Educação: Comissão do Enem identificará questões com ”teor ofensivo a tradições”

/ Educação

Nota técnica que explica a criação de uma comissão de três pessoas para analisar as questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) diz que o objetivo é “identificar abordagens controversas com teor ofensivo a segmentos e grupos sociais, símbolos, tradições e costumes nacionais”. A nota é assinada pelo responsável pela Diretoria de Avaliação da Educação Básica do Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais do MEC (Inep), Paulo Cesar Teixeira. Esse é o único parágrafo que menciona critérios que serão usados pela comissão. Em outro momento do texto, é explicado que “avaliadores externos” devem atuar para que “a análise não perpasse aspectos formais e pedagógicos, mas temáticas que não se coadunam com os objetivos do exame”. O trabalho da comissão é chamado pela nota de “leitura transversal”. A criação do grupo foi noticiada hoje com exclusividade pelo Estado. O grupo inclui um ex-aluno do ministro Ricardo Vélez Rodríguez e terá acesso ao ambiente de segurança máxima onde ficam as perguntas da prova para “verificar sua pertinência com a realidade social, de modo a assegurar um perfil consensual do exame”, segundo o ministério. A comissão tem dez dias para dar um parecer e dizer quais questões ficam e quais serão retiradas do maior vestibular do País. O MEC nega que se trate de censura. São milhares de itens, como são chamadas as questões, no banco do Inep. E todas elas serão analisadas pelo grupo. Esses itens já passam por diversas etapas antes de serem validados. São análises feitas por especialistas e técnicos em avaliação. Os membros da comissão são Marco Antônio Barroso Faria, ex-aluno de Vélez, que é assessor no MEC, Antônio Maurício Castanheira das Neves, diretor no Inep e Gilberto Callado de Oliveira, procurador de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, também indicado por Vélez. Callado de Oliveira, em entrevista dada a uma revista da Igreja Católica, afirmou que há uma ação ideológica na comunidade do pensamento jurídico brasileiro. “Os motivos são vários, mas destaco a contaminação ideológica nas universidades, que vêm formando juristas e políticos com mentalidade cada vez mais liberal e esquerdizante”, afirmou.

Polícia Federal indicia Lula e filho por supostos crimes de lavagem e tráfico de influência

/ Polícia

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu filho, Luís Cláudio, por supostos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência. A investigação, que é abastecida pela delação da Odebrecht, mira pagamentos à empresa de marketing esportivo Touchdown, de propriedade de Luís Cláudio. Segundo a PF, a empresa teria recebido R$ 10 milhões em alguns anos ‘apesar de seu capital social de R$ 1 mil’. As informações foram reveladas pelos repórteres Bruno Tavares e Robinson Cerântula, da TV Globo, e confirmadas pelo Estado. A juíza da 4.ª Vara Criminal de São Paulo, Bárbara de Lima Issepi, remeteu o caso para uma das varas especializadas em lavagem de dinheiro. A investigação tem origem na delação de executivos ligados à Odebrecht. Eles afirmam que Lula teria mantido contato com a empreiteira para beneficiá-la no governo Dilma Rousseff, e, ‘como contrapartida, a empresa ficaria responsável por financiar projetos pessoais de seu filho, Luis Cláudio’. Consta nos autos que ‘a partir disso, Alexandrino Alencar (Odebrecht) teria procurado a empresa ‘Concept’, com o intuito de beneficiar a empresa de Luis Claudio, Touchdown, a desenvolver o futebol americano no Brasil’. “Adalberto Alves, representante da Concept, por sua vez, afirmou que a empresa foi principalmente remunerada pela Odebrecht, contudo prestou serviços para a empresa Touchdown: segundo consta, a Odebrecht teria arcado com valor aproximado de R$ 2 milhões, ao passo que a Touchdown teria desembolsado aproximadamente R$ 120 mil”. A juíza anota que ‘apesar das expressivas quantias pagas, não houve sequer a formalização de qualquer contrato’. “Por sua vez, a empresa Touchdown teria comprovado o pagamento de aproximadamente R$ 150 mil. A autoridade policial ainda aponta outros elementos que, no seu entendimento, possuem severas inconsistências”. Segundo a PF, ‘a empresa Touchdown recebeu ao longo dos anos vultuosas quantias (mais de R$ 10 milhões) de grandes patrocinadores, apesar de seu pequeno capital social, de apenas R$ 1 mil (fl. 317); os serviços prestados pela empresa Concept estão aproximadamente 600% acima do valor de mercado, haja vista que, segundo afirmado por Adalberto, os custos da atividade realizada seriam em torno de R$ 300/400 mil’. “Há indícios de utilização de intermediários (‘laranjas’) para o pagamento de valores suspeitos. A esse respeito, destaque-se o pagamento de R$ 846 mil, apenas no ano de 2013, a empresa com capital social de R$ 1,00, cujo objeto social diz respeito à animação de festas (recreação, e fabricação de doces e salgados). Segundo a Autoridade Policial, a representante desta empresa (Roseane Matos), antes de começar a receber valores da Touchdown, possuía renda mensal de apenas um salário mínimo” Conforme a Autoridade Policial, a própria Confederação Brasileira de Futebol Americano (fl. 474) nunca obteve um patrocínio anual, tampouco investimentos que se protraíssem por anos, de expressivos valores, e sem ter havido sequer formalização por meio de contrato, caso dos benefícios que teriam sido auferidos pela Touchdown”, afirma a PF. Consta nos autos que a ‘Receita Federal viu indícios de irregularidade nas transações em questões, entendendo caracterizada possível omissão de receitas pela Touchddown”. A juíza anota que ‘causou estranheza à Autoridade Policial que a Touchdown comprove pagamentos apenas a partir de 03/12/2012, ao passo que os serviços já eram prestados ao menos desde 16/03/2012, bem como, desde 02/05/2012, a Odebrecht já estar realizando pagamentos à Concept’. “No caso dos autos, haveria, ao menos em tese, condutas destinadas a ocultar ou dissimular a origem de valores provenientes de infração penal, tais como pagamentos parciais com a intenção de oferecer aparência de licitude, triangulação de valores, utilização de interpostas pessoas, entre outras práticas”, escreve a magistrada. Leia mais no Estadão.

Drogas para modificar doenças reumáticas podem ajudar mais de 12 milhões de brasileiros

/ Saúde

Atingindo mais de 12 milhões de brasileiros, a batalha para lidar com as doenças reumáticas podem estar perto de ter uma nova ajuda. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, José Roberto Provenza. O foco das pesquisas são as drogas modificadoras do curso da doença. Esse foi um dos temas abordados durante a Jornada Rio-São Paulo de Reumatologia realizado de 14 a 16 de março em São Paulo. “Existem as drogas que combatem os sintomas das doenças, que são os analgésicos, os anti-inflamatórios e os corticoides, e as drogas que mudam o curso da doença, capazes de interferir antes que ocorra o processo inflamatório”, explica. Para o reumatologista, esta é principal inovação na área. Além da importância do tratamento multidisciplinar, que envolve fisioterapeutas, nutricionistas e psiquiatras, uma vez que, gerando dor crônica, as doenças reumáticas acabando levando à depressão, segundo Provenza. Ainda de acordo com informações do R7, as drogas modificadoras do curso da doença (DMCD) inibem a atuação das citocinas, envolvidas no processo inflamatório, impedindo a progressão da doença. Entre as enfermidades mais comuns está a artrose. Além dela, tem-se a artrite idiopática juvenil e febre reumática na infância e adolescência, a artrite reumatoide entre mulheres de 35 a 45 anos, a artrose a partir dos 60 anos, tanto em homens quanto em mulheres, e a gota, em homens, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia. Nos Estados Unidos, a gota afeta 4% dos homens, ainda de acordo com o órgão.

Rodrigo Maia diz que reforma da Previdência pode ser votada até o fim do mês de maio

/ Política

Maia diz que governo precisa construir maioria. Foto: Divulgação

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou neste sábado (16), após almoço de confraternização com os presidentes dos três Poderes, que a reforma da Previdência poderá estar pronta para ser votada em plenário até o fim de maio. O tema foi abordado pelos participantes do encontro, na residência oficial de Maia, com a presença ainda de 13 ministros. ”Espero que a Previdência saia da Câmara dentro do prazo regimental. Não vou dizer [prazo] mínimo, porque 11 sessões são pouco, mas também não quero que seja o máximo, 40 sessões. Espero que possamos, até o final de maio, ter essa matéria pronta para o plenário e, a partir daí, começar a votar no plenário da Casa. Esse é o meu objetivo como presidente da Câmara e deputado, que representa o Rio de Janeiro e acredita que, para que a gente possa voltar a ter investimentos nas áreas fundamentais no meu estado, e possa voltar a gerar emprego, precisa aprovar a reforma o mais rápido possível”, afirmou.

Governadores do Sul e do Sudeste se reúnem e anunciam apoio à reforma da Previdência

/ Política

seis governadores se reuniram em BH. Foto: Estadão

O esforço do governo Jair Bolsonaro para aprovar a reforma da Previdência ganhou reforço na tarde deste sábado, 15, dos governadores dos Estados das regiões Sul e Sudeste, que declararam apoio ao projeto após se reunirem em Belo Horizonte. “A principal mensagem é um apoio incondicional à reforma da Previdência”, afirmou João Doria (PSDB) ao Estado após o encontro. Segundo ele, há compreensão entre os governadores que estiveram presentes da importância estratégica da reforma e de seu potencial para mudar o País. Ele esclareceu, contudo, que Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo, pontuou na reunião ter ressalvas em relação à proposta do governo Bolsonaro. Além de Doria e Casagrande, participaram do encontro: Wilson Witzel, do Rio de Janeiro; Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, Romeu Zema, de Minas Gerais e Carlos Moisés, de Santa Catarina. Ratinho Junior, do Paraná, não compareceu. Segundo Casagrande, o posicionamento dos governadores ajuda a criar ambiente político para a aprovação da reforma, já que os parlamentares são sensíveis a essas manifestações. O governador do Espírito Santo disse que, como os demais, considera importante modificar as regras das aposentadorias no País, mas que não endossa integralmente o projeto apresentado pelo governo. “Tenho discordâncias e quero que a proposta seja aperfeiçoada. Sou contra a capitalização do jeito que está, a desconstitucionalização, mexer no BPC (benefício de prestação continuada, pago a idosos pobres e a pessoas com deficiência) e compreendo que é preciso melhorar a proposta para aposentadoria rural”, afirmou Casagrande ao Estado após o encontro. Já o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), declarou que os governadores reunidos na capital mineira “apoiam incondicionalmente o presidente Bolsonaro nessa missão de reformar a Previdência”. A reunião com os governadores durou uma hora e, segundo postagens dos representantes de cada Estado nas redes sociais, foi discutido, além da reforma da Previdência, temas como a lei anticorrupção, segurança nas fronteiras interestaduais e desburocratização. Além do apoio à reforma, os governadores anunciaram a criação do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud) no qual serão debatidas a formulação de políticas públicas e firmados acordos de cooperação entre os Estados em dez áreas: segurança pública, combate ao contrabando, saúde, sistema prisional, desburocratização, turismo, desenvolvimento econômico, educação, inovação e tecnologia, logística e transporte. “Uma iniciativa extremamente importante para que a gente possa compartilhar ideias e recursos e criar um fundo de investimento próprio para a infraestrutura”, afirmou o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), em vídeo postado depois do encontro. “Tenho certeza que o Brasil vai avançar muito e atrair investimentos estrangeiros, para gerar emprego, renda e tornar nosso país mais competitivo”, completou. A situação fiscal dos Estados não foi pauta da reunião. Segundo Doria, o tema já havia sido debatido exaustivamente entre os governadores por meio de um grupo de WhatsApp do qual todos participam. As demandas serão apresentadas ao ministro da Economia, Paulo Guedes, em encontro na terça-feira, 19. Os governadores de Sul e Sudeste voltarão a se reunir, juntamente com seus principais secretários, em São Paulo para um dia de seminários, em 27 de abril. “Os governadores se reuniram para formar o Cosud, uma iniciativa extremamente importante que a gente possa compartilhar ideias e recursos e criar um fundo de investimento próprio para a infraestrutura”, afirmou o governador do Rio, Wilson Witzel(PSC), em vídeo postado depois do encontro. “Tenho certeza que o Brasil vai avançar muito e atrair investimentos estrangeiros, para gerar emprego, renda e tornar nosso país mais competitivo”, completou. Também ao falar sobre o Cosud, o governador de São Paulo afirmou que o consórcio terá programa de atuação em dez setores: segurança pública, combate ao contrabando, saúde, sistema prisional, desburocratização, turismo, desenvolvimento econômico, educação, inovação e tecnologia, logística e transporte.

Indicada a nº 2 do Ministério da Educação já apoiou currículo escolar a partir de escrituras

/ Educação

Anunciada como secretária executiva do Ministério da Educação, segundo cargo mais importante da pasta, a educadora Iolene Lima defendeu em entrevista que o ensino deveria ser baseado “na palavra de Deus”. Em um vídeo de 2013, durante entrevista ao canal de TV evangélico Feliz Cidade, Iolene diz que o “primeiro matemático e geógrafo foi Deus” e que “as crianças começam a ter contato com essas matérias no primeiro livro da Bíblia Sagrada, o Gênesis”. Ela também defendeu organizar o currículo escolar “a partir das escrituras”. “Uma educação baseada em princípios, é uma educação baseada na palavra de Deus. […] O aluno vai aprender que o autor da História é Deus, o realizador da Geografia é Deus. Deus fez as planícies, o relevo, o clima. O primeiro matemático foi Deus”, disse. A nomeação para a secretaria executiva da pasta, no entanto, ainda não foi oficializada. Seu nome foi anunciado pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, pelo Twitter, na quinta-feira passada, dia 14, mas desde então o governo não a nomeou oficialmente. A pasta tem passado por uma crise interna nos últimos dias. Vélez enfrenta uma disputa entre grupos rivais dentro do MEC. Segundo o BR18, a Casa Civil nem sequer aprovou a nomeação de Iolene, diretora de uma escola evangélica em São José dos Campos, para o cargo. Em uma semana, sete pessoas foram demitidas do MEC. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, informou no sábado (16), integrantes do governo disseram que o presidente Jair Bolsonaro ficou furioso com o fato da indicação da educadora ter sido atribuída a primeira-dama Michelle. As duas frequentam a Igreja Batista. Em sua conta no Twitter, Iolene chegou a agradecer o fato de ter sido indicada para o cargo por Vélez. “Dediquei minha vida para a área da educação e me sinto honrada”, escreveu. As referências a religião por integrantes do governo não é uma exclusividade de Iolanda. Em seu discurso de posse, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que iria governar “com princípios cristãos”. “O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã. Acredito nos desígnios e propósitos de Deus”, disse na ocasião.

Livro resgata a conquista da I Taça Brasil pelo Bahia

/ Esporte

O livro ‘Heróis de 59’, do jornalista Antônio Matos e que narra a história da brilhante conquista da I Taça Brasil pelo Bahia, será lançado no próximo dia 29, uma sexta-feira, às 18h30, no auditório da Arena Fonte Nova, localizado no quarto andar do estádio. Com 287 páginas, de um leve texto e inúmeras fotografias, muitas delas inéditas, a obra, com selo da Solisluna, é prefaciada pelo advogado trabalhista e ex-ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Roberto Pessoa e com posfácio do jornalista Eliezer Varjão, ex-chefe de Reportagem de ‘A Tarde’. “Escolhi 29 de março para o lançamento, porque foi o dia do jogo final contra o Santos, no Maracanã, há 59 anos, em 1960,”, explicou Matos, lembrando que a data também coincide com o aniversário da cidade de Salvador. Dividida didaticamente em cinco partes, ‘Heróis de 59’, abrange desde a criação da Taça Brasil e a formatação do elenco do Bahia para aquela competição nacional até o carnaval em pleno abril, com o desembarque da vitoriosa delegação no então aeroporto ‘Dois de Julho’, a repercussão da mídia esportiva nacional diante do primeiro título nacional de futebol ter sido ganho por um time nordestino e a festa das faixas, com o Náutico, na Fonte Nova. “Entre a decisão de escrever, o início das pesquisas, até a publicação do livro, lá se vão uns seis anos”, recordou o autor, que disse também ter se preocupado em resgatar, com fichas e “nos mínimos detalhes”, os 14 jogos realizados pelo Bahia: dois com o CSA, três (e mais uma prorrogação) diante do Ceará Sporting, três frente ao Sport, três contra o Vasco da Gama e mais três com o Santos. Os perfis dos jogadores e técnicos do Bahia, que participaram daquela memorável campanha, também não foram esquecidos pela obra, assim como a estatística completa da I Taça Brasil, com os resultados de todas as partidas. Embora ypiranguense, Antônio Matos, 71 anos, confessa ter se encantado com aquele time do Bahia de 1959, que tinha craques como Vicente, Flávio, Marito e Mário, “além de contar com o excelente goleiro Nadinho e grandes artilheiros, como Léo e Alencar”, complementou. Jornalista e radialista, o autor é bacharel em Direito, diplomado em 1970, pela Universidade Federal da Bahia, e delegado de Polícia. Sua experiência na área da mídia, notadamente a esportiva, começou, ainda adolescente, como repórter da Rádio Cruzeiro. Trabalhou ainda nas sucursais de Salvador da ‘Manchete Esportiva’ e de ‘O Estado de São Paulo’, na ‘Tribuna da Bahia’, no ‘Diário de Notícias’ e em ‘A Tarde’, onde chegou a assumir o cargo de chefe de Reportagem.

Vende-se uma casa no bairro Cruzeiro, em Jaguaquara

/ NOTÍCIAS

Uma boa opção para quem pensa em morar num imóvel estruturado e bem localizado. Está à venda, na Rua Eustáquio Luqueccss, no bairro Cruzeiro, próximo ao Centro da cidade. A casa, em bom estado, conta com quatro quartos, sala cozinha, dois banheiros, áreas interna e externa, além de um quintal amplo. Os interessados devem tratar do assunto pelo telefone (73) 98879-4796

Saúde: Após acordo, anestesistas retomam atendimento pelo Planserv

/ Saúde

Após dois meses de impasses entre médicos e secretaria de Saúde, os serviços de anestesistas voltaram a funcionar na Bahia com o uso do Planserv, o plano de saúde dos servidores estaduais. As negociações foram finalizadas na sexta-feira (15). A assessoria dos anestesistas não informou quais foram as reivindicações aceitas. Os médicos pediam reajustes nos valores de pagamento do plano, o que, segundo a categoria, não acontecia desde 2015. Os profissionais também pediam pagamento dos honorários feitos diretamente aos médicos, sem intermediação dos hospitais. Mesmo com o impasse, os anestesistas não deixaram de atender no período, mas apenas com pagamento particular. A paralisação com o Planserv começou no dia sete de janeiro deste ano. Para mais informações, o beneficiário do plano deve entrar em contato por meio do número: 0800-56-6066. As informações são do site G1/Bahia.

Em áudio, deputado do PSL cita troca de cargos por votos na reforma da Previdência

/ Brasília

O deputado federal Gulliem Lemos (PSL). Foto: Divulgação

Circula em Brasília um áudio em que o deputado Gulliem Lemos (conhecido como Julian Lemos), do PSL, relata que parlamentares têm exigido cargos em troca de votos pela reforma previdenciária. A gravação, obtida pelo Globo, mostra Gulliem relatando a Fabio Nobrega Lopes, secretário-geral do PSL na Paraíba, que conseguiu junto à Casa Civil a prerrogativa de indicar nomes para cargos de direção na Funasa da Paraíba e na sede regional do Incra. Segundo fonte do jornal carioca, a gravação surgiu a partir de um grampo telefônico.

Ex-governador Nilo Coelho é condenado pelo TRF-1 e perde direitos políticos por 5 anos

/ Política

Nilo também foi prefeito de Ganambi. Foto: Blog Marcos Frahm

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) condenou o ex-governador e ex-prefeito de Guanambi Nilo Coelho (PSDB) por improbidade administrativa. De acordo com a decisão, o político causou danos à administração pública enquanto prefeito e, por isso, perderá os direitos políticos por cinco anos. A condenação também prevê multa em três vezes o valor da última remuneração de seu cargo como prefeito. Coelho foi prefeito de Guanambi entre 1983 ao ano de 1986 e também no período entre 2005 e 2010. Com informações do Bahia Notícias

Onyx diz que o ministro Ricardo Vélez não será demitido porque ”o presidente confia nele”

/ Brasília

Onyx Lorenzoni ao lado do vice Mourão. Foto: Marcos Corrêa

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta sexta-feira (15) que o presidente Jair Bolsonaro não vai demitir o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. ”Vai demitir coisa nenhuma, o presidente confia nele”, disse o ministro Onyx. Questionado sobre o porquê de o ministro ter sido chamado ao Planalto na tarde desta sexta, Onyx respondeu: ”para conversar, somos um time. As pessoas acham e não se deram conta de que somos time e temos alma”. Há uma pressão de ministros da ala militar para que Vélez deixe o governo. Ministros ouvidos pelo blog afirmam que o ministro da Educação causa polêmicas desnecessárias, e estão em confronto com Olavo de Carvalho, padrinho de Vélez. No entanto, Onyx disse ao blog nesta sexta: ‘Não sai. Pode cravar que Vélez não sai”. As informações são do blog da jornalista Andréia Sadi, da GloboNews.

Justiça aceita denúncia e acusados de matar Marielle Franco e Anderson viram réus

/ Justiça

O sargento da Polícia Militar (PM) reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz se tornaram réus, acusados por duplo homicídio triplamente qualificado contra Marielle Franco e Anderson Gomes, tentativa de homicídio contra a assessora que sobreviveu e por crime de receptação. A denúncia do Ministério Público (MP) foi recebida nesta sexta-feira (15) pelo o juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri do Rio. A informação foi divulgada em nota pelo Tribunal de Justiça (TJ). O magistrado também ordenou a transferência dos dois réus para um presídio federal e determinou ainda o arresto de todos os bens móveis e imóveis em seus nomes, até o limite dos valores requeridos a título de indenização pelo MP. A medida é necessária para assegurar o ressarcimento dos danos materiais e morais causados à sobrevivente e aos parentes dos mortos. Segundo a denúncia, a partir da quebra de dados telemáticos, teria sido descoberta nos documentos de Ronnie uma nota fiscal referente a uma lancha, com a suspeita de que o sargento reformado estaria tentado ocultar o patrimônio, utilizando-se de outra pessoa. Além disso, segundo o TJ, Ronnie seria proprietário de diversas armas e dois automóveis, um deles no valor de R$ 150 mil. De acordo com as investigações, seu local de residência, em um condomínio luxuoso na Barra da Tijuca, seria incompatível com o salário de policial militar reformado. A denúncia do MP informou ainda que há relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontando um depósito em dinheiro, na boca do caixa, de R$ 100 mil, na conta de Ronnie Lessa, no dia 9 de outubro de 2018. Ele foi filmado fazendo o depósito e as imagens fazem parte do processo. Da Agência Brasil

O meia Guilherme, do Bahia, está fora da relação do time para o jogo contra o Jequié

/ Esporte

O Bahia admite negociar o meia Guilherme. Foto: Felipe Oliveira

Após a polêmica entre Guilherme e a torcida do Bahia no jogo contra o Sergipe na última quarta-feira (13), o meia está fora da relação do técnico Enderson Moreira para a partida decisiva diante do Jequié, no domingo (17), pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Baiano. A exclusão acontece após uma conversa entre o jogador e o presidente do clube, Guilherme Bellintani, na última quinta-feira (14), sobre o ocorrido. Nos últimos segundos do duelo pela Copa do Nordeste, o camisa 8 gesticulou contra os torcedores que vaiavam. A situação gerou revolta da torcida nas redes sociais. Segundo apuração da reportagem do site Bahia Noticias, o clube admite internamente negociar o jogador. Caso a saída aconteça, a diretoria vai iniciar uma conversa com o Corinthians para definir o que será feito sobre os R$ 2 milhões da negociação envolvendo o lateral Juninho Capixaba. Ficar com o crédito, receber o valor em dinheiro ou um outro atleta emprestado são as opções. Desde que chegou ao Fazendão no início da temporada, emprestado pelo Corinthians, Guilherme atuou em onze partidas e marcou um gol com a camisa tricolor. As suas atuações, porém, não cumpriram com as expectativas, o que geraram diversas críticas dos torcedores.