PM e mulher são encontrados mortos em apartamento em Conquista; suspeita é que agente foi atingido primeiro

O casal morreu em Vitória da Conquista. Foto: Reprodução / TV Sudoeste

Um policial militar e uma mulher foram encontrados mortos com marcas de tiros em Vitória da Conquista, no Sudoeste. Os corpos de Fernando Pereira Souza Chaves e de Larissa Correia Ferreira, ambos de 28 anos, foram encontrados no apartamento do agente nesta segunda-feira (15). Vizinhos perceberam barulho de tiros e acionaram um funcionário do prédio, situado no bairro Felícia.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que a mulher atirou contra o PM e depois disparou contra si, tirando a própria vida. Familiares do policial disseram que os dois tinham se conhecido através das redes sociais no último sábado. Já no domingo tiveram o primeiro encontro e foram ao apartamento do agente.

A polícia informou que a mulher fazia acompanhamento psiquiátrico. Vizinhos do local do acidente vão ser ouvidos no inquérito que apura o caso. O sepultamento dos dois ocorre nesta terça-feira (16) em Vitória da Conquista. *Bahia Notícias

PEC prevê que governo federal coordene sistema penitenciário e que estados obedeçam diretrizes

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do ministro Ricardo Lewandowski (Justiça) prevê que a União coordene o sistema penitenciário brasileiro, incluindo os que são de atribuição dos estados.

A mudança faria com que a União pudesse estabelecer diretrizes mínimas a serem seguidas obrigatoriamente pelas unidades da federação. No entanto, a responsabilidade pelo sistema prisional continuaria sendo dos governos estaduais.

A proposta consta no texto elaborado pela pasta comandada por Lewandowski e enviado para análise da Casa Civil no final do mês passado. A Folha de S.Paulo já havia noticiado a proposta da PEC de incorporar o Susp (Sistema Único de Segurança Pública) na Constituição.

A PEC fala, em linhas gerais, sem avançar em detalhes, que compete à União elaborar diretrizes nacionais para o sistema penitenciário, que deverão obrigatoriamente ser seguidas pelas administrações regionais.

Segundo pessoas que tiveram acesso ao texto, a proposta não especifica como seria a elaboração dessas diretrizes. Provavelmente, isso ocorrerá por meio de normas em regulamentação posterior.

Atualmente, a Senappen (Secretaria Nacional de Políticas Penais) pode criar diretrizes, mas os estados não estão obrigados a segui-las. A secretaria também viabilizar recursos e meios para financiar atividades do sistema penitenciário através do Funpen (Fundo Penitenciário Nacional).

Entre as diretrizes mínimas que o Ministério da Justiça e Segurança Pública tem interesse de implementar em todo o país está a padronização de protocolos como os de revista de detentos, entrada de agentes penitenciários com celular pessoal e uso de body scan (equipamento de inspeção corporal).

Atualmente, cada estado adota procedimento próprio —em determinadas unidades da federação há, inclusive, protocolo distintos para os estabelecimentos prisionais.

A União tem cinco penitenciárias federais, sendo as demais geridas por governos estaduais. E a situação do sistema prisional hoje é uma das principais preocupações da gestão Lewandowski.

Tanto que a PEC apresentada ao Planalto também quer unificar o FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública) e Funpen –que são de repasse obrigatório da União para os estados.

Os repasses para a segurança pública somam até hoje mais de R$ 4 bilhões, enquanto para o penitenciário é da ordem de R$ 2,7 bilhões.

O Funpen tem como objetivo “financiar e apoiar atividades e programas de modernização e aprimoramento do sistema penitenciário nacional”, segundo descreve o próprio ministério.

A proposta quer reformular os fundos, de forma também a destinar uma fatia maior para o sistema prisional. Há uma avaliação no governo de que essa será uma demanda crescente de recursos, após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

A corte determinou que o governo federal elabore em seis meses um plano nacional para resolver os problemas do sistema penitenciário brasileiro, sobrecarregado e subfinanciado. Segundo a decisão, o governo deve solucionar esses temas em até três anos.

De acordo com a decisão dos magistrados, o plano deverá ser validado pela corte para, depois, os estados e o Distrito Federal apresentarem terão mais seis meses para elaborarem suas propostas.

A ação foi proposta pelo PSOL, que argumentou que a União, os estados e o Distrito Federal foram omissos em resolver os problemas, o que violava preceitos fundamentais dos presos.

O partido também alegou que a superlotação e as condições degradantes do sistema prisional configuram cenário incompatível com a Constituição Federal.

A Folha de S.Paulo mostrou que a PEC propõe alterar a Constituição para transformar a PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Polícia Ostensiva Federal. O texto também extingue a Polícia Ferroviária Federal –que, apesar de constar no artigo 144 da Constituição, nunca saiu do papel.

A Polícia Ostensiva Federal atuaria em rodovias, ferrovias, hidrovias e instalações federais. O texto autoriza ainda a possibilidade, em caráter emergencial e temporário, de ajuda às forças de segurança estaduais, quando demandada por governadores. Com informações do Bahia Notícias

Jaguaquara: Kombi que transportava trabalhadores para polpa de frutas pega fogo na zona rural

Kombi foi destruída pelo fogo na zona rural de Jaguaquara

Uma Kombi pegou na manhã desta terça-feira (16) no Povoado de Itiúba, área rural do município de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá.

O veículo ficou parcialmente destruído pelas chamas, mesmo diante do esforço de populares que tentaram conter as chamas com baldes de água, nas proximidades de um posto de combuustíveis.

A Kombi era utilizada para o transporte de trabalhadores de uma fábrica de polpa de frutas da localidade. Ninguém ficou ferido com o incêndio, cuja causa não foi revelada.

Servidores do INSS entram em greve por tempo indeterminado, reivindicando recomposição de perdas salariais

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) entraram em greve nesta terça-feira (16) por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da categoria estão recomposição de perdas salariais, valorização profissional e melhores condições de trabalho.

A paralisação foi aprovada em plenária nacional realizada no sábado (13), convocada pela Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps). A entidade já havia notificado o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos sobre a possibilidade de paralisação. A pasta agendou uma nova rodada de negociação também nesta terça-feira.

No documento, a Fenasps informa que ”após análise das propostas apresentadas pelo governo, entenderam que a negociação teve poucos avanços”. O texto diz ainda que, o governo, ”em vez de apresentar proposta nova que fortaleça a carreira do Seguro Social, piora com o alongamento da carreira de 17 para 20 níveis e pela criação de gratificação de atividade”. A proposta, segundo a entidade, está muito aquém das perdas salariais da categoria, que superam os 53% no último período.

A pauta da Fenasps inclui a recomposição das perdas salariais; reestruturação das carreiras; cumprimento do acordo de greve de 2022; reconhecimento da carreira do Seguro Social como típica de Estado; nível superior para ingresso de Técnico do Seguro Social; incorporação de gratificações; jornada de trabalho de 30 horas para todos e cumprimento das jornadas de trabalho previstas em lei; revogação de normas que determinam o fim do teletrabalho e estabelecimento de programa de gestão de desempenho; condições de trabalho e direitos do trabalho para todos, independente da modalidade de trabalho; fim do assédio moral institucional; e reestruturação dos serviços previdenciários.

A entidade informa que no dia 31 deste mês encerra o prazo para o INSS se adequar à Instrução Normativa 24 (IN24), que transforma os atuais programas de gestão, em programas de Gestão e Desempenho, o que significa uma piora na pressão para cumprimento de metas e a possibilidade de desconto de salário no caso das metas não serem atingidas, bem como a abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra os servidores.

O INSS tem 19 mil servidores ativos no quadro. A maioria, 15 mil, formada por técnicos  responsáveis pela maioria dos serviços da instituição, além de 4 mil analistas. Ao todo, 50% dos servidores ainda estão no trabalho remoto.

Proposta

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos informou que apresentou uma proposta à categoria que prevê ganho acumulado de 24,8% entre 2023 e 2026 para os servidores ativos e inativos. De acordo com a pasta, esse ganho cobre as perdas inflacionárias do governo atual e parte das perdas de gestões anteriores.

A atual proposta também prevê alongamento da carreira de 17 padrões para 20 padrões; manutenção da remuneração de ingresso do nível superior e nível intermediário com valorização do vencimento básico e criação de gratificação de atividade em substituição à Gratificação de Atividade Executiva (GAE).

“O governo tem realizado um grande esforço para atender as reivindicações de reestruturação das carreiras de todos os servidores federais, respeitando os limites orçamentários”, diz a nota do ministério.

Serviços

O INSS informou que mais de 100 serviços do órgão podem ser realizados pela plataforma Meu INSS, disponível para download em celulares com conexão com a internet e para acesso via computador. A Central de Atendimento 135 também funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h.

Os segurados que necessitarem de algum serviço do INSS, como requerimento, cumprir exigência, solicitar auxílio-doença, por exemplo, podem usar esses meios.

Ainda assim, a paralisação pode afetar os processos de concessão de benefícios como aposentadoria, pensões, Benefício de Prestação Continuada (BPC), atendimento presencial e análise de recursos e revisões. A mobilização não atinge a perícia médica.

Paraná/ BN/ Aratu/ Salvador FM: 75,3% da população de Salvador aprova gestão do prefeito Bruno Reis

Bruno Reis mantém aprovação na capital baiana

A gestão do prefeito Bruno Reis (União) é aprovada pela maioria dos eleitores de Salvador, de acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas divulgado nesta terça-feira (16) e encomendado pelo consórcio formado por Bahia Notícias, TV Aratu e rádio Salvador FM.

A aprovação do gestor municipal apresentou um leve crescimento em relação ao último levantamento realizado em junho. Agora, 75,3% dos entrevistados aprovam o governo Bruno Reis na capital baiana e 19,8% desaprova. Não sabe ou não opinou representa 5%.

Os soteropolitanos também avaliaram de forma positiva o trabalho feito pelo prefeito, que está em seu último ano de mandato e já confirmou sua pré-candidatura à reeleição. De acordo com a pesquisa, 20,5% avaliam a administração como ótima, enquanto para 31,9% é boa e 34% acham regular.

Por outro lado, 5,3% avaliam a gestão como ruim e 7,1% classificaram como péssima. Não sabe ou não opinou soma 1,3% no cenário.

A pesquisa ouviu 800 eleitores e possui margem de erro de 3,5%, para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas entre os dias 12 e 15 de julho e o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está sob protocolo nº BA-02875/2024.

Paraná/ BN/ Aratu/ Salvador FM: Lula mantém aprovação acima de 59% entre eleitorado soteropolitano

Presidente Lula esteve recentemente em Salvador. Foto: Reprodução

A maioria dos eleitores de Salvador aprova a administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É o que mostra um levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, em parceria com o consórcio formado pelo Bahia Notícias, TV Aratu e rádio Salvador FM, e divulgado nesta terça-feira (16).

Segundo a pesquisa, 59,8% dos entrevistados aprovam a condução do petista, que está em seu terceiro mandato como chefe do Executivo federal. Por outro lado, 36,5% desaprovam e outros 3,8% não souberam ou não quiseram opinar sobre o assunto.

Os números praticamente não oscilaram em relação ao último levantamento. Em junho, 59,5% do eleitorado da cidade aprovava a gestão, enquanto 37,4% desaprovavam.

Os entrevistadores também quiseram saber qual a avaliação dos eleitores de Salvador sobre a gestão federal. Nesse cenário, 44,2% consideram o governo ótimo ou bom – sendo 19,8% ótimo e 25,1% bom. Outros 24,9% consideram a administração do petista como regular. Entre os que desaprovam, 8,3% julgam como ”ruim” e 19,9% como péssima. Não sabe ou não opinou representa 2,1% dos entrevistados.

A pesquisa ouviu 800 eleitores e possui margem de erro de 3,5%, para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram realizadas entre os dias 12 e 15 de julho e o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está sob protocolo nº BA-02875/2024.

Vídeo: Motorista é agredido por colega após disputa por passageiro no interior baiano

Um motorista ficou ferido na face após um desentendimento com um colega em Conceição do Jacuípe, no Portal do Sertão. O fato ocorreu na manhã desta terça-feira (16) em uma disputa por passageiro. Os dois são membros de uma associação de motoristas autônomos [Ascaver] do município.

Imagens mostram o momento em quem um condutor, identificado como César, para cima de outro motorista. Ele cospe e depois aplica uma rasteira no colega, que grava a cena e não revida. Segundo o site Fala Genefax, após o incidente, o homem agredido gravou um vídeo cobrando providência da associação. As informações são do site Bahia Notícias

Crédito do Programa ”Bolsa Presença” já está disponível para famílias dos estudantes beneficiados

O depósito do Bolsa Presença referente ao mês de junho do atual ano letivo foi efetuado nesta segunda-feira (15), pelo Governo do Estado. Esta parcela representa uma soma de R$ 53.34.950 de investimento. Da primeira parcela, paga em março, até o momento foram repassados para o programa R$ 264.473.150 do orçamento estadual. Atualmente, o auxílio garante a segurança alimentar para quase 345 mil famílias em condições de vulnerabilidade econômica e a permanência de quase 389 mil estudantes das escolas da rede estadual.

Para receber o benefício, é necessário manter atualizado o cadastro da família no CadÚnico e os estudantes precisam participar das avaliações de aprendizagem realizadas pela unidade escolar que visam orientar o acompanhamento pedagógico. Cada família de estudante habilitado para o programa recebe R$ 150 por mês, durante o ano letivo, acrescidos de R$ 50 por aluno, a partir do segundo aluno matriculado.

Além de combater a evasão escolar e reforçar a segurança alimentar, o Bolsa Presença contribui para impulsionar a economia local. Isso porque o valor disponibilizado aos beneficiados movimenta a economia no Estado, já que o cartão pode ser utilizado em estabelecimentos comerciais baianos. Com o auxílio, os estudantes podem comprar alimentos, materiais de limpeza e remédios ou utilizar em outras necessidades da família ou do aluno. Para conferir a lista de estabelecimentos credenciados junto à operadora do cartão basta acessar a Central de Autoatendimento.

Sobre o Bolsa Presença – O programa foi criado pela Lei nº 14.310, de 24 de março de 2021, com a retomada das atividades letivas na rede estadual de ensino, após o período de isolamento social imposto pela pandemia do Coronavírus. Em 16 de dezembro de 2021, com a Lei nº 14.396, que alterou a Lei nº 14.310/21, o auxílio passou a ser permanente e reconhecido como uma política de Estado.

Ramagem diz que Bolsonaro sabia do áudio que captou trama para livrar Flávio do caso da ”rachadinha”

Deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ). Foto: Reprodução

O deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) afirmou nesta segunda-feira, 15, que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) sabia que foi gravado durante a reunião em que foi discutido um plano para anular a investigação do caso das rachadinhas, na qual o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) era investigado

”Primeiro que essa gravação não foi clandestina. Havia o aval e o conhecimento do presidente”, afirmou Ramagem. ‘O presidente Bolsonaro pouco se manifestou. Quando o presidente se manifestou, sempre informou que não queria favorecimento”, argumentou em um vídeo publicado nas redes sociais.

Segundo Ramagem, o encontro foi gravado porque havia informações de que uma pessoa ligada ao então governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, faria ”uma proposta nada republicana”. ”A gravação, portanto, seria para registrar um crime. Um crime contra o presidente da República. Só que isso não aconteceu”, argumentou o deputado.

A gravação da reunião faz parte dos autos da Operação Última Milha, que desmontou a Abin paralela, grupo instalado na Agência Brasileira de Inteligência durante o governo Bolsonaro. Nesta segunda, 15, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), levantou o sigilo do áudio.

A conversa incluiu, além de Bolsonaro e Ramagem, o então chefe do GSI, Augusto Heleno, e as advogadas Luciana Pires e Juliana Bierrenbach. Na reunião, eles conversam sobre a operação Furna da Onça, que implicou Flávio Bolsonaro e outros políticos suspeitos de terem exigido de funcionários parlamentares a devolução de parte dos salários. Na época, Ramagem era o diretor-geral da Abin.

As advogadas reclamaram dos procedimentos da Receita Federal na apuração do caso e pediram ajuda de órgãos do governo para conseguir provas contra os auditores envolvidos na investigação. Ainda foram feitas acusações de ter havido irregularidades nas ações internas de apuração sobre o caso. Uma das defensoras sugeriu que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) se envolvesse no caso. Jair Bolsonaro, por sua vez, defende que seja procurado o chefe da Receita, José Tostes Neto, então chefe da Receita.

”Ninguém tá pedindo favor aqui. [inaudível] é o caso conversar com o chefe da Receita. O Tostes (José Barroso Tostes Neto)”, disse Bolsonaro. Diante do áudio divulgado pelo STF, Ramagem argumentou que Bolsonaro “sempre se manifestou que não queria jeitinho e muito menos tráfico de influência”.

”As advogadas haviam pedido um início de investigação por meio do GSI. Nesses momentos eu me manifestei contrariamente em todas as oportunidades da reunião. Falei que a inteligência não tem como tratar dados de sigilo bancário, fiscal”, alegou.

*por Weslley Galzo/Estadão

Empresa Hiperdeal é desclassificado em licitação para administrar Ceasa de Salvador; entenda

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) julgou como improcedente o recurso administrativo interposto pela empresa Hiperideal Empreendimentos para ser mantida como candidata à ”contratação de empresa para a prestação de serviços de Administração Física/Operacional e Comercial/Financeira com a gestão das atividades e serviços para o funcionamento da Central de Abastecimento de Salvador (Ceasa) e Mercados Varejistas (Ogunjá, Paripe e Sete Portas).”

O indeferimento do recurso foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do último sábado (13). ”O Hiperideal foi desclassificado porque a documentação apresentada não atendeu algumas exigências do edital”, explica a SDE.

Em nota enviada ao Bahia Notícias, a pasta frisou que o processo ”nada tem a ver com a licitação para concessão da Ceasa, que foi revogada e um novo modelo de gestão está sendo estudado”. ”Também não tem nenhuma relação com o grupo de trabalho criado com a finalidade de elaborar proposta de novo regulamento de mercado para Ceasa e os mercados varejistas do Ogunjá, Paripe e Sete Portas”, enfatiza a secretaria.

O processo licitatório para a concessão foi paralisado após o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE-BA) deferir um pedido de liminar para paralisar o andamento da licitação (veja aqui) . Na época, a Abase e o Hiperideal efetuaram alegação de direcionamento no certame (001/2022-SDE). O Ministério Público da Bahia (MP-BA) também se pronunciou contra a intenção do Governo da Bahia em continuar com o processo licitatório.

Na ocasião, a promotoria criticou o posicionamento do Estado.  Segundo o órgão de justiça, “o Estado admite que a precariedade das instalações da Ceasa está nessa exata condição há muitos e muitos anos. E mais, alterou o edital para incluir cláusulas que merecem debate judicial, consubstanciadas em restrição à competitividade” (relembre aqui).

GRUPO DE TRABALHO
Em maio de 2024, a gestão estadual, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), criou um Grupo de Trabalho para apresentar proposta de Regulamento de Mercado para a operação da Central de Abastecimento de Salvador (Ceasa) e dos Mercados Varejistas de Paripe, do Ogunjá e da Sete Portas, também na capital baiana. Os quatro equipamentos são geridos atualmente pela pasta.

O grupo tem como atribuição ”consolidar a proposta de Regulamento que passará a disciplinar a operação da Ceasa e Mercados Varejistas”. A comissão tem um prazo de quatro meses para apresentar relatório final com a proposta. A proposição poderá ser apresentada antes do prazo, conforme a publicação.

Ao BN, o secretário da pasta Angelo Almeida esclareceu que não serão feitas mudanças físicas ou estruturais dos locais. ”O Grupo de trabalho instituído pela Portaria n° 007/2024 tem como finalidade a elaboração de proposta de novo Regulamento de Mercado para a Central de Abastecimento de Salvador e para os Mercados Varejistas de Paripe, Ogunjá e Sete Portas. O Regulamento é um documento que visa normatizar as condições e diretrizes para o exercício da atividade de comercialização, distribuição, abastecimento e serviços dos aludidos equipamentos, disciplinando a utilização dos espaços pelos permissionários, usuários, clientes, prestadores de serviços e empregados’, disse.

”O Grupo de Trabalho mencionado não tem por objetivo tratar de qualquer intervenção estrutural ou física na Ceasa e nos Mercados Varejistas sob responsabilidade da SDE”, completou.

Medicina Unex realizará primeira Cerimônia do Jaleco em Jequié; evento está marcado para o dia 19

A Unex  – Faculdade de Excelência em Jequié comemora mais um marco para o curso de Medicina com a chegada da Cerimônia do Jaleco no dia 19 de julho. O evento simboliza a entrada oficial dos alunos na comunidade médica e celebra o compromisso com a ética, a responsabilidade e a excelência profissional.

A cerimônia contará com a presença de professores, equipe acadêmica, familiares e amigos dos estudantes, além das autoridades da área da Saúde na cidade. Durante o evento, os alunos do primeiro ano receberão seus jalecos brancos, símbolo do compromisso e dedicação à prática médica.

Dr. Radmesse Britto, coordenador do curso de Medicina em Jequié, comemora a chegada do evento: ”É com grande satisfação e imensa alegria que teremos a primeira Cerimônia do Jaleco da primeira turma de Medicina da Unex, campus de Jequié. Esse momento marca o primeiro passo do compromisso que os estudantes de Medicina terão com seus futuros pacientes, assim como a importância do zelo com a vida, como promotores de saúde e bem-estar. É um momento crucial para todos nós e, principalmente, para os alunos, como o início de um sonho. A cerimônia ficará marcada nas nossas memórias, pois o curso de Medicina sempre foi tão sonhado e necessário para a comunidade de Jequié e região”.

Maracás: Prefeito Soya encaminha para Câmara Projeto de Lei que institui o Dia do Evangélico como feriado municipal

Ato de assinatura reuniu prefeito, seccretários, vereadores e pastores. Foto: Divulgação

O prefeito Soya Novaes assinou nesta segunda-feira, 15, um Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo encaminhado ao Legislativo pedindo autorização para fixar a data de 31 de outubro como feriado municipal em homenagem ao Dia do Evangélico em Maracás.

O ato de assinatura da proposta foi realizado no gabinete do prefeito, na presença de representantes da ASSPEMA – Associação de Pastores de Maracás, Rosemberg dos Anjos Santiago, presidente da entidade, e Alderir Gomes Silva, vice-presidente.

Também participaram do ato os vereadores Zitinho do Maracujá, Suzy Fontes, presidente da Câmara e Jó de Felício, além da procuradora-geral Hyone Ribeiro e dos secretários Reginaldo Amorin e Rogério Soares. ”Estou feliz, por atender a essa demanda da comunidade evangélica e agora é só aguardar a apreciação dos vereadores, que com toda certeza irão colaborar aprovando essa importante proposta de autoria do Poder Executivo, já encaminhado ao Legislativo” ressaltou o prefeito.

ACM Neto diz que Federação entre o União Brasil e o PP está fora de pauta; discussões só depois de fevereiro

Ex-prefeito de Salvador, ACM Neto. Foto: Mauricio Leiro / Bahia Notícias

O ex-prefeito de Salvador e vice-presidente nacional do União Brasil, ACM Neto, descartou, por hora, a Federação entre a sigla e o Partido Progressistas (PP).

Em conversa com a imprensa na noite desta segunda-feira (15), durante o lançamento do ”Melhores do Brasil”, curso de qualificação e capacitação de agentes públicos promovido pela Fundação Índigo, na qual ele é presidente, Neto frisou que ”neste momento não é uma pauta, não é uma agenda e não estamos discutindo essa possibilidade”.

O mandatário também reiterou que o foco do seu partido é nas eleições municipais, cujo objetivo é “fazer um grande número de prefeitos em todo o país, com especial destaque para as capitais e grandes cidades, não apenas aqui na Bahia”.

Ele pontuou que somente após a eleição de outubro é que as agendas do legislativo, com as eleição da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, onde o União Brasil tem as candidaturas postas do deputado federal Elmar Nascimento e do senador Davi Alcolumbre, ”só depois de fevereiro, quando for superada essa agenda de eleição congressual, é que se vai tratar de possíveis alianças, federações e novas fusões”, projetou em entrevista ao Bahia Notícias.