Apresentador Faustão é internado novamente em São Paulo; ele pode passar por um novo transplante só que, desta vez, de rim

Um novo problema de saúde está atingindo o apresentador Faustão e poderá levá-lo a passar por um novo transplante só que, desta vez, de rim. Desde o final de 2023, Faustão tem passado pelo processo de diálise, uma vez que suas funções renais estão comprometidas devido a insuficiência cardíaca, motivo de seu transplante de coração.

O procedimento foi realizado com sucesso. De acordo com a rádio Alpha FM, Faustão está no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. A informação também foi confirmada pelo portal LeoDias.

Projeto Vacinação na Escola da Bahia amplia a proteção aos estudantes da rede pública estadual de ensino

Os estudantes da rede estadual de ensino de toda a Bahia estão tendo a oportunidade de colocar a carteira de vacinação em dia, através do projeto Vacinação nas Escolas, iniciado nesta segunda-feira (26).  A iniciativa é o resultado da integração e articulação entre as políticas e ações das secretarias estaduais da Saúde e da Educação e visa, por meio dessa parceria, ampliar a proteção aos alunos e oportunizar a oferta de imunizantes aos que não tiveram condições de se dirigir aos postos de saúde.

O cronograma prevê duas semanas de mobilização, dentro do calendário escolar, sendo a do primeiro semestre está programada para ocorrer entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março, e a do segundo semestre, de 8 a 12 de julho. O projeto foi lançado na abertura do ano letivo 2024 para erradicar, eliminar e controlar diversas doenças imunopreveníveis infectocontagiosas, devido às baixas coberturas vacinais apresentadas em todo país e à possibilidade do retorno de doenças antes controladas por meio da imunização.

Para alcançar o maior número de estudantes, estão sendo encaminhadas equipes capacitadas às escolas. Os profissionais avaliam a caderneta e atualizam o esquema vacinal do público-alvo. O carro da vacina vai rodar por essas escolas para ofertar as vacinas aos estudantes, fortalecendo a imunização contra doenças como HPV e Covid, e outras vacinas importantes para a juventude. É preciso que as unidades de ensino agendem a visita dos profissionais e comuniquem previamente aos pais ou responsáveis.

Nesta segunda-feira (26), entre as unidades escolares que dispõem da iniciativa, foram vacinados os estudantes do Colégio Estadual Rômulo Galvão, no município de Tucano, e do Colégio Estadual Hamilton Rios, em Conceição do Coité. A ação continua nas duas escolas, nesta terça-feira (27), com a imunização de mais estudantes. Dentre as vacinas aplicadas estão de HPV, Febre Amarela, Difteria, Tétano e Covid, entre outras.

Para o estudante Breno dos Santos, 15, 1º ano do Colégio Estadual Hamilton Rios, em Conceição do Coité, o acesso às vacinas na escola é importante para a imunização dos jovens. “Ter esses profissionais de saúde na escola nos vacinando é muito bom e facilita bastante, pois não precisamos nos deslocar para um posto de saúde e temos a oportunidade de atualizar a nossa caderneta. Acabei de tomar a vacina de Tétano, que era a única que estava faltando tomar.  Foi muito rápido e tranquilo”, contou.

O destaque desta ação é a abrangência, que tem como objetivo alcançar estudantes das diversas modalidades e ofertas da rede, em especial, da Educação Escolar do Campo, Educação Escolar Quilombola, da Educação Escolar Indígena e da Educação de Jovens e Adultos. É importante a apresentação do cartão de vacina para ser avaliado e atualizado, conforme a necessidade. Também serão realizadas mobilizações de pais, responsáveis e famílias sobre a importância da vacinação para manter a comunidade escolar protegida, bem como abordagem do tema para a comunidade em escolas e eventos do setor de educação.

Governo vai enviar vacinas contra dengue para 29 municípios nos próximos dias; lote vai completar a lista de 521 municípios selecionados

O Ministério da Saúde informou que vai enviar doses de vacinas contra dengue para 29 municípios nos próximos dias. O lote vai completar a lista de 521 municípios selecionados para receber as doses até a primeira quinzena de março. Até o momento, 492 cidades já receberam os imunizantes.

A vacinação contra a dengue começou neste mês e é destinada à aplicação em crianças de 10 e 11 anos. Até o fim deste ano, a vacinação com a Qdenga, nome comercial do imunizante, será ampliada para adolescentes de 12,13 e 14 anos que moram nos 521 municípios.

Os municípios foram escolhidos para receber os primeiros lotes das vacinas por estarem localizados em áreas de com alta incidência da dengue tipo 2 (Sorotipo 2), que provoca infecção mais grave da doença.

A restrição de regiões que vão receber a vacinação foi feita diante das dificuldades apresentadas para produção e oferta da vacina, elaborada pelo laboratório Takeda. A partir da entrega de mais carregamentos, a vacinação será ampliada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o Ministério da Saúde, foram compradas 5,2 milhões de vacinas neste ano. Em 2025, serão mais 9 milhões.

A vacina Qdenga teve o registro aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março de 2023. Em dezembro do ano passado, a pasta anunciou a incorporação do insumo no SUS.

Pelo menos seis estados já declararam situação de emergência devido aos casos registrados de dengue na população. Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Acre, Goiás e o Distrito Federal estão na lista.

Política: Luciano Bivar articula para se manter no comando do União Brasil e abre nova crise no partido

Luciano Bivar, presidente do União Brasil, está empenhado em uma ofensiva. Foto: Reprodução

Luciano Bivar, presidente do União Brasil, está empenhado em uma ofensiva para manter-se no comando do partido, o que pode desencadear uma nova crise interna. Às vésperas da eleição interna, Bivar busca retirar a candidatura de Antônio Rueda, que angariou amplo apoio para a sucessão. O objetivo é reconquistar o favoritismo e continuar exercendo influência no partido. A reportagem é do jornal ”O Globo”.

O processo estava praticamente resolvido entre parlamentares e dirigentes, mas o comportamento do atual presidente começou a incomodar adversários. Nas últimas semanas, Bivar intensificou suas ligações, cobrando fidelidade de ex-integrantes do PSL, partido que se fundiu com o DEM para formar o União. A sigla realizará sua reunião esta semana para a escolha do novo líder.

Em conversas reservadas, Bivar alega ter 25 dos 40 votos necessários para ser reconduzido, uma estimativa considerada uma ”mentira” por opositores, especialmente do DEM, que decidiram apoiar Rueda. Esses parlamentares acreditam que não há chance de Rueda desistir de sua candidatura. Ambos os concorrentes optaram por não comentar sobre a disputa quando procurados.

Brasil ainda falha na testagem de Covid quatro anos após primeiro caso ter sido registrado; o paciente, de 61 anos, foi o 1º infectado

No dia 26 de fevereiro de 2020, quarta-feira de Cinzas, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso da Covid no Brasil. O paciente, um homem de 61 anos, havia viajado para a Itália dias antes. O país europeu enfrentava um caos generalizado no serviço de saúde e acumulava dezenas de mortos pelo novo vírus.

Após o primeiro registro, não demorou para o Brasil entrar nas estatísticas globais como um dos mais gravemente atingidos pela doença. Agora, quatro anos depois, o país já contabiliza mais de 38 milhões de casos e aproximadamente 709,9 mil mortes, segundo os dados divulgados até o último dia 17.

Persistem, contudo, algumas dificuldades no registro da Covid no país, em parte por um problema crônico de falta de testagem, da dificuldade em isolar e rastrear casos suspeitos e da baixa vigilância genômica -o Brasil sequencia cerca de 0,003% das suas amostras, enquanto países como Reino Unido analisam por volta de 5%.

Para Wallace Casaca, coordenador da plataforma SP Covid InfoTracker e professor de ciência da computação e matemática na Unesp (Universidade Estadual Paulista), não existe uma política pública de testagem estabelecida nas esferas municipal, estadual e federal.

”E seria bom mostrar para as pessoas a importância de se testarem porque com um diagnóstico elas se protegem e também aos outros”, afirma. Nas últimas semanas, impulsionado pelas festas de final de ano e repetindo a curva observada em países do hemisfério norte, houve um aumento do número de casos de Covid no país, passando de cerca de 20 mil na primeira semana epidemiológica do ano para mais de 45 mil na sétima semana.

”A maioria das pessoas sequer faz um teste de Covid, então os dados têm problemas de subnotificação. Isso já é sabido. Os dados divulgados nos boletins epidemiológicos correspondem aos pacientes que procuram um teste na rede pública, nos postos de saúde ou hospitais, esses sim são notificados. Mas, como não há nenhuma campanha, nem orientação, poucos fazem o teste”, explica Casaca.

Procurado, o Ministério da Saúde afirma, em nota, que realiza a aquisição dos testes rápidos e de RT-PCR para diagnóstico de Covid e faz a distribuição às secretarias estaduais de saúde, além de manter contato com os estados para monitoramento e elaboração de estratégias de testagem.

Diz, ainda, que houve aumento nos registros de teste rápido nas primeiras semanas de 2024, passando de 37.917 em 23 de dezembro de 2023 para 75.098 em 17 de fevereiro de 2024. Os dados são preliminares e estão sujeitos à alteração. A pasta afirma também que a vacinação segue como a principal medida para evitar casos graves. Além disso, destaca a relevância de medidas não farmacológicas, como o uso de máscaras.

O problema da testagem hoje é diferente do gargalo inicial enfrentado em 2020, quando faltavam kits para a realização do exame RT-PCR, considerado padrão-ouro para o diagnóstico da Covid, avalia Lorena Barberia, pesquisadora da Rede de Pesquisa Solidária e professora no departamento de Ciência Política da USP (Universidade de São Paulo).

”Antes, nós tínhamos um problema de falta de testes e por isso mesmo foram feitos critérios para escolha de quem seria testado, privilegiando os casos graves e hospitalizações. Hoje, o critério não é mais o mesmo, e todos com sintomas de síndrome gripal deveriam ser testados para Covid, mas sabemos que isso não ocorre por diversos motivos”, afirma.

Um deles é a mudança de comportamento da própria população perante a doença. Para Barberia, os testes são deixados de lado pela falta de uma política clara de isolamento ou ausência de meios para conseguir fazer o exame. “Quem pode pagar um autoteste na farmácia talvez até faça, mas se vai ao posto e não consegue, ninguém vai buscar em outros postos para conseguir o diagnóstico”, diz ela.

A pesquisadora é autora de um estudo publicado em 2023 na revista PLoS Global Public Health que avaliou a distribuição de testes RT-PCR do Ministério da Saúde para os estados durante a primeira, segunda e terceira ondas de Covid (entre março de 2020 e junho de 2022).

Apesar do aumento na distribuição na segunda onda em relação à primeira e terceira, isso não se traduziu em uma melhor política de testagem, mostra a pesquisa. ”Nosso estudo apontou como essa forma de limitar as diretrizes epidemiológicas sobre testagem contribuiu para a ausência de uma política nacional de testagem. E isso poderia ter ajudado a reduzir drasticamente as novas infecções no início da pandemia”, afirma.

Houve um esforço para o aumento no número de laboratórios credenciados para a realização dos exames de Covid e, também, de novos tipos de testes no mercado –muitos, porém, com a eficácia reduzida. Mesmo assim, estados e municípios continuam relatando falta de estoque ou atraso nas entregas como principais problemas para a implementação da testagem.

A Secretaria Municipal de São Paulo afirma dispor de uma ata de registro de preço para fornecimento de testes Covid nas unidades de saúde da capital, que pode ser acionada de acordo com a necessidade da rede. A pasta não informou se há falta de testes.

A Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo diz que a distribuição dos testes rápidos fica a critério da gestão municipal, que tem autonomia para compra direta do insumo. Afirma também que realizou a compra de um milhão de testes rápidos, mas recebeu apenas 500 mil unidades, que já foram distribuídas aos municípios.

”O CVE [Centro de Vigilância Epidemiológica] aguarda a entrega das demais unidades para distribuí-las de imediato aos municípios solicitantes. A pasta também solicitou ao Ministério da Saúde e aguarda retorno”, declara, em nota.

Além das falhas nas políticas de testagem e subnotificação dos casos, problemas que atingem esferas municipal e estadual, o governo federal quase não tem conhecimento sobre as principais variantes em circulação no país, segundo especialistas. Isso é motivo de preocupação pois não é possível prever ondas causadas pela introdução de uma nova variante, avaliam.

Para Casaca, uma política pública efetiva de testagem seria essencial para dizer à população que a pandemia ainda não acabou. “Nós ainda temos ondas ocorrendo, ainda temos um aumento substancial de casos e, em 2024, morrem 200 pessoas por semana de Covid. A título de curiosidade, é como se um avião lotado caísse toda semana”, diz ele. Com informações do Bahia Notícias

Crime brutal em Jequié; cadeirante de 64 anos é morto a facadas e pauladas dentro de casa no bairro São Judas Tadeu

Gilson de Azevedo Santos foi assassinado dentro da sua própria residência, em Jequié

Moradores de Jequié amanheceram tentando buscar entendimento para um crime brutal registrado na noite anterior, domingo (25), no interior de uma casa no Loteamento Jardim Amaralina. Um cadeirante de 64 anos foi morto a golpes de faca e pauladas, cujo corpo de Gilson de Azevedo Santos teria sido encontrado pela  sua companheira depois de perceber que o imóvel teria sido arrombado por criminosos, que adentraram pela porta dos fundos.

As polícias Civil e Militar foram acionadas, tendo providenciado o encaminhamento do cadáver ao Instituto Médico Legal. O caso está sendo apurado pela Delegacia Territorial de Jequié. Também na noite de domingo, um homem de 33 foi vítima de uma tentativa de homicídio ao ser alvejado com disparos de arma de fogo, por volta das 19h, na Rua Ivan José da Silva, no bairro Mandacaru.

Homem sofreu tentativa de homicídio na porta de sua residência. Foto: Rede social

A vítima estava na porta de casa quando foi surpreendida por indivíduos a bordo de uma motocicleta, que fizeram os disparos e fugiram em seguida. O homem foi socorrido por uma ambulância do SAMU ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV.

Operação Mosquete cumpre mandados em Salvador contra policiais investigados por venda de fuzis em grupo de Whatsapp

Operação foi deflagrada pela SSP e Ministério Público. Foto: Divulgação / SSP-BA

Nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta segunda-feira (26), durante a ‘Operação Mosquete’, deflagrada pela Secretaria da Segurança Pública e Ministério Público Estadual. Três policiais militares e um penal, além de um outro comparsa que não é policial são investigados pelo crime de tráfico de armas de fogo.

Equipes da Força Correcional Especial Integrada (Force) da Corregedoria Geral da SSP, da Corregedoria da PM e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP cumpriram as ordens judiciais nos bairros de Cajazeiras, Fazenda Coutos, Caminho de Areia, Garcia, Cidade Nova e Tancredo Neves.

As investigações indicam que, no final do mês de janeiro deste ano, os policiais apreenderam quatro fuzis que estavam de posse de integrantes de uma organização criminosa com atuação no bairro de Cajazeiras. Eles não apresentaram os armamentos em uma unidade da Polícia Civil e anunciaram a venda em um grupo de Whatsapp formado por PMs.

magens dos armamentos, ofertados pelo valor de R$ 70 mil cada, foram divulgadas no grupo de mensagens. Algumas fotos foram tiradas ainda no interior da viatura. Algumas das armas teriam sido entregues ao policial penal e ao quinto integrante do bando.

Durante as buscas, um dos PMs foi preso em flagrante portando munições de uso restrito, mira para fuzil e cocaína. Além desses materiais, armas de fogo, celulares, munições e drogas foram apreendidas em outros pontos.  Os mandados foram expedidos pela Vara de Auditoria Militar da Comarca de Salvador. Todo o material apreendido será encaminhado para perícia. Informações da SSP/BA

Ciclista morre após ser atingido por toras de madeira que se soltaram de caminhão no Extremo Sul baiano

Um ciclista morreu após ser atingido por toras de madeira transportadas em um caminhão em Nova Viçosa, no Extremo Sul baiano. Segundo a TV Santa Cruz, a vítima foi identificada como Romário de Jesus Silva, de 43 anos. Informações da polícia apontam que a madeira despencou do veículo após um dos vagões do caminhão se soltar.

Testemunhas contaram que o homem teria ficado preso entre as toras de madeira, indo a óbito no local. Em nota, a Suzano Papel e Celulose, empresa fabricante de celulose e responsável pelo material do caminhão, lamentou o ocorrido.

A companhia disse ainda que se solidariza com os familiares da vítima e que ofereceu suporte. A Suzano ainda afirmou que apura as circunstâncias do acidente. O caso também deve ser apurado pela polícia.

Ida de deputado do PSD a ato de Bolsonaro surpreendeu negativamente os ministros do governo Lula, diz reportagem

A ida do deputado federal Cezinha de Madureira (PSD-SP) ao ato em desagravo a Jair Bolsonaro, no domingo (25), na Avenida Paulista, surpreendeu negativamente os ministros do governo Lula. De acordo com a coluna de Guilherme Amado do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, auxiliares do petista argumentam que, embora fosse aliado de Bolsonaro no governo anterior, Cezinha se aproximou da gestão Lula, da qual costuma, inclusive, frequentar eventos no Palácio do Planalto.

Ministros do atual governo lembram, por exemplo, que Cezinha participou com aliados de Lula, em dezembro, da confraternização do Prerrogativas, grupo de advogados progressistas aliados à gestão petista. Auxiliares próximos de Lula dizem que Cezinha teria dito, nos bastidores, na semana passada que não iria à manifestação. O PSD, partido do parlamentar, comanda três ministérios no atual governo.

O deputado, porém, acabou indo ao ato e registrou sua presença nas redes sociais. Em uma das fotos, por exemplo, aparece ao lado do senador Ciro Nogueira (PP-PI), ex-ministro da Casa Civil de Bolsonaro. Segundo os organizadores, Cezinha não se inscreveu para subir nos trios elétricos como os demais parlamentares. O deputado, conforme registros, ficou na avenida junto aos demais manifestantes.

Fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró fizeram família refém na zona rural; bandidos teriam pago R$ 5 mil

Os fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró, Deibson Cabral e Rogério da Silva, renderam uma família e conseguiram abrigo por sete dias na zona rural de Baraúna (RN).O morador contou à polícia que foi surpreendido pela dupla no momento em que estava em casa com a sua companheira, na madrugada de 17 de fevereiro, no quarto dia de buscas. As informações são do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias.

O homem detalhou que os dois arrombaram a porta, mas não machucaram a família. “Pediram para a gente ter calma e que não ia acontecer nada se fizéssemos o que eles pedissem”, disse. O morador ressaltou que os criminosos sabiam de informações sobre a sua família e que “pareceu que eles foram direcionados” para o endereço.

”Falavam o tempo todo que tinha gente de olho em nós, mas que não aconteceria nada se ajudássemos”, lembrou. O homem relatou que passou a fazer compras todos os dias para os criminosos.

Os alimentos eram deixados embaixo de uma pequena árvore localizada no terreno. “Comprava bolacha, danone e carne em lata. Só deixava a comida lá e seguia com a minha rotina. Não tinha contato com eles”, relatou.

Deibson e Rogério abriram um buraco na mata, onde dormiam para se esconder de drones que detectam calor humano. A saga do morador durou sete dias, quando, na sexta-feira (23), ele foi parado em uma barreira policial e contou o que estava acontecendo. O homem foi detido duas vezes e prestou depoimento à polícia. Explicou que apenas colaborou com os fugitivos porque sofreu ameaças.

Segundo as investigações, os criminosos abandonaram o esconderijo na sexta. No local onde a dupla construiu o esconderijo, os policiais encontraram alguns objetos, como facão, lona e alimentos. Há informações de que os bandidos pagaram R$ 5 mil para a família que os ajudou.

Até o momento, três suspeitos de auxiliarem na fuga foram presos. Na noite da última quinta (22), o Ministério da Justiça e da Segurança Pública confirmou o cumprimento de nove mandados de busca e apreensão nas cidades de Mossoró, Quixeré (CE) e Aquiraz (CE) contra possíveis envolvidos no fornecimento de apoio aos foragidos.

Acidente na BR-101 próximo ao Ponto São José em Santo Antonio de De Jesus deixa duas vítimas fatais

Duas pessoas morreram após um acidente entre seis veículos, dois caminhões, três carros e uma motocicleta, na BR-101, na noite deste domingo (25). De acordo com o Blog do Valente, o acidente, que provocou um longo congestionamento na estrada ocorreu no trecho entre os municípios de Santo Antonio de Jesus E Conceição do Almeida, deixou mortos.

Pelo menos seis veículos se envolveramm neste acidente. Foto blog do Valente

0s ocupantes da moto, que faleceram ainda no local. Ainda segundo o Blog do Valente, o acidente pode ter sido causado por um carro, cujo condutor apresentava sinais de embriaguez ao volante. Equipes do Corpo de Bombeiros, PRF e Polícia Técnica estiveram no local.

Expresidente, Bolsonaro defende”legado” e usa colete a prova de bala em ato em que pede paz

De colete a prova de balas, o ex-presidente Jair Bolsonaro defendeu seu legado na política, denunciou ter sido perseguido durante seu período na presidência e finalizou afirmando que nunca tentou dar ”olpe”nem durante, nem depois do seu mandato.

”Vamos considerar aquela coisa que aconteceu em outubro de 2022 uma pá virada na nossa história, porque nós sabemos o que tem que ser feito para o futuro. Não existe um presidente sem povo ao teu lado, vocês nos trazem a esperança, nos trazem a energia, nos trazem a certeza que temos como vencer. Nós não queremos o socialismo para o nosso Brasil. ””.

E prosseguiu denunciando que foi perseguido. ”Levo pancada desde antes das eleições de 2018, passei 4 anos sendo perseguido enquanto presidente da república. Depois que deixei a presidência da república, fizemos a transição sem qualquer reclamação por parte da esquerda”

Bella Campos, atriz de Pantanal, diz que teve depressão e cita pressão nas redes: ‘Vocês adoecem as pessoas’

Bella Campos, 26, resolveu abrir o jogo com relação a sua saúde mental. Em mensagem a seus seguidores no sábado (24), a atriz, que teve destaque como a Muda de ”Pantanal” (2022) e como a Jenifer de ”Vai na Fé” (2023), ambas na Globo, revelou ter sofrido um quadro de depressão no ano passado.

O desabafo começou após um comentário nas redes sociais, questionando se ela estava grávida por causa de uma foto em que ela aparecia com a barriga um pouco saliente. ”Qual é o fenômeno que explica sempre em foto de mulher vocês falarem isso? É uma tal de fiscalização do corpo alheio que olha…”, escreveu.

”Eu vejo uma galera cobrando tanto corpos reais e beleza natural na internet, mas quando vocês veem corpos reais vocês não sabem lidar com isso”, reclamou nos stories do Instagram. ”Nada mudou, vocês adoecem as pessoas com a doença da cabeça de vocês!”

Na sequência, ela deu mais detalhes sobre o que viveu. Todas as vezes em que estive extremamente magra era porque eu estava doente”, afirmou. “[No] ano passado, tive a crise de ansiedade mais forte em toda a minha vida, passei por momentos depressivos e não conseguia me alimentar de jeito nenhum, é isso que vocês querem aplaudir?’

E prosseguiu: ”Hoje a minha barriga está assim porque eu estou comendo muito bem, estou em paz graças a Deus e comemorando as minhas vitórias com muita comida boa, cerveja e tudo o que tenho direito. O dia que eu estiver grávida e quiser falar para vocês eu vou falar. Fora isso, olhem para si e deixem os outros viverem em paz”.

Bella ainda fez uma publicação se aprofundado no assunto. ”Poucas pessoas sabem, mas eu tive um quadro de depressão do começo ao meio do ano passado” relatou. “Poucas pessoas estiveram do meu lado nesse momento, eu não tinha ninguém da minha família nem tantos amigos por perto”.

”Alguns achavam exagero ou só que eu tava cansada de tanto trabalho, mas a verdade é que foi horrível, eu não conseguia sentir nenhum tipo de emoção, vivia em constante ansiedade, tava apática, famoso: xoxa, capenga e manca!”, comentou.

Porém, ela disse estar melhor. ”Eu só estou falando isso aqui agora porque isso passou, eu tirei forças do fundo do meu útero, do fundo da minha alma, de onde eu achava que nem conseguiria mais tirar e não desisti” afirmou. ”Não desisti de mim, não desisti dos meus sonhos, não desisti da minha felicidade e hoje eu estou vivendo a minha vida do jeitinho que eu sempre quis, do jeito que é melhor para mim.”

Ela ainda citou a pressão que sofre por ser uma pessoa pública. ”Algumas coisas bobas da vida de qualquer mulher adulta, solteira e independente acabam virando notícia e ganhando muitos palpites, mas quer saber de uma coisa?”, escreveu. ”Quando eu estava na merda, ninguém nem sequer sabia, agora que eu estou feliz pra caralho eu vou viver a minha vida como eu bem entender, pagar minhas contas, cuidar da minha família, fazer muito bem o meu trabalho e usufruir de todas as minhas conquistas”As in inforações são do Bahia Nitícas

Ato do ex-presidente Jair Bolsonaro na Paulista reúne 185 mil pessoas, calcula grupo de pesquisa ”Monitor do debate político”

O ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na Avenida Paulista, neste domingo, contou com a presença de 185 mil pessoas. O cálculo é do grupo de pesquisa ”Monitor do debate político”, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, coordenado por Pablo Ortellado e Márcio Moretto.

Os pesquisadores acompanharam a manifestação de apoio ao ex-presidente em meio às investigações da Polícia Federal (PF) por suposta tentativa de golpe de Estado. O grupo produziu imagens aéreas entre 15h, horário de chegada de Bolsonaro, e 17h, quando ele terminou de discursar, contabilizando o público presente com auxílio de um software.

Às 17h, a metodologia resultou na contabilização de cerca de 45 mil pessoas. A estimativa de 185 mil presentes, porém, é do pico da manifestação, justamente por volta das 15h, quando Bolsonaro cruzou a multidão até subir ao trio elétrico.

Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista Foto: Mariana Rosário/Agência O Globo

De acordo com o Monitor, foram tiradas 43 fotos da Paulista, e 11 delas foram selecionadas de modo a cobrir toda a extensão da avenida, sem sobreposição. Em seguida, cada imagem foi repartida em oito partes, sendo aplicada uma implementação do método Point to Point Network (P2PNet), que identifica cabeças e estima a quantidade de pessoas em uma fotografia.

Como foi o ato

O ato começou, oficialmente, às 14h, mas desde o início da manhã a Avenida, um dos cartões postais da capital paulista, já registrava movimentação intensa, com a presença de apoiadores do ex-presidente vestindo camisas verde e amarelo, além de bandeiras do Brasil, de Israel e de Bolsonaro estendidas nas calçadas. O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp) ficou fechado neste domingo por conta da manifestação.

No último dia 12, o ex-presidente gravou um vídeo chamando seus seguidores às ruas para um ”ato pacífico” e em defesa do ”Estado Democrático de Direito”. Na mensagem, amplamente divulgada por aliados nas redes sociais, Bolsonaro prometeu rebater ”todas as acusações” que lhe foram feitas nos últimos meses.

Ele ainda faz um apelo para que seus apoiadores não levassem cartazes ”contra quem quer que seja”— as manifestações bolsonaristas frequentemente exibem faixas com ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e seus ministros, recomendações que foram repetidas por aliados durante toda a semana em grupos bolsonaristas.

Durante o ato, o ex-mandatário falou que ”passou quatro anos sendo perseguido” e que essa perseguição aumentou desde que deixou a presidência da República. Ele citou a minuta de um decreto para instituir o estado de sítio, mas disse que para isso seria necessária a convocação do Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, o que ele não fez.

Ao discursar, Bolsonaro também disse que quer passar ”borracha no passado”. Na mira da PF, o ex-presidente afirmou que ”golpe é tanque na rua” e suplicou ao Congresso que aprove um projeto de anistia para perdoar os ”pobres coitados” condenados pelos atentados à Praça dos Três Poderes em 8 de janeiro de 2023. Com informações de O Globo