Vitória empata com o Cruzeiro em 1×1 no Barradão e pode voltar a zona de rebaixamento

/ Esporte

Tréllez conduz bola sob marcação de Murilo. Foto: ECVitória

A torcida do Vitória poderia começar a semana tranquila, sem temer a zona de rebaixamento, mas o time do coração mais uma vez vacilou como mandante. Neste domingo (19), no Barradão, o rubro-negro apenas empatou em 1×1 com o Cruzeiro. Como não fez o dever de casa, terá que torcer contra a Ponte Preta pra se manter fora do grupo de descenso.

Com um futebol pobre, o Bahia perdeu para o Sport por 1×0, na Ilha do Retiro

/ Esporte

Mendoza, um dos piores em campo. Foto: Rafael Melo/Estadão

Uma derrota de um time que nem de longe pareceu o mesmo que estava invicto há seis partidas. Com um futebol pobre, o Bahia perdeu para o Sport por 1×0, na Ilha do Retiro, na tarde deste domingo (19). Marquinhos, ex-Vitória, foi o autor do único gol do jogo. O primeiro tempo começou bem morno, com o Bahia tentando manter a posse de bola e impedir o ímpeto dos donos da casa. A estratégia inicialmente deu certo e o Leão da Ilha sequer conseguia incomodar ou chegar com perigo ao gol de Jean. Em contrapartida, o tricolor também não assustava Magrão e só tinha oportunidades nas faltas, uma delas cobrada por Jean, na barreira.

Na capital, Rui entrega obras de urbanização da pista de borda em São João do Cabrito

/ Bahia

Rui visita comunidade de São João do Cabrito. Foto: Manu Dias

Obras de urbanização e requalificação estão mudando a cara da Enseada do Cabrito, que envolve as comunidades de São João do Cabrito e Boiadeiro, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Neste domingo (19), o governador Rui Costa entregou a primeira etapa do trecho 2 das obras do programa Pista de Borda – Orla Azul. A primeira parte do projeto contou com intervenções num trecho de 1,8 quilômetros de extensão e a implantação de equipamentos urbanos e de saneamento básico em toda a extensão da enseada. O governador destacou a transformação do lugar após a realização das obras. “A imagem que muitos têm daqui remete às palafitas, a pessoas morando em cima da água. Hoje, concluímos esta etapa da pista de borda, com ciclovia, tudo pavimentado, e ainda vamos complementar com equipamentos de esporte, ligar essa região a Itapagipe, com uma pequena ponte, garantindo acessibilidade, melhor infraestrutura e mais dignidade ao povo. Estamos avançando também com as intervenções de esgotamento sanitário, a Embasa já está fazendo avaliações e estudos para podermos continuar abrindo passagem para as redes de esgoto no local”, afirmou Rui. As obras são executadas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado (Conder), que executa a obra de pavimentação, drenagem e contenção. Para o diretor da empresa estadual, José Lúcio Machado, o projeto garante a segurança da comunidade. “Além das obras importantes de infraestrutura, a pista de borda delimita a área do mar com a de habitação, servindo de contenção e evitando que a água invada as casas quando a maré estiver cheia”, explicou. A entrega deste domingo inclui ainda recuperação de pavimento, 700 metros de iluminação pública, ciclovia, contenção em gabião, quatro praças, bases de atracação com capacidade para 40 barcos, quatro quiosques de descanso, dois equipamentos de ginástica, campo de areia, quatro parques infantis, dez baias de coleta de lixo e rampa de acesso para barcos. A previsão é que a segunda etapa seja concluída até março de 2018. O investimento total da obra do trecho 2 é de R$ 18 milhões. O trecho 1 foi concluído em 2012, com recursos da ordem de R$ 4,9 milhões. Moradora da região há 30 anos, a dona de casa, Rita Ribeiro, comemora as melhorias. “Melhorou muito a vida de todas as pessoas que moram aqui, está mais seguro e mais limpo. Antes do saneamento tudo ia para o mar, ficava uma sujeira e mau cheiro, e essa água vinha para perto das casas. Era terrível. Agora melhorou totalmente”.

Para Lídice, novas informações sobre caso Geddel atingem negativamente aliados da oposição

/ Política

Lídice da Mata comenta situação de Geddel. Foto: Divulgação

A senadora Lídice da Mata (PSB) comentou em entrevista ao Bocão News na manhã desse domingo (19) que a denuncia  do ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima, Job Brandão, de que teria sido orientado por Geddel Vieira Lima a destruir provas enquanto ele estava em prisão domiciliar,  respinga negativamente no grupo da oposição. “Geddel era um dos principais articuladores políticos da aliança que se organiza em torno do prefeito ACM Neto. Isso é impossível negar. É impossível dizer que as pessoas que estão nesse grupo político não tem nada a ver com Geddel”, afirmou. Brandão contou a Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) que “auxiliou na destruição de anotações, agendas e documentos” a pedido de Geddel, Lúcio e da mãe dos dois. Os documentos foram colocados em sacos de lixo e descartados e uma parte foi picotada e jogada na descarga do vaso sanitário. A secretária Milene Pena e a mulher de Lúcio, Patrícia, também teriam participado da operação.

Citada por ex-assessor do deputado Lúcio, Cosbat financiou grupo dos irmãos Vieira Lima

/ Política

Campanha de ACM recebeu recursos. Foto: Site Bahia no Ar

Citada pelo ex-assessor de Lúcio Vieira Lima (PMDB), Job Brandão, a construtora Cosbat já ajudou a financiar políticos ligados ao grupo dos irmãos Vieira Lima. Os repasses foram feitos em 2016, 2014 e 2002. Segundo Brandão, o deputado e seu irmão, Geddel Vieira Lima, “colocavam dinheiro” em diversos empreendimentos imobiliários, por meio da construtora Cosbat, onde “tinham uma participação”. Não se sabe a origem e nem mesmo a licitude dos recursos. Este ano, para a reeleição de ACM Neto, Luiz Fernando Machado Costa Filho, dono da Cosbat, deu R$ 25 mil para a campanha à reeleição, segundo dados da Justiça Eleitoral. Além de Neto, receberam aportes de Costa Filho Larissa Moraes e Pedro Godinho (ambos do PMDB). Larissa, ligada a Lúcio Vieira Lima, recebeu R$ 2,5 mil. Mesmo valor destinado a Godinho. Em 2014, a Cosbat doou R$ 50 mil para a campanha de Paulo Souto (DEM) ao governo. Luiz Fernando Machado Costa Filho, como pessoa física, cedeu mais R$ 5 mil ao democrata para a disputa estadual. Em 2002, o empresário ajudou financeiramente Alfredo Magueira e Pedro Godinho. Respectivamente, os políticos receberam R$ 10 e R$ 5 mil. No mesmo ano, foram repassados R$ 50 mil a Nelson Pelegrino (PT), então candidato a prefeito da capital baiana e R$ 5 mil a Henrique Carballal, à época no PT.

Concurso 1.989 da Mega-Sena, sorteado no sábado, acumulou e próximo sorteio deve pagar R$ 50 mi

/ Brasil

O concurso 1.989 da Mega-Sena, sorteado no sábado (18), acumulou, pois ninguém acertou as seis dezenas. Para o próximo sorteio, o prêmio está estimado em R$ 50 milhões. Confira as dezenas sorteadas: 15-22-30-32-40-58. Entre os apostadores, 47 acertaram os cinco números da quina e levaram R$ 56.106,95 cada. Já a Quadra, que se se refere a quatro acertos, teve 3.280 apostas ganhadoras, que receberão R$ 1.148,53 cada. Os prêmios inferiores a R$ 1.332,78 (valor bruto de R$ 1.903,98) são pagos em qualquer lotérica ou agência da Caixa. Acima desse valor, apenas as agências bancárias fazem o pagamento, sendo que quantidades iguais ou superiores a R$ 10 mil são pagas após dois dias da solicitação.

”Não vai ser difícil ganhar as eleições presidenciais de 2018”, afirma o ex-presidente Lula

/ Política

Lula confiante em sua possível candidatura. Foto: Reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou neste domingo, 19, que ”não vai ser difícil” ganhar as eleições presidenciais de 2018, mas defendeu uma mudança de estratégia dos partidos de esquerda para barrar as propostas do governo Michel Temer no Congresso. Ele avaliou que a oposição está fragilizada e lamentou que não tenha conseguido barrar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e propostas que, na sua avaliação, representam um retrocesso com relação aos avanços das gestões petistas, como a reforma trabalhista. “Éramos contra reforma trabalhista, e ela aconteceu, éramos contra a Previdência, e se não tomarmos cuidado, vai acontecer”, disse o petista, ao discursar no Congresso do PCdoB. Lula afirmou que o governo Michel Temer é “fraco” e, por isso, se submete “aos interesses do mercado”. “Nenhum presidente fraco é respeitado.” “Os congressistas que estão votando pelo desmonte não têm compromisso conosco. Nunca vi tanto deputado reacionário tanto troglodita, e se não tomarmos cuidado vai piorar na próxima eleição”, disse. Ele declarou que é preciso evitar a aprovação da reforma da Previdência, que “está acontecendo concomitantemente com o desmonte da Petrobras”. “Não tenho mais idade de ficar criando movimento ‘fora Temer’ e ele estar dentro, de ficar gritando não vai ter golpe e ter golpe. Vamos ter que parar de gritar e evitar que isso aconteça mesmo. Isso não pode continuar acontecendo debaixo da nossa barba.” Segundo ele, estão querendo desmontar a Petrobras porque “eles não são políticos, são usurpadores.” E continuou: “Eles não têm compromisso com o povo brasileiro, querem fazer o desmonte, destruir o BNDES, a Eletrobras, a Caixa, desmontar a cidadania. “No discurso, Lula disse que, se não fosse pela sua teimosia e a do PT, não teria chegado à Presidência da República. E que provou que era possível a esquerda transformar este País, citando melhorias em salário, educação e na própria inserção do Brasil no exterior. “Deixamos de falar ‘fino’ com os Estados Unidos.” “Tiramos o País do mapa da fome.” E lamentou que o sonho que a gestão petista sonhou “infelizmente está sendo aos poucos desmontado”. “Estava tudo preparado para o Brasil se tornar a 5ª economia do mundo.”

”Barrar criação de novos cursos de medicina é retrocesso”, afirma deputado Alex da Piatã

/ Saúde

Deputado estadual Alex da Piatã (PSD). Foto: Divulgação

O presidente da Comissão da Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Alex da Piatã (PSD), repudiou a possível medida do presidente Michel Temer (PMDB) de decretar uma moratória para impedir a abertura de novos cursos de medicina no país. A ação do peemedebista provocaria um tempo de cinco anos sem o surgimento dos cursos. Alex classificou o caso como absurdo e retrocesso. “É um retrocesso total. Só de imaginarmos que estávamos avançando tanto em aberturas de novos cursos em todas as áreas. Um curso de medicina é importante! O presidente agora vem com essa possibilidade sem nenhuma justificativa plausível. Isso parece um discurso generalista, sem detalhes, sem números… nada mais é do que retrocesso”, declarou. Alex reiterou acreditar que o fato só vai encarecer os atuais custos das faculdades de medicina particulares já existentes. “Nós temos as faculdades de medicina com as mensalidades mais altas do mundo que beiram os R$7 mil e essa medida pode deixar ainda mais caro. E temos um agravante: a suspensão também impacta as faculdades públicas que poderiam receber esses cursos”. A medida de Temer foi informada nesta sexta-feira (17) pela colunista Mônica Bergamo da Folha e confirmada pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. De acordo com o democrata, a medida é um clamor do setor médico. “Há um clamor dos profissionais de medicina para que se suspenda por um período determinado a abertura de novas faculdades, em nome da preservação da qualidade do ensino”, afirma o ministro.

Deputado Jorge Picciani pede licença até fim de janeiro de 2018, mas mantém foro

/ Brasil

O deputado estadual Jorge Picciani (PMDB/RJ) entra a partir da próxima terça-feira, 21, em licença não remunerada, mas mantém o foro privilegiado mesmo afastado de suas funções, ressaltou a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em nota oficial, publicada neste domingo. Presidente da Alerj, Picciani informou que se licenciará de suas atividades parlamentares a partir de terça, quando o legislativo retoma as atividades após o feriado prolongado, com o objetivo de se dedicar à sua defesa na Justiça, retornando ao cargo apenas no ano que vem. Leia mais no Estadão.

Base aliada de Temer cobra saída de Rabello do BNDES após pré-candidatura a presidente

/ Brasília

Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro. Foto: Estadão

Partidos da base aliada do governo cobram a demissão do atual presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro. O argumento é de que o executivo não pode mais continuar na direção do banco de fomento, após ter sido lançado oficialmente, no sábado, 19, pré-candidato à Presidência da República pelo PSC. “Ele deve sair para cuidar só da candidatura dele agora”, disse o líder do PR na Câmara, José Rocha (BA). “O Paulo Rabello não pode falar e fazer determinadas coisas na presidência do BNDES e continuar no governo. Por mim, ele já estaria fora”, disse o vice-líder do DEM, deputado Pauderney Avelino. Recém-filiado ao PSC, o presidente do BNDES foi lançado pré-candidato do partido a presidente em 2018 durante convenção da legenda em Salvador (BA). Em discurso no evento, disse que vai trabalhar para “higienizar” a política. “Vamos desintoxicar a política brasileira, passar por um processo de limpeza, de higienização, de compromisso efetivo”, declarou o executivo, defendendo que as mudanças aconteçam dentro da política. “Temos que caminhar com os políticos, mas com compromisso renovado”, afirmou.

Lula garante que, se for eleito presidente, consultará população sobre reformas

/ Política

Lula diz que fará consultas a população. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Lula declarou que se eleito fará consultas a população sobre as reformas. A afirmação foi feita ao jornal francês ”Le Monde”, na edição deste sábado (18). ”Se eu vencer as eleições, farei um referendo para perguntar a população sobre sua opinião. E o assunto será debatido no Congresso”, afirmou o ex-presidente. Questionado sobre a política de Temer, Lula diz que ”isso não é política”. ”Ele não constrói nada. Esse governo reprisa ‘O Exterminador do Futuro 1 e 2’. Ele destrói. Ele reduz o investimento em educação, aquilo que há de mais sagrado, em ciência e tecnologia, e se desfaz do patrimônio público”, acrescentou Lula. Na publicação, porém, Lula não afirmou que sairá candidato nas eleições de 2018.

Michel Temer define nome de amigo de Rodrigo Maia para o Ministério das Cidades

/ Brasília

Temer colocará Alexandre Baldy em ministério. Foto: Beto Barata

O presidente Michel Temer sinalizou que colocará o deputado Alexandre Baldy no Ministério das Cidades. De acordo com O Globo, a decisão final ocorreu durante encontro com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), neste sábado (18). De acordo com o blog de Andréia Sadi, Maia e Baldy são amigos, e a possível indicação ao Ministério das Cidades não é filiado a nenhum partido e a ideia é continuar deste modo. Ainda de acordo com Sadi, o nome de Alexandre Baldy é apoiado por uma espécie de consórcio de partidos da base aliada – como PMDB e PP – além de contar com o patrocínio de Maia. Ele será o substituto de Bruno Araújo, que entregou uma carta ao presidente Michel Temer, pedindo demissão do cargo, na última segunda-feira (13).

Job Brandão diz à Polícia Federal que destruiu provas a mando de Lúcio e Geddel Vieira Lima

/ Brasília

Geddel Vieira permanece preso na Papuda. Foto: Beto Barata

O ex-assessor do deputado federal Lúcio Vieira Lima, Job Brandão, disse em depoimento à Polícia Federal que destruiu, a mando de Lúcio e do irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, provas que poderiam revelar supostos crimes dos dois. De acordo com reportagem do Jornal da Globo, Job deu fim a anotações, agendas e documentos que poderiam comprometer os peemedebistas. Ele relatou também que a secretária Milene Pena e a mulher de Lúcio, Patrícia, participaram da operação de descarte de documentos. Job foi preso em setembro, em uma operação da Polícia Federal que encontrou R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador, usado, de acordo com as investigações, para esconder dinheiro de Geddel. Quase um mês depois, ele foi liberado e cumpre prisão domiciliar com monitoramento eletrônico. Ainda segundo a reportagem, o ex—assessor pediu nesta sexta-feira (17) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a revogação da prisão domiciliar e também do uso de tornozeleira eletrônica. No pedido, ele diz que ”manifestou espontaneamente o desejo de colaborar com as investigações”, indicando que pode fechar um acordo de delação premiada. Job já mantém negociações com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para selar a colaboração.

Justiça Federal condena Renan Calheiros à perda do mandato e dos direitos políticos

/ Justiça

Renan é condenado a perder o mandato. Foto: Agência Senado

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi condenado a perder o mandato e a 14ª Vara Federal de Brasília ainda suspendeu os direitos políticos dele por oito anos por improbidade administrativa motivada por ”enriquecimento ilícito” e recebimento de ”vantagem patrimonial indevida”. O peemedebista, no entanto, pode recorrer da decisão sem deixar o cargo. A sentença foi dada pelo juiz de primeira instância Waldemar Carvalho, da 14ª Vara Federal e o processo é ligado ao caso do pagamento de pensão a um filho que Renan Calheiros teve em um relacionamento extraconjugal. Através do nota, segundo o G1, Calheiros contou que desconhece a decisão, que está sob segredo de Justiça, porém, caso seja confirmada, vai recorrer com ”serenidade”.