”O principal programa do meu governo vai ser a geração de emprego”, afirma ACM Neto no Sul

/ Política

O candidato ACM Neto no Extremo-Sul baiano. Foto: Divulgação

O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) defendeu nesta quarta-feira (26) ações de transferência de renda para os mais pobres como forma de combater a pobreza na Bahia, mas salientou que vai focar também na geração de empregos como projeto de sua futura gestão. Ele realizou caminhadas em Teixeira de Freitas e em Eunápolis, no Extremo-Sul baiano.

De acordo com o candidato, para tirar a Bahia da posição de estado com maior número de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza, são necessárias ações capazes de aumentar a renda dos cidadãos e garantir a oportunidade de trabalho para todas as regiões.

”É preciso reconhecer, infelizmente, que hoje a Bahia é o estado com o maior número de pessoas abaixo da linha da pobreza. E não há outro caminho a não ser ter programas sociais fortes, transferência de renda para melhorar a condição de vida dessas pessoas e a geração de postos de emprego”, apontou o candidato.

O maior legado será tirar a Bahia da situação de estado com maior número de desempregados do país, algo que está diretamente ligado à pobreza.

”O principal programa do meu governo vai ser gerar emprego, fazer a economia crescer. Dar oportunidade de trabalho para as pessoas, seja para as pessoas que vivem nas cidades ou para as pessoas que vivem na zona rural. A economia de cada região e a geração de emprego vai ser um compromisso fundamental da nossa gestão”, apontou.

Nas caminhadas, Neto esteve, respectivamente, ao lado dos prefeitos Dr. Marcelo Belitardo (União Brasil) e Cordélia Torres (União Brasil). O candidato também esteve acompanhado pela candidata a vice-governadora Ana Coelho (Republicanos) e dos deputados Sandro Régis (União Brasil), Elmar Nascimento (União Brasil) e Tiago Correia (PSDB).

Bahia registra 231 casos de Covid-19 e mais cinco óbitos, diz boletim epidemiológico da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 231 casos de Covid-19 e cinco mortes. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), de 1.702.852 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.671.306 são considerados recuperados, 765 encontram-se ativos e 30.781 pessoas foram a óbito.

Segundo a Sesab, o boletim epidemiológico desta quarta-feira (26) contabiliza ainda 2.047.714 casos descartados e 358.919 em investigação. Na Bahia, conforme a secretaria, 68.720 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.

Vacinação

A Sesab ainda informa que a Bahia contabiliza 11.723.907 pessoas vacinadas contra a Covid-19 com a primeira dose, 10.862.178 com a segunda ou dose única, 7.461.263 com a de reforço e 2.473.243 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 1.061.953 crianças foram imunizadas com a primeira dose e 714.320 também com a segunda. Do grupo de 3 e 4 anos, 57.851 tomaram a primeira e 18.395 a segunda dose.

Corte lembra questões de LEM, Brumado, Vale do Jiquiriçá, Chapada e Euclides da Cunha

/ Bahia

Na sequência dos cortes do ”A Bahia quer o quê?”, trataremos nesta quarta-feira (26) das questões que movem as regiões de Brumado, Luís Eduardo Magalhães, Vale do Jiquiriçá, Chapada Diamantina e Euclides da Cunha.

No vídeo, vamos relembrar as entrevistas com os comunicadores destas regiões e saber quais as queixas que se mantém atuais, apesar de existirem há muito tempo.

Com apresentação de Francis Juliano e edição de Paulo Victor Nadal, o podcast segue disponível no site e nas plataformas de streaming Spotify, Deezer e Castbox.

Rádios de Feira de Santana e Poções citadas por campanha bolsonarista contestam favorecimento

/ Imprensa

Representante de duas das cinco emissoras citadas pela campanha de Jair Bolsonaro (PL) de que tinha favorecido em inserções a mais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (ver aqui e aqui), o Sistema Pazzi declarou que não cometeu as supostas irregularidades. O grupo representa as rádios Povo, de Feira de Santana, no Portal do Sertão; e de Poções, no Sudoeste baiano.

Em nota enviada nesta quarta-feira (26) ao Bahia Notícias, o grupo Pazzi disse que veiculou todo o material de campanha recebido pelas coligações, como a que representa o atual mandatário da República, conforme determinações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo o comunicado, não houve “erros ou omissões nessas veiculações que são registradas em mapas e PI’s que ficam à disposição, comprovando a lisura de seu procedimento”.

O Bahia Notícias procurou as outras emissoras citadas – como a Extremo Sul FM, de Itamaraju; e Viva Voz, de Várzea da Roça – mas não conseguiu contatar algum representante. Já a Rádio Clube de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo, já havia se posicionado, negando também desequilíbrio nas inserções em favor do adversário do presidente (clique aqui).

Rádio: Moraes indefere pedido da campanha de Bolsonaro para investigar irregularidades

/ Justiça

Jair Messias Bolsonaro e Alexandre de Moraes. Foto: Estadão/Conteúdo

O pedido da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) para investigar suposta irregularidade em inserções da propaganda eleitoral em rádios foi indeferido pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, nesta quarta-feira (26). O magistrado garantiu que não há provas suficientes.

Na decisão, o ministro pontuou que os representantes da campanha de Bolsonaro ”abandonaram o pedido inicial e passaram a indicar uma ‘pequena amostragem de oito rádios’, o que representa 0,16%do universo estatístico apontado. Diante de discrepâncias tão gritantes, esses dados jamais poderiam ser chamados de ‘prova’ ou ‘auditoria”.

”Não restam dúvidas de que os autores – que deveriam ter realizado sua atribuição de fiscalizar as inserções de rádio e televisão de sua campanha – apontaram uma suposta fraude eleitoral às vésperas do segundo turno do pleito sem base documental crível, ausente, portanto, qualquer indício mínimo de prova, em manifesta afronta à Lei n. 9.504, de 1997, segundo a qual as reclamações e representações relativas ao seu descumprimento devem relatar fatos, indicando provas, indícios e circunstâncias”, concluiu Moraes.

Dona de rádio citada em demissão de servidor do TSE apoia candidatura de Jair Bolsonaro

/ Imprensa

Lídia postou foto ao lado de Michelle Bolsonaro. Foto: Reprodução

Lídia Prata Ciabotti, dona da rádio JM Online, citada na demissão de um servidor do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nesta quarta-feira (26), manifesta em suas redes sociais apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e aliados.

Há quatro dias, publicou uma foto entregando um exemplar do Jornal da Manhã, que pertence ao mesmo grupo, à primeira-dama Michelle Bolsonaro, durante visita a Uberaba (MG). Na publicação, diz ter sido um prazer ter conhecido ”uma mulher tão carismática”.

No Instagram, Ciabotti também compartilhou um vídeo do empresário e apresentador Roberto Justus, no qual ele diz que votar em Bolsonaro é votar em alguém que ”muitas vezes é infeliz nas suas colocações”, mas luta pela ”liberdade individual”.

Ela exibe ainda fotos com outros bolsonaristas, como o ex-jogador de vôlei Maurício Souza (PL-MG), recém-eleito deputado federal, e o cantor Latino.

Nesta quarta, Alexandre Gomes Machado foi exonerado do TSE, após o gabinete do presidente da corte, Alexandre de Moraes, avaliar que ele estava tomando atitudes com falta de isenção e aparência de atuação política em sua função, além de atrapalhar os trabalhos na corte.

Em depoimento à Polícia Federal, Machado disse que recebeu um email da rádio ”JM ON LINE”, em que a emissora teria dito que, de 7 a 10 de outubro, havia deixado de repassar em sua programação 100 inserções da coligação de Bolsonaro.

O ex-assessor relatou ter comunicado à chefe de gabinete do Secretário-Geral da Presidência sobre o email. Afirmou que cerca de 30 minutos depois de encaminhar o caso soube que estava sendo exonerado. ‘Porém não lhe foi informado [pelo chefe] quanto à motivação de sua exoneração”. O Painel tentou entrar em contato com Ciabotti, mas não teve resposta até a publicação deste texto.

*por Juliana Braga, Folhapress

Homem termina casamento de 13 anos e abandona esposa após se apaixonar por fake da cantora Simone

/ Entretenimento

Simone Mendes, ex-dupla de Simaria. Foto: Reprodução

Um homem, que não teve a identidade revelada, foi alvo de um suposto golpista que se passava por Simone Mendes, ex-dupla de Simaria. De acordo com a jornalista Fabíola Reipert, que repercutiu o episódio no ‘Balanço Geral SP’, a vítima terminou um casamento de 13 anos após se apaixonar pela cantora sertaneja.

Desde 2019 o homem mantinha conversas frenquentes com o perfil que acumula mais de 600 mil seguidores no Instagram. A colunista de celebridades da Record TV, deu mais detalhes do caso inusitado.

“Ela chegou a dizer que os dois combinaram, a suposta Simone e o marido, combinaram de se separar de seus respectivos [casamentos] para ficarem juntos. E com o passar do tempo, as conversas entre os dois passaram a ser mais constantes e até íntimas”, frisou Fabíola.

A esposa que foi abandona pelo marido disse que passou a desconfiar do companheiro depois que ele passou a agir de forma estranha. ”Aí depois de um tempo, eu vi que ele foi mudando comigo, não deixando eu pegar o celular mais. Eu fui e questionei, falei: ‘o que está acontecendo?’ porque a gente era casado há 13 anos, e a gente tinha uma relação boa e vi que ele estava ficando estranho”, disse a esposa, ressaltando ainda que seu marido saiu de casa há mais de 15 dias. À colunista, Simone disse que o perfil não se trata de uma pessoal e que poderia ter sido criado por um fã. Com informações do site Bahia Notícias

Emissoras de rádio dizem ter provas para contestar levantamento usado por Bolsonaro contra TSE

/ Imprensa

Os dados do relatório encaminhado pela coligação de Jair Bolsonaro (PL) ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com alegações de supressão de inserções eleitorais do presidente em estados do Nordeste são contestados por ao menos 3 das 8 rádios citadas pela campanha.

As rádios apontam divergências entre o número e os horários das inserções identificados pela empresa Audiency, contratada pela campanha de Bolsonaro, e o que foi realmente veiculado. Alegam que possuem as gravações dos dias citados no relatório e que estão à disposição das autoridades.

A lista de inconsistências inclui inserções que, segundo a empresa, teriam sido veiculadas entre 7h e 7h20. Este horário é destinado à propaganda em bloco do horário eleitoral gratuito, portanto, não tem previsão de inserções comerciais.

Também há uma rádio entre as que foram citadas que não funciona na frequência apontada pela Audiency. Conforme apontado pela Folha, o material sobre rádios enviado pela campanha de Bolsonaro não comprova a alegação de prejuízo ao presidente nas inserções da propaganda eleitoral no rádio. A fragilidade se deve principalmente à forma de análise da programação, que considera a transmissão via internet.

A rádio Integração FM, com sede em Surubim (PE), informou que fez um levantamento de todas as inserções de Lula e Jair Bolsonaro na programação da rádio e confrontou com a gravação da programação dos dias apontados pela Audiency, identificando divergência entre o que a relatório apresenta e o que foi veiculado.

Citou como o exemplo o fato da Audiency informar que, no dia 10 de outubro de 2022, a rádio Integração teria veiculado uma inserção do PL às 7h05 da manhã. Acontece que, neste horário, todas as emissoras estão exibindo o horário eleitoral gratuito e era exatamente o que estava sendo transmitido pela rádio.

A rádio Integração ainda informou que tem a gravação para comprovar que, neste dia e horário, estava transmitindo o horário eleitoral. Também informou que essa é apenas uma das divergências encontradas.

”Todo o material veiculado pela emissora está arquivado para apresentar como prova de que trabalhamos com seriedade e não infringimos a lei. […] Lamentamos ter o nome da empresa envolvido nesse episódio e reiteramos o nosso compromisso com a verdade”, informou a nota assinada pelo diretor-geral da rádio Fábio Barbosa.

Outra citada pela campanha de Bolsonaro, a rádio Hits, do Recife, também aponta inconsistências no relatório da Audiency e destacou que empresa contratada pela coligação de Jair Bolsonaro capta via internet o áudio transmitido pelas emissoras de rádio.

Em nota, destacou a afirmação da Audiency de que, no dia 7 de outubro, a emissora veiculou apenas 23 das 25 inserções da coligação de Bolsonaro. No entanto, a emissora diz ter averiguado em seu software, o Pulsar, que as 25 inserções foram veiculadas.

O mesmo aconteceu em 14 de outubro, data em que a empresa Audiency afirma que a emissora veiculou apenas 21 das 25 inserções, mas o mesmo software indica que todas foram veiculadas.

Em 7 de outubro, o mapa de inserções e spots para veiculação no dia seguinte foi enviado após o horário limite designado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.

Desta forma, a emissora diz que ficaria isenta da obrigatoriedade de cumprir as inserções. Mesmo assim, iniciou as transmissões às 11h32 de 08 de outubro, veiculando 16 das 25 inserções diárias.

Em nota, a diretora da rádio, June Cristina Melo, manifestou repúdio ”ao vazamento de dados pela empresa Audiency Brasil Tecnologia, de forma nunca vista por nenhuma auditora musical ou comercial, sem a autorização ou checagem prévia da emissora em questão”.

A rádio Bispa, também do Recife, informou que não funciona na frequência que foi apontada pelo relatório. A rádio usa a frequência 98.7, mas o relatório cita a 97.1.

‘Essa informação é mentirosa, nossa frequência é 98.7 FM. Estamos em dia com o Tribunal Eleitoral, Veiculamos todas as inserções que são enviadas para nós, e estamos fazendo nossa parte”, disse a rádio.

A reportagem entrou em contato com as rádios Clube FM de Santo Antônio de Jesus (BA), Rádio Povo de Feira de Santana (BA) e Rádio Povo de Poções (BA), mas as três não se posicionaram sobre o assunto. A reportagem não conseguiu contato com as rádios Viva Voz, de Várzea da Roça (BA), e Extremo Sul FM, de Itamaraju (BA).

Em nota, a Associação das Empresas de televisão e Rádio de Pernambuco informou que não houve nenhuma denúncia de veículo associado que tenha incorrido em descumprimento do que determina a legislação, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral.

”As emissoras associadas foram orientadas a manter em arquivo a degravação de suas programações dentro do que determina a legislação, para comprovação de seu inequívoco compromisso com a geração de guia, inserções e outras obrigações inerentes ao período”, informou.

A entidade ainda destacou que ”acompanha os desdobramentos e reitera sua confiança nos veículos associados, bem como nas instituições responsáveis pela apuração dos fatos”.

João Pedro Pitombo/Folhapress

TSE autoriza criação de linhas especiais para garantir transporte no 2º turno das eleições 2022

/ Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou nesta terça-feira (25) que os prefeitos das cidades brasileiras possam criar linhas especiais para garantir o transporte público no segundo turno das eleições, no próximo domingo (30). Segundo a decião, a medida pode ser adotada também para áreas de difícil acesso.

Por unanimidade, ficou estabelecido que o gestor público que decidir investir recursos para garantir o transporte de eleitores não pode ser enquadrado em violação da Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, o TSE fixou ainda que o poder público pode fechar acordos com a Justiça Eleitoral para oferecer o transporte, sem nenhuma distinção entre eleitores e sem a veiculação de propaganda.

Podem ser usados veículos públicos disponíveis ou veículos adaptados para o transporte coletivo, como ônibus escolares.

O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, afirmou que a medida visa garantir o pleno exercício da democracia. Com informações do G1

 

Deputado baiano afirma que Congresso pode cortar verbas do STF se Corte anular orçamento secreto

/ Política

O deputado federal reeleito Elmar Nascimento. Foto: Reprodução

Líder do União Brasil na Câmara, o deputado federal reeleito Elmar Nascimento (União Brasil), afirmou que o Congresso não vai aceitar qualquer tipo de interferência do Supremo Tribunal Federal (STF) nas emendas do relator, mais conhecida como orçamento secreto.

Em entrevista para o jornal Estadão, o parlamentar baiano disse que, caso o orçamento secreto seja considerado inconstitucional no julgamento previsto para ir ao plenário da Corte nas próximas semanas, deve haver retaliação da classe política. ”Vai tirar o orçamento da gente e a gente vai aceitar? Se tirar o nosso, a gente tira o deles”, avisou Elmar, referindo-se à aprovação do orçamento do tribunal, que depende do Congresso.

Elmar ainda analisou o cenário no Congresso após o resultado do segundo turno das eleições presidenciais. Na avaliação dele, mesmo que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vença as eleições, o orçamento secreto deverá ser mantido. ”Se Bolsonaro for reeleito, aí você já viu que não vai mudar nada. No cenário onde Lula é eleito, e ele dizendo que vai acabar com as emendas de relator, será a primeira grande derrota que vai tomar no Parlamento. Perde de 400 votos”, calculou.

O petista tem atacado as emendas do relator reiteradamente durante a campanha eleitoral, o que, segundo Elmar, não tem agradado aos parlamentares. ”Paulo Teixeira me ligou e disse que alertou ele: ‘você está fazendo um discurso para fora, mas para dentro está sendo muito mal recepcionado pelos deputados, você vai ter dificuldade’. Eu não acredito que ele vá na linha de atacar. É retórica de eleição, mas, de fato, para um líder de esquerda o Congresso mudou para pior porque a esquerda diminuiu”, analisou.

RP-9 NA BAHIA

Conforme apuração do Bahia Notícias, Elmar Nascimento liderou a lista de indicações das RP-9, que compõem o chamado orçamento secreto. O deputado conseguiu a indicação de R$ 60.000.000,00 em emendas. O mais expressivo dos repasses, de R$ 40.000.000,00, deverá ser direcionado, conforme indicado, para a Prefeitura Municipal de Campo Formoso, no território do Piemonte Norte do Itapicuru, a fim de realizar a pavimentação asfáltica de ruas. A cidade é base política de Elmar (saiba mais aqui).

PF cumpre mandado de busca e apreensão na Bahia em operação contra atos infracionais

/ NOTÍCIAS

A Polícia Federal (PF) cumpriu um mandado de busca e apreensão, nesta quarta-feira (26), na casa de um adolescente de 14 anos, na cidade de Barreiras, no oeste da Bahia. A ação faz parte da ”Operação Apokrypha”, que tem o objetivo de reprimir atos infracionais análogos ao crime de terrorismo, praticado por perfis anônimos nas redes sociais.

De acordo com o delegado da PF, Gideão Ribeiro, o celular do adolescente foi apreendido durante o cumprimento do mandado. ”A gente recebeu a informação enquanto essas postagens e fizemos um trabalho de inteligência para identificar. Oficializamos o Twitter, o Instagram e conseguimos os dados dele”, contou o delegado da PF.

Segundo Gideão Ribeiro, o suspeito foi identificado e a operação foi montada após a autorização judicial. ”Fomos até a residência dele, fizemos as buscas lá e apreendemos o celular. É um passo importante para que gente possa continuar as investigações”.

De acordo com a PF, a investigação foi iniciada por causa de uma denúncia feita na delegacia do órgão, onde um homem mostrou diversas conversas postadas em redes sociais sobre o planejamento de um atentado que seria feito em escolas de Barreiras. Essas ações teriam o objetivo de matar diversas pessoas.

Após o cumprimento do mandado, os policiais federais foram na escola que o adolescente estudava e conversaram com direção da instituição. ”Passamos na escola para conversar com a diretora, acalmar o pessoal e avisar que a gente conseguiu ir na casa do menor. Esclarecemos melhor a situação para eles”, contou o delegado.

A operação acontece um mês depois que um ataque deixou uma aluna cadeirante morta, na Escola Municipal Eurides Santana, em Barreiras. O adolescente suspeito de cometer o crime, que tem 14 anos e também estudava na unidade de ensino, está hospitalizado em estado grave e sob custódia no Hospital do Oeste, após ter sido baleado quatro vezes. G1

Homem de 32 anos teria tirado a própria vida em Jaguaquara, segundo informações policiais

/ Jaguaquara

Um homem de 32 anos teria cometido suicídio na cidade de Jaguaquara, segundo informações da Polícia Militar. O corpo de Maelson Souza de Jesus foi encontrado por volta de 00h30 em uma residência na Avenida Agídio Almeida, no bairro Casca.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica foi acionada para serviços periciais e encaminhamento do cadáver ao Instituto Médico Legal de Jequié. O rapaz teria falecido por enforcamento com a utilização de uma extensão de tomada na cozinha da casa.

AtlasIntel/A Tarde: Jerônimo lidera com quase 10 pontos à frente de Neto na disputa pelo Governo

/ Bahia

ACM e Jerônimo disputam o 2º turno das eleições. Foto: Reprodução

O cenário de intenções de voto no segundo turno para o Governo da Bahia segue estável, de acordo com a nova rodada da pesquisa AtlasIntel, contratada pelo Grupo A Tarde e divulgada nesta quarta-feira (26).

O candidato do PT, Jerônimo Rodrigues, lidera com 54,5% dos votos válidos, quando não são contabilizados os brancos e nulos, contra 45,5% de ACM Neto (União). Os números são próximos da última pesquisa publicada no domingo (23), quando o petista teve 54,8%, contra 45,2% do ex-prefeito de Salvador.

Considerados os votos totais, Jerônimo obteve 53,2%, Neto 44,4%, enquanto votos brancos e nulos somaram 1,2%. Eleitores que não souberam responder representam 1,3%.

A pesquisa contou com 2 mil entrevistas feitas em 309 municípios da Bahia entre os dias 21 e 25 de outubro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.  O levantamento está registrado sob o número TRE-BA -03085/2022. Com informações do site Bahia Notícias

Tarcísio (46%) e Haddad (43%) estão em empate técnico; brancos e nulos são 7%, e indecisos, 4%

/ Política

Tarcísio de Freitas  e Haddad disputam o 2º turno. Foto: Reprodução

Tarcísio de Freitas (Republicanos) e Fernando Haddad (PT) estão tecnicamente empatados na disputa pelo Governo de São Paulo, com 46% a 43% das intenções de voto, respectivamente, aponta pesquisa Ipec divulgada nesta terça (25).

No levantamento anterior, realizado há duas semanas, o bolsonarista tinha os mesmos 46%, e o petista, 41%. A diferença entre eles, portanto, oscilou de cinco para três pontos percentuais, ficando agora dentro da margem de erro de dois pontos, para mais ou para menos.

Os que pretendem votar em branco ou anular no próximo dia 30 passaram de 9% para 7%, e os que ainda não decidiram seu voto se mantiveram em 4%. No cálculo dos votos válidos, Tarcísio variou de 53% para 52% e Haddad, de 47% para 48%. A conta exclui os brancos e nulos e é usada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para totalizar o resultado das eleições.

Na pesquisa espontânea, na qual os nomes dos dois não são lidos ao entrevistado, o ex-ministro também aparece na frente, com 35% de menções, contra 32% do ex-prefeito. Ambos variaram para cima em relação à última rodada, quando tinham 34% e 30%.

São bastante numerosos nesse quesito os indecisos, que passaram de 23% para 21%, e os brancos e nulos, que variaram de 11% para 10%. O petista também tem a maior taxa de rejeição: 43% dizem que não votariam nele de jeito nenhum, mesmo número da semana passada. Enquanto isso, a recusa ao bolsonarista subiu dois pontos percentuais e agora está em 31%.

Os entrevistados que dizem estar certos de sua escolha oscilaram de 84% para 87%, enquanto os que ainda podem trocar de candidato foram de 16% para 13%. O Ipec ouviu 2.000 pessoas presencialmente de domingo (23) até esta terça em 83 cidades paulistas, sob o registro SP-06977/2022. O instituto foi criado em 2021 por ex-executivos do Ibope Inteligência, que encerrou suas atividades porque o acordo de licenciamento da marca terminou.

Na última quarta (19), sondagem do Datafolha apontou Tarcísio com 49% das intenções de voto e Haddad com 40% —além de 8% de brancos e nulos e 3% de indecisos. Contando apenas os válidos, o primeiro tinha 55% e o segundo, 45%. As pesquisas eleitorais são um retrato da intenção dos eleitores no momento em que as entrevistas são feitas, e não uma projeção do resultado eleitoral, que só será conhecido no dia do pleito, com a apuração oficial.

Até o instante de apertar o botão na urna, muitas variáveis podem fazer com que as pessoas mudem de posição. Para fazer uma análise mais ampla do cenário eleitoral, o eleitor deve levar em conta o conjunto de questões que os levantamentos abordam.

No primeiro turno, as principais pesquisas mostravam Haddad na liderança, mas ele acabou atrás do adversário, num placar de 42,32% a 35,70% dos votos válidos. O segundo turno da eleição será realizado no próximo domingo (30).

*por Folhapress