Rui Costa sugere trios sem cordas no Salvador de Salvador e ACM Neto diz não ser contra a ideia

/ Entrevista

”Não tenho nada contra”, diz ACM Neto. Foto: Gilberto Júnior

O governador Rui Costa defendeu nesta quinta-feira (8), primeiro dia oficial do Carnaval de Salvador 2018, a importância dos trios sem cordas para a folia de Momo. Segundo ele, não é necessário acabar com os camarotes e blocos, mas é importante investir mais nas ”pipocas”. ”Eu acho que há espaço pra tudo, mas há uma tendência do retorno do Carnaval sem cordas. E é preciso discutir como manter e como financiar esse Carnaval. Quando eu era adolescente a gente saída na rua, tinha um trio que se transformava em uma garrafa, tinha uma garrafa da Coca-Cola. Então cada marca, cada produto saía carregando multidões. E é preciso repensar isso. Talvez voltar no tempo ressuscite aquela força do Carnaval da Bahia. E é preciso liberar recursos para que esses agentes possam financiar essas grandes atrações em um número maior do que o poder público pode financiar, para voltar o Carnaval com toda força”, reforçou em entrevista ao site Bahia Notícias. Para o governador, essa alternativa inclusive é mais “tranquila” para os foliões. ”O Carnaval pipoca demonstra que é mais tranquilo, em paz, não tem aquele aperto das cordas, e esse ano eu acho que a pipoca vai mostrar mais uma vez a sua força”, concluiu. Rui explicou que o governo do Estado investiu mais de R$ 70 milhões no Carnaval deste ano: cerca de R$ 45 milhões em segurança, incluindo Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil; e o restante em apoio a entidades e trios independentes. Já o prefeito da capital baiana, ACM Neto, foi econômico ao comentar a sugestão do governador de que empresas privadas também financiem o Carnaval Pipoca de Salvador Questionado sobre a ideia do adversário político, Neto apenas resumiu: ”Não tenho nada contra”.

Os comentários estão fechados.