Roma condiciona apoio a Neto em 2º turno em troca de manifestação pública por Bolsonaro

/ Política

João Roma foi o terceiro colocado nas eleições. Foto: Reprodução

Ao lado da ex-candidata a Senadora pela Bahia, Raíssa Soares (PL), o deputado federal e ex-ministro da Cidadania João Roma (PL) – que também disputou o primeiro turno para a eleição de governador da Bahia – condicionaram manifestar apoio à ACM Neto (União) no segundo turno do pleito no Estado a um alinhamento para que o ex-prefeito de Salvador declare apoio a Jair Bolsonaro (PL). Em transmissão ao vivo nas redes sociais, Roma também reforçou sua posição no “antipetismo” ao pedir voto no presidente Jair Bolsonaro, seu padrinho na eleição de 2022.

”O ex-prefeito ACM Neto já declarou que vai se manter como no primeiro turno, ou seja, isentão, sem tomar partido. Isso gera muita insatisfação de todo público bolsonarista, os apoiadores do presidente. E era muito importante que ele pudesse se posicionar. João Roma e Raissa com orientação de Bolsonaro, nós estamos nos posicionando dizendo que o PT é o nosso adversário na Bahia e no Brasil”, comentou João Roma.

João Roma afirmou que para ACM Neto conquistar o apoio dos apoiadores de Bolsonaro, precisa se manifestar e cativar esse público. O deputado também sinalizou que não houve nenhum contato com o ex-prefeito ainda.

”O próprio João Roma mesmo tendo desencontros [com ACM Neto] tem maturidade para declarar apoio a ACM Neto, não tem orgulho, mas precisamos trabalhar de mãos dadas. Que fique registrado que não tem nenhuma dificuldade da parte de João Roma ou Raíssa fazer declaração, mas o que precisamos é eleger o presidente Bolsonaro, e ter um governo que esteja disposto a andar de mãos dadas com nosso presidente. Nós estamos aqui contra o PT, nossa bandeira é contra o PT”, disse Raíssa Soares.

”A conversa ainda não existiu, podemos apoiar sim o candidato ACM. Não depende da gente, depende do candidato, estamos focando esses votos para o presidente Bolsonaro. Todo esse apelo que estão fazendo para nós, tem que fazer para o candidato ACM”, completou Raíssa. Com informações do site Bahia Notícias

Apoiador de Roma no 1º turno e crítico de Rui, prefeito de Serrinha anuncia apoio a Jerônimo no 2º turno

/ Política

Jerônimo, Adriano, Otto e Rui durante encontro. Foto: Divulgação

Na tarde desta terça-feira (4), o prefeito de Serrinha, Adriano Lima (PP), anunciou apoio ao candidato a governador Jerônimo Rodrigues (PT) no segundo turno da eleição na Bahia.

Adriano Lima, que chegou a s apoiou no primeiro turno o candidato João Roma (PL). O gestor passa a integrar a base de apoio de Jerônimo, que já conta com mais de 300 prefeitos.

”A população de Serrinha vê o carinho e o afeto que Rui Costa tem com a cidade e a grande capacidade de trabalho do grupo na Bahia”, afirma.

”Tenho um grande prazer de integrar esta equipe. Agora, vamos com Jerônimo rumo à vitória no segundo turno.” Jerônimo agradeceu a chegada de Adriano Lima a base de apoio e à população de Serrinha pela confiança, demonstrada nos votos.

”Vamos continuar com a parceria que temos com Serrinha, para seguir levando melhorias à população, como as escolas, a policlínica, as redes de acesso à água, entre muitas outras, para que o prefeito possa continuar cuidando bem das pessoas.”

”Jerônimo representa o que a gente falou durante a campanha”, diz Kleber Rosa ao declarar apoio ao PT

/ Política

Kleber Rosa se encontrou com Jerônimo Rodrigues. Foto: Divulgação

Após o cientista social e ex-candidato ao Governo da Bahia pelo PSOL, Kleber Rosa, declarar apoio a Jerônimo Rodrigues, uma coletiva de imprensa foi realizada, na tarde desta terça-feira (4), para formalizar o apoio. Na ocasião, o psolista apresentou propostas que devem ser incluídas no Plano de Governo do petista e afirmou que o candidato que liderou os votos no primeiro turno na Bahia é o que mais se aproxima com os pensamentos do partido para o Estado.

”Em linhas gerais, Jerônimo representa o que a gente falou durante a campanha, como valorização do serviço público, do patrimônio público, proteção e respeito à vida da população e da juventude negra, garantia de direitos humanos para as comunidades tradicionais, garantia das terras para os povos indígenas. Nós não queremos substituir o programa, mas estamos apresentando aquilo que para a gente é importante. Os jeitos de governar de Rui e Wagner são diferentes. A gente espera que o estilo de Jerônimo tenha sensibilidade”, pontuou kleber Rosa.

Jerônimo Rodrigues reconheceu que o tempo de TV e rádio foi fundamental para ele avançar na corrida ao Palácio de Ondina.

”O voto de Lula é consolidado por conta da história dele. Eu tenho plena clareza que eu não sou conhecido como Lula. Eu sei disso e não foi voto coladinho, como o próprio Rui também passou por isso. Ele também não conseguiu transferir todos os votos, mesmo com a avaliação positiva que o governo tem. Eu reconheço que a chegada do programa de TV foi imprescindível, mas o tempo não foi suficiente. O segundo turno significa isso, a gente ter condição de ampliar ainda mais o meu conhecimento, porque tem eleitores que se for do 13 está dentro. Se é do time que temos aqui na Bahia, que é de Wagner, Rui, Otto, Geraldinho e dos partidos aliados, é responsável. A herança do nosso time é muito simbólica. Nesse período, foram feitas estradas, casas, água foi levada para o povo. A gente vai ter oportunidade de rádio e TV e de também dialogar com os prefeitos, com os movimentos sociais, juventude, para que a gente possa estabelecer a consolidação do voto casado com o de Lula”, disse Jerônimo.

O governador Rui Costa também esteve no evento. Ele garantiu que não há diálogo para o PP voltar para a base do governo, mas que filiados já estão procurando a chapa petista.

”Eu diria que nós temos amigos em partidos que não estavam com a gente no primeiro turno e agora estão sinalizando apoio a Jerônimo no segundo turno. Não vai ter uma negociação com o PP, mas amanhã teremos boas notícias de possibilidades de apoio. Todos estão convidados. Todos que estavam constrangidos em função da questão partidária e de suas candidaturas, que precisavam de tempo de TV, fundo partidário, não puderam manifestar o que estava no coração e na sua vontade. Eu me atrevo a dizer que Jerônimo terá uma votação muito maior, muito expressiva. Só com o apoio do PSOL, ele ganha o que precisava de votos. Vocês terão grandes surpresas amanhã, inclusive pessoas filiadas ao União Brasil declarando apoio a Jerônimo”, afirmou. Com informações do site Bahia Notícias

Ciro reforça decisão unânime do PDT e apoia candidatura de Lula à Presidência no 2º turno

/ Política

O candidato derrotado do PDT, Ciro Gomes publicou um vídeo em suas redes sociais reforçando a posição do seu partido, que anunciou na tarde desta terça-feira (4) o apoio unânime ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições (veja aqui). No registro, ele afirmou que irá acompanhar a deliberação.

Ao longo do vídeo-pronunciamento, Ciro discordou das afirmações feitas contra ele ao longo da campanha do primeiro turno e ressaltou que nunca se ausentou ou irá se ausentar de uma luta pelo país. “Sempre me posicionei e me posicionarei na defesa do país contra projetos de poder que nos levaram a essa situação grave e ameaçadora”.

Segundo ele, a decisão de apoiar Lula deve ajudar a ”oxigenar” a democracia, mesmo que de forma temporária. Em tempo, ele pontuou: ”se não houver a busca efetiva de novos ares, de novos instrumentos, estaremos a mercê de um respirador artificial frágil e precário, limitadíssimo no tempo e no espaço”.

Ele negou que a decisão de apoiar o candidato passe por alguma negociação em busca de cargos em um eventual governo petista. ”Nunca aceitaremos imposições ou caprichos de quem quer que seja. Adianto que não pleiteio e nem aceitarei qualquer cargo em eventual futuro governo”, salientou o ex-governador do Ceará.

De acordo com o pedetista – que citou estarmos em uma crise social e econômica -, ele quer ”estar livre para a sociedade”, em especial dos mais jovens. ”Fiquem certos de que, como sempre fiz, vou fiscalizar, acompanhar e denunciar qualquer desvio do governo que assumirá em janeiro, assim como sugerir ideias para recuperar nosso país”. Com informações do Bahia Notícias

Jerônimo revela tratativas para angariar apoio do PSOL e projeta vitória no 2º turno das eleições

/ Política

Jerõnimo já iniciou as tratativas para o apoio do Psol. Foto: Divulgação

O candidato ao Governo da Bahia Jerônimo Rodrigues (PT) revelou que já iniciou as tratativas para o apoio do PSOL no segundo turno. O petista ressaltou que está trabalhando juntamente com a coordenação de campanha para angariar novos apoios. O postulante ao Palácio de Ondina destacou ainda que irá atuar para ampliar a votação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Bahia.

”Nós estamos conversando e esperamos ter boas notícias em breve. Estamos conversando com o PSOL, que teve uma candidatura muito boa com Kleber Rosa, vamos ouvir as demandas deles e conversar. Nós respeitamos muito a autonomia do PSOL e de todos os partidos. Outra frente que estamos trabalhando é no apoio de prefeitos, nós vamos angariar o apoio de mais prefeitos para o nosso time. Temos sinalizações muito boas e esperamos anunciar novidades em breve”, disse o petista em entrevista para a Rádio A Tarde FM nesta terça-feira (4).

O PSOL pode ter um papel decisivo na definição das eleições na Bahia. Os 48.239 votos de Kleber Rosa, pode garantir a vitória de Jerônimo no pleito, mesmo que ACM Neto (União) consiga converter todos os votos de João Roma (PL). Para o Bahia Notícias, Rosa indicou que, apesar das ressalvas a administração de Rui Costa (PT), existe um indicativo de apoio a Jerônimo (veja aqui).

Jerônimo ainda reafirmou sua confiança na vitória no segundo turno da eleição estadual e agradeceu a votação expressiva conquistada no primeiro turno. ”Eu estou muito contente com o nosso resultado, nós fomos vitoriosos. Nós ficamos até o último minuto podendo liquidar a eleição no primeiro turno. Já estamos prontos e preparados para correr a Bahia atrás desses votos, nós não iremos descansar. E no dia 30, a eleição será bem mais simples: são só dois votos no 13 e acabou”, afirmou Jerônimo.

O candidato petista também adiantou que Lula deve retornar a Bahia para agradecer a votação expressiva que conquistou e participar de atos políticos. Jerônimo destacou ainda que o PT irá trabalhar para reverter o resultado da votação em Salvador e sair vitorioso também na capital baiana.

”O ex-prefeito que se diz gestor, governou Salvador por oito anos, teve uma resposta expressiva da população. Ele achava que teria uma vantagem bem maior aqui na capital, não teve. E nós vamos reverter essa vantagem dele. A oposição ficou com dor de cotovelo pela nossa estratégia com Geraldo”, garantiu Jerônimo ao ser questionado.

Roma conquista parte dos votos bolsonaristas da Bahia, mas não vence em nenhum município

/ Política

Roma, terceiro colocado nas eleições gerais. Foto: Reprodução

O deputado federal João Roma (PL) absorveu parte dos votos dirigidos ao presidente Jair Bolsonaro (PL) na Bahia. O que ele conseguiu conquistar desses sufrágios, entretanto, não foi suficiente para fazer com que o parlamentar vencesse as eleições em municípios considerados bolsonaristas.

Em Luís Eduardo Magalhães, na Bacia do Rio Grande, um dos dois municípios em que Bolsonaro venceu, João Roma ficou em segundo lugar, atrás de ACM Neto (União). O parlamentar bolsonarista obteve 16.957 votos, o equivalente a 33,19% dos votos válidos.

O desempenho de Roma também foi positivo em Teixeira de Freitas, no Extremo Sul da Bahia. Lá, ele também ocupou a segunda colocação, novamente abaixo de ACM Neto, com 20.520 sufrágios e 27,58% dos votos válidos.

Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, deu 27,34% dos votos válidos para João Roma, o que equivale a 19.692 eleitores do município.

No segundo município em que Bolsonaro venceu o primeiro turno na Bahia, Buerarema – Litoral Sul do estado –, Roma também teve alta votação, chegando a 24,06% dos votos válidos, o correspondente a 2.142 sufrágios.

BAIXA VOTAÇÃO

Terceiro colocado nas eleições gerais para governo do estado, Roma registrou votações muito baixas em alguns municípios baianos. Os três casos de pior desempenho ocorreram em Jussara, Pedrão e Botuporã.

Em Jussara, no território de identidade de Irecê, João Roma obteve 1,78% dos votos válidos (175 votos). Pedrão, no Agreste Baiano, deu 1,9% dos seus votos válidos ao bolsonarista (91 votos). Por fim, Botuporã, na Bacia do Paramirim, garantiu apenas 125 votos para João Roma (1,92% dos votos válidos). Com informações do site Bahia Notícias

Bolsonaro se coloca à disposição de ACM Neto para diálogo sobre apoio; ”Se ele quiser conversar comigo”

/ Política

ACM Neto ficou em 2º lugar no 1º turno. Foto: Divulgação

O presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL) falou com a imprensa, na manhã desta terça-feira (4), e se ofereceu como cabo eleitoral do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (União), que disputa o segundo turno das eleições para o governo da Bahia.

”Estou à disposição de ACM Neto. Se ele quiser conversar comigo”, afirmou. Acompanhado de Romeu Zema (Novo), reeleito para o Palácio da Liberdade, em Minas Gerais, ele comentou também sobre os resultados obtidos nas urnas baianas pelas três principais chapas.

”O João Roma foi candidato por lá, teve em torno de 10%, o candidato do PT quase ganhou no primeiro turno. Estou à disposição de ACM Neto”, finalizou. Com informações do site Bahia Notícias

Governador reeleito de Minas, Zema declara apoio a Bolsonaro, e presidente fala em ajuda decisiva

/ Política

Zema, por sua vez, disse que tem divergências com Jair. Foto: Em.com

O governador reeleito Romeu Zema (Novo-MG) anunciou nesta terça-feira (4) o apoio à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). O mandatário afirmou que a ajuda de Zema é ”essencial” e ”decisiva” para que vença as eleições.

Zema, por sua vez, disse que tem divergências com o chefe do Executivo, mas que neste segundo turno das eleições é importante deixar as diferenças de lado para evitar uma vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

”Sempre dialoguei com o presidente Bolsonaro, sabemos que em muitas coisas convergimos e em outras, não, mas é momento em que Brasil precisa caminhar para frente e eu acredito muito mais na proposta do presidente Bolsonaro do que na proposta do adversário”, disse.

Bolsonaro afirmou que sempre teve afinidades com Zema, mas que lançou o senador Carlos Viana (PL-MG) para a disputa ao Governo de Minas para facilitar a chegada de seu nome em ”pontos mais isolados do estado”.

”Quem ganha lá [em Minas Gerais], diz a tradição, pode ganhar a Presidência”, resumiu o presidente. Ao lado de Zema, Bolsonaro afirmou que também está marcado para encontrar nesta terça-feira o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), que ficou em terceiro lugar nas eleições e não conseguiu ir para o segundo turno.

Bolsonaro também disse que está aberto a conversar com ACM Neto (União Brasil), que disputará o segundo turno das eleições para governador da Bahia contra Jerônimo Rodrigues (PT), que tem o apoio de Lula. ”Se o ACM Neto quiser, estou à disposição”, disse.

*Matheus Teixeira/Folhapress

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi decide apoiar Lula e aguarda posição de Ciro Gomes

/ Política

Carlos Lupi, presidente nacional do PDT. Foto: Reprodução

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, defenderá na reunião com a Executiva Nacional, nesta terça-feira (4), que o partido apoie Lula no segundo turno. A informação é da coluna de Guilherme Amado do portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias.

Abstenções nas urnas no 1º turno chegam a 20,89% e atingem maior índice desde 2002

/ Política

O índice de abstenções no primeiro turno das eleições de 2022 chegou a 20,89%, segundo o Tribunal Superior Eleitoral. Isso significa que cerca de 31 milhões de eleitores não compareceram às urnas no último domingo (2).

Esse é o maior número de ausentes desde as eleições de 1998, quando o índice de abstenção foi de 21,5%. Nas últimas Eleições Gerais, em 2018, 20,3% dos eleitores optaram por não votar.

Já em 2014, a Justiça Eleitoral registrou 19,4% de abstenção. Desde 2006, tem crescido o número de eleitores que optam por não votar. Naquele ano, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi reeleito, cerca de 16,8% dos eleitores não foram votar. Quatro anos depois, em 2010, a a abstenção subiu para 18,1%. Já em 2002, o índice foi de 17,7%.

Jerônimo Rodrigues ultrapassa ACM Neto e leva decisão de governo da Bahia ao segundo turno

/ Política

Jerônimo venceu ACM no primeiro turno. Foto: Reprodução

Os candidatos ao governo do Estado, ACM Neto (União) e Jerônimo Rodrigues (PT), irão disputar um segundo turno nas eleições deste ano, de acordo com apuração parcial das urnas eletrônicas divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até o momento, o ex-prefeito de Salvador aparece com 40,89%, enquanto o candidato petista pontua 49,32%. 99,09% das urnas foram apuradas.

É a primeira vez que a disputa pelo governo da Bahia vai ao segundo turno desde 1994, quando Paulo Souto (PFL), que fazia parte da base Carlista, foi eleito para o cargo de chefe do executivo do Estado. De 2006 até este ano, o PT manteve uma hegemonia, vencendo todas as disputas estaduais no primeiro turno.

ACM Neto liderava a maioria das pesquisas, com algumas, inclusive, indicando uma vitória ainda em primeiro turno. Contudo, os levantamentos também apontavam uma curva ascendente de Jerônimo Rodrigues, algo que ocorreu nas últimas candidaturas petistas na Bahia. A votação do segundo turno ocorrerá no dia 30 de outubro. Com informações do Bahia Notícias

Sem atacar urnas diretamente, Jair Bolsonaro diz que vai aguardar parecer das Forças Armadas

/ Política

O presidente da República e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), disse que vai aguardar o parecer das Forças Armadas para afirmar se confia nos resultados obtidos por ele no primeiro turno das eleições, que ocorreu neste domingo (2).

Bolsonarista João Roma diz olhar pesquisas eleitorais com desconfiança: ”Informações discrepantes”

/ Política

Candidato João Roma. Foto: Matheus Miranda / bahia.ba

O candidato ao governo da Bahia João Roma votou na tarde deste domingo (2) na Faced (Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia), no bairro do Canela, em Salvador.

O representante do Partido Liberal, defendeu a candidatura que recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) e disse desconfiar das pesquisas eleitorais que apontam os adversários em um possível segundo turno.

‘Quem fala é o resultado das urnas, é a confiança de cada cidadão que vai ali dentro e digita. Se fosse olhando para pesquisa, Bolsonaro hoje não seria o presidente da República. Então eu estou olhando com muita desconfiança todas essas pesquisas (…) Têm informações muito discrepantes de forma muito nebulosa nessa reta final.”, disse Roma.

O candidato ainda alfinetou ACM Neto (União) e Jerônimo Rodrigues (PT), afirmando que não vê diferença entre os postulantes. ”Precisam explicar qual é a diferença de ACM Neto para o PT porque o que a gente tem visto é que tem defendido as mesmas bandeiras”. Com informações do site Bahia Notícias

Em Salvador, Jerônimo Rodrigues vota no Colégio Luiz Viana ao lado de Rui, Wagner e Geraldinho

/ Política

Jerônimo é candidato do PT. Foto: Alexandre Dias/bahia.ba

O postulante ao Palácio de Ondina pelo PT, Jerônimo Rodrigues, foi o primeiro candidato ao governo da Bahia a votar neste dia 2 de outubro, nas Eleições Gerais 2022. O ex-secretário de Educação da Bahia chegou ao Colégio Luiz Viana, em Brotas, com o governador Rui Costa (PT), o senador Jaques Wagner (PT) e o candidato a vice-governador Geraldo Júnior (MDB).

Para Jerônimo, a receptividade dos baianos nas ruas mostra a verdadeira pesquisa eleitoral. ”Essa energia revela o quanto a Bahia quer que organizemos o Brasil e que a Bahia continue cuidando de gente. A expectativa é muito boa. O que a gente viu nas ruas, nas praças, nas redes sociais é uma demonstração de que a Bahia precisa ser bem tratada com gente que gosta de gente. Rui, Wagner, Geraldinho estão me acompanhando e vamos juntos para os locais de votações deles também, para no final do dia a gente celebrar com a Bahia e com o Brasil a nossa vitória. Acredito em uma vitória no primeiro turno. E que depois os institutos de pesquisas possam pedir desculpas. O que estamos vendo nas ruas é um cenário completamente diferente do que as pesquisas mostraram, mas o importante é o respeito, pois estamos na democracia”, pontuou o candidato.

Acompanhando Jerônimo, o governador da Bahia garantiu que no fim do dia a comemoração será em dose dupla, sem margem para pensamento de segundo turno. ”A votação corre em absoluta tranquilidade em todo o Estado, sem nenhuma ocorrência relevante, até o momento. E como cidadão, vejo expectativa de vitória no primeiro turno como foi na minha eleição em 2014 e de vitória do Lula. Eu tenho certeza que a Bahia estará em festa à noite, comemorando a vitória do Brasil e da Bahia. O plano para o dia seguinte é só comemorar, porque a expectativa é Lula vencer no primeiro turno. Aqui na Bahia, a gente faz uma divisão justa, eles ganham as pesquisas e a gente as eleições”, disse Rui.

Geraldo Jr, que é o vice na chapa petista, também acompanhou o candidato no maior colégio eleitoral da capital baiana. Ele garantiu que a Bahia vai continuar transformando a vida das pessoas. ”Hoje está sendo reverberado o que a gente acompanhou em toda a campanha eleitoral: a vontade das pessoas nas ruas da capital e no interior da Bahia de consagrar a vitória no primeiro turno, respeitando todos os adversários. Tenha certeza, o Brasil tem jeito. Vamos trazer o Luiz Inácio Lula da Silva. E a Bahia vai continuar transformando a vida das pessoas. E eu e Jerônimo vamos governar a Bahia a partir de primeiro de janeiro de 2023, com ajuda do nosso senador, Otto Alencar”, assegurou.Com informações do site Bahia Notícias