Eleição da União dos Municípios da Bahia é marcada para março; edital deve ser publicado nesta quinta

/ Política

Reunião definiu que o período de inscrição das chapas. Foto: UPB

A escolha da nova Diretoria Executiva da União dos Municípios da Bahia (UPB) está marcada para 2 de março. A data foi definida durante reunião da Diretoria Executiva atual, na manhã desta quarta-feira (20).

A eleição será das 9h às 17h, de forma presencial e presidida por comissão eleitoral formada por prefeitos. O edital com todas as informações do processo eleitoral deverá ser divulgado nesta quinta-feira (21), no site da UPB. Mas já é possível antecipar que o período de inscrições das chapas ficará aberto até 10 de fevereiro.

O atual presidente da UPB, Eures Ribeiro, disse em nota à imprensa que espera um movimento maduro e comprometido por parte dos prefeitos para escolher seus próximos dirigentes para o biênio 2021-2022.

”A minha grande preocupação não é saber se vai ser governo ou oposição que vai conduzir o destino do órgão mais importante de defesa dos municípios da Bahia. Quero que tenham diretores comprometidos com a causa dos municípios. Se os prefeitos tiverem muita sabedoria e maturidade de escolher pessoas comprometidas, os ganhos em prol dos municípios vão continuar acontecendo”, destacou Eures, que também é vice-presidente da Confederação Nacional dos Municípios.

Devido à pandemia de coronavírus, foram estabelecidos alguns protocolos sanitários para a realização da eleição presencialmente. Por exemplo, a capacidade de ocupação do auditório será reduzida durante o processo de votação; haverá aferição de temperatura e o uso de máscaras será obrigatório. Também não serão permitidas manifestações de apoiadores ou caravanas na entrada da UPB.

Prefeito diz que tenta comprar vacinas para Salvador, mas que obrigação é do governo federal

/ Política

Bruno quer parceria com Rui pela Sputink. Foto: Matheus Morais/bahia.ba

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), revelou durante conferência de imprensa, nesta quarta-feira (20), que tem trabalhado para comprar vacinas através da prefeitura e acelerar a vacinação da população. No entanto, o democrata informou que ainda não há prazos para que todos os soteropolitanos sejam imunizados.

”Caso o governo do estado consiga adquirir a vacina Sputink V, a prefeitura tem o interesse adquirir doses também em parceria. Nós estamos também tentando com outros laboratórios, mas há dificuldades porque a vacina se tornou o bem mais desejado do mundo, então isso é uma disputa global”, afirmou o prefeito, segundo publicação do bahia.ba.

Bruno ainda ressaltou que apesar dos esforços da prefeitura, é uma responsabilidade do governo federal conceder as vacinas aos estados e municípios. ”Qual o papel do governo federal na política nacional de vacinação estabelecida pelo SUS? É o fornecimento da vacina”, completou.

O democrata também garantiu que Salvador possui estrutura armazenar até três milhões de doses e que a prefeitura tem a quantidade de insumos necessária para a vacinação, além de estar pronta para contratar novos funcionários para aplicar as doses, caso seja necessário.

”Se nós recebermos até três milhões de doses, teremos como armazenar, como fazer a distribuição e como aplicar essas vacinas porque nós temos salas de vacinação em 153 unidades de saúde das nossas 158, e podemos ainda fazer centros de vacinação e um drive-thru”, disse.

Euclides destaca empenho do governador Rui Costa para vacinar baianos contra Covid-19

/ Política

Euclides destaca trabalho de Rui durante pandemia. Foto: ALBA

O deputado Euclides Fernandes (PDT) aplaudiu o início da campanha de vacinação contra o coronavírus na Bahia. Em moção de aplausos apresentada na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), ele destacou o ”empenho e seriedade” do governador Rui Costa na condução do processo.

Na moção, o pedetista lembrou que o mundo foi surpreendido com o surgimento e circulação do novo coronavírus, também conhecido como Covid-19. ”Neste contexto, depois da propagação do vírus, lamentavelmente, milhões de pessoas foram mortas em decorrência da contaminação com tal doença. No Brasil, foram mais de 200 mil vítimas. Na Bahia, os óbitos ultrapassaram a triste soma de 9 mil pessoas, não podendo esquecer dos danos econômicos e sociais”, lamentou Euclides.

Mas, por outro lado, o deputado comemorou a ”tão esperada” vacina aprovada e liberada pela Anvisa para uso emergencial, fato que possibilitará o início da campanha de vacinação contra o coronavírus na Bahia. ”Neste sentido”, afirmou, ”cumpre destacar a seriedade e empenho do governador Rui Costa que, desde o início da pandemia, tomou decisões na busca de impedir a propagação dos males da doença”. Euclides ressaltou que o anúncio do governador de que a infraestrutura já está pronta para imunizar milhões de baianos, ”situação que salvará incontáveis vidas”.

Segundo ele, insumos como seringas e agulhas já foram adquiridos pelo Estado, salas e profissionais estão prontos, bem como caminhões refrigerados e câmaras frias para armazenamento dos imunológicos também já estão disponíveis para executar essa megaoperação de saúde.

”Portanto, é imperioso aplaudir o trabalho da ciência brasileira, e o empenho e seriedade do governador Rui Costa, no combate ao problema que, esperançosamente, começará a ter fim”, concluiu.

 

 

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar Coronavac e que Pazuello fez papelão

/ Política

Deputado Rodrigo Maia. Foto: Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Com a derrota do governo federal na disputa pelo início da vacinação, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira (18) que a coragem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não se mostra tão grande “na hora da verdade”.

Em entrevista, o deputado federal lembrou que, no passado, Bolsonaro dizia que o Ministério da Saúde não iria adquirir doses da Coronavac, vacina produzida pelo laboratório Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

No final de semana, porém, após o fracasso da negociação com a Índia para o transporte de doses da vacina AstraZeneca​, produzida pela Fiocruz com a universidade de Oxford, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, requereu doses da vacina chinesa.

”O presidente disse várias vezes que não compraria vacina chinesa, porque quem mandava era ele. Mas na hora da verdade, a coragem não é tão grande. É corajoso até uma parte da história”, criticou Maia.

O presidente da Câmara também parabenizou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que saiu na frente de Bolsonaro na vacinação da população e disse que Pazuello fez um “papelão”, querendo, segundo ele, se beneficiar da conquista do tucano.

”Apesar do papelão do ministro Pazuello, agora querendo capturar também o tema das vacinas, pelo menos eles compraram as vacinas e, para a nossa felicidade, pelo menos 6 milhões de brasileiros estarão imunizados nas próximas semanas”, disse.

Maia afirmou que o Ministério da Saúde não tem planejamento para a vacinação da população e que Pazuello se mostrou um “fracasso” no que era considerado o seu ponto forte ao assumir a pasta: experiência na área de logística.

”O que me estranha é que, quando o ministro Pazuello foi escolhido, e acho que ele é um bom militar, o que o levou ao ministério era ser um homem bom de logística. Mas ele provou um fracasso, pelo menos até o momento”, ressaltou.

O deputado federal também observou que Bolsonaro tem afirmado de maneira equivocada que foi impedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) de atuar no combate ao coronavírus. A decisão do Supremo, que garante autonomia nas decisões de estados e municípios, também inclui a atuação da União.

”Não tem planejamento no governo federal. O presidente, inclusive, coloca dessa forma. Ele coloca uma narrativa de que o Supremo tirou o poder do governo federal. E não foi nada disso. O Supremo deixou claro que a coordenação do SUS (Sistema Único de Saúde) é do governo federal” disse.

Maia também afirmou que é inevitável que, na próxima legislatura, seja aberta uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a atuação do Ministério da Saúde nas políticas de combate ao coronavírus.

”Se ele [Pazuello] fosse bom de logística, ele teria organizado o planejamento, acompanhando os indicadores de crescimento do problema em Manaus, de forma a não faltar insumos para o trabalho dos profissionais de saúde. Mas isso tudo vai acabar virando uma grande investigação”, afirmou.

Prefeito do PP vira destaque no Jornal Nacional por empregar a noiva, a irmã, o tio, os primos e o cunhado

/ Política

Renato Cozzolino, do PP, é prefeito de Magé, no Rio. Foto: Rede social

O ano começou com muitas cidades dando posse a prefeitos novos, e com alguns prefeitos novos repetindo hábitos antigos. Para reunir a noiva, a irmã, o tio, os primos e o cunhado, o prefeito de Magé (RJ) não precisa marcar um jantar com a família, basta ir à prefeitura. Renato Cozzolino, do Progressistas, nomeou todos eles secretários.

A irmã, Jamille Cozzolino, foi eleita como vice-prefeita, mas também ganhou a pasta de Educação e Cultura. Três primos também estão dentro: Vinicius Cozzolino Abrahão é secretário de Governo; Mauro Raphael Cozzolino Nascimento, da Fazenda; Fernando José Assunção Cozzolino, secretário do Trabalho e Renda.

O tio, Samyr Harb, ficou com a Secretaria de Infraestrutura. Nem o cunhado ficou de fora. Felipe Menezes de Souza, dono de um açougue, agora é secretário de Esporte, Turismo, Lazer e Terceira Idade. Renatto Cozzolino ainda nomeou a noiva, Lara Torres, jornalista, para o cargo de secretária de Assistência Social e Direitos Humanos.

”As pessoas que eu escolhi para compor o meu governo são pessoas qualificadas, técnicas, pessoas preparadas para tal função”, disse o prefeito de Magé, Renato Cozzolino.

Ele disse que o grau de parentesco era ”mera coincidência”.

”As pessoas que eu escolhi são pessoas de minha confiança”.

Até agora, o prefeito de Magé deu cargos importantes para sete pessoas com algum grau de parentesco com ele. Chamou tanto a atenção que o Ministério Público estadual abriu um inquérito para apurar a possível prática de nepotismo.

Ainda na Baixada Fluminense, a prefeita de Japeri, Fernanda Ontiveiros, do PDT, nomeou a irmã para a Secretaria de Educação. O prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, do Avante, colocou o filho Douglas Ruas para comandar a pasta de Gestão Integrada.

A impessoalidade é uma das regras previstas na Constituição de 1988. A administração pública não pode servir para favorecer o próprio prefeito, governador ou parentes deles.

Em 2008, o Supremo Tribunal Federal também proibiu a prática do nepotismo, que é a indicação de pessoas do mesmo círculo familiar para cargos da administração. Mas, depois, abriu uma exceção quando houver nomeação para um cargo de natureza política, como o caso de secretários.

”Muitos prefeitos e governadores começaram a entender que essa era uma exceção que valia para qualquer nomeação. Mas essa interpretação está errada. Essa regra só serve para casos em que é alguém que tem um trabalho pregresso na esfera privada ou na esfera pública para ocupar aquele cargo. Quando se tratar de alguém sem nenhuma identidade, identificação, sem nenhum trabalho pregresso com aquela agenda, com aquele tema, provavelmente se tratará de uma tentativa de burlar a regra estabelecida pela Constituição e pelo Supremo, que proíbe a nomeação de parentes, o chamado nepotismo”, explica Michael Mohallem, professor de Direito Público da FGV.

A Prefeitura de São Gonçalo não deu importância ao que os dicionários registram e afirmou que o fato de Douglas Ruas dos Santos ser filho do prefeito não configura nepotismo, que o secretário tem todas as qualificações para o cargo e formação em gestão pública.

A Prefeitura de Japeri afirmou que, de acordo com a decisão do STF, não há ilegalidade na nomeação da professora Caroline Ontiveros na Secretaria de Educação, e que toda a equipe é formada por profissionais qualificados e com experiência na área. Com informações de O Globo.com

Internado com covid em SP, prefeito de Conquista apresenta melhora e deixa UTI; vice segue no cargo

/ Política

Herzem segue internado e Sheilla comanda prefeitura. Foto: Divulgação

O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), de 72 anos, deixou a UTI após apresentar melhora no seu quadro de saúde. Ele está internado com coronavírus no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. A informação foi divulgada ontem (14) pelo filho do gestor, o médico Danilo Gusmão, nas suas redes sociais.

De acordo com o comunicado, Herzem está agora na Unidade de Terapia Semi-intensiva e está utilizando uma baixa quantidade de oxigênio, apresentando, a cada dia, um avanço clínico.

O prefeito do município do interior baiano foi diagnosticado com a doença no início de dezembro. Ele foi inicialmente internado no Hospital Samur, em Vitória da Conquista, com complicações pulmonares.

A sua cerimônia de posse, após reeleição, foi feita virtualmente no dia 8 de janeiro. Durante o seu tratamento, a cidade é gerida pela vice-prefeita Sheila Lemos (DEM).

 

Niltinho do PP retira candidatura à presidência da Assembleia e apoia Adolfo Menezes, do PSD

/ Política

Niltinho desiste de candidatura a presidente da ALBA. Foto: Facebook

O deputado estadual Niltinho (PP) usou seu perfil no Instagram nesta quinta-feira (14) para oficializar a retirada de sua candidatura apresidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Seu partido apoiará acandidatura de Adolfo Menezes (PSD). Em nota enviada à imprensa, o PP também oficializou o apoio ao aliado.
De acordo com o parlamentar, desde o começo de sua vida pública, ele esteve ao lado do governo da Bahia e “agora não seria diferente”.

”Venho neste momento oficializar aos meus amigos e seguidores a retirada da minha candidatura à presidência da Assembleia Legislativa da Bahia. Desde o início da minha caminhada na vida pública estou do lado do Governo da Bahia e agora não seria diferente, o momento é de unirmos forças para enfrentarmos os inúmeros desafios atuais e pós-pandemia. Dito isso, junto com meu partido, decidimos que a melhor decisão neste momento é o apoio ao deputado Adolfo Menezes, ao qual manifesto o desejo de um ótimo mandato à frente da presidência da Assembleia, com um legislativo independente e muito trabalho pela nossa Bahia”, escreveu.

”Sou um representante do povo e todas as minhas decisões são pensando no melhor para a Bahia e os baianos. Sigo com a consciência tranquila, o coração em paz e com o meu compromisso de levar desenvolvimento para os municípios e oportunidades para as pessoas. Muito obrigado, tamo junto!”, completou.

Assembleia Legislativa: PP retira candidatura e Adolfo Menezes deve ser candidato único

/ Política

Adolfo será candidato único da base. Foto: Sandra Travassos/ AL-BA

O deputado Adolfo Menezes (PSD), na foto, deve ser eleito o próximo presidente da Assembleia Legislativa como candidato único. Em reuniões que aconteceram nesta quarta-feira (13), o PP decidiu retirar a candidatura do deputado Niltinho, de acordo com liderança progressista em contato com o site bahia.ba, que pediu o anonimato. O anúncio deve acontecer até esta quinta-feira (14), pelo partido ou pelo presidente estadual, o vice-governador João Leão.

A decisão já era esperada, pois o candidato do PSD já reunia o voto de pelo menos 47 dos 63 deputados, incluindo a bancada de oposição. Apelos do governador Rui Costa pela manutenção da coesão da base reforçaram a tendência do PP em desistir da mudança.

”A disputa da assembleia foi sempre resultado de uma convicção do partido que é fundamental e muito importante manter o equilíbrio das forças do governo estadual, sobretudo dos 3 partidos”, afirmou um progressista, que pediu anonimato. Como houve o acordo do governador lá atrás, não foi um acordo partidário, mas houve um acordo. Nós sempre pregamos a necessidade de repactuar aquele acordo. O PSD tem dois senadores, o PT também tem dois, além do governador, tem o senador Jaques Wagner, o PP tem apenas o vice-govenador , se o PP entrasse haveria um equilíbrio”.

Segundo o representante do PP, alguns setores da base não consideraram essa posição do PP de que a saída da legenda da AlBa geraria um desequilíbrio da base. ”O governador fez um apelo ao partido que era importante garantir a unidade da base”, relatou. ”Nós queremos manter a unidade da base da base aliada e contribuir com o governador para manter essa unidade”.

Após se reunir com Adolfo, Rui convoca partidos da base para resolver briga da presidência da AL-BA

/ Política

Rui tentará apagar incêndio na base aliada. Foto: Matheus Pereira

O governador Rui Costa (PT) vai convocar todos os partidos da base para uma última reunião que visa sacramentar a confusão em torno da presidência da Assembleia Legislativa da Bahia.

De acordo com publicação do site BNews, todos as siglas serão convidadas e o encontro acontecerá independente da ausência de alguma delas. Inicialmente está convocado encontro para esta quarta-feira (13).

A medida acontece após o petista se encontrar, no início da tarde desta segunda-feira (11), com o deputado estadual Adolfo Menezes (PSD) numa tentativa de mais uma vez buscar a resolução do impasse.

Pelo desenrolar da articulação, o chefe do Palácio de Ondina quer colocar um ponto final no fogo amigo entre o PSD e o PP e liquidar de vez a fatura, mas não se sabe se pelo acordo de 2018 ou para constução de um novo pacto.

Bruno Reis manda para AL-BA ofício em que solicita reconhecimento de calamidade em Salvador

/ Política

Bruno decreta estado de calamidade na capital. Foto: Divulgação

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, encaminhou para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) um ofício em que solicita aos deputados estaduais o reconhecimento de estado de calamidade pública com efeitos até de 31 de dezembro de 2021, por causa da pandemia do coronavírus, conforme publicação no Diário Oficial do Legislativo estadual deste sábado (9).

De acordo com Reis, ”a situação [financeira do Município] atual tem características diferentes daquelas durante o período considerado mais crítico da pandemia, mas que voltam a causar apreensões em relação ao esforço financeiro para o seu enfrentamento.

Outro ponto tocado por Bruno Reis é a falta de recursos federais. ”As transferências federais somaram R$ 544 milhões, mas se concentraram entre abril e setembro, chegando em novembro ao valor de apenas R$ 3 milhões, quadro que deverá se repetir em dezembro e muito provavelmente nos primeiros meses de 2021, pois não existe qualquer indicativo de novos recursos”, disse.

Rui Costa diz que o governo Bolsonaro tem ”atrapalhado muito” a vacinação no Brasil

/ Política

Rui Costa ataca o Governo Bolsonaro. Foto: Divulgação/Assessoria

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), voltou a subir o tom contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em relação a demora para o início da campanha de vacinação contra o novo coronavírus no Brasil. Em discurso no município de Presidente Tancredo Neves, no sul do estado, Rui chamou o governo federal de ”incompetente”.

”Infelizmente, o governo federal atrapalhou e continua atrapalhando muito para resolver essa questão da vacina no Brasil. Vários países do mundo e da América do Sul já estão vacinando. […] E o Brasil, por conta da incapacidade, da incompetência do governo federal, ainda não começou a vacinar”, afirmou o petista.

O chefe do Executivo estadual ainda contou que a estimativa é iniciar a vacinação contra a Covid-19 na Bahia dentro de um prazo máximo de 30 dias. ”Já estamos preparados. Conseguimos fazer a aquisição das seringas e dos refrigeradores. Só estamos esperando a liberação da vacina para iniciar a imunização”, afirmou Rui, destacando que a prioridade serão os profissionais das áreas de saúde e da segurança, além dos mais vulneráveis, como os idosos.

Em dezembro, o governo do estado comprou 19,8 milhões de seringas e agulhas. Ainda como parte do processo de preparação para vacinação, já foi concluída a licitação para compra de até 100 ultrarrefrigeradores capazes de armazenar vacinas a temperaturas inferiores a -70ºc.

Em Irajuba, Sampaio voltou ao poder emplacando irmão, sobrinha, cunhada e primos em secretarias

/ Política

Sampaio de blusa marrom, com Ronaldo Carletto. Foto: Rede social

De acordo com a atual legislação brasileira, empregar parentes na estrutura da Administração Pública sem concurso público é considerada uma prática de nepotismo, corroborando com o aumento da renda familiar.

 Contudo, a 13ª Súmula Vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF), que versa sobre o nepotismo, proibindo a contratação de parentes de até terceiro grau em cargos de confiança, nas três esferas dos três poderes, exclui os cargos de caráter político e alguns gestores aproveitam essa brecha para emplacar familiares em cargos no primeiro escalão, onde não há impedimento legal, apesar de ser imoral.

É o caso de Antônio Sampaio (PP), eleito em 2020 prefeito de Irajuba, depois de um período de quatro anos, e irá governar o município pela quarta vez.

Conforme publicação do Diário Oficial, Sampaio nomeou, para o exercício de diferentes funções na gestão, pessoas com grau de parentesco para compor a equipe.

Para ocupar a Secretaria de Obras, por exemplo, foi nomeado o irmão do gestor, João Oliveira Sampaio; a sobrinha de Sampaio, Débora da Silva Oliveira Sampaio vai comandar a Secretaria de Administração; a cunha do prefeito, Ana Flávia de Oliveira Coelho assume a Secretaria de Assistência Social; Antônio Figueiredo da Silva, primo, foi nomeado para ser motorista do gabinete do Município; outro primo, Carlos Jorge Souza Barbosa responderá pelo Departamento Jurídico e Patrimonial; além de outras pessoas com laços sanguíneos com a família Sampaio que irão representar a máquina pública, segundo constam em decretos publicados no Diário Oficial.

 

Segundo Bruno Reis, Salvador deve receber vacina da Johnson: ”Estamos em conversas avançadas”

/ Política

Novo gestor fala sobre vacina na capital. Foto: Valter Pontes/Secom

O prefeito Bruno Reis (DEM) confirmou nesta terça-feira (5), durante evento no Stiep, em Salvador, que as conversas para adquirir a vacina contra a Covid-19 para a capital baiana estão avançadas.

Segundo o gestor municipal, é possível que Salvador receba a vacina Covid-19 Ad26COVS2.S, da farmacêutica Janssen-Cilag (divisão da Johnson & Johnson), que na avaliação do democrata é a melhor no mercado.

”Para a gente não importa a nacionalidade da vacina, o que importa é o reconhecimento os órgãos de fiscalização e que ela tenha eficácia. Estamos em conversas avançadas com a Johnson, na minha opinião é a melhor vacina que tem, por ter mais de 98% de eficácia”.

Para Bruno, além da eficácia, a vacina apresentar 98% de eficácia, outros fatores estão sendo determinantes na escolha da Ad26VOCS2.S. O prefeito afirmou que a farmacêutica ficou impressionada com o plano de imunização proposto pela capital.

”Ela é dose única, então facilita muito a logística. Segundo, ela pode ser armazenada na temperatura de -2 a -8º, todas as unidades nossas tem condições de armazenar a vacina. A Johnson está dizendo que não tem interesse comercial na vacina, tem interesse social”.

Apesar do avanço com a Johnson, a capital baiana mantém contato com outras farmacêuticas, no entanto, o prazo de entrega e a quantidade de vacinas vem dificultando a compra.

”Estamos conversando com a Moderna, a Sputnik, a da Oxford, o que dificulta esse processo de aquisição é a quantidade de doses. A Moderna dizia que tinha interesse em fazer a venda de 6 milhões de doses. Salvador não tem condições financeiras de comprar 6 milhões de doses. O maior dificultador (sic) é o prazo de entrega. A Moderna só tinha condições de entregar em outubro, não resolve o nosso problema”, disse Bruno, segundo o site bahia.ba.

Prefeito de Jacobina reduz 92% do próprio salário em primeiro decreto da gestão

/ Política

Prefeito Tiago Dias foi para prefeitura de bike. Foto: Rede social

O prefeito de Jacobina-BA, Tiago Dias (PC do B), reduziu em 92% o próprio salário, por meio de decreto oficial, no primeiro dia de gestão. O valor será repassado para instituições de cunho social como Construindo o Amanhã, Casa de Rebeca, Lar do Idoso Cruzada do Bem, APAE e Fazendinha.

O primeiro decreto oficial da nova gestão municipal foi assinado por Tiago Dias durante visita às instalações do projeto Construindo o Amanhã, nesta segunda-feira (4). O prefeito disse, ainda, que espera o mesmo dos secretários municipais.

Outro fato curioso é que o gestor foi de bicicleta para a prefeitura no primeiro dia de mandato. O ex-prefeito doou a caminhonete do gabinete para a Guarda Municipal, então o atual prefeito decidiu colocar a bicicleta como ”transporte oficial”.