Mulher do apresentador Raimundo Varela deve lançar pré-candidatura à Prefeitura de Itaparica

/ Política

Shiela Varela se reuniu com Antônio Brito. Foto: Divulgação

A empresária Sheila Varela pode anunciar pré-candidatura à prefeitura de Itaparica nas eleições municipais de 2020. Ao lado do marido, o apresentador Raimundo Varela e a filha, Mariana, de 17 anos, ela mantém forte relação com o município, que é o principal destino da família há mais de 22 anos e onde eles mantêm residência fixa.

”Tenho Itaparica como minha terra natal. Vejo o sofrimento de cada morador como se fosse o meu. Se for necessário, aceitarei o desafio. Tenho o sonho de mudar a realidade do povo que sofre por necessidades básicas. Quem tem olhar humano, vai lutar para resgatar a autoestima da população e faremos esforço máximo para trazer benefícios para o município”, afirma a empresária, conforme publicação do site BNews. Inclusive, nesta semana, Sheila postou foto após reunião com o deputado federal Antônio Brito (PSD) e fez afirmação de que o encontro foi produtivo.

Prefeito de Cachoeira diz que PSD está de braços abertos para Rui; ”o nome mais qualificado ”

/ Política

Prefeito de Cachoeira, Tato Pereira. Foto: Camila Souza

O prefeito de Cachoeira, Tato Pereira, disse nesta quinta-feira (19) que seu partido, o PSD, está ”de braços abertos para receber” o governador Rui Costa (PT), caso a executiva nacional do PT ”continue brigando” com o chefe do Executivo baiano.

”Precisamos de um bom gestor, e esse bom gestor é o senhor. O nome mais qualificado para representar o povo brasileiro é o melhor governador do Brasil”, discursou o prefeito, segundo o site bahia.ba, ao comentar a recente polêmica entre Rui e a cúpula nacional do PT.

”Ninguém pode mandar nos nossos pensamentos”, afirmou Tato, durante o evento de apresentação da programação da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica).

O comando nacional do PT chegou a divulgar uma carta em repúdio ao governador da Bahia, por ele dizer que o partido e seus militantes devem esquecer o ‘Lula Livre’.

Rui Costa diz concordar com o ex-presidente Lula, mas pondera: ”a Bahia tem muito a oferecer ao Brasil”

/ Política

Rui Costa durante lançamento do Flica. Foto: Camila Souza

O governador Rui Costa foi questionado pela imprensa sobre a declaração de Lula de que ele ‘tem que pensar um pouco no Brasil’, o governador Rui Costa disse ter ”total concordância” com o ex-presidente, mas afirmou que ”a Bahia tem muito a oferecer ao povo brasileiro”, conforme publicação do site bahia.ba.

”Isso é um assunto superado. Como eu disse na entrevista, já disse centenas de vezes e repito, o (ex) presidente Lula fez o melhor governo da história do nosso país. Foi o período em que o Nordeste mais cresceu, foi o período em que o Nordeste mais teve investimento nas áreas de educação, infraestrutura, saúde e do abastecimento de água. Eu não tenho dúvida. Pelo que eu conheço de história do Brasil, pelo que eu conheço de distribuição de renda, Lula fez o melhor governo do nosso país. Não tenho nenhuma discordância sobre a fala do presidente. Obviamente que eu falo a partir do local que eu governo, que é a Bahia, que eu acho que tem muito a oferecer ao povo brasileiro”, afirmou Rui na cerimônia de lançamento da 9ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), na Governadoria, em Salvador.

Polêmica começou a partir de entrevista à revista Veja, publicada no fim de semana, quando Rui Costa afirmou que o Partido dos Trabalhadores e seus militantes devem diminuir o ritmo do movimento ‘Lula Livre’ para focar em propostas para o País nas eleições municipais de 2020 e na disputa pela presidência da República em 2022.

Em resposta, Lula afirmou nesta quinta que o governador da Bahia ‘tem que pensar um pouco no Brasi’. O governador respondeu ainda ao convite do prefeito de Cachoeira, Tato Pereira, para ele se filiar ao PSD. Ele agradeceu “o carinho de todos”, e voltou a falar sobre seu ‘foco’ de ‘reconstruir’ o País.

”Agradeço todas as lembranças e o carinho de todos… Meu desejo é esse, é ajudar a reconstruir nosso Brasil. Eu acho que o caminho é unir o povo brasileiro, unir os homens e as mulheres de bem que querem reconstruir nosso país. Não creio que nosso país será reconstruído com ódio, com intolerância, com pregação de racismo e de violência. Eu não acredito nisso. Isso nunca levou nenhum país ao desenvolvimento. A gente tem que fazer a pregação da paz, do desenvolvimento e da conciliação nacional a favor do Brasil, a favor da educação, a favor de políticas inclusivas para esse Brasil tão desigual.”

”Vc furou camisinha?”, diz deputado em insinuação sexual contra assessora política

/ Política

Deputado chamou ataques de chumbo trocado. Foto: Reprodução

O deputado estadual Bartô, do Novo de MG, fez insinuações de cunho sexual contra a assessora política Marcela Trópia durante uma discussão num grupo de WhatsApp do partido. ”Conheço seu perfil de longe… Vc furou camisinha? É verdade isso?”, disse o parlamentar, segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

O entrevero, ocorrido em 18 de agosto, havia começado como uma discussão sobre supostas preferências esquerdistas de Trópia, filiada ao Novo. ”Estão questionando meu caráter, destruindo a moral de uma pessoa”, afirma ela, que comunicou o fato às direções municipal e estadual do partido.

Em nota, Bartô chamou os ataques de ”chumbo trocado”, e disse que a assessora usa sua condição de mulher para aparentar fragilidade. Procurado, ele não comentou a frase sexista.

Cacá Leão nega que o PP tenha convidado o prefeito de Itabuna para se filiar à legenda

/ Política

Fernando Gomes está sem partido. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado federal Cacá Leão (PP) negou que o PP tenha convidado o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (sem partido), para se filiar à legenda. Segundo Cacá, em entrevista ao site bahia.ba, o candidato a prefeito do partido na cidade nas eleições de 2020 é o provedor da Santa Casa de Misericórdia, Eric Júnior.

Fernando Gomes se reuniu com o presidente estadual do PP, o vice-governador João Leão, e o deputado federal Cláudio Cajado (PP), em Salvador, na segunda-feira (16).

”Não há nenhuma possibilidade do PP apoiar o prefeito Fernando Gomes, nem o candidato dele nas eleições de 2020. Temos um projeto em Itabuna e nosso candidato é o doutor Eric Júnior. Temos muito apreço e confiamos muito no trabalho desenvolvido por ele”, ressaltou.

Ainda de acordo com o parlamentar, Fernando Gomes fez apenas uma ”visita de cortesia” ao vice-governador João Leão. Gomes, que ainda não decidiu se será candidato à reeleição no pleito do ano que vem, é muito próximo dos deputados federais pepistas Ronaldo Carletto e Cláudio Cajado.

Após criticar Bolsonaro, governador do Rio perde apoio do PSL na Assembleia Legislativa

/ Política

Governador Wilson Witzel perde apoio do PSL. Foto: Reprodução

Maior partido da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) com 12 deputados, o PSL anunciou nesta segunda-feira, o desembarque da base do governo de Wilson Witzel (PSC). A legenda, comandada no Rio pelo senador Flávio Bolsonaro, era a principal sustentação do governador, que foi eleito na esteira do bolsonarismo. A discordância se deu justamente por Witzel ter feito críticas ao presidente Jair Bolsonaro em entrevista ao canal GloboNews e afirmado que quer concorrer à Presidência. A ordem foi dada por Flávio após a entrevista, na qual Witzel também negou que sua vitória eleitoral tenha se dado por causa da onda bolsonarista. Ele tinha 1% das intenções de voto no início do período eleitoral, segundo os principais institutos de pesquisa.

A bancada já vinha insatisfeita com o governador, que há alguns meses tenta se desvencilhar do PSL a fim de marcar posição para uma eventual disputa contra Bolsonaro. Isso se deu tanto na distribuição de cargos no governo quanto na relutância em apoiar a pré-candidatura à Prefeitura do Rio do deputado estadual Rodrigo Amorim, que é do partido do presidente. Os parlamentares do PSL terão que abandonar os cargos que ocupam na gestão Witzel, o que também inclui a vice-liderança do governo na Alerj, ocupada atualmente por Alexandre Knoploch — que criticava publicamente a postura política do governador, mesmo sendo seu representante na Casa. Ao Estado, ele disse em agosto que Witzel deveria ”ter caráter” e apoiar o PSL na eleição municipal.

A bancada do PSL se reuniu nesta segunda-feira, quando bateu o martelo sobre o desembarque do governo. Uma nota assinada pelo líder da sigla na Assembleia, Dr. Serginho, diz que a saída da base de Witzel se dá ”por discordar de posicionamentos políticos do governador. Os 12 deputados do partido reiteram o compromisso com o Estado do Rio de Janeiro”.

Lei Eleitoral: Partidos estão proibidos de formar coligações para disputar cargos nas Câmaras

/ Política

A partir das eleições do próximo ano, os partidos estão proibidos de formar coligações para disputar cargos nas Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e na Câmara dos Deputados. A partir de agora, o que será levado em conta é a votação de cada legenda, e não mais a soma dos votos obtidos por todos os membros da coligação.

A nova regra poderá prejudicar partidos menores que, sozinhos e com menos recursos, podem não obter número suficiente de votos para conquistar um assento. Por outro lado, vai evitar que candidatos muito bem votados ajudem a eleger vereadores de outros partidos, nem sempre muito alinhados ideologicamente.

Cacá Leão irá retirar assinatura de requerimento da CPI para investigar a Operação Lava Jato

/ Política

”Não assino CPI”, diz Cacá Leão. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado Cacá Leão (PP) declarou que irá retirar o nome do requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Operação Lava Jato. ”Não assino CPI e não seria essa que eu assinaria”, disse o deputado que declarou não ter o conhecimento do pedido em que colocou o nome. ”Não é função do parlamento fazer esse tipo de investigação. Já que minha assinatura consta, vou protocolar o pedido de retirada dela na segunda-feira”, declarou.

Ao todo, 17 baianos assinaram o requerimento. O pedido de criação da CPI, protocolado pelos deputados André Figueiredo (PDT-CE), Alessandro Molon (Rede-RJ), Ivan Valente (PSOL-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Orlando Silva (PCdoB-SP), Paulo Pimenta (PT-RS), Coronel Tadeu (PSB) e o baiano Daniel Almeida (PCdoB) afirma que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e procuradores da Lava Jato tentaram usar a estrutura do Poder Judiciário em proveito próprio e para fins político. As informações são do site Bahia Notícias

Telefone de ACM Neto vaza e supostas vítimas cobram punição a deputado do DEM, que aplicava golpes

/ Política

ACM é pressionado para punir Luis. Foto: Vagner Souza/BNews

Supostas vítimas do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) descobriram e compartilharam o telefone do presidente nacional do DEM, o prefeito ACM Neto, segundo a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com a publicação, deste então, ACM Neto tem recebido cobranças para punir o parlamentar na sigla. Miranda é acusado de praticar golpes no Brasil e nos EUA.

Reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, mostrou que Luis Miranda ganhou fama ao postar vídeos na internet quando morava nos Estados Unidos. Ele oferecia investimentos com a promessa de lucros elevados. A reportagem encontrou vítimas que acreditaram nele e perderam tudo.

Deputado do PSL oferece R$ 10 mil a quem matar responsável por assassinato de jovem

/ Política

Capitão Assumção. Foto: Assembleia Legislativa do Espírito Santo

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, o deputado Capitão Assumção (PSL) ofereceu R$ 10 mil para quem matar o responsável pelo assassinato da jovem Maiara de Oliveira Freitas, ocorrido no município de Cariacica, na Região Metropolitana de Vitória.

”Quero ver quem vai correr atrás para prender esse vagabundo. [Eu tiro] 10 mil reais aqui do meu bolso para quem mandar matar esse vagabundo, isso não merece tá vivo não. […] Não vale dar onde ele está localizado não, tem que entregar o cara morto, aí eu pago”, discursou o parlamentar na quarta-feira (11/09), durante a discussão do projeto de criação do novo fundo penitenciário no Espírito Santo.

Nesta quinta-feira (12), o deputado disse não se arrepender da declaração. ”Reforço completamente o que disse. Só ofereci R$ 10 mil naquele momento porque era o que eu tinha na conta. Se pudesse, ofereceria mais”, afirmou.

ACM repudia declaração de Carlos Bolsonaro sobre democracia: ”democracia está acima de tudo”

/ Política

Neto critica Carlos, mas defende Jair. Foto: Vagner Souza/ BNews

O prefeito de Salvador, ACM Neto, condenou nesta terça-feira (10/09) a declaração do vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, que afirmou em publicação nas redes sociais que o Brasil não terá transformações rápidas por vias democráticas.

Em entrevista a jornalistas durante a assinatura do termo de concessão do novo Centro de Convenções à empresa G.L. Events, o prefeito disse que a ”democracia está acima de tudo”.

”Nada que possa trazer qualquer tipo de dúvida a respeito da garantia dos pilares democráticos e das nossas instituições terá meu apoio. A democracia está acima de tudo. De qualquer governo, de qualquer prefeito, de qualquer presidente. A democracia é um valor absoluto, pelo qual temos que lutar com todas as forças”, criticou.

O prefeito, no entanto, saiu em defesa do presidente da República e ponderou que ele ainda ”não colocou sob questionamento a preservação da democracia.”

”Não é a primeira declaração, na minha opinião, equivocada dada pelo filho do presidente e nem será a última. O que eu espero é que essa não seja uma opinião do presidente”, contemporizou. Com informações do BNews

País não terá transformação rápida por vias ”democráticas”, afirma Carlos Bolsonaro

/ Política

Declaração foi feita em postagem no Twitter. Foto: Publicação

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC) postou em seu Twitter na noite desta segunda-feira (9) uma mensagem em que aponta a democracia como um obstáculo à ”transformação que o Brasil quer”. A postagem foi rechaçada por partidos e políticos de diferentes espectros ideológicos, do PSDB ao PSOL, além de órgãos como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A família Bolsonaro tem um histórico de declarações de exaltação ao período da ditadura militar, que vigorou no Brasil de 1964 a 1985.

”Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos… e se isso acontecer”, afirmou o filho do presidente, apontado como responsável pela estratégia de Jair Bolsonaro nas rede sociais – Carlos tem um histórico de polêmicas no início da nova gestão do governo federal, com diversas críticas a aliados, mas vinha adotando um tom mais contido nos últimos meses.

À Folha de S.Paulo, a OAB condenou a mensagem emitida pelo filho do presidente, vereador na cidade do Rio de Janeiro. Para Felipe Santa Cruz, presidente nacional da OAB, que chegou a ser atacado recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro, ”não há como aceitar uma família de ditadores”. Ele afirmou ser a hora “dos democratas do Brasil darem um basta” neste tipo de declarações a favor de regimes de exceção. Após receber uma chuva de críticas no Twitter, Carlos postou: “Agora virei ditador? Pqp! Boa noite a todos!”

As postagens desta segunda foram feitas enquanto Jair Bolsonaro está internado em um hospital de São Paulo após passar por cirurgia no domingo (8). O vice-presidente, general Hamilton Mourão, alvo recorrente de ataques de Carlos, ficará no comando da Presidência da República até quinta-feira (12). O PSDB, após a declaração de Carlos Bolsonaro, emitiu um comunicado defendendo a democracia, dizendo ser esta a ”única opção possível”.

Com pistola na cintura, Eduardo Bolsonaro posa ao lado do pai em hospital após cirurgia

/ Política

O filho do presidente é colecionador de armas. Foto: Instagram

Armado com uma pistola Glock de cor preta, guardada na cintura, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) postou foto ao lado de Jair Bolsonaro no quarto em que o o presidente se recupera de uma cirurgia de correção de hérnia a que se submeteu na manhã de domingo.

”Tudo bem com Jair Bolsonaro. Mais uma vez agradecemos a equipe médica que realizou a cirurgia e todos que oraram, rezaram ou de alguma maneira enviaram energias positivas. Deu certo”, afirmou o parlamentar em postagem feita no ‘Instagram’.

Candidato a assumir a embaixada do Brasil em Washington por indicação que deverá ser feita por seu pai, Eduardo Bolsonaro pode portar armas porque é escrivão licenciado da Polícia Federal.

O filho do presidente é entusiasta e colecionador de armas, além de ser adepto da prática de tiro esportivo. A Glock 9mm é a arma padrão usada pelos policiais federais em todo país.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do hospital Nova Vila Star e aguarda posição sobre a política para porte de arma dentro da instituição médica.

O Hospital Vila Nova Star acolhe integralmente a legislação legal brasileira. Cabe citar, além disso, que as normas de segurança que regem a internação do Senhor Presidente da República, Jair Bolsonaro, neste hospital são de responsabilidade do Gabinete de Segurança Institucional, a quem o questionamento deve ser dirigido.

*Do jornal Valor Econômico

Em São Paulo, Rui pede revisão do pacto federativo e justiça na divisão de receitas com estados

/ Política

Rui durante evento em SP. Fotos: Flávio Moret/Divulgação Exame

”Que os brasileiros voltem a conversar entre si. Que o ódio seja substituído pelo amor”. A afirmação foi feita pelo governador Rui Costa em São Paulo, na tarde desta segunda-feira (09/09), durante o Fórum Exame 2019, que tem como tema ‘Como recuperar o foco no Desenvolvimento’.

No evento, Rui defendeu uma melhor distribuição de recursos federais. Para ele, a alta concentração de recursos na União gera desequilíbrio nos Estados, que sofrem para tentar manter as contas em dia. ”A Bahia é o quarto estado em número de habitantes e a sexta maior economia do país, mas é somente o 18º em arrecadação per capita. Nós temos uma grande dimensão territorial e desafios gigantescos, mas conseguimos manter as contas em dia e realizar grandes investimentos”.

O governador, que integrou o debate ‘Como recuperar os estados?’, também abordou a questão previdenciária, destacando que a reforma em tramitação no Senado não vai resolver o déficit na previdência dos Estados. ”Não podemos criar uma falsa ilusão de que a reforma vai resolver os problemas. Precisamos, sim, ter uma melhor distribuição de receitas novas”, afirmou.

Rui explicou ainda o funcionamento do Consórcio do Nordeste, voltado ao fortalecimento da região. ”O Consórcio do Nordeste é uma ferramenta de gestão e não política. Em novembro, nós faremos uma agenda internacional na Europa para buscar investimentos e parcerias. Nos próximos dias, já publicaremos o edital para compras coletivas na saúde. Com isso, queremos trazer economia aos cofres públicos dessas nove unidades da federação”, concluiu.