Sargento da Polícia Militar e suspeito morrem após troca de tiros no no extremo sul da Bahia

/ Polícia

Amigos do sargento deixam mensagens de luto. Foto:Facebook

Na madrugada deste sábado (03), um sargento da Polícia Militar e um suspeito morreram durante uma operação policial no município de Eunápolis, no extremo sul da Bahia. Françual Manoel Santos, de 48 anos, realizava rondas na Rua Lua Nova, no bairro Moisés Reis, quando foi alvejado em uma abordagem policial a um carro onde estavam quatro suspeitos. Esta é a primeira morte de um policial militar no estado registrada este ano. De acordo com a Polícia Militar, houve revide e na troca de tiros o sargento e um dos suspeitos, que ainda não foi identificado, foram atingidos. Os outros três criminosos fugiram. Após o ocorrido, o sargento chegou a ser socorrido e foi levado para o Hospital Regional de Eunápolis, mas não resistiu aos ferimentos. O suspeito baleado morreu no local do confronto.  Segundo o coordenador de área da Polícia Militar em Eunápolis, que também estava presente no mento da situação, Tenente Costa Neto, dois indivíduos foram identificados como Shrek e Buchecha e são conhecidos por envolvimento em crimes de roubo, homicídio e tráfico de drogas na região. ”Já temos alguns suspeitos, mas precisamos que a população ajude a Polícia Militar com o Disque Denúncia, que também recebe mensagens por Whatsapp no número (71) 9 8120-9999. Não é preciso se identificar”. O sargento, que estava na corporação há 25 anos era lotado na 7ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM). Ainda de acordo com o coordenador de área da PM em Eunápolis, Françual era um policial exemplar. ”Trabalhava há um ano e quatro meses com ele. Não tenho palavras para descrever. Um cara excelente, um profissional exemplar”, define Neto. Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do sargento. O enterro do sargento está previsto para tarde de amanhã (04), no Cemitério Municipal de Itagimirim, a cerca de 38 km de Eunápolis, onde Françual morava. O PM era casado e deixa dois filhos. As informações são do Correio

Quatro suspeitos de integrar quadrilha de roubo a banco são presos na Chapada Diamantina

/ Polícia

Quarteto é preso durante ação da Cipe. Foto: Divulgação/SSP-BA

Quatro pessoas suspeitas de integrar um grupo de roubos a banco, sequestros e extermínios foram presas nesta segunda-feira (29), na cidade de Souto Soares, região da Chapada Diamantina. Além disso, uma arma da Polícia Militar de São Paulo foi apreendida com o grupo. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), policiais receberam a informação de que Leonardo Nascimento da Silva, o ”Léo de Gameleira”, 29 anos, e Édipo da Silva Oliveira, mais conhecido como ”Kinho”, 22 anos, integrantes da quadrilha, estavam na zona rural de Souto Soares. Os policiais montaram uma campana e descobriram a casa utilizada pela dupla. Na residência, além da arma da PM de SP, foram encontrados um revólver calibre 38, carregadores e 60 munições dos calibres 9mm (uso restrito), ponto 40 e 38. No local, além de Leonardo e Édipo, estavam Carolaine Souza Alves, 18 anos, e Débora Angélica de Araújo Martins, 21, que também fazem parte do bando. ”Sabemos para quem eles trabalham e estamos trabalhando para chegarmos no líder da organização criminosa”, informou o comandante da Cipe Chapada, major Ricardo Passos.

Ex-namorada denuncia humorista Renato Fechine por tê-la agredido com chutes e murros

/ Polícia

Alexsandra foi hoje à Deam. Foto: Arisson Marinho/Correio

A ex-namorada do humorista Renato Fechine acusa o artista de tê-la agredido com chutes e murros no lado esquerdo do rosto, na madrugada do dia 22 de janeiro. Ainda segundo Alexsandra do Nascimento, 43 anos, essa não foi a primeira vez que Fechine a agrediu – ela afirma que prestou duas queixas contra ele na Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam), mas não levou adiante. Agora, quer justiça. “Ele me deu um murro no olho, o do ouvido já nem lembro como foi que aconteceu. Eu sei que ele me enforcou. Até hoje estou com dificuldade para mastigar desse lado. Acho que se eu não tivesse me trancado no banheiro, acho que teria acontecido até o pior”, disse Alexsandra em entrevista à TV Bahia. Alexsandra ficou três dias internada no Hospital Geral do Estado (HGE) e, ao sair, procurou novamente a Deam. Ela explicou à TV Bahia porque não foi em frente com as denúncias anteriores. “Primeiro que eu gostava muito dele, se falar até que ainda não gosto, estou mentindo. E segundo porque me sentia ameaçada. Não tinha como deixar mais isso passar impune. Até porque ele é uma pessoa agressiva, ele ameaça, então eu não podia mais continuar com essa situação”, explica. O namoro dos dois durou sete meses. Ela diz que começaram primeiro as agressões verbais e depois vieram as físicas. “Começaram verbais, mais ou menos com uns dois meses de namoro… Às vezes, não só por ciúmes, alguma coisa da vida dele dava errado e como eu estava com ele, ele começava a descontar em mim. E as (agressões) físicas foram justamente de ciúmes, quando ele começou a passar a ter ciúmes de algumas pessoas, aí começaram as agressões físicas”, conta. Ela diz ainda que Fechine ao ser confrontado nega ter feito algo errado. “Ele diz que eu sou maluca, que ele não me bateu, eu me bati sozinha. Eu bati minha cabeça na parede, no azulejo. Ele sempre nega. Eu só quero que ele pague pelo que ele fez. Acho que a gente tem que assumir nossos atos e ninguém merece, nenhuma mulher, nenhum ser humano, ser tratado dessa forma”, afirma. Procurado, Fechine afirmou que teve um relacionamento curto com Alexsandra e negou as agressões. Diz que na madrugada em questão, além dela, estavam em sua casa outras duas mulheres e um amigo. Quando os convidados foram embora, Alexsandra teria tido uma crise de ciúmes, tomado remédios para dormir e batido com a cabeça na parede. Ele afirma ainda que ela quebrou um copo na própria cabeça e usou uma garrafa de voda para agredir a si mesma. Ele diz que sua única agressão foi jogar um balde de água para acordá-la dois dias depois. Paraibano de Campina Grande e radicado em Salvador desde 1981, Fechine iniciou a carreira aos 12 anos tocando guitarra. Ele compôs dez músicas para o grupo É o Tchan, que estourou no país nos anos 90 e vendeu 15 milhões de discos. Entre elas, a Dança da Cordinha, A Nova Loira do Tchan, Lamba Tchan, Rasta Chinelo e Tempero do Amor.

Três suspeitos invadem barbearia, mata homem e deixa seis feridos na cidade de Eunápolis

/ Polícia

Crime ocorreu em barbearia. Reprodução/Gustavo Moreira/Radar64

Três homens armados invadiram uma barbearia, na sexta-feira (26), e atiraram contra sete pessoas que estavam no local, no município de Eunápolis, no extremo sul da Bahia. Segundo o site Radar 64, entre os feridos está um adolescente de 14 anos. O crime ocorreu na Rua Belmonte no bairro Pequi. As vítimas foram socorridas por populares e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Eunápolis. De acordo com a publicação, um homem não resistiu aos ferimentos e veio a óbito e outro está em internado estado grave. Em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), a reportagem foi informada que o dono da barbearia, que também ficou ferido, é um ex-presidiário. A polícia investiga se o atentado tem relação com a morte de um detento, no presídio de Eunápolis, no dia anterior.

Salvador: Policiais envolvidos em ação que resultou em morte de garota são afastados das ruas

/ Polícia

Geovanna Nogueira morreu após ser baleada. Foto: Arquivo Pessoal

Os policiais envolvidos na ação que resultou na morte da menina Geovanna Nogueira da Paixão, de 11 anos, no bairro Jardim Santo Inácio, em Salvador, entregaram as armas para serem periciadas e foram afastados dos trabalhos nas ruas. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26) pela assessoria de comunicação da Polícia Militar. Geovanna foi baleada na porta da casa onde morava durante uma operação policial, na manhã de quarta-feira (24). Os policiais afirmaram que houve uma troca de tiros com suspeitos na região. Já os familiares da vítima negam a versão e acusam os PMs de chegarem atirando no bairro e de terem deflagrado o disparo que matou a menina, atingida na cabeça. Conforme a PM, um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado pela Corregedoria da corporação no mesmo dia do ocorrido, para apurar de onde partiu o disparo que matou a garota. A polícia não informou quantos policiais participaram da ação e nem os nomes dos agentes, lotados na 48ª Companhia Independente (CIPM/Mata Escura). O tipo de arma usadas por eles também não foi divulgado. No dia do ocorrido, ainda conforme a corporação, familiares da garota foram ouvidos e foi realizada a perícia no local da ocorrência. As armas dos policiais, afastados das atividades operacionais até a conclusão do IPM, foram recolhidas para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT). O prazo de apuração é de 40 dias, podendo ser prorrogável por mais 20 dias. A corporação disse ainda que só irá se posicionar após a conclusão do inquérito. Sob muita comoção, Geovanna foi enterrada no início da tarde desta sexta-feira (26), no Cemitério Municipal de Paripe, no subúrbio de Salvador. Amigos e familiares da menina acompanharam a despedida. Eles levaram cartazes com pedido de Justiça e também vestiram camisas com a foto da garota.

De acordo com a Polícia Militar, agentes da 48ª Companhia Independente (CIPM/Mata Escura) faziam buscas por autores de homicídios na localidade conhecida como ”Paz e Vida”, quando foram recebidos a tiros por criminosos. A PM disse que revidou a ação dos bandidos quando, ao final do confronto, escutou os gritos de um homem pedindo socorro para a garota que foi baleada. A vítima foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santo Inácio, mas não resistiu ao ferimento. O avô da criança, Francisco Carlos Nogueira, de 66 anos, disse que a neta foi baleada quando ele estava chegando em casa. Ela foi abrir a porta para ele entrar. Familiares contam que a menina foi atingida por um tiro na cabeça. Por conta da morte, moradores realizaram um protesto na entrada do bairro de Santo Inácio ainda na quarta-feira. Na quinta-feira (25), um ônibus foi incendiado na região e a polícia apura se tem relação com a morte da garota.

Líder do Moimento dos Trabalhadores Sem Terra assassinado a tiros dentro de casa, em Iramaia

/ Polícia

Márcio de Oliveiras Matos foi morto a tiros. Foto: Acervo pessoal

Um dos líderes do Moimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), na Bahia, Márcio de Oliveiras Matos, de 33 anos, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (24), dentro da casa onde morava, na cidade de Iramaia. Filho do ex-prefeito de Vitória da Conquista, Jadiel Vieira Matos, Márcio exercia atualmente o cargo de secretário de administração na Prefeitura de Itaetê, na região da Chapada Diamantina. Ainda não há informações sobre as circunstâncias do crime, que já gera repercussão na Bahia. O governador Rui Costa, por exemplo, publicou em suas páginas pessoais na rede social uma nota de pesar pelo falecimento de Márcio Oliveira Matos e informou que determinou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado apure o caso. ”Lamento a morte de Márcio Oliveira Matos, mais conhecido como Marcio do MST, conhecido pela firme luta em defesa da igualdade social. Ele foi assassinado no município de Iramaia. Tão logo soube da triste notícia, determinei à Secretaria de Segurança Pública a imediata e rigorosa apuração do crime. Meus sentimentos de pesar aos amigos e familiares neste momento de profunda dor”, publicou Rui.

Ex-presidiário de Irajuba é morto durante ação da Cipe Central no município de Dário Meira

/ Polícia

Polícia apreendeu arma e pasta base de cocaína. Foto: Cipe Central

Um homem oriundo do município de Irajuba, identificado como Jociel Paulo dos Santos, ou Zoin, foi morto na noite desta terça-feira (23) na cidade de Dário Meira, na região do Médio Rio de Contas em ação da Companhia Independente de Policiamento Especializado – Cipe Central, que segundo informações teria recebido denúncia de que havia um indivíduo traficando, ameaçando e aterrorizando os moradores. Conforme a Cipe, a guarnição foi até o local onde supostamente estaria o suposto traficante, e o mesmo ao ser surpreendido pelos militares tentou fuga em desabalada carreira, efetuando disparos de arma de fogo contra os policiais, de acordo com nota divulgada pelo Comandante, Major Fábio Rodrigo. Os policiais reagiram e alvejaram Jociel, que foi socorrido a uma unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos. A Cipe Central informou ainda que, Jociel Paulo, que era da localidade do KM 70, em Irajua, possuía registros de passagem pelo Presídio de Jequié por crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo.  Com o indivíduo foram encontrados aproximadamente 400g de pasta base de cocaína e um revólver cal 32 Taurus, série 276627, c/ 03 cartuchos deflagrados 01 pinado e 02 intactos total de 06 cartuchos.

Polícia investiga desaparecimento do ex-prefeito de Valença, fundador do grupo das Lojas Guaibim

/ Polícia

Ramiro foi levado por três homens. Foto: Reprodução/Valença Agora

A Polícia Civil informou que o Departamentos de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) está investigando o desaparecimento de Ramiro Campelo, o ex-prefeito de Valença, que foi supostamente sequestrado na manhã nesta quinta-feira (18), segundo o site Bahia Notícias. A Polícia declarou ao portal que não pode comentar o andamento das investigações, mas negou qualquer confirmação de que Campelo fora sequestrado. De acordo com informações preliminares, três indivíduos em um veículo HB20 na cor branca levaram o empresário, que também é fundador do grupo que controla as Lojas Guaibim. O político foi prefeito de Valença em duas oportunidades.

Governador Rui Costa anuncia publicação de edital do concurso público da Polícia Civil

/ Polícia

Rui recebe Jaques Wagner no Papo Correria. Foto: Alberto Coutinho

A Secretaria da Administração do Estado (Saeb) publica, nesta sexta-feira (19), no Diário Oficial do Estado (DOE), o Edital Saeb 01/2018 de abertura de inscrições para o concurso público da Polícia Civil da Bahia. O anúncio foi realizado pelo governador Rui Costa, nesta quinta (18), durante o #PapoCorreria, transmitido ao vivo pelas redes sociais. ”Fiquem atentos, pois é a regra do edital que vale, não adianta depois da prova tentar mudar as regras, pois elas visam dar estabilidade jurídica, segurança às pessoas. Com isso, nós vamos reforçando a segurança pública do Estado”, disse o governador Rui Costa, durante o programa. O certame vai oferecer mil vagas na corporação, sendo 880 para investigador, 82 de delegado e 38 para escrivães. O concurso demonstra, mais uma vez, o compromisso do Governo do Estado em reforçar a segurança pública na Bahia. Entre 2015 e 2017, o Governo nomeou 2.557 novos policiais militares. Neste mesmo período, 796 novos policiais foram incorporados aos quadros da Polícia Civil. Contratou também 422 novos agentes penitenciários e 126 peritos para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Em junho de 2017, o Estado realizou concurso da Polícia Militar (PMBA) e Corpo de Bombeiros (CBMBA) com 2.750 vagas (duas mil para a PMBA e 750 para o CBMBA). Ainda em 2017, realizou concurso para oficiais, sendo 60 da PM e 30 para o Corpo de Bombeiros. As inscrições para o concurso da Polícia Civil começam às 10h (horário de Brasília) do dia 1º de fevereiro e ficarão abertas até 2 de março. As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, por meio do site da Fundação para o Vestibular da Universidade Júlio de Mesquita Filho (Fundação Vunesp). No website da instituição, os candidatos precisam clicar no link referente ao concurso público e efetuar a inscrição, conforme os procedimentos estabelecidos no edital. Após efetuar a inscrição, o site gera um boleto que deve ser pago na rede bancária. A inscrição apenas será considerada válida depois do pagamento. A taxa custa R$ 160 para os candidatos que vão disputar uma das vagas para delegado e R$ 140 para quem for concorrer aos cargos de investigador de polícia ou de escrivão.

Polícia Federal diz que não houve ato intencional em acidente que matou Teori Zavascki

/ Polícia

Teori Zavascki morreu em janeiro de 201. Foto: Agência Brasil

O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segovia e o delegado da PF Rubens Maleiner se encontraram com a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, na manhã desta quarta-feira (10), por cerca de uma hora e meia para apresentar o andamento da investigação sobre o acidente aéreo que matou o ministro Teori Zavascki e outras quatro pessoas, em janeiro de 2017. Após a reunião, Maleiner, que preside o inquérito sobre o acidente, afirmou que, embora a investigação ainda não esteja concluída, já se pode afirmar que não houve qualquer ‘ato intencional’ que tenha provocado a queda da aeronave, descartando as hipóteses de sabotagem no avião que levava o então ministro relator da Lava Jato. O delegado acrescentou que a apuração está em estágio bastante avançado. ”A possibilidade de um ato intencional contra aquele voo foi bastante explorada, em diversos exames periciais, e nenhum elemento nesse sentido foi encontrado”, disse o delegado. Para fechar a conclusão da causa do acidente, Maleiner afirmou que são necessárias mais algumas perícias. ”Existem um conjunto de fatores que podem ter levado àquele desfecho, que dizem respeito a condições meteorológicas, trajetórias e alturas desempenhadas pelo piloto naquela tentativa de aproximação para Paraty, e a condição de voo pelo visual e pela questão instrumental”, completou. Quando perguntado se a hipótese mais provável para a queda seria a de falha humada, o delegado apenas afirmou ”estamos avançando”. O Estado adiantou essas conclusões e noticiou nesta terça-feira que, de acordo com as investigações, não foram encontrados vestígios de qualquer falha que pudesse ter sido evitada antes da decolagem da aeronave. Também não foi possível encontrar nenhum vestígio de explosivos ou produtos químicos que pudessem causar incêndio dentro do avião. Desde o dia da queda, os motivos do acidente são investigados pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa) e pela PF de Angra dos Reis. Além de periciar destroços da aeronave e gravações das conversas entre piloto e torre de controle, o inquérito realizou exames nos corpos do piloto, do ministro e das outras vítimas para descartar qualquer tipo de anormalidade que possa ter causado o acidente. Maleiner explicou nesta quarta que as duas linhas de investigações tendem a ser independentes ”ao máximo”. ”A Cenipa tem fins exclusivamente preventivos, já a da PF tem um fim de elucidação do fato para investigar eventuais condutas de pessoas que possam ser apontadas como responsáveis por aquele resultado”, disse. A aeronave prefixo PR-SOM, modelo Hawker Beechcraft King Air C90, decolou às 13h01 do Campo de Marte, em São Paulo, e a Marinha foi informada da queda às 13h45. O avião caiu perto da Ilha Rasa, em Paraty (RJ), a 2 km da cabeceira da pista do aeroporto onde pousaria. Além do ministro Teori, morreram no acidente o empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono da avião, o piloto Osmar Rodrigues, a massoterapeuta Maíra Panas e sua mãe, Maria Hilda Panas Helatczuk.

Homem é preso vendendo celulares roubados em box de feira livre de Santo Antônio de Jesus

/ Polícia

Suspeito não tinha notas fiscais dos aparelhos. Foto: Polícia Civil

Um homem foi preso na sexta-feira (5) vendendo 30 celulares roubados em um box da feira da cidade de Santo Antônio de Jesus, no recôncavo baiano. As informações são da Polícia Civil, conforme publicação do G1, e a polícia ainda apreendeu R$2,2 mil com o suspeito. O suspeito, identificado como Matheus de Andrade Bastos, de 21 anos, já estava sendo investigado pelo Serviço de Investigação (SI), da 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Santo Antônio de Jesus, que fez a prisão dele. Matheus, conforme apontam as investigações, é proprietário de um box localizado na feira e não tinha notas fiscais dos aparelhos que estavam sendo comercializados. A polícia informou ainda que ao consultar a Anatel, descobriu que os aparelhos expostos para venda tinham registro de furto ou roubo. O suspeito será encaminhado para o sistema prisional.

Maracás: Jovem é morto a tiros enquanto trabalhava em obra em frente a sua residência

/ Polícia

Danilo foi morto na porta de casa. Foto: Reprodução / WhatsApp

Um jovem foi morto a tiros na tarde desta sexta=feira (5), na cidade de Maracás. O primeiro crime de homicídio do ano na Cidade das Flores foi registrado por volta das 15h, na Rua Getúlio Vargas, no Centro, quando homens passaram a bordo de uma motocicleta e deflagraram disparos de arma de fogo contra Danilo da Silva, que realizava uma obra no passeio da sua residência e tombou morto no local. Os disparos lhe acertaram as costas. De acordo com a Polícia Militar, que foi acionada, os criminosos fugiram após o cometimento do crime e o corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Jequié. A motivação do homicídio ainda é desconhecida.

Após briga, jovem de 22 anos é morta a facadas por irmão de 19 na frente do pai cadeirante

/ Polícia

Vitória Miranda Costa foi morta a facadas, em SP. Foto: Facebook

Durante uma discussão, uma jovem de 22 anos foi morta a facadas pelo irmão na frente do pai deles, que é cadeirante e não conseguiu defender a filha. O caso ocorreu nesta quinta-feira (4) em uma residência em Mongaguá, no litoral de São Paulo. De acordo com o G1, Pedro Miranda, 19, se exaltou e esfaqueou a irmã, Vitória Miranda Costa, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O pai dos dois teria presenciado a discussão que teria sido sobre o fim do namoro de Pedro com a namorada, e, após isso, o ataque de fúria do filho que culminou no assassinato da irmã. A Polícia Civil ainda não encontrou Pedro que teria fugido de moto após cometer o crime. O corpo de Vitória foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande.

PM apreende cerca de 40 kg de maconha e prende homem de Jaguaquara, em Maracás

/ Polícia

Droga apreendida em sítio durante operação. Foto: Divulgação/CIPM

A primeira grande apreensão de entorpecente de 2018 foi registrada nos municípios de Maracás e Planaltino, no Vale do Jiquiriçá, nesta quarta-feira (3). Uma ação conjunta da 93ª Companhia Independente da Polícia Militar de Maracás e Polícia Federal resultou na apreensão de aproximadamente 40 kg de maconha. De acordo com informações policiais repassadas ao Blog Marcos Frahm, após denúncia a PF contactou com a Central Telefônica da CIPM, informando que, em um sítio, localizado nas proximidades do antigo lixão de Maracás estaria escondida uma quantidade de droga e que existia uma movimentação suspeita na localidade de Angélica, no município vizinho de Planaltino. Os PMs foram ao locais, tendo localizado dois suspeitos,  Alexandre Gabriel dos Anjos Fonseca, de 26 anos, natural de Jaguaquara, o Xandão, que segundo a PM estava na companhia de Diemerson dos Santos Souza, 27, natural de Maracás, e ao realizar buscas a guarnição apreendeu 22,5 tabletes de maconha, que estavam enterrados  nas proximidades de uma residência, em Maracás, e Alexandre assumiu, conforme a polícia, ser o dono da droga enterrada. A ação teve prosseguimento em Planaltino, onde os militares teriam sido surpreendidos com estampidos de disparos de arma de fogo deflagrados por três homens, que fugiram embrenhando-se num matagal ao avistarem os policiais. Nos fundos de uma residência onde os homens se homiziavam os PMs encontraram mais 18 tabletes de substância análoga a maconha. Alexandre e Diemerson foram apresentados na Delegacia Circunscricional de Maracás, com a droga, um chassi de moto, tesoura, fita adesiva, balança de precisão e dois aparelhos celulares.