Foguete chinês é visto no céu da Bahia e chama atenção de moradores; especialista explica

/ Bahia

Um clarão no céu chamou atenção de moradores de várias cidades da Bahia, no final da tarde desta segunda-feira (23). A situação foi gravada e divulgada nas redes sociais.

Segundo Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e integrante da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o clarão é a pluma de combustível de um dos estágios do foguete ”Longa Marcha 5”.

O clarão pode ser visto em Salvador, em Piraí do Norte, que fica no baixo sul do estado, e Itapitanga, no sul da Bahia, por exemplo. Além disso, o clarão também pode ser visto em outros pontos do Nordeste, como no Ceará e no Piauí.

Ainda de acordo com Marcelo, o foguete foi lançado pela China, nesta segunda, para coletar amostras de rochas da lua.

Conforme o New York Times, a missão é a última etapa do programa espacial que a China espera culminar com uma estação de pesquisa lunar internacional e, finalmente, uma colônia humana na Lua por volta de 2030. G1

Bahia registra 1.418 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.418 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) e 1.237 recuperados (+0,3%). Dos 386.321 casos confirmados desde o início da pandemia, 369.812 já são considerados recuperados e 8.386 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,06%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (9.117,03), Aiquara (6.860,10), Itabuna (6.813,52), Madre de Deus (6.779,50), Almadina (6.698,39).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 785.728 casos descartados e 95.744 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta segunda-feira (23).

Na Bahia, 30.810 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 21 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.123, representando uma letalidade de 2,10%. Dentre os óbitos, 56,30% ocorreram no sexo masculino e 43,70% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,54% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,22%, preta com 14,85%, amarela com 0,73%, indígena com 0,11% e não há informação em 11,56% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,70%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,28%).

Bahia registra 958 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 958 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,2%) e 1.346 recuperados (+0,4%). Dos 384.903 casos confirmados desde o início da pandemia, 368.575 já são considerados recuperados, 8.226 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,09%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (9.103,97), Itabuna (6.805,55), Madre de Deus (6.774,76), Aiquara (6.747,64), Almadina (6.698,39).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 784.671 casos descartados e 96.418 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste domingo (22).

Na Bahia, 30.730 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 21 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.102, representando uma letalidade de 2,10%. Dentre os óbitos, 56,26% ocorreram no sexo masculino e 43,74% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,52% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,18%, preta com 14,87%, amarela com 0,73%, indígena com 0,11% e não há informação em 11,59% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,70%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,26%).

Bahia registra 1.870 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.870 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,5%) e 1.702 recuperados (+0,5%). Dos 382.164 casos confirmados desde o início da pandemia, 365.848 já são considerados recuperados, 8.255 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,22%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (9.077,85), Itabuna (6.783,98), Madre de Deus (6.774,76), Almadina (6.698,39), Aiquara (6.657,67).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 781.098 casos descartados e 94.688 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta sexta-feira (20).

Na Bahia, 30.577 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 23 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.061, representando uma letalidade de 2,11%. Dentre os óbitos, 56,27% ocorreram no sexo masculino e 43,73% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,53% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,17%, preta com 14,86%, amarela com 0,73%, indígena com 0,10% e não há informação em 11,60% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,74%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,29%).

Advogado é vítima de acidente de carro que despencou no bairro da Graça, em Salvador

/ Bahia

Jorge Lima morreu em acidente. Foto: Divulgação/OAB-BA

O homem que morreu no acidente na Graça, em Salvador, nesta quarta-feira (18), foi identificado como o advogado Jorge Lima, ex-presidente da Associação Baiana de Advogados Trabalhistas.

Ele morre após o carro despencar de uma altura de 10 metros no edifício Monsenhor Ayres, no bairro da Graça, área nobre da capital baiana.

Segundo moradores do edifício, Lima foi buscar o veículo de uma moradora do prédio e teria se atrapalhado com o carro automático. De acordo com o Corpo de Bombeiros, duas equipes, uma de resgate e outra de atendimento pré-hospitalar, atuaram na ocorrência, mas o homem, que estava preso nas ferragens, já estava sem sinais vitais. As informações são do BNews

Em nota, a Seção Bahia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) lamentou a morte do advogado

A advocacia baiana está enlutada. Na manhã desta quarta-feira (20), a classe perdeu um dos seus mais diletos colegas. O advogado Jorge Lima nos deixou após ser vítima de uma acidente de carro, no bairro da Graça. Defensor incansável dos direitos e garantias fundamentais, Jorge Lima honrou a todos os advogados e advogadas com sua atuação sempre firme, principalmente no campo do Direito do Trabalho.

Ao longo da sua caminhada na advocacia, serviu com afinco à Seção Bahia da Ordem dos Advogados do Brasil, onde foi conselheiro da Casa, à Associação Baiana de Advogados Trabalhistas (ABAT), instituição que presidiu, e por fim a ABRAT (Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas), onde representou a Bahia como Vice-presidente Nordeste.

Para além da sua competência profissional e institucional, Jorge Lima era antes de tudo um amigo. Pessoa querida por todos, de um sendo de humor ímpar e um grande coração que, como verdadeiro advogado, reconhecia na dor do outro a sua dor. Certamente, ele é uma dessas figuras do mundo jurídico que deixará saudades não apenas nos fóruns e sessões de júri, mas principalmente nas rodas de conversas.

Com profundo pesar, a OAB-BA deseja a todos os amigos e familiares de Jorge que tenham força para atravessar esse momento de dor e tristeza, sempre com a certeza de que esse nobre advogado, apesar de ter nos deixado cedo demais, construiu em vida um legado que inspira a todos.

”Jorge é um amigo que fará muita falta. Era um homem de Ordem que viveu para servir e nos deixa de maneira precoce e repentina nesse ano que não está sendo fácil. A tristeza por sua perda é muito grande e atinge não apenas a advocacia, mas todos aqueles que realmente acreditam no Estado Democrático, nos Direitos Humanos e na Justiça Social”, lamentou o presidente da OAB-BA, Fabrício Castro.

Bahia registra 2.071 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.071 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,6%) e 1.423 recuperados (+0,4%). Dos 377.445 casos confirmados desde o início da pandemia, 362.017 já são considerados recuperados e 7.415 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,33%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (9.019,07), Itabuna (6.756,31), Madre de Deus (6.741,57), Almadina (6.698,39), Aiquara (6.590,19).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 775.117 casos descartados e 91.757 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira (18).

Na Bahia, 30.255 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 24 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 8.013, representando uma letalidade de 2,12%. Dentre os óbitos, 56,18% ocorreram no sexo masculino e 43,82% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,55% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,11%, preta com 14,86%, amarela com 0,74%, indígena com 0,10% e não há informação em 11,64% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,82%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,32%).

Bahia registra mais 712 casos de Covid-19 e 24 mortes pela doença nas últimas 24h

/ Bahia

A Bahia registrou nas últimas 24 horas 712 novos casos de Covid-19 e mais 24 óbitos pela doença, segundo dados divulgados ontem (16) pela Secretaria de Saúde do Estado.

Dos 374.721 casos confirmados desde o início da pandemia, 359.648 já são considerados recuperados e 7.106 encontram-se ativos. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.967.

Na Bahia, 30.147 profissionais da saúde foram diagnosticados com a Covid-19. Dos 1.920 leitos disponíveis para a Covid-19, 872 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto no estado para pacientes com coronavírus é de 54%.

Bahia registra 1.349 novos casos de Covid-10 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.349 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) e 1.351 recuperados (+0,4%). Dos 372.327 casos confirmados desde o início da pandemia, 372.727 já são considerados recuperados e 7.029 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,42%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (8.999,48), Itabuna (6.717,85), Madre de Deus (6.703,65), Almadina (6.698,39), Aiquara (6.567,70)).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 767.374 casos descartados e 89.713 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste sábado (14).

Na Bahia, 30.042 profissionais da saúde foram para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 20 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.922, representando uma letalidade de 2,13%. Dentre os óbitos, 56,11% ocorreram no sexo masculino e 43,89% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,41% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,14%, preta com 14,91%, amarela com 0,74%, indígena com 0,10% e não há informação em 11,70% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,80%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,51%).

Bahia registra mais 2.119 casos de Covid-19 e 20 mortes pela doença nas últimas 24h

/ Bahia

A Bahia registrou nas últimas 24 horas 2.119 novos casos de Covid-19 e mais 20 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (13) pela Secretaria de Saúde do Estado.

Dos 371.378 casos confirmados desde o início da pandemia, 356.425 já são considerados recuperados e 7.051 encontram-se ativos. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.902.

Na Bahia, 29.970 profissionais da saúde foram diagnosticados com a Covid-19. Dos 1.920 leitos disponíveis para a Covid-19, 878 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto no estado para pacientes com coronavírus é de 53%.

Secretaria de Saúde da Bahia registra três novos casos de doença de Haff em Camaçari

/ Bahia

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou ontem (12) três novos casos da doença de Haff, conhecida como a ”doença da urina preta”, Camaçari. Segundo o comunicado, todas as pessoas relataram consumo de pescado.

O Centro Informação Estratégica em Vigilância em Saúde da Bahia (CIEVS) alerta que a doença de Haff é uma síndrome de rabdomiólise (ruptura de células musculares) sem explicação, e se caracteriza por ocorrência súbita de extrema dor e rigidez muscular, dor torácica, falta de ar, dormência e perda de força em todo o corpo, além da urina cor de café, associada a elevação sérica de da enzima CPK, associada a ingestão de pescados.

A secretaria explicou que a doença pode evoluir rapidamente para insuficiência renal e pode levar a morte caso não seja tratada.

Em agosto, o município de Entre Rios registrou a ocorrência de três casos suspeitos de doença de Haff, todos relacionados com a ingestão de pescado. Houve consumo do peixe conhecido como ”olho de boi” por cinco pessoas da mesma família e sete horas depois apareceram os sintomas: fortes dores no corpo, tontura, náuseas e fraqueza.

Em Salvador, nos meses de setembro e outubro, seis casos foram registrados em duas unidades hospitalares.

Construção da Ponte Salvador-Itaparica deve começar em um ano, gerando oito mil novos empregos

/ Bahia

Rui assina contrato da Ponte Salvador-Itaparica. Foto: Matheus Pereira

O contrato definitivo para a construção da Ponte Salvador-Itaparica foi assinado, na manhã desta quinta-feira (12), pelo Governo da Bahia e pelo consórcio chinês vencedor da licitação. A previsão é que o equipamento entre em operação em cinco anos, já que as empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20) terão um ano para desenvolver o projeto e obter as licenças e outros quatro para executar a obra. Com 12,4 quilômetros de extensão, o equipamento terá investimento de R$5,4 bilhões e aporte do Estado de R$1,5 bilhão, via parceria público-privada.

Durante a cerimônia, realizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, o governador Rui Costa destacou a importância da construção do equipamento. ”É o maior investimento, em alguns anos, de um grupo chinês no Brasil. Com muito orgulho chegamos a este momento de assinar o contrato com grupo de um país que muito investe em pesquisa e tecnologia. Nossa engenharia vai colocar em prática novas formas tecnológicas de construção de ponte que nunca foram utilizadas antes na engenharia brasileira”, afirmou o governador Rui Costa.

Porta-voz do consórcio chinês, o empresário Lin Li reforça a expertise das empresas que ficarão responsáveis pela obra.  ”As acionistas do consórcio são as maiores empresas do mundo no segmento de construção e infraestrutura e temos confiança que temos experiência suficiente para executar bem uma obra como a Ponte Salvador-Itaparica”, enfatizou.

Novo vetor de desenvolvimento

O secretário do Desenvolvimento do Estado, João Leão, ressalta o poder de aproximação do equipamento, principalmente quando se trata de municípios situados ao Sul baiano. ”Para se ter uma ideia, o município de Belmonte ficará 283 quilômetros mais perto da capital.  Esta ponte é um marco no desenvolvimento da Bahia”, celebrou.

Quando concluída, a Ponte Salvador-Itaparica será a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina e contará com duas pistas, cada uma delas com duas faixas e acostamento, e ainda com um trecho estaiado de 860 metros. A previsão é que sejam gerados aproximadamente oito mil empregos durante a construção do equipamento.

De acordo com o secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, um novo eixo de desenvolvimento será criado com a construção da ponte. ”Hoje, Salvador tem duas saídas, uma pela Linha Verde e outra pela BR-324. Temos do outro lado, na Ilha, mais de uma centena de municípios que ficarão mais próximos e integrados à capital. Essa ponte é mais do que uma obra de ligação, é um vetor de integração e desenvolvimento para toda a Bahia”, analisou.

Após a conclusão da obra, o consórcio chinês ficará responsável pela manutenção e administração do sistema pelos próximos trinta anos. Com expectativa de atingir um fluxo de 28 mil veículos por dia já no inicio da operação, a ponte, em Salvador, será acessada na região de Água de Meninos. Na Ilha de Itaparica, a cabeceira do equipamento ficará na região da Gameleira. Espera-se que o novo equipamento beneficie diretamente 4,4 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Salvador, e indiretamente, mais de 5,4 milhões de baianos em outros 100 municípios do Recôncavo e do Baixo Sul da Bahia.

Bahia registra 1.590 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da SESAB

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.590 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,4%) e 1.407 recuperados (+0,4%). Dos 369.259 casos confirmados desde o início da pandemia, 354.813 já são considerados recuperados e 6.564 encontram-se ativos. A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (25,54%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Ibirataia (8.979,89), Itabuna (6.692,05), Madre de Deus (6.689,42), Almadina (6.661,79), Aiquara (6.567,70).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 760.605 casos descartados e 87.993 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quinta-feira (12/11).

Na Bahia, 29.836 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos
O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 23 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.882, representando uma letalidade de 2,13%. Dentre os óbitos, 56,10% ocorreram no sexo masculino e 43,90% no sexo feminino. Em relação ao quesito raça e cor, 54,38% corresponderam a parda, seguidos por branca com 18,09%, preta com 14,96%, amarela com 0,75%, indígena com 0,10% e não há informação em 11,72% dos óbitos. O percentual de casos com comorbidade foi de 71,80%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (74,54%).

Bahia registra mais 1.728 casos de Covid-19 e 21 mortes pela doença nas últimas 24h

/ Bahia

A Bahia registrou nas últimas 24 horas 1.728 novos casos de Covid-19 e mais 21 óbitos pela doença, segundo dados divulgados hoje (11) pela Secretaria de Saúde do Estado.

Dos 367.669 casos confirmados desde o início da pandemia, 353.406 já são considerados recuperados e 6.404 encontram-se ativos. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 7.859.

Na Bahia, 29.723 profissionais da saúde foram diagnosticados com a Covid-19. Dos 1.920 leitos disponíveis para a Covid-19, 879 possuem pacientes internados. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto no estado para pacientes com coronavírus é de 53%.

Ponte Salvador-Itaparica: Rui destaca geração de empregos com obras de infraestrutura na ilha

/ Bahia

Governador Rui Costa durante o Papo Correria. Foto: Mateus Pereira

Com a assinatura do contrato para a construção da ponte Salvador-Itaparica marcada para esta quinta-feira (12), o governador Rui Costa (PT) aproveitou o espaço durante o Papo Correria para falar sobre os benefícios da obra para a região.

No programa transmitido pelas redes sociais do petista nesta terça-feira (10), Rui destacou que ”maior obra feita no Brasil no momento” vai fomentar a criação de empregos não só pela ponte em si, mas também pelas obras de infraestrutura previstas para a Ilha de Itaparica e Vera Cruz, importantes polos do turismo na Bahia.

Para sanar o problema recorrente na região, o governo deve investir nas obras de abastecimento de água e também de saneamento básico. Em um primeiro momento, a expectativa é da geração de ao menos 8 mil novos postos de trabalho.

”Não é apenas uma obra gigantesca, mas é uma garantia de um novo vetor para a geração de emprego e renda. Não tenha dúvidas que teremos crescimento imobiliário, para gerar todo um investimento, milhares de empregos que serão gerados, uma região de serviços, incluindo turismo. É melhorando a infraestrutura que vamos gerar emprego, o povo precisa trabalhar honestamente para sustentar as famílias, vamos garantir a requalificação para que a região receba cada vez mais investidores e turistas internacionais”, disse o governador.

Só para a ponte Salvador-Itaparica, com extensão de 13km, está previsto o investimento de R$ 6 bi. A última obra semelhante realizada no país foi a construção da ponte Rio-Niterói, como lembrou o secretário de Infraestrutura Marcus Cavalcanti. A expectativa é que ”centenas” de municípios sejam beneficiados com a ponte, que vai aproximá-los da capital baiana.

RODOVIAS

Com o auxílio do secretário, Rui anunciou uma série de obras de requalificação, pavimentação e criação de estradas no interior do estado. Entre elas estão as obras na BA-001, no trecho que liga Valença a Ilhéus, com 118km de extensão e que inicia em janeiro de 2021.

Na BA-160, serão requalificados os trechos que conectam o município de Iuiú até Pindorama, e também o trecho de Quixadá que leva ao povoado de Capim Raiz, que não era pavimental.

Em Dias D’Ávila, uma obra com investimento de R$ 13 milhões do Governo da Bahia vai ligar à cidade de Beribeira, conhecida por ser um local de peregrinação com a realização de festas de cunho religioso. Marcus Cavalcanti anunciou que os editais destas e de várias outras obras serão publicados nos próximos dias.