Saúde: Ante aos 40, EUA passam a recomendar mamografia anual a partir dos 45 anos

Antes, a idade sugerida era 40 anos Foto: Edson Lopes Jr./ GESP
Antes, a idade sugerida era 40 anos. Foto: Edson Lopes Jr.

A Sociedade Americana de Câncer anunciou novas recomendações para a realização de mamografias para o diagnóstico precoce do câncer de mama. De acordo com as diretrizes, as mulheres agora devem passar por mamografias anuais a partir dos 45 anos, em vez de iniciar os exames aos 40, como era indicado anteriormente. Além de recomendar “fortemente” que mulheres com idade entre 45 e 54 anos façam o exame anualmente, a organização propõe que mulheres com mais de 55 anos façam a mamografia a cada dois anos, mas que fiquem livres para realizá-las anualmente, assim como as mulheres entre 40 e 44 anos. De acordo com o anúncio, as modificações nas recomendações refletem evidências cada vez maiores de que a mamografia tem limitações, é menos útil em mulheres mais jovens e tem sérias consequências, como resultado falso positivo – com a detecção de tumores que seriam inofensivos e levam a exames adicionais, como biópsias. A mudança de diretriz foi publicada ontem na revista científica Journal of the American Medical Association. No Brasil, há duas diretrizes para a realização dos exames diagnósticos de câncer de mama. A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que a mamografia seja feita anualmente dos 40 até os 70 anos de idade. Já o Instituto Nacional do Câncer (Inca) recomenda o exame dos 50 aos 70 anos, com intervalos de até dois anos. Confira na íntegra


LEIA TAMBÉM

Saúde

Novo PAC: Governo Lula inclui trecho de metrô até Campo Grande e retira projeto de nova estrada do Derba quarta-feira, 22/05/2024 - 00h00 Por Thiago Teixeira Novo PAC: Governo Lula inclui trecho de metrô até Campo Grande e retira projeto de nova estrada do Derba Foto: Divulgação / CCR O Comitê Gestor do Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC) aprovou, nesta terça-feira (21), algumas mudanças na execução de obras em todo país que vão receber verbas do governo federal. Na Bahia, chamaram a atenção a aprovação da extensão do Metrô Lapa-Campo Grande, em Salvador - anteriormente reprovada pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) -, e a retirada da duplicação da Estrada do Derba (BA-528), em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). LEIA TAMBÉM: Apesar de liberar mais de R$ 250 mi para encostas, menos da metade dos projetos do Novo PAC em Salvador foram aprovados por Lula Com as alterações, as verbas empenhadas pelo governo Lula para execução de obras do PAC em Salvador vão mais que dobrar, saltando de cerca de R$ 1,1 bilhão, para, ao menos, R$ 2,6 bilhões. As informações foram publicadas do Diário Oficial da União (DOU) desta terça. As obras do Tramo 4 do Metrô até o Campo Grande vão custar R$ 1,5 bilhão custeadas pelo governo Lula. Já a duplicação na Estrada do Derba, que será custeada pelo Governo Jerônimo Rodrigues (PT), deve girar em torno de (valor pendente). O comitê do Novo PAC é formado pelos Ministérios da Casa Civil, Fazenda, Planejamento e Orçamento, além da pasta de Gestão e da Inovação em Serviços Públicos. O projeto de levar o metrô até o Campo Grande surgiu ainda durante a gestão do ex-governador Rui Costa (PT), atualmente ministro da Casa Civil - justamente a pasta responsável por gerir o Novo PAC. Rui também pretendia levar o metrô até a Barra. Inclusive, o governo da Bahia, já sob a gestão de Jerônimo, abraçou a ideia e a incluiu no Novo PAC. No entanto, o governo Lula barrou a iniciativa que previa um investimento de mais de R$ 4 bilhões. ALTERAÇÕES Outro projeto que o governo voltou atrás e aprovou foi a renovação total da frota do sistema de transporte metropolitano, que contará com a aquisição de novos ônibus elétricos onde serão investidos cerca de R$ 330 milhões. Além disso quatro projetos voltados à regularização fundiária na capital baiana foram incluídos no Novo PAC. A previsão é que, juntas, as intervenções somem mais de R$ 20 milhões empenhados pelo governo federal. Outros quatro projetos voltados para urbanização e reestruturação de favelas da capital baiana foram aprovados. Anteriormente, dois destes projetos haviam recebido o crivo do governo federal que iria investir mais de R$ 800 milhões em obras de infraestrutura nos bairros de Jardim Cajazeiras, Pau da Lima, Sussuarana Velha e São Marcos/Nova Sussuarana, além da região da Cidade Baixa. No entanto, apesar da aprovação de mais dois projetos, o Bahia Notícias não teve acesso aos valores que serão empenhados, nem em quais regiões eles serão desenvolvidos. O BN já havia trazido que três projetos voltados à construção de mais de 100 contenções de encostas em Salvador, com investimento de mais de R$ 250 milhões, haviam sido aprovados pelo Novo PAC. Estes seguem mantidos, de acordo com a publicação do DOU. TELEFÉRICO EM SALVADOR Com as novas mudanças, dos 42 projetos inscritos em Salvador pela prefeitura e pelo governo da Bahia para o Novo PAC, ao todo, 23 não avançaram. No entanto, muitos chamaram atenção. Um deles foi o projeto de autoria do prefeito Bruno Reis (União), que prevê a construção de um Teleférico do Subúrbio, “à la Rio de Janeiro”, partindo de Campinas de Pirajá até Praia Grande. A prefeitura havia pedido para que o projeto, que deve custar aproximadamente R$ 3,8 bilhões, fosse incluído no Novo PAC. Porém o governo Lula negou. A elaboração de um projeto estrutural das fundações das 27 torres da chamada "Linha 1 de sustentação dos cabos" e superestrutura de quatro estações do teleférico já foi iniciada. O contrato, firmado entre a Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e a empresa MD Engenheiros Associados S/S, foi fechado através de inexibilidade de licitação e possui valor de R$ 550 mil. A proposta foi entregue também ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com a previsão de construir as quatros estações dentro da primeira etapa do novo modal. Segundo estimativa apresentada no estudo, pelo menos 23 mil pessoas devem ser transportadas diariamente pelo teleférico, com U$ 2,7 milhões em benefícios econômicos anuais de tempo para os usuários. Desde 2014, Salvador possui 90% dos radares "doppler" com detecção de velocidade "antes e depois"; entenda quarta-feira, 22/05/2024 - 00h00 Por Mauricio Leiro Desde 2014, Salvador possui 90% dos radares "doppler" com detecção de velocidade "antes e depois"; entenda Foto: Divulgação Salvador já possui a tecnologia "doppler" em boa parte dos radares implementados até agora. Ao todo, são 185 radares listados pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), que, indicou ao Bahia Notícias, que essa tecnologia é usada na capital baiana desde 2014. "Cerca de 90% dos equipamentos utilizados na cidade adotam a tecnologia doppler, que permite detectar velocidades acima do limite antes ou depois de passar pelo radar. Todas as vias com equipamentos eletrônicos desse tipo são devidamente sinalizadas, conforme determinam as normas vigentes. A Transalvador destaca, ainda, que o excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes com mortes no trânsito. O respeito às regras é fundamental para preservação de vidas", indicou em nota. O formato de apuração da velocidade do doppler funciona com o acompanhamento entre 100 metros antes ou depois do radar. Com isso, o equipamento consegue disparar a multa de forma antecipada, não permitindo que os "espertinhos" que freiam próximos ao equipamento também sejam notificados. Além de detectar excesso de velocidade, os radares doppler também podem identificar outras infrações, como uso de celular ao volante, avanço de sinal vermelho, direção na contramão, conversão proibida e estacionamento sobre faixa de pedestres. RADAR ANTES E DEPOIS Os tradicionais equipamentos evoluíram. O radar convencional possui algumas diferenças, incluindo que, o mais moderno, não requer a instalação de laços físicos no asfalto. Já os tradicionais utilizam o tempo de passagem do veículo entre dois sensores instalados na pista. Além disso, os radares tipo doppler não precisam destruir o solo para ser instalado, o que acaba sendo mais uma vantagem. Por isso, esse tipo de tecnologia é considerado não intrusivo. Difundidos pelo país, os radares doppler estão presentes em 24 dos 27 estados brasileiros. DEBATE SOBRE RADARES Recentemente um projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores quis proibir a instalação de radares de velocidade e semáforos em áreas de risco e de violência em Salvador. Em seu texto, a proposta impõe ainda a retirada dos equipamentos que estejam em funcionamento nestas localidades. A matéria não aponta quais seriam as áreas de risco em questão e, caso aprovada, determina que o Poder Público deve realizar estudo para definir os pontos de risco de violência na capital baiana, levando em consideração locais com altos índices de roubo e confronto armado. Além dos equipamentos fixos, o projeto de lei quer proibir a instalação dos chamados "radares móveis" nas áreas de risco de violência e define que as multas geradas nos locais estabelecidos sejam "nulas de pleno direito". O projeto de lei nº 119/2023 é de autoria do vereador Átila do Congo (Patriota) e foi protocolado em maio de 2023. Cerca de 10% das farmácias de Salvador atuam de forma irregular, aponta Conselho quarta-feira, 22/05/2024 - 00h00 Por Anderson Ramos Fiscalização da CRF-BA em farmácia na Bahia Foto: Divulgação / CRF-BA Das cerca de 800 farmácias de Salvador, 96 estão atuando de forma irregular, o equivalente a 12% do total destes estabelecimentos. Os números foram obtidos durante fiscalização do Conselho Regional de Farmácia da Bahia (CRF-BA) e revelados com exclusividade ao Bahia Notícias. Os dados são referentes ao ano de 2024. De acordo com o CRF-BA, as farmácias irregulares operam sem cumprir todas as exigências legais e regulamentares impostas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pelo Conselho Federal de Farmácia e por outros órgãos competentes. Entre as infrações mais recorrentes, está a falta de farmacêutico, profissional técnico responsável por estes estabelecimentos. “É uma infração de uma lei federal, a 13.021 de 2014 ela diz que tem que ter um farmacêutico durante todo o horário de funcionamento. E a lei sanitária de 1973 também reafirma a presença desse profissional técnico durante o horário de funcionamento. A ausência desse profissional favorece o uso indiscriminado de medicamentos, que, por lei, somente o farmacêutico pode dispensar, como antibióticos, psicotrópicos e ansiolíticos”, explica o presidente do CRF-BA, Mário Martinelli. “Quando fazemos ações em conjunto, na maioria das vezes encontramos medicamentos vencidos, medicamentos falsificados, medicamentos de descaminho, aqueles sem comprovação de nota fiscal. Então é um sério risco sanitário que a população corre quando se dirige a um estabelecimento desse e adquirir um medicamento sem que tenha um farmacêutico para validar o transporte, o acondicionamento e a dispensação de forma orientada”, acrescentou Martinelli. Para o presidente do CRF-BA, a falta do profissional torna fácil o acesso a medicamentos que só podem ser adquiridos com receita médica, a exemplo dos remédios tarja preta. Ele alerta que o uso indiscriminado pode levar a sérias consequências. “A gente vê todos esses crimes bárbaros que estão acontecendo, como feminicídio, violência doméstica, porque a maioria dessas pessoas utilizam essa classe de medicamento associada ao álcool. O que provoca reações adversas, como confusão mental”, advertiu. Ainda segundo Martinelli, o problema não é a falta de profissionais. Na Bahia existem aproximadamente 20 mil farmacêuticos para cerca de 8 mil farmácias. O grande entrave seria a falta de fiscalização das Vigilâncias Públicas Municipais. “O Conselho atua na orientação e fiscalização dos farmacêuticos baianos. O que a fiscalização encontra de irregularidades nos estabelecimentos, denuncia à Vigilância Sanitária, então ela também precisa cumprir seu papel para que a população tenha acesso a medicamentos seguros e de qualidade”, comentou. Procurada, a Secretaria de Sáude do Município (SMS) informou que a Vigilância Sanitária não foi oficializada pelo Conselho sobre os números apresentados pela reportagem. A pasta acrescentou que "faz parte da rotina realizar ações de fiscalização para licenciamento sanitário nos estabelecimentos, além de fiscalizações motivadas por denúncias do MP". Por fim a SMS orietnou que denúncias devem ser feitas através do 156 e pelo canal oficial da Visa: [email protected]. NÚMEROS A fiscalização do Conselho Regional de Farmácia identificou, somente neste ano, que 682 dos cerca de 8 mil estabelecimentos da Bahia atuam de forma irregular, ou seja, 8% do total no estado. Em Salvador, o problema é mais comum longe dos bairros centrais. Segundo os dados do conselho, o bairro que contabilizou o maior número de farmácias irregulares foi Itapuã, com cinco, seguido de Bairro da Paz, Pernambués e São Caetano, todos com quatro e São Cristóvão com três. “O que vem chamando a atenção é que a maioria dessas farmácias estão situadas nos bairros mais carentes onde a população necessitaria desse profissional, já que elas não têm um acesso fácil ao médico, ou a um posto de saúde. Nos bairros mais carentes, a Vigilância está fazendo vista grossa, ela não cobra, não interdita, já que ela tem o poder de polícia”, pontua Mário Martinelli. MPF abre inquérito contra Ufba por problemas de acessibilidade em Residência Universitária quarta-feira, 22/05/2024 - 00h00 Por Camila São José / Anderson Ramos Residência Universitária Estudante Frederico Perez Rodrigues Lima Foto: Google Maps O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito civil contra a Universidade Federal da Bahia (Ufba) para apurar problemas referentes à acessibilidade na Residência Universitária Estudante Frederico Perez Rodrigues Lima, localizada na Avenida Garibaldi, em Salvador. De acordo com o documento assinado pelo procurador Edson Abdon Peixoto Filho, a instituição de ensino está notificada devido a supostas violações dos dispositivos da Lei nº 13.146 que trata sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência. Ao Bahia Notícias, estudantes relataram diversos problemas para estudantes com deficiência de locomoção, como a ausências de elevador, rampas e piso tátil. O local tem apenas um apartamento adaptado, sendo que outros dois estão em processo de adaptação. Cada apartamento comporta dois estudantes. Outra queixa é sobre a localização. O imóvel é o único que atende PCDs e fica numa ladeira, dificultando o acesso, principalmente para cadeirantes. O buzufba, sistema de transporte coletivo que leva estudantes entre os campi da universidade, também é alvo de reclamações. Os estudantes informam que os ônibus não passam perto da residência, tornando ainda mais difícil o deslocamento. Além da defasagem na infraestrutura, os ocupantes reclamam da falta de segurança nos arredores da residência, onde são registrados assaltos recorrentes, com o agravante de um baixo efetivo policial. “A universidade é um espaço que não é acessível. Muitos estudantes desistem dos seus sonhos porque não se sentem acolhidos aqui dentro”, desabafa um integrante do corpo discente da Ufba. Na capital baiana, a Ufba disponibiliza quatro complexos de moradias localizadas ao redor dos campi da Universidade. A prestação do Serviço de Residência Universitária tem a capacidade de atender aproximadamente 400 estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, devidamente matriculados em um dos cursos presenciais de graduação da Ufba de Salvador, e que prioritariamente sejam domiciliados no interior da Bahia ou em outros estados da federação. Procurados, a Ufba e Polícia Militar não responderam aos questionamentos da reportagem. Vitória x Botafogo: veja prováveis escalações, horário e onde assistir terça-feira, 21/05/2024 - 22h20 Por Hugo Araújo Vitória x Botafogo: veja prováveis escalações, horário e onde assistir Foto: Victor Ferreira/EC Vitória Nesta quarta-feira (22), Vitória e Botafogo definem quem se classificará para as oitavas de final da Copa do Brasil. Após perder por 1 a 0 no jogo de ida, no Estádio Nilton Santos, o Leão agora joga no Barradão, às 19h, precisando reverter a desvantagem de um gol para levar a disputa para os pênaltis. Caso vença por dois ou mais gols de diferença, o Rubro-Negro consegue a classificação no tempo regulamentar e volta às oitavas de final da Copa do Brasil, estágio que não alcança desde 2021, ano em que eliminou o Internernacional na 3ª fase. O duelo contra o Botafogo marcará a estreia de Thiago Carpini no comando técnico do Vitória. Apresentado na última quinta-feira (16) após a demissão de Léo Condé, Carpini, que começou 2024 à frente do São Paulo após boas passagens por Água Santa e Juventude, em 2023, elogiou o trabalho do ex-treinador rubro-negro e afirmou que pretende, aos poucos, adicionar "coisas novas" na equipe. Em entrevista coletiva na última terça-feira (21), Thiago Carpini disse que ainda não tem um time definido e comentou sobre o meia Daniel Júnior, não relacionado contra o Vasco, última partida do Leão na temporada. Para o confronto desta quarta-feira, as princiais baixas do Vitória são o lateral-direito Willean Lepo e os volantes Willian Oliveira e Jean Mota, todos lesionados. Por outro lado, o zagueiro Wagner Leonardo, que cumpriu suspensão contra o Vasco, volta a fazer dupla de zaga com Camutanga. Na lateral-direita, sem Lepo, Zeca aparece como substituto. No meio, Léo Naldi ou Luan Santos podem herdar a vaga de Willian Oliveira, mas a maior possibilidade é que Carpini arme o Leão com dois volantes (Dudu e Rodrigo Andrade), colocando Matheusinho pelo centro e Iury Castilho e Janderson pelas pontas. No comando do ataque, Alerrandro e Luiz Adriano disputam posição. No total, Thiago Carpini relacionou 23 jogadores para o confronto diante do Botafogo. A lista de jogadores relacionados e o time titular oficial do Vitória será divulgado, como de praxe, uma hora antes da partida. Arte: Bahia Notícias BOM RETROSPECTO E TABU Na história da Copa do Brasil, o Vitória já enfrentou o Botafogo em duas oportunidades e levou a melhor em ambas. A primeira foi em jogo único, vitória por 3 a 0, no Estádio Caio Martins, em 1997. Depois, em 2012, o Leão empatou por 1 a 1, no Barradão, e venceu por 2 a 1, no Estádio Nilton Santos. Por outro lado, a última vez que o Vitória venceu o Botafogo em casa foi em 2014, há quase 10 anos. De lá para cá, foram cinco partidas no Barradão, com três vitórias alvinegras e dois empates. No histórico geral do confronto entre baianos e cariocas, o Vitória leva vantagem, segundo registros do site oGol. Em 46 jogos, o Vitória venceu 17, empatou 14 e perdeu 15. LEIA TAMBÉM: Thiago Carpini comenta sobre Daniel Jr. e destaca cobrança por "comportamentos sem bola" Em desvantagem na Copa do Brasil, Vitória não vence o Botafogo no Barradão desde 2014 Vitória nunca perdeu para o Botafogo pela Copa do Brasil; relembre confrontos BOTAFOGO Com apenas uma derrota em suas últimas nove partidas (um revés para o Bahia, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro), o Botafogo entrou em campo pela última vez na quinta-feira (26), no triunfo por 1 a 0, contra o Universitario do Peru, fora de casa, pela 5ª rodada da fase de grupos da Libertadores. Já classificado para as oitavas de final do torneio Sul-Americano, o time carioca ocupa a 4ª colocação do Campeonato Brasileiro, somando 10 pontos, com três vitórias, um empate e duas derrotas em seis partidas. Para o duelo contra o Vitória, o técnico português Artur Jorge terá uma série de desfalques. A equipe não poderá contar com os centroavantes Tiquinho Soares e Matheus Nascimento e o ponta Jeffinho, todos lesionados. Já os meias Diego Hernández e Óscar Romero ainda não foram reintegrados ao elenco depois de serem afastados por problemas disciplinares. O zagueiro Pablo e o lateral-esquerdo Marçal seguem tratando lesões e também são baixas. Em compensação, o meio-campista Tchê Tchê, desfalque na partida de ida, está à disposição e pode ser titular. FICHA TÉCNICA Vitória x Botafogo Copa do Brasil - 3ª fase (jogo de volta) Local: Barradão Data: 22/05/2023 Horário: 19h Árbitro: Rodrigo José Pereira de Lima Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Francisco Chaves Bezerra Júnior VAR: Rodolpho Toski Marques Transmissão: SporTV e Premiere Vitória: Lucas Arcanjo; Zeca, Camutanga, Wagner Leonardo e PK; Rodrigo Andrade, Dudu e Matheusinho; Janderson, Iury Casstilho e Alerrandro (Luiz Adriano). Botafogo: John; Damián Suárez, Lucas Halter, Bastos, Hugo; Danilo Barbosa, Marlon Freitas, Tchê Tchê (Cuiabano); Luiz Henrique, Júnior Santos, Savarino. Técnico: Artur Jorge. Compartilhe essa notícia pelo WhatsApp! Justiça condena Burger King em R$ 200 mil por propaganda enganosa do “Whopper costela” sem costela