Vice de Santa Cruz Cabrália toma posse após prefeito ser afastado por suspeita de fraude

/ Bahia

Carlos Lero (de terno blusa azul) tomou posse. Foto: Divulgação

O vice-prefeito da cidade baiana de Santa Cruz Cabrália, Carlos Lero (PSC), assumiu, por tempo indeterminado, a gestão do município, nesta quarta-feira (8). A posse foi realizada por volta das 12h, na Câmara Municipal, conforme informou a assessoria de imprensa da cidade. A sessão foi presidida pelo Vereador Romali Pairana, presidente da Casa Legislativa.  Lero substitui o prefeito Agnelo Santos, que é um dos investigados na operação Fraternos, da Polícia Federal. A ação apura o envolvimento dele, da irmã, Claudia Oliveira, que é prefeita de Porto Seguro, e do marido dela, José Robério Batista de Oliveira, gestor de Eunápolis, na fraude em contratos públicos. Os dois são do PSD. Os três prefeitos investigados foram afastados do cargo a pedido do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). No entanto, os vice de Porto Seguro, Beto Axé Moi (PP), e Eunápolis, Flávio Baiaco (PTN) ainda não tomaram posse. Além do afastamento, a Justiça Federal determinou, o sequestro de bens imóveis e automóveis dos investigados, não só dos prefeitos, como de outros investigados também, além do bloqueio de contas correntes para ressarcimento do erário. Por meio de nota, o prefeito de Santa Cruz Cabrália, Agnelo Santos, disse que recebeu a decisão de afastamento com muita surpresa. ”Tenho a consciência tranquila quanto as acusações que me estão sendo feitas e não vejo qualquer sentido na decisão proferida, que me afasta do mandato de prefeito, para o qual fui eleito democraticamente pelo voto popular, com mais de 70% dos votos válidos”, diz a nota. ”Deixo claro que meu afastamento foi um equívoco, pois no período dos fatos imputados eu não era prefeito e sim empresário. Estão me acusando de ser dono de uma empresa que nunca me pertenceu, mas tenho a certeza que tudo será esclarecido”, completa. Os três prefeitos foram alvos de conduções coercitiva durante a operação da PF na terça-feira (7), contudo, nenhum deles foi encontrado nas casas onde moram, nem nas prefeituras. Ainda na tarde de terça-feira, Agnelo Santos se apresentou à PF. Já o casal de prefeitos afastado das cidades de Porto Seguro e Eunápolis, no sul da Bahia, Claudia Oliveira e José Robério Batista de Oliveira, se apresentou nesta quarta-feira (8) na sede da Polícia Federal (PF), em Porto Seguro. A Polícia Federal informou que não vai divulgar o teor do depoimento de nenhum dos investigados, pois o caso está sob sigilo.

Os comentários estão fechados.