Sem resposta da Prefeitura de Jequié, situação da insalubridade dos efetivos segue curso jurídico

/ Jequié

Servidores públicos apoiam assembleia do Sindicato. Foto: Sinserv

O decreto municipal assinado, recentemente, pelo prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira, que determinou a instauração de um Processo Administrativo para identificar possíveis irregularidades na folha de pagamento e posterior notificação dos servidores para eles justificarem o motivo de receber o adicional de insalubridade, agora também recaindo sobre a periculosidade, foi tema de uma longa abordagem durante Assembleia Geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jequié – Sinserv, na quarta-feira (28). O sindicato aproveito para apresentar à categoria o resultado da reunião com a gestão municipal realizada na semana anterior, envolvendo não somente o Sinserv como também a APLB e o SIND ACS, secretária de Administração e Comissão do Processo Administrativo. ”A reunião teve como objetivo buscar uma saída para o problema. A defesa do SINSERV é pela regularização do pagamento de 10 a 40% dos adicionais, necessitando passar primeiramente por perícia médica para identificar, em laudo, os perigos à saúde do servidor”, informa em seu site. O sindicato considera a situação desnecessária e prejudicial ao serviço público. ”O sindicato provocou a gestão para a construção de termo de acordo entre as partes, visando suspender a notificação dos servidores e iniciar a perícia médica. Após esse procedimento a notificação seria procedida apenas para os casos de ausência do direito ao adicional, abrindo prazo para ampla defesa”, justifica. E acrescentou: ”Logo ficou acertado pela construção conjunta desse documento a ser apresentado na assembleia geral de hoje (28), o que não aconteceu. Até a conclusão da plenária a Gestão ainda não tinha sinalizado os termos a ser inclusos na papelada. Nada havendo o que encaminhar, restou ao SINSERV encerrar a assembleia para se reunir com o corpo jurídico e tratar sobre o assunto. Havendo novidades, a categoria será convocada para apreciação”. A insatisfação da classe trabalhadora é muito grande. De acordo com o Sinserv, ”apesar das tentativas de negociação, a Prefeitura segue atingindo a categoria”, e cita agora, a situação de vários guardas municipais que foram notificados para justificar o adicional de periculosidade. ”A partir da segunda-feira (03/12), período da tarde, o sindicado passará a atender especificamente a demanda desses profissionais”, concluiu.

Deixar uma Resposta