No Cazaquistão, governador Rui Costa se reúne com ministros e agência de investimentos

/ Política

Em seu primeiro compromisso na Ásia, na missão internacional que começou na última segunda-feira (18), o governador Rui Costa chegou à cidade de Nursultan, capital do Cazaquistão, onde apresentou oportunidades de negócios na Bahia a autoridades do país. Nesta quarta-feira (20), Rui esteve nos ministérios das Relações Exteriores, do Comércio e Integração e foi recebido pela agência oficial de investimentos e estímulo à exportação, a Kazakh Invest.

O objetivo é aumentar os investimentos do Cazaquistão, que já tem negócios na Bahia, nos setores de mineração e transporte. ”Foi um dia extenso, de muitas agendas, tratando de parcerias em áreas que vão além da mineração, como o agronegócio, petróleo e gás. É aumentando o relacionamento que vamos aumentar a geração de emprego e renda para nossa gente”, afirmou o governador ao final dos encontros. O Cazaquistão está 9 horas à frente do horário da Bahia.

O ministro adjunto das Relações Exteriores do Cazaquistão, A. Rakhmetullin, disse que o país trabalha para ampliar as relações comerciais com o Brasil e vê na Bahia um grande parceiro. Ele convidou o Governo do Estado para participar de um grupo de trabalho criado no Itamaraty com esse objetivo. ”Vocês são a primeira comitiva de um governo estadual brasileiro a vir ao Cazaquistão. É um gesto importante e estamos dispostos a ampliar a relação bilateral. Vamos atuar para concretizar negócios entre Cazaquistão e Bahia”, destacou o ministro.

O Cazaquistão já investe na Bahia, com uma mina de minério de ferro em Caetité, a construção da Ferrovia Oeste Leste (Fiol) e o Porto Sul, em Ilhéus, num total que pode chegar a R$ 15 bilhões. Por outro lado, o país também tem uma posição estratégica na Ásia Central, localizado entre a China e a Rússia, e pode ser um mercado a ser explorado por empresas exportadoras baianas.

”O que eu tenho ressaltado aqui é a busca de tornar complementares as duas economias. Integrar naquilo que podemos somar esforços para gerar renda. É evidente que o Cazaquistão busca gerar emprego e renda aqui e nós, na Bahia, temos que ir atrás do que nos complementa, contemplando Bahia e Cazaquistão”, acrescentou o governador.

A comitiva baiana também foi recebida pelo ministério do Comércio e Integração, responsável pela política comercial cazaque. As negociações iniciadas hoje visam estabelecer uma via de comércio direto entre a Bahia e o Cazaquistão, com potencial para exportação de produtos do agronegócio baiano, como grãos, frutas e cacau, que atualmente chegam ao Cazaquistão de forma indireta.

No último compromisso na capital, Rui apresentou oportunidades da economia baiana para a agência de fomento a exportações e investimentos do Cazaquistão, a Kazakh Invest. Além da Bahia, o governador destacou o potencial do Nordeste, com nove estados e 54 milhões de habitantes. ”Ficou acertado que iremos receber uma missão técnica do Cazaquistão agora em novembro e, no início do ano que vem, uma comissão de empresários interessados em investir no Brasil, na Bahia e no Nordeste”, explicou o governador.

Os comentários estão fechados.