Corpos são encontrados nesta segunda-feira em local de buscas por Dom e Bruno, diz família

/ Imprensa

Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira. Foto: Reprodução

Dois corpos foram encontrados durante as buscas pelo jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista Bruno Araújo Pereira nesta segunda-feira (13), segundo informou a família do inglês. A esposa de Dom, Alessandra Sampaio, chegou a afirmar que se tratava dos corpos dos dois, mas depois foi informada que os corpos ainda passariam por perícia. Os dois desapareceram na região da Amazônia no último dia 5.

Em nota, a Polícia Federal negou que os corpos dos dois tenham sido encontrados, afirmando que pericia materiais biológicos que foram recuperados durante a busca (lei mais abaixo). A associação indígena Univaja, que denunciou o desaparecimento dos dois, também não confirmou que os corpos foram achados.

Dom e Alessandra moravam em Salvador. Neste domingo, pertences da dupla chegaram a ser encontrados. Um estômago também foi visto na região, mas não se sabe se pertencia a uma das vítimas.

Alessandra disse que foi comunicada primeiro pela embaixada britânica. A Polícia Federal teria entrado em contato em seguida, dizendo que os corpos ainda precisam passar por perícia para serem identificados.  A família do jornalista Dom Phillips também foi informada pela embaixada brasileira no Reino Unido sobre a localização de dois corpos, segundo o The Guardian.

”Ele (representante da embaixada) não descreveu a localização e disse que foi na floresta e que estavam amarrados a um árvore e ainda não haviam sido identificados”, disse Paul Sherwood, cunhado de Phillips, ao Guardian.

A dupla desapareceu no trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, no Oeste do Amazonas.

Bruno e Phillips tinham sido vistos pela última vez quando chegaram à comunidade São Rafael por volta das 6h de domingo. No local, eles conversaram com a esposa do líder comunitário apelidado de ”Churrasco”. De lá, eles partiram rumo a Atalaia do Norte, viagem que dura aproximadamente duas horas, mas não chegaram ao destino.

”Os dois se deslocaram com o objetivo de visitar a equipe de Vigilância Indígena que se encontra próxima à localidade chamada Lago do Jaburu (próxima da Base de Vigilância da FUNAI no rio Ituí), para que o jornalista visitasse o local e fizesse algumas entrevistas com os indígenas”, dizia o texto divulgado pela Univaja, na segunda-feira.

Material biológico
A Polícia Federal divulgou nota nesta manhã para informar que o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips não foram encontrados. ”Não procedem as informações que estão sendo divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos do Sr. Bruno Pereira e do Sr. Dom Phillips”, diz a nota.

Segundo o comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal no Amazonas, foram encontrados materiais biológicos que estão sendo periciados e pertences pessoais dos desaparecidos. Uma mochila com pertences do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico foi encontrada neste domingo, 12, na mesma área. Não há detalhes sobre o estado do material genético e a questão depende de análise dos especialistas.

”Tão logo haja o encontro, a família e os veículos de comunicação serão imediatamente informados”, diz o texto da nota

Os comentários estão fechados.