Grupo Sem Retoque anima o sábado em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Jaldo Rodrigues solta a voz neste sábado, no Jaguar Clube
Jaldo Rodrigues solta a voz neste sábado, no Jaguar Clube

O grupo Sem Retoque é considerado um dos grandes sucessos do arrocha na Bahia na atualidade, depois do cantor Pablo, que é o criador do estilo musical. O sucesso do Sem Retoque tem se expandido de Norte a Sul do Estado. O grupo sempre está cumprindo uma maratona intensa de shows e, neste sábado (22), volta a Jaguaquara para apresentação no 1º ArrochaJaguar, a partir das 22h, no Jaguar Clube. Além de Sem Retoque, do cantor Jaldo, a banda É Pra Pegar e outras atrações se apresentam no evento. Os ingressos estão à venda em vários pontos. A realização da festa é de Júnior do Acordeom.

Jaguaquara: Vereador cobra esclarecimentos sobre suposto caixa dois na campanha de 2012

/ Jaguaquara

Piropo
Piropo diz que a gestão atual é irresponsável quanto a anterior

O vereador Nildo Pirôpo (PT) fez grave denúncia na Câmara Municipal de Jaguaquara, na sessão desta quinta-feira (20), ao pedir esclarecimentos por parte do Executivo sobre suposto recebimento de doações não declaradas na campanha do prefeito Giuliano Martinelli (PP) nas eleições municipais de 2012. A suposta operação para o financiamento da campanha do atual prefeito foi questionada pelo edil, que se baseando em documentos apresentados na Tribuna da Casa, disse que a denúncia pode resultar na criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), caso os demais vereadores tenham ”interesse de apurar um esquema que aponta suposto caixa dois” na campanha de Giuliano Martinelli. A expressão ”caixa dois” foi enfatizada pelo oposicionista, fazendo afirmação de que, se a gestão a anterior foi irresponsável, a atual é também irresponsável ao questionar obras paralisadas na cidade. Diz que a prefeitura revelou, através de auditoria, que foi pago R$ 380 mil de forma indevida a Construtora Joap, responsável pela construção de obras de creches que estão paralisadas no município. Para Pirôpo, se houve pagamento de forma irregular no período da campanha eleitoral, quando o atual prefeito era candidato tinha o apoio do ex-prefeito Ademir Moreira, que na época representava a gestão pública, a suspeita é de que o recurso foi utilizado para financiar a campanha de Giuliano. Disse ainda, em alto em bom som, na Tribuna livre da Câmara, que outras empreiteiras, responsáveis por obras emperradas, fizeram doações para a campanha do atual gestor. Nildo Pirôpo garante que vai protocolar denúncia na próxima semana junto ao Ministério Público Federal (MPF) para investigação do caso. ”Jaguaquara é um cemitério de obras inacabadas, e o prefeito atual também foi irresponsável, porque não fez o que deveria ter feito no início da gestão e ainda fomentou, repassando para uma empresa 100 mil reais para fazer um muro de contenção com duas filas de blocos lá na Casca. Isso é vergonhoso, são inúmeras obras inacabadas. O povo de Jaguaquara errou na eleição, quando optou por continuar com uma gestão que estava fazendo coisas erradas e a prova está aqui”, bradou.

Vereador faz denúncia com documentos que comprovam pagamento
Vereador mostra documento que comprova pagamento de R$ 380 mil

Os vereadores governistas, presentes na sessão, preferiram não se aprofundar no assunto. Já Adailson Mancha (PT), outro parlamentar oposicionista na Casa, se uniu a Pirôpo nas críticas e disse que, ”o que começa errado, termina errado”. Ele criticou a paralisação da pavimentação asfáltica no Centro da cidade e disse que não houve denúncia de oposição coisa alguma para a obra parar, ”foi coisa errada, que começou de forma errada”, tendo enfatizado que membros da administração tentaram desqualificar o blog, por ter questionando a paralisação do asfalto e, até agora, a obra não anda mesmo.

É crescente o número de assaltos em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Em Jaguaquara, moradores e comerciantes, principalmente de bairros populares, se dizem assustados com os constantes assaltos quem vem sendo praticados por indivíduos na cidade. O número crescente de assaltos está tirando as pessoas das ruas em período noturno, quando os elementos passam a atacar. Na noite desta quinta, 20, uma jovem estudante informou que, ao caminhar em direção a escola no bairro São Jorge, dois elementos em uma motocicleta lhe interceptaram e levaram o seu aparelho celular. Idosos aposentados também têm reclamado de assaltos a mão armada nas vias públicas, em plena luz do dia. O número de casas residenciais arrombadas é também crescente. Os autores não são encontrados. A solução, segundo moradores, é o aumento no efetivo das polícias Civil e Militar ou a presença mais ostensiva de viaturas no bairro.

Jaguaquara coleciona obras paradas, emperradas

/ Jaguaquara

Obra de reforma de posto de Saúde também emperrou
Obra de reforma de posto de Saúde emperrou no bairro Lagoa

Um posto de Saúde que poderia está em pleno funcionamento, servindo aos moradores do bairro Lagoa, um dos mais populares da cidade. Quadra de esportes que deveriam servir aos jovens estudantes em estabelecimentos de ensino. Obra de contenção de encostas que poderia ser concluída, e livrar os moradores da Rua Lindolfo Porto, no bairro Casca, dos maus bocados nessa época de chuva. Unidades de Pronto Atendimento (UPA), que poderiam melhorar o atendimento à saúde da população. Pavimentação asfáltica que começou e logo parou. Creches que não saem do papel. Esses são alguns exemplos de espaços que os munícipes jaguaquarenses deveriam estar aproveitando, mas que, por atrasos na construção, parecem até que estão abandonados.  Em Jaguaquara, algumas obras chegam a ”emperrar” por anos, como um Ginásio de Esportes no bairro Popular, cuja obra de construção foi iniciada na gestão passada, mas ainda não foi entregue. Se obra paralisada foi à marca da administração anterior, poderá ser também da atual, que segue o rumo. É um problema crônico e realmente grave, e pode ser constatado por quem duvida, basta percorrer os quatro cantos do município.

Situação precária no posto Miro Tabaréu, no bairro Lagoa
Situação precária no posto Miro Tabaréu, é questionada

Exemplo simples – no bairro Lagoa, moradores questionam a paralisação de uma obra de reforma do posto de Saúde Miro Tabaréu. Segundo pessoas residentes no bairro, há meses a obra foi iniciada, depois paralisada, e segue estagnada. A obra, orçada em R$ 80.125,86, através do Ministério da Saúde, em parceria com a Prefeitura, deverá ser entregue em 24 de fevereiro do próximo ano, mas ao que tudo indica, nada garante a sua conclusão no prazo correto. O grande questionamento da sociedade é o fato de obras públicas em Jaguaquara caminharem a passos de tartaruga, principalmente após período eleitoral.

Prefeitura recupera ponte após denúncia

/ Jaguaquara

Ponte de madeira foi recuperada
Ponte foi recuperada no bairro Lagoa. Foto: Sílvio Senna

Após denúncia no Blog Marcos Frahm, a ponte sobre o Rio Casca, no bairro Lagoa, em Jaguaquara foi recuperada pela Prefeitura Municipal, que tomou tento e providenciou a realização dos serviços depois das fortes chuvas que atingiram o município. A ponte, localizada na Rua Abílio Teixeira, desmoronou após o rio transbordar e por isso a via estava parcialmente interditada, prejudicando principalmente estudantes que a utilizam. O secretário de Infraestrutura do município, Antônio Andrade, esteve pessoalmente vistoriando os serviços que já foram concluídos. O desejo dos moradores era de que, a ponte, de madeira, fosse reconstruída com massa de concreto – o que não ocorreu, mas os serviços foram classificados como um paliativo, amenizando a situação na via pública e revela a preocupação do secretário em atender aos anseios mais prementes da comunidade.

Bronca: Moradores denunciam esgoto estourado no bairro São Jorge, em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Esgoto a céu aberto no bairro São Jorge. Foto: Sílvio Senna
Esgoto a céu aberto no bairro São Jorge. Foto: Sílvio Senna

Moradores do bairro São Jorge, em Jaguaquara, reclamam de esgoto estourado na Rua Nery. O problema provoca mau cheiro e gera insatisfação por parte dos moradores, que denunciaram o caso durante entrevista na manhã de hoje ao repórter Sílvio Senna, da Rádio Povo AM. Eles alegam que, há mais de dez dias, o problema foi constatado e comunicado a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa), mas nenhum representante do órgão compareceu para solucionar a problemática.

Chuvas causam transtornos em bairros populares de Jaguaquara; moradores sofrem

/ Jaguaquara

Ponte de madeira
Ponte velha e de madeira coloca em risco a vida de moradores

O final de semana foi de chuvas em Jaguaquara. No perímetro urbano do município, depois das fortes chuvas, os problemas se avolumaram e resultaram em sérios transtornos para quem reside nos bairros populares da cidade. No bairro Lagoa, por exemplo, a situação é delicada. Na Rua Abílio Teixeira, fundo da Escola Municipal Eraldo Tinoco, parte de uma ponte de madeira sobre o Rio Casca foi arrancada pela enxurrada e deixou moradores em maus bocados, correndo risco ao transitar pelo local. Neste domingo (16), moradores pediram a presença da reportagem do Blog Marcos Frahm na área, tendo constatado inúmeros danos como água empossada, sujeira espalhada, transformando a Rua Abílibio Teixeira numa verdadeira lagoa. A via pública, sem pavimentação, coloca em risco a saúde dos moradores, principalmente de crianças, que foram flagradas descalças tentando cruzar a vergonhosa ponte.

Crianças descalças se arriscam. Fotos: Blog Marcos Frahm
Crianças descalças se arriscam na ponte. Fotos: Blog Marcos Frahm

Uma jovem, que levava no colo um bebê, relatou o drama que é vivido por muitas famílias em época de chuva. ”Aqui a gente sofre muito, porque o rio passa no meio da rua e quando chove junta a água e a sujeira e se espalham por toda a área. Tem vez que não temos como atravessar a ponte”, lamenta. Em outros pontos da cidade, a população enfrenta situações semelhantes em virtude das fortes chuvas.

Jaguaquara: Jovem de 18 anos recebe quatro tiros

/ Jaguaquara

Um jovem de 18 anos sofreu uma tentativa de homicídio na noite desta quinta-feira (13), por volta de 21h, no Distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara. Segundo fontes policiais, Adinoel Pereira dos Santos foi surpreendido por elementos desconhecidos, que lhe acertaram com quatro disparos de arma de fogo, tendo atingido a vítima no tórax e nas nádegas. Adinoel, apelidado de Didi, foi socorrido por uma ambulância do Samu e encaminhado ao Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, onde permanece internado.

Jaguaquara: Homem pede para testar moto e foge

/ Jaguaquara

Na tarde desta terça-feira (11) um cidadão, ainda não identificado, foi ao bairro Popular, em Jaguaquara, mantendo contato com um mototaxista, pedindo para testar uma motocicleta e posteriormente negociá-la com o proprietário do veículo, o mototaxista Luan Menezes. Durante a conversa, o indivíduo pediu para fazer um teste com a moto Honda Titan 150, de cor azul, placa NZM-7489, licença de Itiruçu e saiu com o veículo em direção ao Centro da cidade, e não retornou com a moto até as 11h desta quarta-feira (12), quando o caso foi comunicado ao Blog Marcos Frahm pela vítima, que ter procurado também, a polícia de Jaguaquara, para registrar o caso. O mototaxista pede para quem obtiver informações entrar em contato pelo telefone (73) 8877-2664 ou 8838-1231

Mais de 10 mil veículos circulam em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Número de motos supera o de carros.
Número de motos supera o de carros. Foto: Lipe Fontes/BMF

Dados da 7ª Ciretran /Jequié revelam que mais de 10 mil veículos circulam nas ruas de Jaguaquara. De acordo com dados atualizados pelo órgão, Jaguaquara possui 10.525 veículos. Destes 3. 799 são autos, 4.665 são motos, além de outras categorias. Jaguaquara ocupa a terceira colocação na região, jurisdicionada à 7ª Ciretran, em número de veículos licenciados. O número de motocicletas no município supera o de carros de passeio, excetuando-se nesse dado comparativo as caminhonetes e veículos de maior porte. Entre os locais de maior circulação destes veículos está a Avenida Gomes Pita, Centro da cidade. Os dados divulgados pelo Detran-BA referem-se aos veículos licenciados pelo órgão, até o mês de outubro passado.

Jaguaquara: Vereador critica demissão de servidores contratados com salários atrasados

/ Jaguaquara

Pirôpo diz que contratos foram feitos de forma eleitoreira
Pirôpo (PT) diz que contratos foram feitos de forma eleitoreira

As exonerações de servidores públicos municipais contratados pela Prefeitura de Jaguaquara se tornam objeto de questionamentos e críticas. Centenas de pessoas foram dispensadas das funções que exerciam nas mais diversas áreas da atual gestão pública municipal. A informação é do vereador Nildo Pirôpo (PT). ”Sou representante do povo, fui eleito para legislar e não ficarei marcado como um simples vereador conivente e responsável pela infelicidade e sofrimento de muitos funcionários públicos e de suas famílias”. Foi com essa declaração que o vereador Pirôpo entrou em contato com a redação do BMF, na tarde desta segunda-feira (10), tomando posição favorável aos servidores de Jaguaquara, que foram demitidos pela gestão do Prefeito Giuliano Martinelli (PP). Ele diz que, o correto, ”seria não admitir pessoal sem prévio concurso público, como determina a Constituição Federal” e chama a atenção para o fato de o município ter aumentado as despesas em função da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). ”Existiam servidores com contratos firmados até 31 de outubro, e outros contratados até 31 de dezembro e, antes do prazo, foram demitidos, o que mostra claramente que os contratos foram feitos de forma eleitoreira, apenas para segurar o voto nas eleições. O correto era não admitir um alto número de servidores sem concurso, pois nunca se contratou tanto”, afirma o edil, fazendo revelação de que a situação está muito pior do que se imagina. Segundo ele, existem servidores que foram dispensados com salários em atraso. ”Se eles sabem que é ilegalidade ultrapassar o índice, porque cometem o erro mesmo sabendo? O nosso papel é alertar, para que a coisa não fique pior”. Nildo Pirôpo ainda questionou o suposto caráter intempestivo das demissões. ”No tocante ao corte de funcionários, a LRF se aplica em todo o Brasil, mas cada município pode se organizar, contratar menos e manter os servidores contratados até o final do ano, de forma que não prejudique quem se programou financeiramente, assumindo compromissos, para esse período, ao invés de simplesmente contratar e depois mandar pra rua após um período de eleição”. O parlamentar petista foi mais enérgico, criticando possíveis injustiças e privilégios nos critérios de rescisão contratual da Prefeitura de Jaguaquara. ”O prefeito poderia tirar quem ganha R$ 4.000,00 ou R$ 5.000,00 e deixar quem recebe salário mínimo. Era melhor mandar embora quem ganha muito e faz pouco do que quem ganha pouco e faz muito”, protestou.

Estudantes do Vale aplicaram provas do Enem em Jaguaquara; candidatos movimentam a cidade

/ Jaguaquara

Cidade esteve bastante movimentada
Cidade esteve bastante movimentada. Foto: Blog Marcos Frahm

Jaguaquara foi cidade sede do Enem 2014, no território Vale do Jiquiriçá. Estudantes de diversos municípios da região, como Itaquara, Santa Inês, Cravolândia, Ubaíra, Irajuba, Lafaiete Coutinho, Itiruçu e outros aplicaram provas em instituições de ensino de Jaguaquara. Apesar da grande movimentação na cidade, o segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio, neste domingo (9), terminou sem problemas em Jaguaquara. De acordo com a Polícia Militar, não foi registrada nenhuma ocorrência nas imediações dos locais onde foram realizados os exames. Os candidatos responderam a 45 questões de linguagens e códigos, 45 de matemática e fizeram a redação, tendo cinco horas e meia para concluir as questões. A aplicação da prova no primeiro dia também transcorreu dentro da normalidade, conforme informações colhidas junto a PM.

Jaguaquara: Câmara mantém decisão do TCM e rejeita contas do ex-prefeito Ademir

/ Jaguaquara

Sessão ordinária resultou em rejeição de contas
Sessão resultou em rejeição de contas. Foto: Dílson Pirôpo

As contas do exercício de 2012 do ex-prefeito de Jaguaquara, Ademir Moreira, foram rejeitadas pela Câmara Municipal local com o placar de 8×6 na noite desta quinta-feira (6). Enganaram-se os que imaginavam que, apenas, os vereadores opositores, votariam pela reprovação. Parlamentares governistas e oposicionistas votaram pela rejeição das contas da Prefeitura de Jaguaquara na gestão de Ademir Moreira, em sessão ordinária, com as galerias da Casa lotadas por populares, que aguardavam o resultado de uma das pautas mais polêmicas deste ano de 2014. Além de opositores, Nildo Pirôpo e Adailson Mancha do PT, vereadores aliadíssimos do atual prefeito Giuliano Martinelli (PP), correligionário político do ex-prefeito, eleito para o cargo em 2012 com apoio de Ademir, também aprovaram, com voto aberto, o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), que recomendou esse posicionamento ao Legislativo Municipal. Votaram pela rejeição das contas os opositores: Nildo Pirôpo e Adailson Mancha (PT), além dos governistas, integrantes do grupo de Giuliano Martinelli, Edenilson Brustolin – Caneço (PSL), Lindoval Muniz (PP), Uelson da Itiúba (PRB) e Jurandir (PT). Votaram contra o parecer do TCM os edis: Zacarias Oliveira (PP), Edmilson Barbosa (PTB), Jascilene Silva (PP), Jocemar Oliveira (PSD), Valdenor Souza (PP), Valdir da F.4000 (PHS), Marleide Pinto (PP) e Francisnei Santos (PP), atual presidente da Câmara – Élio Boa Sorte (PP) não compareceu à sessão. Sem apoio necessário para reverter o parecer, obtendo apenas 8 votos favoráveis, Ademir, que já era considerado inelegível, entrou de vez para o rol dos ”ficha suja” e está impedido de candidatar-se a cargo eletivo.

Câmara esteve movimentada nesta quinta-feira
Câmara de Jaguaquara esteve movimentada nesta quinta-feira

Prefeito taxado de inexpressivo. Os governistas que votaram em favor de Ademir, a exemplo de Francisnei Santos Souza, ao justificar o seu posicionamento no processo de votação, chegou a afirmar que Ademir fez muito pela cidade, tendo destacado que o ex-alcaide sempre foi forte, politicamente, que até conseguiu eleger o atual prefeito, ”que nem político era, foi buscar na roça, nem o grupo acreditava”, disse o presidente Francisnei. Apesar da derrota na Câmara, Ademir e Giuliano continuarão juntos, num clima de paz e união, conforme informou o líder do Poder Legislativo, revelando que, Moreira, aniversariante do dia, estava junto com Martinelli, nesta quinta, em Salvador, onde ambos comemoravam o aniversário com o deputado estadual Cacá Leão (PP). Para Francisnei, a oposição torce por uma ruptura política entre prefeito e ex, ”mas esse gostinho eles não vão ter. Vão ter que engolir a gente, porque Ademir e Giuliano não vão rachar”. Edenilson Brustolin – Caneço, mesmo sendo aliado de Giuliano, votou pela reprovação e, em determinado momento, fez revelação de que teria recebido proposta indecente de um empresário da cidade, que não teve o nome revelado, para votar em favor de Ademir. ”Nada contra o meu amigo Ademir, estou votando contra pelos desvios de verbas, pela vergonha que foi a administração passada”. Já Nildo Pirôpo, rebateu o presidente Francisnei afirmando que estava seguindo o que recomendava o órgão técnico, o TCM, que apontou irregularidades na gestão anterior e que não estava torcendo pelo racha entre Ademir e Giuliano. Disse ainda que, nas eleições municipais passadas, dois projetos foram apresentados, o da mudança, e o do continuísmo, e que ”o povo optou pela continuidade que aí está. E se quiserem eleger Giuliano novamente, que o elejam”. O petista alfinetou destacando obras paralisadas, de responsabilidade da administração passada, e que seguem emperradas pelo fato do atual gestor não denunciar os erros do governo anterior, representando, assim, a continuidade da gestão de Ademir.

Jaguaquara: 900 kg de carne salgada foram apreendidos durante fiscalização da Vigilância Sanitária

/ Jaguaquara

Cerna é levada ao Aterro Sanitário
Cerne é levada para o Aterro Sanitário. Foto: Silvio Senna

Uma fiscalização da Vigilância Sanitária de Jaguaquara culminou, na manhã desta quinta-feira (6), na apreensão de cerca de 900 quilos de carnes bovina e suína, armazenada de forma irregular em uma residência na Rua Setímo Orrico, no bairro São Jorge. As informações são do repórter Silvio Senna. O dono do imóvel e responsável pela carne clandestina não teve a identidade revelada. A carne apreendida, que de acordo com informações seria comercializada, foi encaminhada ao Aterro Sanitário do município de Jaguaquara para incineração.

Carne estava armazenada em Tonéis Plásticos
Carne estava armazenada em tonéis plásticos, no São Jorge

A apreensão foi feita com base na portaria 304 do Ministério da Agricultura, que proíbe a venda de carne sem o balcão expositor refrigerado e em condições inadequadas  de higiene e conservação.