Antônio Brito diz que PSD tem nomes para disputar Prefeitura de Jequié e destaca aliados

/ Entrevista

Brito diz aguardar Otto e Rui sobre 2020. Foto: Emanuel Jr.

O deputado federal Antônio Brito (PSD) voltou a comentar as articulações políticas para as eleições municipais de 2020, em Jequié. Ao visitar a Cidade Sol, seu domicílio eleitoral, na noite desta quinta-feira (25), Brito esteve na Câmara Municipal para prestigiar a sessão solene para outorga de Título de Cidadão Jequieense ao comandante do 19º Batalhão da Polícia Militar, o tenente-coronel Itamar Gondim Bandeira. Entrevistado pelo Blog Marcos Frahm, o parlamentar comentou a entrega do Título a Gondim, e falou sobre a sucessão municipal. ”Eu fico feliz pelo Itamar Gondim, que é um militar quem tem dado uma honra muito grande a Jequié e a toda a região. Tenho participado dessa gestão dele com emendas parlamentares e ele merece esse título de cidadão Jequiense, concedido pelos vereadores Ramon e Gutinha”, destacou.

Quanto as articulações sobre as próximas eleições no município, Antônio Brito foi enfático ao destacar nomes de aliados como possíveis postulantes ao cargo de prefeito. ”Nós temos os nomes do Hassan, do Alexandre Iossef, do Doutor Fernando, vários nomes. Por tato, Jequié, com nomes do PSD está muito bem e já levei esses nomes ao presidente do partido, o senador Otto Alencar, aos líderes de partidos aliados e vamos aguardar o momento certo para tratar de política, junto com o governador Rui Costa, que e o nosso líder”, afirmou, em entrevista ao BMFrahm.

Citado por Brito, Hassan Iossef é cunhado do deputado e atual vice-prefeito de Jequié, mas não participa da gestão, após ruptura política com o prefeito Sérgio da Gameleira (PSB). Bem relacionado, Hassan é considerado político de trânsito livre na cidade e chegou a exercer o cargo de secretário de Saúde, sendo exonerado por Gameleira depois das eleições de 2018.

”Vi com muita felicidade”, afirma Cacá Leão sobre a soltura do ex-deputado Luiz Argôlo

/ Entrevista

Cacá comemora soltura de Luiz Argolo. Foto: Blog Marcos Frahm

 O deputado federal Cacá Leão (PP) afirmou que viu com muita felicidade a soltura do ex-colega, ex-deputado Luiz Argôlo, que deixou a prisão na noite de terça-feira (16), após quatro anos de prisão. ”Eu vi com muita felicidade. Não escondo isso de ninguém. O deputado conviveu conosco, fomos colegas, e o que eu entendo que ele pode até ter cometido algum tipo de delito, mas pessoas que cometeram crimes maiores que o dele já estão soltas há muita tempo e ele continuava cumprindo essa pena. Ontem a Justiça entendeu e autorizou a multa que ele tomou”, disse, na noite desta quarta (17), ao programa Se Liga Bocão, da rádio Itapoan FM de Salvador.  ”Que ele possa tocar sua vida e continuar seus caminhos”, completou o deputado, conforme publicação do BNews.

Luiz Argôlo cumpria pena por corrupção partido e lavagem de dinehrio, no presídio da Mata Escura, em Salvador. Na semana passada, o TRF-4 determinou que ele  poderá parcelar o valor de R$ 1,9 milhão relativo à multa penal e reparação do dano durante o período em que cumpriu pena. Em 16 de novembro de 2015, Argôlo foi condenado pela Justiça Federal do Paraná a 11 anos e 11 meses de reclusão em regime inicialmente fechado, além do pagamento de multas pelo envolvimento no esquema do Petrolão.

Rui diz em entrevista que espera ”bom senso” para fim da greve em universidades estaduais

/ Entrevista

”Eu espero que haja bom senso”, diz Rui. Foto: Marcos Frahm

O governador Rui Costa (PT) afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole, nesta sexta-feira (12), que espera ”bom senso” para o fim da greve nas universidades estaduais, iniciada na terça-feira (9). Ele destacou que o governo teria feito um ”esforço adicional” na liberação de R$ 36 milhões para as UE’s. A medida acabou sendo criticada pela categoria, que afirmou que o investimento já era previsto. ”Eu espero que haja bom senso e que as aulas voltem o mais rápido possível. Como disse antes, só farei o que for possível fazer. Não sairei da minha responsabilidade com as contas públicas”, afirmou. O governador disse ainda ter orgulho que a Bahia está entre os três estados brasileiros que mais investem em educação superior. O ranking ainda inclui São Paulo e Paraná.

Segundo Rui, a Bahia tem cerca de R$ 1 bilhão e 700 milhões de orçamento para ensino superior, além dos recursos com o programa Mais Futuro que dá bolsa para jovens de baixa renda em universidades.  ”Tenho orgulho de estar entre os estados brasileiros que pagam melhor ao professor. Mesmo considerando as federais”, declarou o governador, que lamentou que o estado seja o 20º em arrecadação per capita do país. Rui diz ainda que foi feito aos professores uma proposta de remanejamento do quadro de vagas que resultaria em promoções. ”Essa é a proposta que nós fizemos, que é o impacto suportável”, disse Rui, segundo o Metro1.

Jerônimo sobre greve dos professores: ”Quem está na condição de governo acha estranho”

/ Entrevista

Jerônimo comenta greve dos universitários. Foto: Blog Marcos Frahm

O secretário de Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues, declarou que acha ”estranho” o movimento da greve das universidades estaduais baianas. Para ele, havia um diálogo firmado entre o Governo do Estado e os professores para a busca de um entendimento em comum, segundo publicação do site BNews. Estão com as atividades paralisadas a Uneb, Uefs, Uesb e Uesc.

A greve, que foi decretada na última quinta-feira (4), continua e tem afetado cerca de 40 mil alunos. ”Tivemos uma reunião antes de deflagrar a greve e tínhamos marcado uma reunião posterior na segunda. Quando foi na quinta e na sexta deflagraram a greve. O deputado líder de governo Rosemberg Pinto intermediou uma reunião ontem. Para nós, estava estabelecido o diálogo”, afirmou.

”Quem está na condição de governo acha estranho, porque havia um diálogo. Independente disso, o líder de governo novamente, ontem de manhã, sentou com as quatro universidades e eles ampliaram e greve. […] O desejo nosso é que seja decretado o fim da greve. O governador foi sindicalista e entende a importância do diálogo”, completou. No início da semana, o governador Rui Costa determinou a liberação imediata de R$ 36 milhões para investimento nas quatro universidades estaduais baianas. Os grevistas, no entanto, ainda mantêm o movimento.

Prefeito de Jaguaquara vai à rádio de Jequié e faz crítica ao colega gestor, Sérgio da Gameleira

/ Entrevista

Giuliano Martinelli ataca Sérgio da Gameleira. Fotomontagem BMF

”O brilho da cidade de Jequié, conhecida nacionalmente como Cidade Sol, está ofuscado”. A crítica foi feita por ninguém menos que o prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli (PP), o que causou muita estranheza, até porque o município vizinho que ele dirige é também alvo de constantes reclamações por parte da população jaguaquarense, sobretudo na saúde pública, onde tem uma UPA construída que não funciona.

”Eu peço a Deus orientação a esses políticos que representam essa cidade. A partir do momento que o prefeito e o vice ou o prefeito e grupo não tiverem a sintonia em prol das pessoas que necessitam dos serviços essenciais, Jequié continuará assim: motivos de mochilão, de chacota em rede social, da falta de aplicação de recursos e Jequié tem que sair dessa margem”, disparou.

O comentário desabonador ao trabalho do seu colega prefeito Sérgio da Gameleira foi feito durante entrevista a Rádio 95 FM, uma das emissoras que mais critica a gestão de Martinelli, na manhã desta segunda-feira (8), deixando claro que o mesmo age como se estivesse em campanha em prol de uma possível candidatura do deputado estadual Zé Cocá (PP) para prefeito de Jequié.

”Precisamos restabelecer Jequié como cidade mãe. Quando o governador aqui esteve, nós fomos almoçar e precisamos pegar ruas até não calçadas”. Giuliano admite que Jaguaquara também não vai bem: ”Não que a minha cidade esteja melhor. No Entroncamento de Jaguaquara eu tenho um bairro sem acessibilidade nenhuma, mas a capacidade de investimento de uma cidade como Jaguaquara está muito aquém de Jequié”, criticou.

Nos meios políticos, os comentários dão conta de que Giuliano aposta em uma possível nova conjuntura política para tirar proveito. Como é do conhecimento de todos, Cocá vem sendo cogitado para uma candidatura a prefeito de Jequié, já nas próximas eleições municipais de 2020, fato que desperta o interesse de Martinelli, pois em caso de vitória, ele (o prefeito de Jaguaquara) se apresentaria como candidato a deputado estadual em 2022, na tentativa de preencher a lacuna no Vale do Jiquiriçá. Vale lembrar que Zé Cocá estava ao lado do correligionário Martinelli durante a entrevista que atacou a gestão de Sérgio. O mandatário de Jequié está em viagem e ainda não respondeu as críticas.

Prefeito de Amargosa faz mistério sobre atrações do São João, mas fontes confirmam Marília Mendonça

/ Entrevista

Júlio diz que grade da festa está fechada. Foto: Blog Marcos Frahm

A cidade de Amargosa, no Vale do Jiquiriçá, é sempre um dos destinos mais procurados pelos baianos no período junino. O tradicional São João de Amargosa atrai milhares de visitantes que incentivam a movimentação turística, gerando incremento significativo a economia local. Todos os anos, os festejos reúnem grandes nomes da música nacional, na Praça do Bosque.

Para este ano, a Prefeitura informa que prepara mais um grande evento. Mas o prefeito da cidade, Júlio Pinheiro, deixou dúvidas sobre quais atrações de peso subirão ao palco. Entrevistado nesta quinta-feira (4) pelo Blog Marcos Frahm, Júlio disse que a grade está pronta, mas preferiu não antecipar nomes. ”A grade está fechada, mas a gente só solta mesmo quando os contratos estão assinados, por conta da responsabilidade que a gente tem”, disse o gestor, revelando apenas que uma das atrações que se apresentarão no Forró do Piu-Piu, evento privado que acontece no município estará também na praça.

Em tempos de redes sociais, manter segredo sobre evento público é difícil. Após o prefeito negar as atrações, o BMFrahm foi informado por fonte segura de que a sertaneja Marília Mendonça estará na grade. Será a primeira vez que a cantora se apresentará na Cidade Jardim. Marília ainda está vivendo o auge da carreira e segue batendo inúmeros recordes com seus clipes no Youtube.

Em Laje, Rui Costa diz governa se apoio do Governo Bolsonaro e que nada mudou no Brasil

/ Entrevista

Rui diz que o desemprego cresce no país. Foto: Blog Marcos Frahm

”Nada mudou”. Essa é a avaliação do governador Rui Costa, ao ser indagado nesta quinta-feira (4), na cidade de Laje, sobre o Governo Bolsonaro. Perguntado pelo Blog Marcos Frahm quanto à relação entre o Governo estadual e o federal, e se teme retaliações a Bahia, Rui afirmou que administra sem apoio desde que a então presidente Dilma Rousseff sofreu impeachment. Gostaria de está governando com o apoio do governo federal. Em 2015, iniciou-se aquele processo de impeachment da Dilma, que o povo a elegeu e os deputados tiraram a presidenta eleita democraticamente e desde que tiraram ela nós governamos sem nenhum apoio. De lá pra cá, o Brasil sofre uma recessão grande. Saiu agora a nova pesquisa de desemprego, que é Record no país”, concluiu.

Cravolândia: Impasse entre professores e gestão chega ao fim; prefeita lamenta herança maldita

/ Entrevista

Prefeita Ivete Soares lamenta herança. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Cravolândia e Professores entraram num acordo quanto ao impasse entre educadores e o Governo local, que teria gerado paralisação de parte dos docentes na última semana. Numa reunião, na segunda-feira (1º), ocorrida na Comarca de Santa Inês, entre representantes do Poder Judiciário, do Executivo e da APLB Sindicato, que fazia as reivindicações, a categoria decidiu aceitar a proposta apresentada pela prefeita Ivete Soares (PSD). Conforme a gestora, ficou decidido que o município efetuaria o pagamento de 15% do aumento do nível médio para graduação, já pago ontem, terça-feira, segundo a gestora, além de 5% do aumento de nível de graduação para pós-graduação e pagamento do terço de férias, com prazo estabelecido para o dia (10) de julho, reivindicações que constavam na pauta dos manifestantes.  Além do que ficou estabelecido, Governo e professores terão outro encontro no dia (29) de Julho, para discutir outras questões correlacionadas.

Contudo, a prefeita Ivete, em entrevista ao Blog Marcos Frahm, negou que houve paralisação das aulas e afirmou que, em Cravolândia, os professores são associados a duas entidades, a ATEC, e a APLB, sindicato, que segundo a prefeita representa os cerca de 15% dos educares que se manifestaram. ”Felizmente chegamos ao fim desse impasse. O que nos deixou com tranquilidade foi o fato de que os alunos não ficaram sem aulas nos dias em que os manifestantes paralisaram. Temos na cidade duas associações, e uma delas é a ATEC, que representa a maioria e os professores associados a ela não entraram em greve, pois nós sentamos e chegamos a um acordo, de pagar os 15% do aumento de nível. Esse mesmo valor foi aceito depois pela APLB, durante audiência com a Justiça. Poucos professores pararam e nós nos esforçamos, pedindo o empenho de coordenadores e até de diretores escolares para que fossem as salas de aulas garantir o ensino aos estudantes”, disse a prefeita ao BMFrahm.

Ivete afirmou ainda que a Educação sente os reflexos da gestão passada, e que encontrou o município no caos, em janeiro de 2017, sem os documentos contábeis e computadores com dados dos gastos de 2016. ”Cravolândia está em fase de reconstrução, depois de uma gestão desastrosa, que só fez prejudicar o município e até desvios de recursos nós constatamos e já acionamos o MPF. Assumimos a prefeitura sem encontrar documentos, sem ter condições de tocar a administração naquele momento, mas nos organizamos para reconstruir a história da nossa cidade. Na educação, para se ter uma ideia, constatamos reformas de escolas inacabadas, ônibus escolares sem pneus e muitos desmandos”.

Município tem dificuldades para arcar com a Educação

Ainda conforme a gestora local, a prefeitura consome quase a totalidade dos recursos do Fundeb somente com o pagamento dos profissionais da educação em atividade, restando, portanto, a única alternativa de a gestão ter que fazer complemento com recursos que são de outras áreas para as demais despesas com manutenção de ensino. ”Nós não atrasamos salários, mas encontramos dificuldades para conseguir pagar as despesas da educação. Uma prefeitura da terceira cidade mais pobre, cuja principal receita são os recursos do Fundo Participação de Municípios (FPM), a gestão tem que fazer um esforço grande para garantir a educação, porque se esperar apenas pela receita do Fundeb não consegue pagar”, lamentou. Apesar de falar em dificuldades, ela diz acreditar que 2019 traga melhores ventos à administração no que se refere às finanças. ”Ainda estamos no primeiro semestre, e eu sempre digo às pessoas que não percam a esperança de dias melhores. Mesmo com todos os problemas que nós herdamos, conseguimos viabilizar a conclusão de duas praças, pavimentação na localidade de Ilha Formosa e estamos correndo atrás pela aprovação de projetos para novas conquistas. Mas o que podemos dizer que é mais importante é que hoje a prefeitura de Cravolândia não atrasa salários e não desvia recursos”, concluiu.

Portaria alterando regras para liberação de emendas assusta prefeitos baianos, diz Eures

/ Entrevista

Prefeito Eures Ribeiro, presidente da UPB. Foto: Divulgação

Foi com muita surpresa e até espanto que os prefeitos baianos receberam a notícia da portaria publicada pelo Ministério da Saúde alterando as regras para liberação de emendas parlamentares que colocam mais dinheiro no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, os gestores ficaram preocupados, mais com a ”falta de diálogo do governo federal” que propriamente com o cumprimento das novas regras.

A partir da publicação da portaria, a aquisição de ambulâncias e a gestão de recursos públicos poderão ser realizadas com transferências para fundos estaduais ou municipais de saúde diretamente do governo federal. Antes, cabia ao Ministério da Saúde fazer a licitação e distribuir as ambulâncias contratadas. ”Num começo de governo, é natural que se cometam erros, mas amadurecer o diálogo com os setores da sociedade e, no caso, os gestores municipais pode evitar que uma portaria precise ser revista, como esta, que não vai dar certo”, diz Ribeiro, que é prefeito de Bom Jesus da Lapa, no oeste baiano, e também vice-presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Desiguais – Além da mudança no trâmite da aquisição, que envolve despesas para os municípios e a transferência da logística de movimentação dos recursos, Eures Ribeiro observa que a portaria comete o erro lógico de ”igualar desiguais”. Para ele, não é correto tratar todos os municípios da mesma maneira, pois alguns são mais estruturados e dispõem de mais recursos que outros. Foi esse tipo de ”gestão local contemplada”, como pode ser chamada a portaria, que possibilitou a contratação fraudulenta de ambulâncias por prefeituras, detonando o escândalo dos sanguessugas, nos anos 2000.

ACM Neto critica PEC e diz que articulação política do governo Bolsonaro ”vai de mal a pior”

/ Entrevista

Neto critica a PEC do Orçamento Impositivo. Foto: Democratas

A articulação política do governo Jair Bolsonaro (PSL) com o Congresso está indo de mal a pior, avaliou o presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, em entrevista ao site bahia.ba na manhã desta quarta-feira (27). ”Inegavelmente está [indo mal]. Ainda tem tempo de consertar e de ajustar. Espero que o faça quanto antes. Tenho, modestamente, como presidente do Democratas, tentado contribuir pra isso”, declarou o prefeito ao ser questionado sobre a possível dificuldade que o Executivo terá para aprovar a proposta de reforma da Previdência.

Para ACM Neto, uma eventual crise entre o Planalto e o Legislativo neste momento seria muito prejudicial para o país. Ele, entretanto, criticou a chamada PEC do Orçamento impositivo — aprovada na terça (26) e considerada uma derrota para o governo. ”Pessoalmente, seu eu fosse deputado, teria votado contra essa PEC do Orçamento impositivo. Acho que ela pode ser ruim para execução orçamentária do governo federal. É a minha opinião. Mas, como eu não sou parlamentar, não tenho voto no Congresso, fico apenas com a minha opinião”, afirmou.

”Acho também que o Congresso não pode entrar também numa linha de criar qualquer tipo de pauta para simplesmente oferecer dificuldades para o Executivo, o que não foi o espírito do Legislativo ontem. Na verdade, já havia um desejo há muito tempo do Legislativo de aprovar essa PEC, apesar de eu ser contra”, reiterou ACM Neto.

Ex-panicat diz ter sido assediada sexualmente no Pânico e diz que vai processar a Band

/ Entrevista

Carol Dias afirma tomar remédios até hoje. Foto: Reprodução

A ex-panicat Carol Dias polemizou ao relembrar sua passagem pelo ‘Pânico na Band’ (2017) e revelou ter sido assediada sexualmente e moralmente. Em entrevista ao programa ”Fofocalizando”, a modelo, que afirma que irá processar emissora, relatou que passou por diversos momentos constrangedores nos bastidores.

”Os últimos dois anos eu pedi para reverem o meu papel [no programa] e nunca fui atendida. Uma vez fui gravar com um diretor de externa. Uma menina me perguntou: ‘Você namora?’. O diretor falou: ‘Ela não namora, ela tem cliente’. É humilhante. Saí chorando da gravação”, disse.

Carol confessou que uma diretora em específico sempre pegava no seu pé e chegou a depreciar seu corpo. ”Eu estava cheinha e tive que escutar de uma diretora: ”Cartão vermelho pra você, você está gorda”. A mesma diretora chegou para mim um dia e falou: ‘Carol, me faz um favor? Me dá o seu maiô porque o diretor pediu”. A passagem da modelo pelo programa foi tão prejudicial a sua saúde física e mental, que Carol afirma tomar remédios até hoje. A demora para processar a Band, segundo a ex-panicat, foi motivada pelo medo de perder o emprego.

Deputado Cacá Leão transfere título para Salvador e aumenta rumor de candidatura a prefeito

/ Entrevista

”Já posso começar a discutir o processo”, diz. Foto: Divulgação

O nome do deputado federal Cacá Leão (PP) já vinha sendo especulado para disputar a prefeitura de Salvador em 2020, mas um fato novo na história aumenta a expectativa em seu grupo político. Em entrevista à Metrópole FM na manhã desta segunda-feira (25), o parlamentar informou que já transferiu seu domicílio eleitoral para a capital baiana. ”Já posso começar a discutir o processo. Eu sempre falei que só começaria a tratar após transferir meu título para Salvador. Agora, vamos começar a andar pelos bairros para ouvir a população”, disse o pepista.  No entanto, segundo o deputado, uma candidatura sua só deverá ocorrer se houver apoio no entorno do seu nome. ”Se a gente conseguir unir uma base sólida, unir o time, a gente vai caminhar, sim, em Salvador”, enfatizou.

Eleito presidente do Consórcio do Nordeste, Rui diz que entidade vai melhorar gestão nos estados

/ Entrevista

Rui Costa eleito presidente de Consórcio. Foto: Karlos Geromy

O primeiro passo para a formação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, chamado apenas de Consórcio Nordeste, foi dado nesta quinta-feira (14), em São Luís, no Maranhão, durante o Fórum de Governadores do Nordeste, que reuniu, além do governador Rui Costa, os oito gestores da região. Na ocasião, Rui foi escolhido para ser o presidente do Consórcio. O objetivo da criação do Consórcio é centralizar a aquisição de produtos – como medicamentos, por exemplo -, equipamentos e ações integradas dos estados nas mais diversas áreas, como tecnologia, saúde e segurança, a fim de reduzir custos e fortalecer as ações regionais. O texto original, elaborado pelo Governo da Bahia, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE), foi a base para a formação jurídica do Consórcio. Com a assinatura do protocolo foi dado início à formação da personalidade jurídica do instrumento, com CNPJ e Conselho de Administração. ”Estamos avançando hoje, em São Luís, na criação do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. Tenho certeza que a região ganhará em economia e qualidade de gestão. Além do consórcio, também discutimos pautas importantes do cenário nacional. O objetivo é defender os interesses do Nordeste do Brasil”, disse Rui.

O instrumento, na avaliação do governador da Bahia, possibilitará economia para os estados do Nordeste, que já vêm trabalhando com orçamentos apertados. A cooperação e a integração entre os estados tornarão as ações e políticas públicas, além de menos onerosas, mais eficazes em sua implementação. Na segurança, por exemplo, o Consórcio poderá ser de extrema importância para a região, que já possui o Centro Integrado de Inteligência do Nordeste. Na perspectiva dos governadores, a ideia é avançar nesta proposta a partir da criação da Força Nordeste – uma espécie de Força Nacional de atuação local, que será constituída por policiais militares, investigadores e agentes penitenciários. Outra importante aplicação é na saúde, com a integração de profissionais para a realização de mutirões.

A atuação conjunta por meio do consórcio foi consequência natural dos encontros periódicos que os governadores da região têm mantido, a fim de discutir e formar posições conjuntas em relação a assuntos que afetam diretamente os interesses desses estados. A modalidade de consórcio já é uma realidade na Bahia na área da saúde, que ganhou aprovação da população nas regiões onde foi implantado. Com as policlínicas, Rui idealizou e implantou uma parceria envolvendo o Estado e os municípios para disponibilizar a prestação de saúde de média e alta complexidade em todas as regiões baianas.

Antonio Brito volta a comentar possibilidade de disputar prefeitura; meu time está em Jequié

/ Entrevista

Brito é cogitado em Jequié e Salvador. Foto: Blog Marcos Frahm

O deputado federal Antonio Brito (PSD) afirmou em entrevista ao programa ”Política Na Mesa”, da Rádio Câmara Salvador, que está sim cogitando uma candidatura a prefeito. Só não sabe se será em 2020 e nem em qual cidade: Salvador ou Jequié. O parlamentar fez uma análise do cenário. ”O meu time está hoje em Jequié. Eu tinha de fato a [possibilidade de] ser candidato a prefeito de Jequié. É uma cidade histórica e já deu três governadores para a Bahia: César Borges, Lomanto Jr e Aurélio Viana. […] É uma cidade que tem uma demanda importante. Eu nasci em Salvador, moro em Salvador. Minha mulher é que é da região de Jequié”, destaca. Brito destaca que, muitas vezes, a população vê o parlamentar como um integrante do Executivo. ”Estou próximo a Jequié, vendo o problema dos idosos. Quando estou aqui [Salvador], vejo as encostas. Estou explicando como as pessoas veem o simbolismo de prefeito. O prefeito tem que estar presente. Se eu estou presente, é porque eu gosto do Executivo. E se eu gosto do Executivo, é porque as coisas vão acabar acontecendo algum dia. Eu não sei se vou ser candidato”.

Antonio Brito  afirmou ainda que, para ser candidato, é preciso articular. ”Vou conversar o senador Otto Alencar. Preciso conversar com outros agentes do nosso grupo do governador Rui Costa”, destaca Brito, que ainda mantém o título de eleitor em Jequié. Ele afirma que, se não for candidato, continuará com o trabalho de cuidar das Santas Casas. Brito afirmou que a estratégia de todos os partidos lançarem nomes para as majoritárias só será analisada como positiva ou negativa após as eleições. ”Essa dúvida só vamos saber depois da eleição”, avalia. ”Hoje a preocupação é fortalecer as proporcionais, porque é ali que surge o cabo eleitoral para fortalecer o partido e o candidato da majoritária”. (Trbn)