Sem Doria, Lula tem 40% contra 32% de Jair Bolsonaro em nova pesquisa da Real Time Big Data

/ Política

Lula lidera pesquisa de intenções de voto. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente segue na dianteira das pesquisas de intenções de voto. Assim como no levantamento realizado pelo PoderData e publicado nesta quarta-feira (25), a nova rodada de pesquisas da CNN/Real Time Big Data para as eleições presidenciais de 2022 traz o petista na frente.

No 1º turno, na intenção de voto estimulada, Lula aparece com 40%, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 32%; e por Ciro Gomes (PDT), com 9%.

Depois aparecem André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB), com 2%; e Luciano Bivar (União Brasil), com 1%. Os que dizem votar em branco ou nulo somam 9%. Os indecisos e os que não responderam correspondem a 5%.

Este é o cenário com mais pré-candidatos e sem o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB), que desistiu de disputar a Presidência na segunda-feira (23).

Ainda com o tucano no páreo, Lula marcou 39 pontos percentuais, enquanto Bolsonaro apareceu com 31% das intenções de voto.

Já na pesquisa espontânea, quando o eleitor responde em quem vai votar sem que os nomes sejam apresentados, Bolsonaro lidera com 28%, Lula aparece com 26% e Ciro, com 4%.

A pesquisa ouviu três mil pessoas por telefone entre os dias 23 e 24 de maio. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa tem 95% de confiança. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-07451/2022.

Ex-mendigo cobrou R$ 500 para atuar em sequestro; bebê foi amordaçado durante ação

/ Entretenimento

O ex-mendigo Givaldo Alves. Foto: Reprodução/Instagram

O ex-mendigo Givaldo Alves, que virou popstar após divulgadas cenas de sexo com uma mulher, no Distrito Federal, teve participação no sequestro de uma mulher na zona leste de São Paulo, em 2004. Na ocasião, ele cobrou R$ 500 para ajudar no crime.

Segundo informações do portal Metrópole, Givaldo foi preso em flagrante em julho daquele ano, depois de pegar R$ 3 mil do resgate das vítimas em uma lixeira, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista.

Ainda de acordo com a publicação, o ex-morador de rua confessou o crime e levou os policiais até o cativeiro, localizado em Itaquaquecetuba, embora a vítima já tivesse sido liberada. Ele contou às autoridades que já tinha ido ao local uma vez, mas que não tinha visto a mulher.

No depoimento, ele afirmou que estava sem dinheiro e que foi convidado por dois homens desconhecidos para “pegar o dinheiro de um sequestro”, em troca de R$ 500. Apesar da confissão, a defesa de Givaldo chegou a alegar que ele apenas estava “no local errado na hora errada”.

Apesar da tentativa dos advogados, o juiz Edison Aparecido Brandão condenou o ex-mendigo a 15 anos de reclusão em regime fechado, além de dois anos por maus antecedentes e reincidência.

”A versão que deu é infantil, sendo absurdo confundir-se alguém jogando um papel no lixo com alguém que fica andando em volta do local, recolhe dinheiro dali e tenta se evadir. Óbvio que o réu tinha por função o recolhimento do resgate, um gravíssimo crime, por óbvio”, disse o magistrado na sentença. Apesar de ter sido condenado a 17 anos de prisão, ele foi solto em 2013, após uma revisão criminal.
O SEQUESTRO
Vítima do sequestro, a mulher de 33 anos, o marido, de 34, e o filho de 1 ano e 8 meses, saiam de casa, quando foram abordados por três homens armados.

Segundo o portal, o trio – não se sabe se um deles era Givaldo – obrigou a família a entrar na residência e levou a um quarto. Eles roubaram do local celulares, relógio, 400 dólares, R$ 150 e bijuterias. Depois disso, eles amarraram o pai e o bebê e levaram a mãe no carro das vítimas, até o cativeiro.

”Mediante emprego de violência consistente em amordaçar Luciano e seu filho de 1 ano e 8 meses de idade e empregando armas de fogo”, relatou o promotor José Carlos Guillem Blat.

No dia seguinte à ação, os sequestradores telefonaram para o marido da mulher e pediram R$ 300 mil de resgate. Após negociações, o valor foi reduzido para R$ 3 mil. A vítima foi liberada 48h após o sequestro.

Polícia Rodoviária Federal recupera, na BR-116, Jeep/Renegade furtado de locadora

/ Trânsito

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou, na noite desta terça-feira (24), um carro de locadora, em uma abordagem no Km 429 da BR 116, trecho do município de Feira de Santana (BA). Um homem foi detido.

Em fiscalização ostensiva na rodovia, policiais abordaram um Jeep/Renegade, placas de São Paulo, com um ocupante. Foi verificado que os caracteres identificadores do veículo foram adulterados e circulava com as placas trocadas.

Após consultas aos sistemas de segurança e órgão de trânsito, policiais constataram que a camioneta pertencia a uma empresa de aluguel de veículos e possuía registro de furto.

O veículo apreendido e o motorista, foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil local, para registro da recuperação e posterior devolução ao seu legítimo proprietário.

SISTEMA SINAL

Para cadastrar casos de roubo, furto, clonagem, adulteração ou apropriação indébita de veículos, as pessoas podem acessar o site www.prf.gov.br/sinal e inserir informações sobre o crime e as características do automóvel. De imediato, uma mensagem é enviada para os celulares dos policiais que estejam mais próximos da ocorrência, para auxiliar na recuperação do veículo. Vale ressaltar que o registro no sistema não substitui a confecção do Boletim de Ocorrência na Polícia Civil.

Hospital Geral Prado Valadares realiza, pela 1ª vez, Arteriografia de membros inferiores

/ Jequié

Realizada Arteriografia de Membros Inferiores. Foto: Ascom/HGPV

Realizada na terça-feira (24), pela primeira vez no Hospital Geral Prado Valadares, uma Arteriografia de Membros Inferiores, procedimento realizado em um paciente do sexo masculino pelo médico Dr. Ariomar Rocha. A arteriografia é um meio de diagnóstico que permite observar a circulação de sangue e os vasos sanguíneos, para que se possam identificar possíveis alterações ou lesões, que estejam a causar determinados sintomas. O exame é realizado com a injeção de contraste, para depois serem recolhidas as respetivas imagens.

A realização desse exame permite o diagnóstico e tratamento dos pacientes, sem necessitar de regulação para outras unidades, como acontecia anteriormente, além disso também irá diminuir o tempo do internamento, já que o exame possibilita a intervenção do problema de maneira mais precoce.

O procedimento é uma grande conquista que chega para agregar qualidade aos serviços já prestados na instituição. Sempre com parceria e apoio do Governo do Estado seguimos avançando pela melhoria na saúde da população de Jequié e região.

Fonte: ASCOM/HGPV

Governador Rui Costa garante que em breve vai anunciar montadora substituta da Ford na Bahia

/ Bahia

Rui garante substituta da Ford na Bahia. Foto: Mateus Pereira

O governador Rui Costa garantiu que as negociações estão avançadas para concluir a atração de uma nova montadora de veículos onde antes funcionava a fábrica da Ford de Camaçari e que o anúncio da nova fabricante não deve demorar para acontecer.

”Espero que em breve a gente possa fazer um grande e bom anúncio ao povo da Bahia e do Brasil de uma nova produção de carros na Bahia. As conversas estão adiantadas com investidores que olharam a planta como uma planta extremamente bem localizada, próxima ao porto e com a capacidade técnica extraordinária residente aqui”, comentou Rui durante visita ao Centro de Desenvolvimento de Produtos da Ford, na terça-feira (24) (veja mais aqui).

Em dezembro do ano passado o governador já havia sinalizado para a chegada da substituta da multinacional. Durante inauguração do Hospital Materno Infantil, em Ilhéus, o petista sinalizou que a Bahia estava ”muito perto de poder anunciar uma solução da questão da Ford” (lembre aqui).

A montadora anunciou no início de 2021 o encerramento da produção nas unidades fabris no Brasil, entre elas, a de Camaçari. A fábrica tinha cerca de 4 mil empregados. O fechamento da unidade impactou a economia do estado (reveja aqui).

EMPREGOS

Na visita ao Centro o governador se reuniu com executivos da empresa para debater possibilidades investimentos para a região. Mesmo com a montadora desativada, ao longo dos últimos meses, 500 novos postos de trabalho foram criados no setor de engenharia da fábrica da Ford. A unidade, que é dedicada ao desenvolvimento de projetos globais da multinacional, compõe o complexo tecnológico e industrial Senai Cimatec, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Com a ampliação, o centro de engenharia ultrapassou a marca de 1,5 especialistas, que trabalham em parceria com outros profissionais em atividade nos Estados Unidos no desenvolvimento de produtos, patentes, tecnologias e softwares. *Bahia Notícias

Sobe para 24 o número de mortos em operação policial Vila Cruzeiro do Rio de Janeiro

/ Polícia

Subiu para 24 o número de mortos na operação Vila Cruzeiro, que aconteceu na última terça-feira, na Penha, no Rio de Janeiro. Dois suspeitos que estavam sob custódia no Hospital Estadual Getúlio Vargas morreram na madrugada desta quarta-feira (25).

Segundo a Polícia Militar, com essas duas mortes, o número de suspeitos mortos na operação chega a 15. No total, das 28 pessoas que deram entrada no Getúlio Vargas, 23 morreram. Além deles, a moradora Gabrielle Ferreira da Cunha, de 41 anos, também foi vítima da operação. Ela estava em casa quando foi atingida por uma bala perdida e morreu na hora.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que quatro pacientes permanecem internados, dois deles estão em estado grave. A operação durou cerca de 12 horas e tinha como objetivo evitar o que supostamente seria uma migração determinada pelo Comando Vermelho para a Rocinha.

Prefeitura de Jitaúna apresenta projeto inovador para construção de nova sede da Guarda Municipal

Projeto de construção da obra é apresentado. Foto: Divulgação/PMJ

A Prefeitura de Jitaúna, no Médio Rio de Contas, lançou, nesta terça-feira (24), um projeto inovador para construção da sede própria da Guarda Municipal.

O projeto, apresentado pelo prefeito Marcelo Pecorelli e será erguida na antiga câmara fria, que fica na praça Urbano de Almeida Neto ”Praça da Feira” no centro,  e que será totalmente reformada e adaptada para abrigar  a guarnição.

O revela que o espaço terá recepção, vestuários e dormitórios femininos e masculinos, sala de monitoramento, sala multiuso, pátio e refeitório.

”A nova sede da GCM é mais que justa e será um presente para quem presta serviços relevantes a nossa sociedade”, disse Pecorelli enquanto detalhava o projeto ao comando da Guarda. O projeto foi elaborado empresa Casa Engenharia.

Petrobras alerta o governo federal sobre possível escassez de diesel no Brasil em 2022

/ Economia

Diretores da Petrobras alertaram o governo federal sobre os riscos de uma possível escassez de diesel, de acordo com informações divulgadas nesta terça-feira (24) pela Reuters.

O alerta é direcionado para o terceiro trimestre, período em que o transporte de soja, principal commodity brasileira, registra o auge e demanda mais combustível.

O desabastecimento do insumo também ressoa no mundo e se agravou principalmente por conta da guerra na Ucrânia.

A notícia vem durante um momento de mudanças na estatal. Na última segunda-feira (23), o governo anunciou mais uma demissão da presidência da Petrobras, totalizando quatro em dois anos. O nome mais cotado para assumir o cargo é Caio Mário Paes de Andrade.

Codevasf burla licitação, tem obra suspensa e vira alvo do TCU por manobra em emendas

/ Brasil

Processo em curso no TCU (Tribunal de Contas da União) aponta que a estatal federal Codevasf burlou uma licitação para realizar obras de pavimentação de R$ 25 milhões no Distrito Federal aproveitando-se de manobra que levou ao afrouxamento das regras de concorrências no governo Jair Bolsonaro (PL).

A estratégia da Codevasf, revelada pela Folha de S.Paulo, é a de considerar serviços de pavimentação como trabalhos de engenharia simples, que podem ser cotados por metro quadrado tendo por base modelos fictícios de vias. O mecanismo empregado para asfaltamento conta com aval do próprio TCU.

Porém, no caso do DF, a área técnica do tribunal de contas apontou que a Codevasf adotou esse modelo simplificado de maneira ilegal, uma vez que as obras são complexas e têm ligação com um anel viário regional. O TCU então mandou suspender provisoriamente a execução dos contratos.

A medida reforça os indícios de que a estatal aproveita a manobra da flexibilização das licitações para dar vazão aos valores de emendas parlamentares, deixando em segundo plano o planejamento e a fiscalização das obras.

A Codevasf foi entregue por Bolsonaro a partidos do centrão em troca de apoio político no Congresso. A decisão preliminar do TCU que suspendeu as obras no DF foi tomada no fim de abril, após a Folha publicar uma série de reportagens que mostrou o aumento de 240% no uso do modelo afrouxado de concorrência em 2021, o descontrole administrativo que abrange R$ 4 bilhões e a participação de apenas uma empresa ou o uso de firma de fachada em muitos pregões.

Os serviços suspensos são de asfaltamento de ruas de acesso a quatro escolas públicas da capital federal, localizadas de 40 km a 60 km do Palácio do Planalto. Os auditores do TCU ainda dizem que há risco de pagamentos indevidos por estudos que já tinham sido feitos pelo DER (departamento de vias) do Distrito Federal.

Eles também afirmam que a Codevasf apresentou no processo de contratação alguns dados diferentes daqueles que seriam de fato exigidos para a obra. A maior discrepância, considerada grave pelos técnicos, é que a licitação considerou um pavimento com espessura de 3 cm, mas o projeto requer uma espessura de 9,5 cm.

A verba para os serviços foi obtida pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB). Mesmo sem ser parlamentar, ele apadrinhou emendas do relator, chamadas de “RP9”, e da Comissão de Desenvolvimento e Turismo do Senado, segundo documentos da Codevasf.

Este tipo de emenda se tornou uma das principais moedas de troca entre a gestão de Jair Bolsonaro e o Congresso. A verba é usada para irrigar redutos eleitorais e está no centro de suspeitas de corrupção do governo.

Procurada, a assessoria de Ibaneis não respondeu se houve troca de apoio político para obter o recurso. Afirmou ainda que o acesso à escola Sonhém de Cima, na área rural do DF, já foi concluído.

Os serviços em outros dois trechos nem sequer começaram, disse o governo local. O governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) Pedro Ladeira – 20.abri.2020/Folhapress De pé, o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) **** O próprio TCU deu aval, em 2021, para esta modalidade de licitação.

Pela lógica da Codevasf e do tribunal, o mais importante desse mecanismo é servir de via rápida para que os congressistas possam destinar o dinheiro público, o que na prática ocorre em especial por meio das emendas de relator.

De forma geral, a brecha permite fechar ”contratos guarda-chuva”, com ”objeto incerto e indefinido, sem a prévia realização dos projetos básico e executivo das intervenções”, afirmou o tribunal ao permitir a manobra.

Este tipo de contratação visa facilitar a realização de convênios da estatal com estados e municípios, para multiplicar obras de asfaltamento. A empresa pode ainda replicar as tarefas, cobrando o mesmo valor por metro quadrado, por exemplo, independentemente do local escolhido para o serviço.

Quando analisou e autorizou o uso do mecanismo, o TCU mostrou não ignorar as fragilidades da manobra e o risco de superestimativa nos serviços. Assim, determinou a adoção de ”pontos de controle” pela Codevasf, para contratações futuras. O principal deles, segundo o tribunal, seria o de adotar medidas para encaixar a situação das vias reais às condições estabelecidas nos contratos guarda-chuva.

Na prática, a Codevasf tem fechado diversos contratos para obras precárias. Como mostrou a Folha, a empreiteira que lidera as contratações da estatal no governo Bolsonaro participa das disputas públicas ao lado de uma empresa de fachada. Já a vice-líder tem sócio oculto que é réu por supostos desvios e atos de corrupção.

O TCU pautou para esta quarta-feira (25) um julgamento em que poderá ser reexaminada a validade do uso de licitações simplificadas para obras de engenharia da Codevasf. No caso das pavimentações no DF, o tribunal percebeu que não se tratava de ”obra sem complexidade técnica”. Além disso, as vias onde os serviços seriam feitos já estavam definidas.

Antes da suspensão das obras, a Codevasf reconheceu que parte das tarefas não se enquadrava em ”serviços comuns de engenharia”, mas alegou que realizou a licitação antes de o TCU modular este tipo de manobra.

A área técnica do tribunal não concordou com a argumentação da estatal, afirmando que a empresa deveria ainda assim ter se adequado.

Relator do caso no TCU, Augusto Sherman aponta indícios de ilegalidade nos contratos. O ministro também cita falta de documentos básicos na licitação, discrepância entre os dados usados na concorrência e aqueles previstos no projeto, além de risco de pagamentos por serviços não realizados.

A área técnica do tribunal diz ainda que as reformas exigem a demolição de trechos das ruas, o que não teria sido incluído no orçamento e no termo de referência da contratação.

Segundo os auditores, a Codevasf também poderia pagar para a empresa contratada no edital, a HL Terraplenagem, realizar estudos que já haviam sido feitos pelo Governo do DF. A HL afirmou ao TCU que fez ”os levantamentos preliminares e que não havia nenhuma informação acerca de projetos doados” pelo governo local.

No mesmo acórdão que suspendeu as obras, o tribunal determinou que a empreiteira e a Codevasf sejam novamente ouvidas sobre os indícios de irregularidades. Os auditores do TCU dizem que a Codevasf citou no termo de referência para a contratação que usaria concreto asfáltico usinado quente com espessura média de 3 cm, diferente daquele previsto no projeto.

”A discrepância na especificação da camada asfáltica se constitui em falha grave, que pode ter comprometido a lisura do certame licitatório, já que, em nenhum local do processo de contratação há referência à pavimentação asfáltica com espessura de 9,5 cm”, afirmou a área técnica do tribunal.

A CGU (Controladoria-Geral da União) também já fez um exame sobre as obras no DF e verificou que elas são incompatíveis com o modelo de licitação utilizado pela Codevasf. Em relatório sobre contratos de pavimentação da estatal, a controladoria aponta que o caminho simplificado só pode ser adotado para serviços ”padronizáveis, de baixa complexidade” e de ”contratação frequente”.

A CGU ainda aponta que havia diferença entre o preço de referência usado na seleção da empreiteira e aquele aplicado na hora do contrato. Este ponto foi corrigido após alerta da auditoria. Galeria Empreiteira usa empresa de fachada e domina licitações sob Bolsonaro Construtora com sede em Imperatriz, no Maranhão, antes sem tradição já obteve reserva orçamentária para receber ao menos R$ 600 milhões do governo https://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/1729731047501743-empreiteira-usa-empresa-de-fachada-e-domina-licitacoes-sob-bolsonaro *** A Codesvaf se transformou em um dos principais instrumentos para escoar a verba recorde das emendas, distribuídas a deputados e senadores com base em critérios políticos e que dão sustentação ao governo no Congresso.

As obras no DF têm recursos de duas emendas obtidas por Ibaneis em 2020.

Em negociação com a Comissão de Desenvolvimento e Turismo do Senado, o governador obteve R$ 10 milhões. Já a fatia liberada por emenda do relator é de R$ 15 milhões.

Codevasf diz cumprir determinações do TCU A Codevasf enviou nota à Folha de S.Paulo na qual não abordou diretamente as acusações feitas pela área técnica do TCU. Ela diz que ”tem observado as determinações” do TCU e ”provido informações ao órgão”.

”A companhia atua em permanente cooperação com órgãos de fiscalização e controle. Os apontamentos desses órgãos são considerados pela empresa para controle e contínuo aperfeiçoamento de procedimentos”, completa.

A empresa HL Terraplenagem negou ter cometido irregularidades nas licitações, contratos ou obras. Segundo a construtora, o acórdão “foi lavrado após diligências e oitiva das partes interessadas, tendo a empresa executora prestado todas as informações solicitadas pelo órgão de controle, estando as mesmas disponíveis nos autos do processo”.

”De antemão, assim como foi informado ao TCU, não há qualquer irregularidade que possa macular a conduta da empresa, mantendo essa total lisura desde a participação no processo licitatório”, completa.

Em nota, o Governo do DF disse que ”terá de adiar a execução das referidas obras, uma vez que depende da Codevasf”. *Nota do site Bahia Notícias

Procurador Augusto Aras parte para cima de colega do MPF durante sessão de conselho; veja vídeo

/ Brasil

O procurador-geral da República, Augusto Aras, bateu boca e partiu para cima de um colega durante sessão extraordinária do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) nesta terça-feira (24).

O conflito interrompeu uma votação de candidatos para as sete câmaras de coordenação e revisão do MPF. Ao todo, 27 subprocuradores-gerais da República apresentaram seus nomes para liderar as câmaras temáticas no biênio entre 2022 e 2024.

Um tumulto verbal entre conselheiros antecedeu o embate, ocorrido entre Aras e o conselheiro Nivio de Freitas Silva Filho. Com o dedo em riste e em direção a Freitas, Aras começou a pedir respeito entre os conselheiros. ”Eu só não posso admitir aqui essa bagunça que o colega…”, disse o PGR, que preside o colegiado, antes de tentar retomar a votação.

”Não. Bagunça… Vossa excelência também interferiu quando o colega estava falando. Então se vossa excelência quer respeito, me respeite também” respondeu o conselheiro Nivio de Freitas Silva Filho.

”Vossa excelência não é digno de respeito”, rebateu Aras. O bate-boca se intensificou. Aras, então, levantou-se da cadeira e partiu em direção a Freitas. Outros colegas deixaram seus lugares, às pressas, para impedir o confronto físico (veja, abaixo, o momento da briga).

A sessão estava sendo transmitida pela internet e foi interrompida logo em seguida. Cerca de dez minutos antes da confusão, Niveo de Freitas já tinha expressado contrariedade ao ser interrompido por Aras enquanto declarava seu voto em uma candidata. O PGR não deixou o conselheiro terminar de falar um dos nomes que havia escolhido.

O Conselho Superior, presidido por Aras e composto por outros dez subprocuradores-gerais, é a instância máxima de deliberação dentro do MPF. Em 2020, Nivio de Freitas Silva Filho se opôs publicamente a Aras ao assinar uma carta aberta em que criticava suas declarações sobre a atuação das forças-tarefas da Operação Lava Jato.

”As palavras do procurador-geral da República pavimentam trilha diversa e adversa, uma vez que alimentam suspeitas e dúvidas na atuação do MPF”, dizia o documento, assinado por outros integrantes do CSMPF.

A carta aberta ainda afirmava que um Ministério Público ”desacreditado, instável e enfraquecido” atendia aos interesses daqueles que se posicionam à margem da lei.

*por Mônica Bergamo/Folhapress

Instituto de Geografia e Estatística faz concurso para contratar agentes para censo deste ano

/ Emprego

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu hoje (24) processo seletivo para contratação temporária de 133 profissionais que trabalharão no Censo 2022. As vagas são para agente censitário de administração e informática, distribuídas em 114 municípios de 14 estados.

Para se inscrever, é preciso ter ensino médio completo. O valor mensal da remuneração é de R$ 1.700, com direito a auxílio-alimentação e auxílio-transporte. A jornada de trabalho é 40 horas semanais, sendo oito horas diárias. A contratação tem duração de até cinco meses, podendo ser prorrogada.

As inscrições podem ser feitas pelo site do IBGE até o dia 31 deste mês. Não será cobrada taxa de inscrição.

O processo seletivo consiste na análise da titulação acadêmica dos candidatos. Das 133 vagas, 14 são reservadas para pessoas pretas ou pardas e três, para pessoas com deficiência.

Mais informações sobre o processo seletivo simplificado podem ser encontradas no portal do IBGE.

Homem que se passava por líder religioso suspeito de estuprar mais de 30 adolescentes é preso na Bahia

/ Bahia

Homem se utilizava da prática espiritual, diz polícia. Foto: eprodução

Um homem que se passava por líder religioso foi preso, nesta terça-feira (24), no município de Barra, no oeste da Bahia, suspeito de estupro contra ao menos 30 adolescentes de 12 a 18 anos.

Segundo o delegado Jenivaldo Rodrigues, titular da Delegacia Territorial de Barra, o homem se utilizava da prática espiritual, passando-se por pai de santo, e usando nomes de entidades para cometer os abusos sexuais contra as vítimas, que, na maioria dos casos, eram virgens.

”Para manter as meninas presas à rotina, o suposto líder espiritual dizia que realizava esses trabalhos para que elas evoluíssem espiritualmente”, disse o delegado.

A casa onde eram realizados os crimes fica situada em local ermo e afastado da cidade, favorecendo assim, a prática desses crimes, sem que levantasse qualquer tipo de suspeita. A identidade do suspeito não foi revelada.

Ainda de acordo com o titular, as adolescentes eram atendidas individualmente dentro de um quarto, onde tinham seus olhos vendados e tinham que tirar peças de roupas para ficar nuas, por determinação dele. ”Conforme investigamos, os crimes ocorrem há cerca de quatro anos e mais de 30 vítimas sofreram os abusos. Solicitamos que quem frequentava o local procure a DT para realizar a denúncia”, explicou o delegado.

O homem foi encaminhado para a DT, onde teve o mandado de prisão por abuso sexual mediante fraude cumprido, ficando à disposição do Judiciário. As adolescentes estão sendo ouvidas na unidade.

Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória que define salário mínimo em R$ 1.212

/ Economia

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (24) a Medida Provisória 1091/21, que instituiu o valor de R$ 1.212 para o salário mínimo em 2022. A matéria segue para análise do Senado.

O novo valor considera a correção monetária pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) de janeiro a novembro de 2021 e a projeção de inflação de dezembro de 2021, estimada pela área técnica do Ministério da Economia. O valor diário do salário mínimo corresponde a R$ 40,40, e o valor horário, a R$ 5,51.

No total, o aumento será de 10,18% em relação ao valor anterior, que era R$ 1.100. Os estados também podem ter salários mínimos locais e pisos salariais por categoria maiores do que o valor fixado pelo governo federal, desde que não sejam inferiores ao valor do piso nacional.

A relatora, deputada Greyce Elias (Avante-MG), recomendou a rejeição de todas as 11 emendas propostas na Câmara e manteve integralmente o texto editado pelo Poder Executivo em janeiro deste ano.

”A estimativa é que cada real de aumento no salário mínimo gera um incremento direto, em 2022, de apenas R$ 15 milhões na arrecadação previdenciária, conforme o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO)”, afirmou a deputada.

O novo mínimo altera o valor de cálculo de benefícios previdenciários, sociais e trabalhistas. No caso das aposentadorias e pensões por morte ou auxílio-doença, os valores deverão ser atualizados com base no novo mínimo. O mesmo vale para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que corresponde a um salário mínimo e é pago a idosos a partir de 65 anos e pessoas com deficiência de baixa renda. Da Agência Brasil

Jovem jogador de Jaguaquara assina contrato profissional e se torna aposta do Botafogo

/ Esporte

Maycon Vitor, ”Esquerdinha”, assina contrato. Foto: Instagram

O jovem Maycon Vitor, oriundo de Jaguaquara/BA começa a escrever a sua história no futebol brasileiro. O meia – atacante, de 18 anos, formado no Botofago do Rio assinou, nesta terça-feira (24) o seu primeiro contrato como atleta profissional com o clube.

Em postagem na rede social, o jaguaquarense oriundo do bairro Casca, apelido em Jaguaquara por ”Esquerdinha” comemorou a assinatura do contrato; ”Obrigado meu Deus, por tornar esse sonho realidade. Hoje assinei meu primeiro contrato profissional”, escreveu o jogador, que se torna uma das promessas do Botafogo.

De origem bastante humilde, ele é empresariado por Heurelho da Silva Gomes, ex-goleiro do Cruzeiro, que aposta no seu talento.

*por Marcos Frahm