Chefe de gabinete da prefeito de Gandu e primo do gestor, Paterson morre vítima da Covid

/ Saúde

Paterson Cardoso. Foto: Rede social

Internado no Hospital do Cacau em Ilhéus com Coronavírus até esta quinta-feira (8), o chefe de gabinete da Prefeitura de Gandu, na região do Baixo-sul, não resistiu e faleceu na unidade hospitalar.

Paterson Cardoso Borges atuava na gestão pública de Gandu desde 2017 e a notícia da sua morte foi confirmada pelo prefeito do Município, Léo de Neco (PP), que é seu primo e postou mensagem na rede social lamentando o falecimento. ”Estamos desolados e nos apegando a Deus. Ele sabe de todas as coisas”, escreveu Léo, conforme apurou o Blog Marcos Frahm.

Quem também se manifestou foi o deputado federal Ronaldo Carletto (PP). ”Presto minha solidariedade à família, as amigos e a toda população ganduense. Continuem se cuidando, meus amigos”, publicou o parlamentar.

Ex-secretário de Segurança da Bahia refuta denúncia do MPF na Faroeste: ”Inverídicas e irresponsáveis”

/ Justiça

Denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) nas investigações decorrentes da Operação Faroeste, o ex-secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Maurício Barbosa, refutou as acusações formuladas contra ele ”serem inverídicas e irresponsáveis”.

O policial federal assevera que, na condição de secretário de Segurança Pública, ”tinha o dever legal e funcional de apurar as notícias que envolvessem práticas criminosas”. Barbosa assegura que ”jamais favoreceu a um ou ao outro lado, já que os interesses são extremamente conflitantes como se sabe” ao agir no caso específico da Operação Faroeste, deflagrada pela Polícia Federal e pelo MPF, sob jurisdição do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

”Crime ele teria praticado, sim, se tomando conhecimento de fato criminoso, não apurasse (praticaria prevaricação) como no caso das ‘rachadinhas’ envolvendo a desembargadora Sandra Inês que foi presa na operação”, sugere a nota. A desembargadora Sandra Inês Rusciolelli citou o ex-titular da SSP-BA em acordo de colaboração premiada como responsável pelo que ela chama de ”grampologia”.

”Assim, desafia a que se prove que tenha recebido alguma vantagem ilícita em decorrência de sua atuação como secretário de Segurança Pública, ou que tenha participado de algum acordo para integrar qualquer organização criminosa, como no caso, a que se refere a denúncia”, completa. Barbosa ainda rebate as acusações de vantagens ilícitas imputadas a ele pelo MPF. ”Informa, ainda, que seu patrimônio foi adquirido com seus proventos como delegado de polícia, atividade que exerce há mais de 20 anos sem qualquer deslize, associado aos seus proventos de Secretário de Estado, e tudo declarado a Receita Federal”.

”Por último, destaca que a denúncia do Ministério Público Federal não decorre de provas, mas de ilações e suposições, que precisam ser devidamente comprovadas no curso da ação penal, sendo, no presente momento, um projeto de acusação, uma tese, uma vez que ainda não foi submetida à apreciação judicial, não tendo sido ainda recebida. E acaso venha a ser recebida, caberá ao MPF provar todos os fatos, o que não ocorrerá em face de sua absoluta ausência de participação no evento citado, razão pela qual confia na justiça que, afinal, o absolverá de todas essas alegações absurdas, fruto, sem dúvida, de delações que têm o único objetivo de salvar a pele de certos criminosos que, não fora isso, seriam condenados a pesadas penas e que têm na delação a única saída para se livrarem dos delitos praticados”, indica o ex-secretário da SSP-BA. *Bahia Notícias

Operação cumpre mandados de prisão em Jaguaquara e termina com um morto, diz polícia

/ Jaguaquara

Operação Iaguara movimentou Jaguaquara. Foto: Divulgação/PM

Uma operação policial realizada nesta quinta-feira (8) foi o centro das atenções na cidade de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá. A operação, intitulada Iaguara, foi desencadeada pelo 19º Batalhão de Polícia Militar e realizada conjuntamente com a Polícia Civil, através da 9ª Coorpin e resultou em uma morte e apreensão de entorpecente. Conforme nota divulgada pela PM, a ação teve como objetivo o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão, com determinação judicial.

Na operação supervisionada pelo Comandante do 19º BPM, Major Reinaldo, contou também com três Delegados e foram empregados 20 militares distribuídos em oito viaturas da PM, além de veículos da Civil.

A PM informou também que, para que o objetivo fosse alcançado, foi necessário o controle do trânsito no município a fim de viabilizar um deslocamento mais eficiente da tropa, além da realização de blitz com abordagens a veículos e revista pessoal.

”Ao chegar em uma das residências alvo das buscas, os policiais foram surpreendidos com disparos de arma de fogo em sua direção, sendo necessário o revide. O agressor foi socorrido ao Hospital Municipal, onde evoluiu a óbito”, diz um trecho da nota oficial.

O suspeito foi identificado como Alex Sandro de Jesus Ferreira, natural de Santa Inês, mas residente em Jaguaquara

01 Revólver calibre .38, com 04 munições deflagradas e 01 picotada. Foram apreendidos 200g de substância análoga a maconha.

”Na mesma operação, foram conduzidos cinco (05) suspeitos. Também foram apreendidos celulares pertencentes a facções criminosas e drogas ilícitas”, concluiu.

Bahia registra 3.088 novos casos de Covid e 79 mortes pela doença em 24 horas

/ Bahia

A Bahia registrou 3.088 casos de Covid-19 e 79 mortes pela doença em 24 horas, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (08) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Apesar de as mortes terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro foram realizados nesta data.

No total, o estado tem 1.147.552 casos confirmados desde o início da pandemia, com 24.574 mortes. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes adultos com coronavírus é de 67%.

Situação da regulação de Covid-19

Às 12h desta quinta-feira, 15 solicitações de internação em UTI Adulto Covid-19 constavam no sistema da Central Estadual de Regulação. Outros 11 pedidos para internação em leitos clínicos adultos Covid-19 estavam no sistema. Este número é dinâmico, uma vez que transferências e novas solicitações são feitas ao longo do dia.

Conquista dos prefeitos baianos: 1% extra do FPM é creditado hoje com R$466 milhões para os municípios

/ Bahia

Zé Cocá comemora repassa aos municípios. Foto: Divulgação

Será creditado na conta das prefeituras nesta quinta-feira (8) o repasse adicional de 1% ao montante anual do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o que corresponde a R$ 466 milhões destinados às cidades baianas. Esse recurso extra é repassado sempre no mês de julho como fruto da Emenda Constitucional 84/2014, aprovada no Congresso Nacional após históricas mobilizações, iniciadas por prefeitos baianos em Brasília, através da campanha “SOS Municípios” criada pela União dos Municípios da Bahia (UPB). A proposta apresentada em 2013 pela UPB logo ganhou o apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), sendo promulgada no ano seguinte.

O presidente da UPB e prefeito de Jequié, Zé Cocá, ressalta que o recurso representa um reforço ao caixa dos municípios no momento de crise econômica que passam as prefeituras, diante da pandemia do coronavírus. ”É muito bem-vindo e ajuda a diminuir a concentração dos recursos na esfera da União, que é uma luta histórica do movimento municipalista e tem a digital dos prefeitos baianos. Nós seguimos na UPB defendendo um novo pacto federativo com mais recursos para os municípios e mais desenvolvimento”, explica Zé Cocá, que participou das mobilizações na época como prefeito de Lafaiete Coutinho.

O gestor destaca ainda a expectativa para aprovação de mais 1% adicional ao FPM desta vez para o mês de setembro. Ele e outros prefeitos de diversos estados se reuniram com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e líderes partidários, na última segunda-feira (5), em Brasília. O grupo pediu o apoio na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/2017, que autoriza esse novo repasse. A matéria aguarda apenas a votação em segundo turno na Câmara para ir à promulgação.

Desde a Constituição Federal de 1988, duas emendas constitucionais, a EC 55/2007 e a EC 84/2014, modificaram o artigo 159 da Constituição para elevar o porcentual de recursos da União transferidos aos cofres municipais de 22,5% para 24,5% do arrecadado com Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). Assim, 1% é repassado ao mês de dezembro e mais 1% em julho. O recurso, segundo os prefeitos, é crucial para honrar com o décimo terceiro dos servidores, quitar dívidas com fornecedores e dar fôlego às contas dos municípios.

Prefeita de Jaguaquara tem encontro com delegada-chefe para tratar da construção da nova Delegacia

/ Jaguaquara

Edione se reúne com Heloísa Brito, em Salvador. Foto: Divulgação

A prefeita de Jaguaquara voltou a se reunir com a delegada-chefe da Polícia Civil da Bahia, a jaguaquarense Heloísa Brito, para debater investimentos do Estado que irão reforçar a segurança pública no Município, a exemplo da construção da nova sede da Delegacia da Polícia Civil, anunciada pelo governador em maio deste ano durante visita a cidade.

Segundo a prefeita, Heloísa lhe apresentou o projeto de construção da nova Delegacia, cuja obra será licitada em breve pelo Estado. ”Nos apresentou o projeto técnico para construção da Delegacia e para reforma do Complexo Policial, que após pequenos ajustes será encaminhado para licitação.”, disse a prefeita, que participou de audiência na capital baiana.

Itatim e Caetité: Operação Aerarium prende 2 homens em ação contra quadrilha de ataque a bancos

/ Polícia

Dois homens responsáveis pela logística de ataques a instituições financeiras na Bahia foram presos na manhã desta quinta-feira (8). As prisões ocorreram em Itatim, no Piemonte do Paraguaçu, e Caetité, no Sudoeste.

A terceira fase da Operação Aerarium teve mandados de busca ainda nas cidades de Rafael Jambeiro e Itaberaba; na região de Itatim; Feira de Santana e Santo Estêvão, no Portal do Sertão; e Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Segundo a Polícia Civil, com um dos presos, os agentes encontraram drogas e dinheiro parcialmente destruído. ”Possivelmente, as cédulas são frutos dos ataques a banco. Vamos levar as notas para perícia. Ele oferecia o suporte logístico para viabilizar as ações criminosas e será autuado em flagrante. As diligências em relação a ele ainda estão em curso”, disse o diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco), José Bezerra.

Participaram do cumprimento dos mandados judiciais equipes do Departamento de Polícia do Interior (Depin) e a Coordenação de Operações Especiais (COE). Com informações do site Bahia Notícias

Impressionante? Caminhão parte ao meio quando trafegava em cruzamento em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Chassi do caminhão quebrou no meio. Foto: Blog Marcos Frahm

Um caminhão-baú partiu ao meio quando transitava num cruzamento da Avenida Egídio Almeida no bairro Casca com a ladeira de acesso ao bairro Muritiba, em Jaguaquara, na manhã desta quinta-feira (8).

As informações obtidas pelo Blog Marcos Frahm são de que o chassi do caminhão partiu ao. Ninguém ficou ferido e o trânsito fluiu lentamente no local até a remoção do veículo.

Moradores do bairro Casca cobram mais atenção do poder público, com reestruturação da pavimentação e sinalização no cruzamento, que registra diariamente um grande fluxo de veículos e pedestres.

Veículo roubado que estava sendo transportado em caminhão cegonha é recuperado pela PRF na BR-116

/ Jequié

Apreensão ocorreu no km 677 da BR-116. Foto: Divulgação/PRF

Na quarta-feira (07), por volta das 11h50m, no km 677 da BR-116, no município de Jequié (BA), foi realizada a abordagem de um caminhão cegonha, que transportava veículos de passeio.

No decorrer da fiscalização a equipe da PRF constatou que entre os veículos transportados, um FORD/KA apresentava fortes indícios de fraude, como adulteração nos sinais de identificação veicular.

Diante da situação, após análise minuciosa do veículo e consulta ao sistema de dados, os policiais constataram se tratar na realidade de um carro roubado no mês passado na cidade de São Paulo (SP). Para não levantar suspeitas e ‘burlar’ fiscalizações, as placas originais foram trocadas por outras de um veículo da mesma marca e modelo.

Quando questionado pela polícia, o motorista, de 46 anos, afirmou ter iniciado o transporte dos veículos na cidade de Igarapé (MG) e que teria como destino a cidade de Juazeiro (BA). Informou ainda que foi contratado por um cidadão da cidade de São Bernardo dos Campos (SP) e que receberia o valor de R$ 6.000,00 pelo transporte dos 14 veículos.

Diante dos fatos, a ocorrência foi apresentada a autoridade de plantão da Delegacia de Polícia Civil em Jequié (BA), para continuidade dos procedimentos legais.

O combate às fraudes veiculares é uma das áreas de atuação ordinária da PRF e ações pontuais são realizadas sempre que se constata uma maior incidência desse tipo de crime em determinadas regiões do país.

SISTEMA SINAL – Para cadastrar casos de roubo ou furto de veículos, as pessoas podem acessar o site www.prf.gov.br/sinal e inserir informações sobre o crime e as características do automóvel. De imediato, uma mensagem é enviada para os celulares dos policiais que estejam mais próximos da ocorrência, para auxiliar na recuperação do veículo. Vale ressaltar que o registro no sistema não substitui a confecção do Boletim de Ocorrência na Polícia Civil.

Ex-diretor da Saúde preso na CPI paga fiança de R$ 1.100 e deixa Polícia Legislativa após 5 horas

/ Justiça

O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias foi liberado no fim da noite desta quarta-feira (7), após pagar fiança de R$ 1.100. Dias permaneceu mais de cinco horas detido na sede da Polícia Legislativa, no subsolo do Congresso Nacional. Ele saiu pouco depois das 23 horas em um carro, no banco de trás do veículo, acompanhado de sua advogada, sem falar com a imprensa.

Agentes da Polícia Legislativa não explicaram se o ex-diretor da pasta mudou em seu depoimento as falas que proferiu durante a sessão da CPI da Covid, que levaram a sua detenção. Dias vai responder em liberdade por falso testemunho a uma CPI, previsto na lei 1579 (de 1952), que trata especificamente das comissões parlamentares de inquérito. A pena prevista é de um a três anos de reclusão, além de multa.

O próximo passo será a conclusão do processo na Polícia Legislativa e o posterior encaminhamento ao Ministério Público. O valor da fiança paga pelo ex-diretor foi calculado com base em sua renda atual. Durante o período em que permaneceu na sede da Polícia Legislativa, Dias recebeu a visita dos senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Marcos do Val (Podemos-ES). Ao saírem afirmaram que o ex-diretor e sua advogada analisavam se mudariam algumas de suas falas ao colegiado, para tentar evitar a ocorrência de crime.

Os dois parlamentares criticaram a decisão de Aziz. Assim como havia feito durante a sessão da CPI, Rogério disse que se tratou de uma ”prisão arbitrária”. Do Val, por sua vez, disse que esse fato vai provocar prejuízos para os rumos da CPI, com depoentes pouco dispostos a colaborar. Disse que a maior parte deles vai atuar como o empresário Carlos Wizard, que, amparado por um habeas corpus, não respondeu a pergunta dos senadores em seu depoimento.

A também senadora Soraya Thronick (PSL-MS) esteve na Polícia Legislativa, mas não se encontrou com Dias. Ao sair, disse apenas que veio conversar com o comando da Polícia para garantir que os direitos do depoente estavam sendo respeitados.

Mais cedo, em audiência no colegiado, o senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, deu voz de prisão a Dias. Segundo ele, o depoente mentiu em diversos pontos de sua fala e por isso determinou que a Polícia Legislativa recolhesse o ex-diretor do ministério. ”Ele está mentindo desde a manhã, dei chance para ele o tempo todo. Pedi por favor, pedi várias vezes. E tem coisas que não dá para… Os áudios que nós temos do [Luiz Paulo] Dominghetti [vendedor de vacinas] são claros”, afirmou Aziz. “Ele vai estar detido agora pelo Brasil, pelas vítimas que morreram.”

Ao justificar a ordem de prisão, Aziz citou áudios revelados pela CNN Brasil que contradizem a versão do ex-diretor sobre o encontro com o policial militar Luiz Paulo Dominghetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply. Dominghetti disse à Folha que o então diretor de Logística da Saúde cobrou propina de US$ 1 por dose em um jantar em um restaurante de Brasília, em 25 de fevereiro deste ano. A negociação envolveria 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca contra a Covid.

Apresentados na CPI, os áudios são de 23 de fevereiro, dois dias antes do jantar. No áudio, Dominghetti afirma a um interlocutor que ”a compra vai acontecer”, o processo está ”na fase burocrática” e Dias irá assinar. Ele ainda afirma que faria reunião no dia 25 —data do jantar—, para ”finalizar com o ministério”.

Após a prisão, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que não irá tornar nula a prisão de Dias. Segundo Pacheco, essa decisão deverá ser tomada no âmbito da própria comissão.

”A CPI tem uma existência autônoma, tem um presidente, que tem sua autoridade. Segundo eu soube, houve a decretação da prisão em flagrante pelo presidente da CPI a uma testemunha que lá estava. Foi encaminhada à Polícia Legislativa para as providências de praxe e não há o que a Presidência do Senado tenha o que fazer neste instante”, afirmou.

Mais cedo, durante a sessão do Senado, senadores governistas pediram para Pacheco anular a prisão, pois ela teria ocorrido após os trabalhos no plenário serem iniciados.

”O presidente da CPI, em ato arbitrário, e a meu ver, clássico caso de abuso de autoridade, determinou a prisão do depoente sem um fato que justifique e em momento absolutamente ilegal, face o funcionamento da CPI concomitantemente com o funcionamento do plenário do Senado Federal. Peço a Vossa Excelência que, em razão do caráter de ilegalidade desse ato arbitrário, determine o seu desfazimento”, afirmou o senador Marcos Rogério (DEM-RO).

Pacheco respondeu que iria aguardar a Secretaria-Geral da Mesa se posicionar sobre o ocorrido para definir o que seria feito. Após, a sessão, ele disse que, como a prisão não foi deliberada pelo plenário da CPI, não caberia à Presidência do Senado anular o ato.

”Eu tenho recomendado sempre que, ao se iniciar a sessão do Senado, é importante que se interrompam as comissões que funcionam na Casa, inclusive a CPI. Esse foi um ponto de questionamento. No entanto, não foi algo deliberado pelo plenário da CPI, foi uma decisão do presidente Omar Aziz, e isso deverá ser aferido no próprio âmbito da CPI. Não há nada, de previsão regimental, que eu possa tomar pé em relação a isso”, afirmou.

*Renato Machado e Washington Luiz/Folhapress

Professor do IFBA campus de Barreira acusado de assédio sexual é alvo da Polícia Federal

/ Polícia

A Polícia Federal cumpriu, nesta quinta-feira (8), mandado de busca contra um professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia Campus Barreiras. O docente estaria sendo acusado de 17 casos de assédio sexual e moral contra alunas do instituto.

O professor também é investigado pelo crime de coação ao curso do processo administrativo disciplinar, ou seja, usar de violência ou grave ameaça para favorecimento próprio.

A polícia apreendeu, durante as buscas, o celular do investigado. Em seu aparelho, foram encontrados indícios de materialidade dos crimes.

Euclides leva vereador Marcinho ao Estado para reivindicar energia elétrica para áreas de Jequié

/ Jequié

Euclides, Marcinho e Ramon em audiência. Foto: Divulgação

Viver na zona rural sem energia elétrica ainda é uma triste realidade para milhares de famílias no Brasil. Essa situação não é diferente em Jequié, onde existem diversas localidades sem acesso a eletrificação. Buscando mudar este cenário, desde o início do seu mandato, o vereador Marcinho tem batalhado para ajudar as famílias da zona rural do Município. Nesta terça-feira (06jul21), Marcinho, com o apoio do deputado estadual Euclides Fernandes, e acompanhado do colega vereador Ramon Fernandes, esteve reunido, na sede da Secretaria de Infraestrutura da Bahia, com o superintendente de Energia e Comunicação, Celso Rodrigues.

Entre os assuntos levados pelo parlamentar destaque para o pedido de eletrificação rural para o povoado do Cajueiro (Km 17), os Lotes de Louro Sapé (povoado de Queimadas), a conclusão da instalação de rede elétrica nos Lotes de Amilton (Poço Dantas), e as extensões de rede na Chácara Aroeira e bairro Amaralina.

”Tivemos uma reunião muito proveitosa, com expectativa de retorno de obras paralisadas para sua conclusão neste segundo semestre, e ordens de serviços para início da instalação muito em breve”, enfatizou Marcinho. ”Estamos acompanhando de perto, contando com a força do deputado Euclides junto ao Governo do Estado, para que logo estas comunidades sejam contempladas”, concluiu.

Polícia inicia investigação sobre deslizamento de terra que matou três em Vitória da Conquista

/ Polícia

A Polícia Civil de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, iniciou as investigações sobre o deslizamento de terra que matou três pessoas na última terça-feira (6). O acidente ocorreu em um canteiro de obras.

Conforme a delegada Tania Silveira, responsável pela apuração, o inquérito deve ser remetido ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) após conclusão e caberá ao órgão decidir se irá oferecer denúncia sobre o fato investigado. Ela disse ainda que uma testemunha foi ouvida nesta quarta-feira (7) e outras deverão prestar depoimento até a próxima segunda (12).

A delegada informou que a polícia aguarda a conclusão da perícia feita pelo Departamento de Polícia Técnica do Estado da Bahia (DPT), que tem prazo de 30 dias para ser finalizada, e dos laudos cadavéricos.

Tania ainda revelou que todas as informações estão sendo prestadas pela construtora responsável pela obra, que pertence a uma rede de supermercados, e que o caso está sendo tratado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Caso

Um deslizamento de terra em um canteiro de obras causou a morte de três pessoas na terça-feira (6), em Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia. Ainda não há informações sobre o que causou o acidente.

As vítimas foram identificadas como Odair Batista da Silva, de 47 anos, Francisco Oliveira Trindade, de 59, e Laércio Oliveira Andrade, de 58.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe foi acionada por volta das 14h50 para atender a ocorrência, em uma obra de drenagem, nas imediações da Avenida Juracy Magalhães.

No local, a PM verificou que alguns trabalhadores instalavam manilhas, quando um poste acabou cedendo na obra de drenagem, soterrando três deles, dois pedreiros e um ajudante, que estavam dentro de uma vala. Outros dois funcionários conseguiram sair do local.

O 7° Grupamento de Bombeiros Militares (GBM) de Vitória da Conquista foi acionado e compareceu ao local para realizar os trabalhos de resgate dos corpos. Dois corpos foram tirados às 17h e o último às 18h.

A Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) informou que a obra tinha alvará e era executada por uma empresa contratada por uma rede de supermercados. Com informações do G1

Ministro Queiroga diz que 3,5 milhões não voltaram para tomar 2ª dose de vacina e lança campanha

/ Saúde

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Walterson Rosa/MS

Cerca de 3,5 milhões de pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a Covid ainda não voltaram aos postos para tomar a segunda, informou nesta quarta-feira (7) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A informação foi divulgada durante o lançamento de uma campanha para estimular que as pessoas completem o esquema de vacinação, o que é necessário para garantir a proteção. ”É importante que a população que tomou a primeira dose volte para a segunda, pois só assim a imunização estará completa”, disse o ministro no evento. ”O ministério tem feito esse alerta, mas ainda há um número superior a 3,5 milhões de pessoas que não voltaram para tomar a segunda dose da vacina”, completou.

A pasta, no entanto, não divulgou os números detalhados. Questionado, o ministro negou que o problema ainda tenha relação com uma possível falta de doses, como ocorreu nos últimos meses em relação a algumas vacinas, como a Coronavac. ”Até pouco tempo atrás a segunda dose atrasada era por falta de imunizantes. Hoje o problema não é esse”, afirmou, sem citar quais seriam os outros fatores.

O alerta sobre a necessidade da segunda dose foi reforçado por outros membros da pasta e em vídeos da nova campanha. No material, a família do personagem Zé Gotinha conversa sobre a segunda dose e demais medidas de proteção contra a Covid, como uso de máscaras.

”Temos observado, quando olhamos nossas curvas, que temos de acordo com as faixas etárias diminuído internações, casos e mortes [com a vacinação]. Mas precisamos entender que só estamos imunizados se tomar a primeira e segunda dose”, disse o secretário de vigilância em saúde substituto, Gerson Pereira.

Ainda no evento, o ministro voltou a repetir a meta de imunizar toda a população adulta com ao menos uma dose até setembro, e com duas doses até dezembro. Ele também defendeu o uso de diferentes vacinas na campanha de imunização. ”Todos os imunizantes com registro na Anvisa são eficientes e têm nos ajudado”.

Questionado sobre a possibilidade de reduzir o intervalo de aplicação das doses de algumas vacinas, possibilidade discutida em alguns estados, como São Paulo, o ministro disse que as decisões sobre esquemas de aplicação ocorrem pela câmara técnica de especialistas que assessoram o Programa Nacional de Imunizações, com base em dados dos produtores.

Ele pediu que as decisões acordadas sejam seguidas por estados e municípios. E citou impasses em outros temas, como a intercambiabilidade de doses, posição que tem sido adotada em alguns locais para vacinação de gestantes, por exemplo.

”Intercambialidade de doses, por exemplo. É uma possibilidade? É. Mas as evidências científicas ainda são frágeis, e não podemos querer uma evidência self-service, que para uma coisa é de um jeito e para outra de outro”, disse.

*Natália Cancian/Folhapress