Era do Vale do Jiquiriçá um dos motoristas de aplicativo mortos durante chacina em Salvador

Genivaldo era da cidade de Laje

Foi sepultado no domingo (15/12) no município de Laje, no Vale do Jiquiriçá, o corpo Genivaldo da Silva Filho, de 48 anos, que trabalhava em Salvador como vigilante e nas horas vagas atuava como motorista de aplicativo. Ele está entre as vítimas da chacina que vitimou quatro motoristas, todos torturados e mortos a golpes de facão e, Genivaldo, lutou com criminosos permitindo que um quinto motorista conseguisse fugir e relatar tamanha crueldade.

”Se ele não lutasse para o outro fugir, ia ser mais gente morta. Meu marido foi um herói. Ele sabia que ia morrer e entrou em luta corporal mandando o outro correr. Então o rapaz pulou o barraco e sobreviveu para contar tudo isso à polícia. Ele disse: ‘O coroa me salvou’. Meu marido era o mais velho entre os mortos”, declarou a enfermeira Paula Bispo da Conceição, esposa de Genivaldo.

Paula disse que o marido trabalhava como motorista de app para complementar a renda. ”Meu marido trabalhava nisso para complementar a renda. Naquele dia, saiu para trabalhar como todos ali, saiu feliz, mas não deixaram ele voltar por pura crueldade. Aquilo que fizeram com elas foi muita crueldade para o ser humano. Peço justiça. É uma dor muito grande”, desabafou Paula, amparada por amigos e parentes.

O casal era casado há 23 anos e teve um filho. O rapaz disse apenas que o pai saiu de casa para trabalhar às 5h10 de quarta-feira (11). O irmão de Genivaldo, Jonas da Silva, informou que às 4h56 recebeu uma mensagem da vítima.

PRF anuncia reativação da fiscalização com uso de radares móveis e portáteis, a partir do dia 23

/ Trânsito

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi notificada pela Justiça do Distrito Federal quanto à decisão do Juiz Federal Substituto da 1ª Vara – SJ/DF, Marcelo Gentil Monteiro, determinando à PRF que adotasse, no prazo de 72 horas, todas as providências para o integral restabelecimento da fiscalização eletrônica por meio dos radares estáticos, móveis e portáteis nas rodovias federais.

Neste último domingo (15/12), uma nova decisão foi proferida pelo mesmo juízo, estendendo e escalonando os prazos até o dia 23 de dezembro para a retomada das fiscalizações eletrônicas por meio dos radares. O novo prazo surgiu em razão da necessidade da adoção de medidas administrativas para concretização da reativação do uso dos equipamentos.

A PRF informa à sociedade que já iniciou as tratativas necessárias, alinhada com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, para efetivar o cumprimento judicial que determina a retomada do uso dos radares nos procedimentos de fiscalização do órgão.

Assim, a PRF estará reativando na sua rotina de atividades operacionais, no prazo e modo estipulado pela decisão supracitada, a modalidade de fiscalização de velocidade com o uso dos equipamentos citados, priorizando o caráter preventivo e educativo de seu emprego.

Foragido da Justiça paranaense é preso pela PRF na BR-116, no trecho de Nova Itarana

/ Trânsito

Ação foi desencadeada durante fiscalização. Foto: Divulgação/PRF

Um motorista de caminhão foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no final da tarde da última sexta-feira (13/12), na BR 116, KM 566, região do município baiano de Nova Itarana, em razão de um mandado de prisão em aberto, expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.

A ação foi desencadeada quando durante fiscalização rodoviária os PRFs abordaram um veículo, modelo Iveco/Stralis, e inciaram as verificações. Após consultar a documentação do motorista, a equipe verificou que o homem possuía em seu desfavor um mandado de prisão em aberto, com validade até junho de 2020.

O condutor foi preso e encaminhado à delegacia de polícia judiciária local para os demais procedimentos.

PRF apreende no trecho de Jequié 190 papelotes de cocaína em caixa despachada em ônibus

/ Trânsito

Operação ocorreu nesta segunda-feira. Foto: Divulgação/PRF

Na manhã desta segunda-feira (16/12), policiais rodoviários federais apreenderam 190 papelotes de substância semelhante à cocaína, durante fiscalização realizada no trecho do município de Jequié. A ação foi registrada por volta das 9h, quando os agentes federais fiscalizavam o km 677 da BR 116, e abordaram um ônibus de transporte interestadual de passageiros para verificação.

Durante os procedimentos, os agentes federais suspeitaram de uma caixa que estava no compartimento externo de bagagens. Ao iniciar a verificação, encontraram em seu interior os papelotes envolvidos em um bloco de concreto, utilizado na tentativa de ludibriar a fiscalização.

Questionado sobre a propriedade do entorpecente, o motorista do ônibus relatou que a caixa foi despachada como encomenda na garagem da empresa, e seria entregue numa agência de passagens na cidade de Uauá (BA). Informou ainda que a empresa não tem o hábito de identificar os remetentes das encomendas e, portanto, não sabia informar quem despachou a droga.

A ocorrência foi encaminhada  à delegacia de polícia judiciária local para as devidas providências.

Sargento da PM e filha morrem a caminho de Nova Itarana após confraternização em Jaguaquara

/ Trânsito

José Luiz e a filha Maria Eduarda não resistiram. Foto: Rede social

Um sargento da Polícia Militar, lotado na 3ª Cia/19 BPM e sua filha morreram a caminho de casa na noite deste domingo (15/12), após um acidente entre o carro em que estavam e um caminhão, no KM 153 da Rodovia BA-026, entre a Rodovia Santos Dumont – BR-116 e a cidade de Nova Itarana, onde o policial residia.

O sargento José Luiz Cunha Pereira, 49, conduzia uma picape Fiat Strada de placa OZG-7524, que colidiu com um caminhão Merces Benz de placa ETY-3027.

Com o impacto da batida, José Luiz e a sua filha, de 13 anos, Maria Eduarda Cunha Cardoso. No veículo, ainda estavam a esposa do PM, Elisângela de Jesus Cardoso e uma jovem amiga da sua filha, que ficou ferida e foi socorrida ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié.

A família retornava de uma confraternização natalina da 3ª Cia da PM, realizada em uma fazenda no bairro Casca, em Jaguaquara. Ainda não há informações sobre as causas da tragédia. Os corpos foram encaminhados ao IML e liberados para serem velados na Câmara Municipal de Nova Itarana. O sepultamento foi realizado sob forte comoção, na tarde desta segunda-feira (16).

Mulher de 30 anos é atingida por tiro de espingarda em Jequié e ex-marido é suspeito do crime

/ Jequié

Mulher foi atingida no quadril. Foto: Reprodução/Blog Júnior Mascote

Uma mulher sofreu uma tentativa de feminicídio na tarde deste domingo (15/12), em Jequié. A vítima foi atingida no quadril, com um tiro de espingarda e caiu em uma via pública do Loteamento Água Branca, no bairro Jequiezinho.

A mulher, de 30 anos, foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192, e encaminhada ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV. Policiais militares estiveram no local e não encontraram o autor.

O ex-marido da mulher é o principal suspeito e a informação preliminar é de crime passional. O caso está sendo investigado pela Delegacia da Polícia Civil.

Bebê de três meses morre após ser lançado de carro durante acidente no sul da Bahia

/ Bahia

Fato ocorreu em Teixeira de Freitas. Foto: Site Bahia Extremo Sul

Um bebê de três meses de vida morreu neste último domingo (15/12) após lançado de um veículo na cidade de Teixeira de Freitas, no sul da Bahia. A vítima teria sido projetada após o carro em que estava ser atingido por outro automóvel.

De acordo com a Polícia Civil, uma enfermeira que não teve sua identidade revelada passou com o seu veículo em alta velocidade por um quebra-molas, atingindo o carro em que estava o bebê, e ainda atropelou outras pessoas na rua.

Com o impacto, Liz Costa Nunes, de apenas três meses, foi arremessada para fora do carro e morreu no local. A enfermeira foi detida e conduzida para a delegacia. Ela foi ouvida pela delegada e autuada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Ministério quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no Sistema Único de Saúde (SUS)

/ Saúde

O Ministério da Saúde quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no Sistema Único de Saúde (SUS). Com esse objetivo, a pasta está convocando gestores e profissionais de saúde de todo país a atualizarem o registro dos pacientes no SUS. Para garantir essa mobilização e estimular as prefeituras a cadastrar e incluir mais brasileiros no SUS, o governo federal vai repassar ainda este ano R$ 401 milhões a todos os municípios.

A portaria que autoriza os recursos foi publicada no Diário Oficial da União, na última quinta-feira (12). Segundo o ministério, serão R$ 8,9 mil para cada uma das cerca de 45 mil equipes de Saúde da Família, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde que atendem a população nos serviços atenção primária.

A medida é parte do Programa Previne Brasil, lançado no mês passado, que traz uma nova proposta de financiamento da atenção primária. ”Agora, consultas médicas e exames garantirão mais recursos federais. Assim, os serviços de saúde que acompanharem o dia a dia da saúde das pessoas, com consultas regulares e exames, prevenindo doenças ou evitando complicações, serão recompensados.”

Um dos novos critérios de financiamento aos municípios considerará o número de pessoas cadastradas nos serviços de saúde para definir o valor de recursos a ser repassado às secretarias de Saúde dos municípios. ”Ou seja, quanto mais pacientes acompanhados, mais recursos para os municípios.”

Atualmente, cerca de 90 milhões de pessoas estão cadastradas nos serviços da atenção primária. De acordo com o ministério, a meta, a partir do cadastramento, é chegar a cerca de 140 milhões de pacientes vinculados às equipes de saúde. Com isso, a ideia é aumentar o número de pessoas acompanhadas nos serviços de saúde, principalmente quem recebe benefícios sociais, crianças e idosos.

”O novo modelo de financiamento do SUS prioriza o atendimento das pessoas no serviço público de saúde, portanto, destina mais verba para os locais onde mais pessoas usam a atenção primária. Isso permite uma atenção primária mais justa e com mais equidade”, disse o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

Antes, o cadastro dos pacientes no Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica era uma atribuição dos gestores e dos profissionais de saúde. Segundo a pasta, a novidade é que agora o registro passou a ser um dos critérios para pagamento das equipes de saúde, recursos que vão para a conta dos municípios. E, para facilitar, o cadastro também poderá ser feito pelo CPF do paciente e não apenas pelo Cartão Nacional de Saúde (Cartão SUS).

Esse cadastro pode ser feito nas unidades de saúde ou mesmo durante as visitas domiciliares pelas equipes de Saúde da Família, equipes de Atenção Primária e agentes comunitários de saúde até abril do próximo ano. Isso porque o primeiro pagamento levando em consideração esse critério começará a ser feito a partir de maio de 2020.

De acordo com o ministério, outros dois critérios utilizados para definição dos recursos são: melhora das condições de saúde da população, como impedir o agravamento de doenças crônicas como diabetes e redução de mortes de crianças e mães; e ainda a adesão a programas estratégicos, como o Conecte SUS, para informatização dos serviços, e Saúde na Hora, que amplia o horário de atendimento à população com abertura das unidades durante o almoço, à noite ou aos fins de semana. Desta forma, o governo vai distribuir R$ 2 bilhões a mais no próximo ano para os municípios que melhorarem a saúde dos brasileiros.

A iniciativa visa ampliar o cadastro dos usuários do SUS, pois muitas pessoas são atendidas na atenção primária, mas nem sempre estão vinculadas às equipes de saúde, o que garantiria um acompanhamento regular. Ou mesmo, por não terem a saúde monitorada no dia a dia, essas pessoas acessam o SUS nas emergências hospitalares, com quadros mais graves de doenças que poderiam ter sido evitadas. O vínculo do cidadão à equipe permite o planejamento da oferta de serviços nos municípios e o acompanhamento adequado de cada paciente.

Harzheim defende que o serviço de saúde precisa saber quem são as pessoas para cuidar de prevenção, fazer o controle de doenças, melhorar a prescrição dos medicamentos e tratamentos, reduzir internações de emergência, dentre outras ações. ”O objetivo é fazer a remuneração pelas pessoas cadastradas e não pelo cálculo de moradores de uma área de atuação, sem considerar o atendimento a estas pessoas, como era feito antes. Por isso, a captação [cadastro de pessoas] é um componente fundamental no novo modelo de financiamento”, disse.

A atenção primária é a porta de entrada do SUS. Nestse nível de atenção é possível resolver até 80% dos problemas de saúde das pessoas. ”Se a gente conseguir colocar ainda mais pessoas dentro da atenção primária, monitorar a qualidade do cuidado materno-infantil, imunização e doenças crônicas, o cidadão estará mais bem cuidado”, finalizou Harzheim.

*Com informações do Ministério da Saúde

Governador discute com chineses desenvolvimento na região da Ponte Salvador-Itaparica

/ Bahia

Rui se reúne com secretários e chineses. Foto: Carol Garcia

O governador Rui Costa se reuniu, na manhã desta segunda-feira (16), com os secretários de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, e da Casa Civil, Bruno Dauster, e representantes das empresas chinesas que formam o consórcio da Ponte Salvador-Itaparica. O foco do encontro, realizado na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), foi o desenvolvimento empresarial promovido pela ponte, tanto na Ilha de Itaparica quanto nos municípios vizinhos. O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, também esteve presente.

Atraídos pela ponte, projetos em diversos setores devem alavancar a economia na região e favorecer todo o estado. ”A ponte é um projeto de desenvolvimento para a Bahia e que vai trazer um grande desenvolvimento urbano para a Ilha de Itaparica, Recôncavo Sul e todo o Baixo Sul. Nesse sentido, falamos dos projetos que o Governo do Estado tem para a implantação de Cidades Inteligentes, de áreas de turismo, do uso mais intensivo do Aeroporto de Valença, de um polo industrial na região de São Roque e de todas as atividades que estão sendo pensadas. Nós os convidamos [os chineses] para serem investidores no futuro em todos esses projetos”, explicou Bruno Dauster.

O leilão para construção da ponte Salvador-Ilha de Itaparica, ocorrido na última sexta (13), na Bolsa de Valores (B3), em São Paulo, definiu como vencedor o Consórcio Ponte Salvador-Itaparica, formado pela China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20); CCCC South America Regional Company S.Á.R.L (CCCC South America) e China Communications Construction Company Limited (CCCCLTD). Juntas, as três empresas terão um ano para elaborar o projeto e outros quatro anos para construir o equipamento.

ACM Neto é citado em conversas para compor chapas e projetos presidenciais, diz coluna

/ Política

ACM Neto terá mais um ano como prefeito. Foto: Roberto Viana

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que ficará sem mandato eletivo a partir de janeiro de 2021, é cogitado para compor chapas e projetos presidenciais, de acordo com a coluna do Estadão.

Hoje, tanto o presidente do DEM quanto o da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), são citados em conversas. Prefeito desde 2013, Neto deixa a prefeitura da capital baiana em janeiro de 2021 e deve ficar livre para estudar ou fazer outras funções. Publicação do BN

 

Presidente Bolsonaro diz que TV Escola ”deseduca” e chama Paulo Freire de ”energúmeno”

/ Educação

Presidente critica o programa TV Escola. Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro chamou de ”energúmeno” o educador Paulo Freire, patrono da educação brasileira, e declarou que a programação da TV Escola “deseduca”. As polêmicas afirmações foram feitas nesta segunda-feira (16).

Na última sexta (13), o contrato não foi renovado com a associação responsável por gerir a TV Escola desde 1995. Em nota, o Ministério da Educação (MEC) afirmou que estuda a possibilidade das atividades do canal serem exercidas por outra instituição da administração pública.

Bolsonaro fez as afirmações contra Paulo Freire e a TV Escola na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, enquanto conversava e tirava fotos com apoiadores, e foi questionado sobre o tema. O presidente defendeu a decisão do ministério de não renovar o contrato e disse que a audiência da TV Escola é muito baixa. ”Você conhece a programação da TV Escola? Deseduca”, afirmou o presidente.

”Queriam que assinasse agora um contrato, o Abraham Weintraub [ministro da Educação], de R$ 350 milhões. Quem assiste a TV Escola? Ninguém assiste. Dinheiro jogado fora”, acrescentou, segundo o Globo.com.

Segundo Bolsonaro, a educação do Brasil tem desempenho ruim e avaliações por causa ”dessas programações”, com a da TV Escola que, na sua opinião, tinha uma programação ”totalmente de esquerda”, que promovia ”ideologia de gênero” com recursos públicos.

De acordo com o presidente, as mudanças que a sua gestão implementa terão reflexos na educação do país num prazo entre cinco e 15 anos. Ao concluir o argumento, ele chamou o educador Paulo Freire de ”energúmeno” que, de acordo com a definição do dicionário Aurélio, quer dizer ”endemoninhado, fanático, possesso”.

Governo pagou emendas a todos os deputados da oposição, diz secretária de Rui Costa

/ Entrevista

Secretária de Relações Institucionais, Cibele. Foto: Reprodução

A secretária estadual de Relações Institucionais, Cibele Carvalho, negou que o governo não pague as emendas impositivas a deputados da oposição. De acordo com a titular da Serin, o cronograma para pagamento tem sido cumprido.

”Tive duas reuniões com a bancada de oposição, com o líder da bancada, Targino Machado. Fizemos programações de pagamento de emendas, um cronograma”, disse Cibele, em almoço com a imprensa, nesta segunda-feira (16).

”Todos foram pagos. A gente faz um cronograma, como a gente faz com a base”, completou. Sobre a relação entre Executivo e Legislativo, a secretária afirmou considerar que houve um ”grande avanço”, relatou, segundo o site bahia.ba

”Claro que ainda tem coisas que precisamos melhorar, mas já começamos um processo que está evoluindo satisfatoriamente, no meu ponto de vista”, declarou.

Declarações antiambientalistas de políticos aceleram desmatamento no país, diz estudo

/ Brasil

Um estudo do ISA (Instituto Socioambiental) vincula declarações antiambientalistas do governo Bolsonaro e do governador do Acre, Gladson Cameli (PP), a aumentos na taxa de desmatamento nas áreas mencionadas por eles.

O levantamento, baseado nos dados dos sistemas Prodes e Deter-B, ambos do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), também aponta novas fronteiras do desmatamento ao longo de rodovias no Pará, no Amazonas e no Acre.

Entre as declarações analisadas está a do presidente Jair Bolsonaro criticando uma operação do Ibama contra o roubo de madeira na Flona (Floresta Nacional) do Jamari, em Cujubim (RO), em 12 de abril.

Em vídeo gravado via celular, ele condenou a queima de equipamento dos infratores —prática que tem respaldo legal— e prometeu abrir um processo administrativo contra os fiscais responsáveis.

Segundo o Deter-B, houve 2.354 alertas de desmatamento no município de Cujubim entre abril e maio deste ano, praticamente o dobro do mesmo período de 2018, quando houve 1.186 alertas.

No mês passado, uma equipe de fiscalização do ICMBio foi cercada e hostilizada dentro da Flona Jamari, como mostra vídeo gravado pelos próprios madeireiros. Ninguém saiu ferido.

Outro caso analisado foi um discurso de Cameli na cidade de Sena Madureira (AC), em 31 de maio. Em evento com produtores rurais, o governador os orientou a não pagar multa emitida pelo Imac (Instituto do Meio Ambiente do Acre) “porque quem está mandando agora sou eu”.

Nessa cidade, houve 2.574 alertas nos meses de junho e julho, 225% a mais do que os mesmos meses de 2018. Os números também são do Deter-B, menos preciso do que o Prodes e usado principalmente para orientar a fiscalização dos órgãos ambientais e apontar tendências de desmatamento.

Os outros casos que sugerem causalidade entre declarações e picos de desmatamento são Espigão d’Oeste (RO), após visita do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), e Novo Progresso (PA), onde o governo federal anunciou que faria operações de fiscalização, o que não é a praxe para ações desse tipo. Da Folha de S.Paulo

NOVOS MUNICÍPIOS
O estudo também aponta o aumento da devastação em áreas acima do chamado Arco do Desmatamento, uma imensa faixa de supressão da floresta entre o oeste do Maranhão e o Acre.

Neste ano, são 22 municípios com altas taxas de desmatamento que não aparecem na lista dos 256 municípios que conformam o Arco do Desmatamento. Essas novas frentes estão distribuídas entre Acre, Amazonas, Pará e Roraima.

O que não mudou é a influência das rodovias no avanço contra a floresta. No Acre, os municípios de Sena Madureira, Tarauacá e Feijó, ambos cortados pela BR-364, se tornaram focos grandes de desmatamento.

No Pará, são seis municípios fora do Arco, entre os quais Ruropólis e Anapu (PA), este palco de violento conflito agrário, às margens da Transamazônica (BR-230). Nessa região, também contribuem para o desmatamento a usina Belo Monte e a perspectiva de construção da Ferrogrão, para levar soja de Mato Grosso aos portos fluviais paraenses.

“O Arco do Desmatamento veio do sul do Mato Grosso, foi avançando, ilhando áreas protegidas, como o Parque do Xingu, e hoje já se encontrou com a Transamazônica”, afirma o agrônomo Antonio Oviedo, um dos autores do estudo do ISA.

Outro foco de interiorização do desmate é Roraima, com quatro municípios com forte desmatamento: Cantá, Caracaraí, Iracema e Mucajaí, todos sob a influência da BR-174, rodovia que liga o estado a Manaus. No sul do Amazonas, a promessa de pavimentação da BR-319 tem incentivado o desmate em Humaitá e Canutama.

“Há uma expansão grande a oeste, pro lado do Acre, e principalmente a partir das BRs 319 e 163, que seriam a flecha desse Arco, entrando para o interior de floresta”, afirma Oviedo.

Fracassaram os protestos dos ”caminhoneiros” marcados para esta segunda-feira

/ Trânsito

Fracassaram os protestos de caminhoneiros marcados para esta segunda-feira (16). Nos grupos em que a categoria organizava o movimento, o clima é de frustração.

Alguns dos líderes que articulavam uma paralisação nacional culparam, principalmente, a própria categoria pelo baixo engajamento. Pessoas que foram aos pontos de parada relataram nos grupos ter encontrado menos de quatro caminhoneiros em alguns casos.

A greve foi liderada por Marconi França, que chegou a pedir ajuda da CUT para a mobilização. Porém a decisão causou irritação em parte da categoria, que viu politização do movimento, e o motorista chegou a dizer que abriria mão da ajuda para não perder apoio dos mais próximos ao governo Bolsonaro e que seu movimento não tinha razões políticas.

A mobilização também sofria oposição de líderes mais antigos, em especial dos responsáveis pela grande paralisação de 2018. Hoje mais próximos da mesa de negociação com o governo, esses caminhoneiros vinham disparando vídeos pedindo que a categoria não aderisse.

Os motoristas que ainda insistem na paralisação neste ano apontam que, na cidade de Ijuí (RS), acontecem atos pacíficos nas estradas. Da Painel SA/Folha de S.Paulo