Após ser chamado de ”moleque”, prefeito dá tapa na cara de empresário em Morro do Chapéu

/ Política

Uma reunião em que estavam presentes o prefeito de Morro do Chapéu, Léo Dourado (PR), e um empresário da cidade terminou com insultos e até tapa na cara. O episódio ocorreu no distrito de Icó. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram o gestor discutindo com um homem identificado como Aderbal Oliveira, proprietário de uma fazenda no município. Segundo o site Notícia Livre, a briga teve início durante a fala do empresário, que teria sido acusado ”de ter pedindo a um funcionário da prefeitura para pagar o salário de um trabalhador de sua fazenda”. Pouco tempo depois, o bate-boca se acirrou. Aderbal chamou o prefeito de ”moleque”, que, por sua vez, reagiu com um soco no rosto do opositor.

Bancada do PP se reúne na segunda-feira e discute espaços no 2º escalão do governo Rui

/ Política

João Leão participará do encontro. Foto: Blog Marcos Frahm

Em reunião agendada para a próxima segunda-feira (11), deputados estaduais e federais do PP ainda deverão debater, entre diversas pautas, indicações para o segundo escalão do governo Rui. Também participarão do encontro o secretário-geral do partido na Bahia, Jabes Ribeiro, e o vice-governador João Leão, presidente da sigla na Bahia. A legenda comanda duas secretarias – mesmo número de pastas que chefiava antes da reforma do secretariado. Como a bancada da sigla na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) cresceu consideravelmente, a expectativa inicial de integrantes da legenda era conseguir pelo menos a ”recomposição” pela perda da Bahia Pesca e Sudic e um ”plus”. O entendimento é de que a nomeação de Emerson Leal, pai do presidente da Alba Nelson Leal (PP), para a Habitação e Urbanização do Estado da Bahia (Urbis) não atende à cota partidária. O PP perdeu espaço no segundo escalão com a decisão do governo de privatizar a Bahia Pesca e extinguir a Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic), que teve sua estrutura integrada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

Em Lajedinho, governador Rui Costa entrega novo colégio e obras de abastecimento de água

/ Educação

Inauguração do Colégio Estadual Professora Delzair. Foto: Secom

Com capacidade para 720 alunos, a nova sede do Colégio Estadual Professora Delzair do Nascimento Galvão, no município de Lajedinho, foi inaugurada pelo governador Rui Costa, na manhã desta sexta-feira (8). A unidade, que havia sido destruída por uma enchente em 2013, foi reedificada com um investimento de R$ 3 milhões e agora conta com seis salas de aula, cozinha, biblioteca, auditório, refeitório, banheiros, laboratórios de ciência e de informática e uma quadra poliesportiva coberta. ”Mais uma escola nova que entregamos na Bahia dentro do padrão que queremos, com equipamentos de esporte, quadra coberta, biblioteca, laboratórios, enfim, com toda a infraestrutura adequada para os alunos. Aproveito a ocasião para renovar o pedido às famílias, para que se envolvam na educação desses jovens. Juntos, iremos melhorar os nossos indicadores e o processo de aprendizagem dos nossos estudantes”, destacou o governador. De acordo com o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, na nova unidade serão desenvolvidos projetos de arte, cultura, esporte, tecnologia, inovação e empreendedorismo, para fortalecer o processo de ensino e aprendizagem. ”Este é um importante reforço para a população de Lajedinho, que agora conta com um ambiente com toda a estrutura para oferecer educação em várias frentes para o completo desenvolvimento dos estudantes”, afirmou o secretário. Infraestrutura e abastecimento Ainda para o município de Lajedinho, o governador entregou melhoria na urbanização, pavimentação, ciclovia e drenagem profunda nas bordas da BA-311, no bairro São José. As obras contaram com um investimento de mais de R$ 549 mil, totalizando uma área de dois mil metros quadrados de pavimentação em paralelepípedo e dois mil metros quadrados de passeio em concreto. Também foram entregues a rede de distribuição de água com ligações domiciliares, na localidade de Santa Rosa, e o Sistema Simplificado de Abastecimento de Água para a localidade de Vila Santana, beneficiando os moradores dos locais mais afastados da sede municipal, com a oferta de água tratada de qualidade. Rui Costa inaugurou ainda a nova sede do 2° pelotão da 5ª Companhia de Lajedinho, que pertence ao 11° batalhão, localizado em Itaberaba, responsável pela segurança de 13 municípios da região.

Bahia Produtiva 
Para fortalecer as cadeias produtivas, Rui autorizou convênios do programa Bahia Produtiva com 50 famílias, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), totalizando um investimento de mais de R$ 379 mil, que contempla o Edital Qualificação de Agroindústrias para o município.

Jaguaquara: Vereador questiona construção de UPA; Cadê o dinheiro? governista responde: ”mentiroso”

/ Jaguaquara

Oposição e situação em rota de colisão. Foto: Blog Marcos Frahm

Apensar de minoria na Casa, apenas 2 dos 15 integrantes da atual Legislatura na Câmara Municipal de Jaguaquara a oposição tem se tornado uma pedra no sapato do prefeito Giuliano Martinelli (PP). A sessão ordinária da noite desta quinta-feira (7), por exemplo, foi marcada por discursos inflamados de oposicionistas e governistas. O vereador Valdir Souza (PHS), que no passado recente já foi aliado do prefeito, disparou contra Martinelli e cobrou explicação do gestor sobre recursos destinados para aplicação na obra de construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) no distrito Stela Dubois. O oposicionista foi enfático ao criticar o chefe do Executivo. As alfinetadas começaram pela Comunidade Quilombolas, no bairro Casca, que segundo o edil não tem atenção da gestão no que concerne a construção de casas para os moradores da área. ”Há seis anos atrás, o prefeito chegou lá [Comunidade Quilombolas], prometendo, dançando. Fez uma festinha e até hoje nada fez por esse povo, que estava clamando, mostrando a ele as casas. Só aparece lá em dia de eleição”, bradou. E continuou, ao relembrar que Martinelli criticava o ex-prefeito Ademir Moreira por deixar obras inacabadas, mas que não concluiu a obra da UPA. ”Ali se chama o elefante branco. Ele falava com toda arrogância e que o ex-prefeito não deixou o dinheiro para concluir a obra do Ginásio de Esportes, e cadê o dinheiro da UPA? Ele dizia: assim que terminar as eleições vou terminar a UPA, mas seis meses se passaram e nada foi feito. Cadê o dinheiro, o gato comeu? Toda a população sabe que toda obra quem pega são empresas para fazer e todas as empresas receberam dinheiro, mas infelizmente empresas conchavadas com gestores maldosos e as obras ficam inacabadas. O dinheiro passa pelas mãos dele, porque cai na Caixa Econômica e é ele que contrata a empresa. Para onde foi o dinheiro das obras inacabadas? Para onde foi eu não sei, pois da empresa ele não está cobrando para terminar a UPA”, disparou.

O parlamentar afirmou ainda que foi desviado material [cimento] utilizado na obra em curso de reforma do Hospital Municipal de Jaguaquara (HMJ). As críticas de Valdir foram rebatidas pelo governista Nildo Pirôpo (PSB), que rechaçou as informações sobre paralisação da construção da UPA e classificou o opositor de mentiroso. ”Ele consegue ser mentiroso em todo o momento que fala. Eu ficava envergonhado se o dinheiro tivesse sumido. A verba veio, a prefeitura construiu o prédio e está lá. A UPA já foi utilizada pelo governo do estado, com autorização do Ministério da Saúde, para fazer um mutirão de cirurgias que beneficiou centenas de pessoas. A UPA foi concluída, a prefeitura já prestou contas, mas não está funcionando não é só em Jaguaquara. Uma reportagem de 2018 do Jornal Nacional constatou que, 145 UPAs no Brasil, não estão funcionando porque o custeio é tão elevado que os municípios não conseguem colocar elas pra funcionar. O prefeito não é irresponsável como você, um vereador leviano, mentiroso, que tenta denegrir a imagem de quem está trabalhando por Jaguaquara”, reagiu. Pirôpo justificou o não funcionamento da UPA, que segundo ele foi concluída, ao revelar que o município arca com as despesas do hospital, que foi municipalizado na gestão do ex-governador Paulo Souto. O governista encerrou alfinetando o adversário e relembrando à época em que, ele, [Pirôpo], fazia oposição a Giuliano, na primeira gestão do alcaide, quando Valdir representava a gestão na Câmara, na condição de aliado e também ”dançou” na festa promovida por Martinelli no Quilombola em 2013.

Feira de Santana: Professores da rede municipal decretam ”greve” por tempo indeterminado

/ Educação

Professores da rede municipal de Feira de Santana entram em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (11). Os docentes decidiram pela paralisação em assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (7). Segundo a presidente do sindicato dos docentes local [APLB-Feira], Marlede Oliveira, desde novembro não há diálogo com o prefeito Colbert Martins Filho sobre as reivindicações. ”Primeiro, enviamos um ofício. Depois, tivemos com o prefeito no dia 27 de novembro. Ele pediu 15 dias para responder. Só que a gente vai lá na prefeitura e não tem resposta. Por isso não tivemos outra alternativa senão decretar a greve para buscar essa audiência com ele”, disse ao Bahia Notícias. Na pauta, os professores cobram reformulação do plano de carreiras. “Para se ter ideia, esse plano ainda em vigor é de 1992 quando o pai do atual prefeito [Colbert Martins] era quem estava na prefeitura”, acrescenta Oliveira. Além da atualização do Plano de Carreira Unificado, o sindicato cobra aumento de 4,17% do piso salarial de 2019, reajuste da Função Gratificada [atualmente, os diretores recebem R$ 146 pela função] e reabertura das negociações sobre precatórios, autorização para pagamento de dívidas judiciais, do Fundef [fundo de educação que vigorou até 2006 e virou Fundeb]. Os docentes também pedem o restabelecimento do convênio com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) para a formação profissional, o Profuncionário. Como parte das atividades, os professores da rede municipal fazem na manhã desta sexta-feira (8) uma passeata em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A concentração ocorre a partir das 8h na Praça do Nordestino. Com informações do Bahia Notícias

Nível de barragem volta a baixar e já preocupa moradores de Jaguaquara, Itaquara e Irajuba

/ Jaguaquara

Barragem do Baixão tem nível baixo. Fotos: Blog Marcos Frahm

A Barragem do Baixão, um dos mananciais utilizados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa para o abastecimento de água nos municípios de Jaguaquara, Itaquara e Irajuba voltou a preocupar a comunidade pela diminuição do nível. O Blog Marcos Frahm visitou a barragem nesta quinta-feira (7) e constatou, in loco, a situação do manancial. A falta de chuvas intensas na região vem fazendo com que o nível da barragem diminua a cada semana. Atualmente a barragem está 1 metro abaixo do nível normal. Os dias de sol forte no município facilitam também a evaporação do volume de água da barragem. Moradores dos três municípios, Jaguaquara, Itaquara e Irajuba sempre lamentam dificuldades com o abastecimento, mas a Embasa informou por meio do escritório de Jaguaquara que, desde janeiro, suspendeu a captação de água na barragem.

Embasa suspendeu captação de água após nível baixar na barragem

A estatal informou também que o Rio das Almas, o segundo reservatório utilizado, vem sendo utilizando para abastecer os três municípios. Além do nível baixo da barragem, a Embasa alega sempre problemas de ordem técnica nas tubulações da rede de distribuição. Uma obra executada por uma empresa contratada pelo Governo do Estado está reestruturando a rede, com previsão de conclusão para o primeiro semestre deste ano. Até lá, a melhor recomendação aos consumidores é o racionamento, é evitar o desperdício de água.

Caminhonete roubada em Guaibim é recuperada pela PM após perseguição em Maracás

/ Maracás

Caminhonete foi abandonada em via pública. Foto: Polícia Militar

Uma caminhonete Ford – F350 de cor prata roubada na praia de Guaibim, no município de Valença, e que estaria seguindo para o município de Brumado foi recuperada por guarnições do 1º Pelotão do PETO da Polícia Militar, em Maracás.

Caminhonete Ford F-350 teria sido roubado na praia de Guaibim

De acordo com informações da PM, o veículo de placa policial JOI-4298 foi abandonado após perseguição na Avenida Brasília, em Maracás, próximo ao Supermercado WS. Os policiais militares apresentaram o veículo na Delegacia Territorial da Polícia Civil local. Ainda conforme a polícia, ninguém foi preso durante a ação policial.

Batida entre dois carros deixa uma pessoa morta e duas feridas na BA-290, no sul da Bahia

/ Trânsito

Automóvel Fiat capotou. Foto: Polícia Rodoviária Estadual (PRE)

Uma batida entre dois carros de passeio deixou uma pessoa morta e outras duas feridas na BA-290, altura da cidade de Alcobaça, no sul da Bahia, no fim da tarde de quinta-feira (7). De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o acidente ocorreu por volta de 17h, no KM-32 da rodovia. Não há informações sobre o que motivou a batida. Com a colisão, o carro onde estavam Sergio Antônio Brosiguini, 47 anos, e a esposa dele, Renata Santos Silva, 35, capotou. Sergio não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O corpo dele foi levado para Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Teixeira de Freitas, cidade da mesma região. Renata ficou gravemente ferida e foi encaminhada para o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas. A motorista do segundo carro envolvido no acidente, Wélica Rezende Coelho, 43 anos, também ficou gravemente ferida e foi encaminhada para a mesma unidade hospitalar. Não há informações sobre o estado de saúde delas.

Educação: Estudantes têm até nesta sexta para participar da lista de espera do ProUni

/ Educação

Hoje (8) é o último dia para participar da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni). Aqueles que se inscreveram no programa, mas ainda não garantiram uma bolsa de estudo nas instituições particulares de ensino, podem  manifestar interesse, na página do programa. A lista de espera vale apenas para os cursos indicados na hora da inscrição. Cada participante pôde escolher até duas opções. Podem participar da lista de espera, apenas para a primeira indicação de curso, aqueles estudantes que não foram selecionados nem na primeira, nem na segunda chamada regular do programa. Aqueles que foram selecionados na segunda opção, mas cuja turma não foi formada, podem também se inscrever apenas para a primeira opção.  Para a segunda indicação de curso podem participar da lista de espera apenas aqueles cuja turma da primeira opção não foi formada, independentemente de terem sido selecionados nas chamadas regulares.

Próximos passos

No dia 11 de março, a relação dos candidatos participantes da lista de espera será disponibilizada para consulta pelas instituições de ensino superior. Todos os candidatos da lista terão de comparecer às instituições nas quais estão pleiteando uma vaga, para apresentar a documentação que comprove as informações prestadas na inscrição. O prazo para que isso seja feito é de 12 a 13 de março.

ProUni

Ao todo, 946.979 candidatos se inscreveram na primeira edição do ProUni deste ano, de acordo com o Ministério da Educação. Como cada candidato podia escolher até duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 1.820.446. Nesta edição são ofertadas 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Do total de bolsas, 116.813 são integrais e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades. O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa. Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para garantir parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

Advogado mata esposa às véspera da ”Dia da Mulher” e comete suicídio em Itatim

/ Bahia

Amigos lamentaram morte da mulher nas redes sociais. Foto: Reprodução

Calliane Fraga Cintra Macedo, de 31 anos, morreu assassinada pelo marido às vésperas do Dia Internacional da Mulher. O crime ocorreu nesta quinta-feira (7), na cidade de Itatim, localizada próximo ao município de Milagres/BA. De acordo com informações da Polícia Militar de Itatim, a mulher foi baleada pelo advogado de 38 anos, Daniel Macedo Santos, dentro da casa do casal. Ele cometeu suicídio em seguida. Ainda conforme a polícia, Calliane tentava se separar, mas Daniel não aceitava o fim do relacionamento.  A mulher tinha dois filhos. Um de 11 anos, fruto de um relacionamento anterior, e uma criança de 3 anos, filha do casal. As crianças estavam na casa da avô materna, no momento do crime. A PM revelou que o advogado disparou contra a mulher na garagem da casa onde ambos residiam. A polícia foi acionada por vizinhos, que escutaram os estampidos dos disparos. Calliane foi encontrada em frente a um automóvel da família, enquanto Daniel estava na lateral do veículo. Os corpos foram removidos pela Polícia Técnica e encaminhados ao Instituto Médico Legal de Itaberaba, que atende a região.

Violência contra a mulher

Em pelo menos 45 cidades brasileiras, incluindo 17 capitais, protestos marcam hoje (8) o Dia Internacional da Mulher. Os atos da Marcha Mundial das Mulheres defendem o fim da violência, o respeito aos direitos civis e direitos reprodutivos e sexuais. De acordo com informações da segunda edição do estudo Visível e InvisívelA Vitimização de Mulheres no Brasil e do 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, a cada nove minutos, uma mulher sofreu violência, a exemplo de estupro. Além disso, diariamente, 606 casos de lesão corporal dolosa – quando é cometida intencionalmente – enquadraram-se na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006). O elevado número de estupros envolve um outro crime multiplicado na sociedade brasileira: o assédio sexual.

Dia Internacional da Mulher tem marchas por todo o país, defendendo o fim da violência

/ Brasil

Em pelo menos 45 cidades brasileiras, incluindo 17 capitais, protestos marcam hoje (8) o Dia Internacional da Mulher. Os atos da Marcha Mundial das Mulheres defendem o fim da violência, o respeito aos direitos civis e direitos reprodutivos e sexuais. As imigrantes e refugiadas, as mulheres com deficiência, a questão da representatividade política, além do respeito aos direitos do público LGBTQIA+ estão entre as bandeiras das manifestações que ocorrerão ao longo do dia. A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), cujo assassinato completa um ano sem solução no dia 14, será homenageada. A maior parte da agenda que motiva a mobilização no Brasil coincide com os pleitos que levam às ruas mulheres de outros países nesta data.

Brasil

No caso brasileiro, o movimento também contesta a reforma da previdência. Ganha destaque ainda a luta pela democracia, pelos direitos dos povos indígenas e por uma educação não sexista, princípios defendidos, no final do mês passado, pela então representante da Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), Nadine Gasman, pilares da igualdade de gênero.

Relatórios recentes, produzidos  por diferentes fontes, mostram que, embora as bandeiras da marcha sejam idênticas de um ano para o outro, é necessário manter os temas em discussão. De acordo com levantamentos condensados no site Violência contra as Mulheres em Dados, pelo Instituto Patrícia Galvão, a cada minuto, nove mulheres foram vítimas de agressão, em 2018.

Violência

De acordo com informações da segunda edição do estudo Visível e Invisível – A Vitimização de Mulheres no Brasil e do 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, a cada nove minutos, uma mulher sofreu estupro. Além disso, diariamente, 606 casos de lesão corporal dolosa – quando é cometida intencionalmente – enquadraram-se na Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006). O elevado número de estupros envolve um outro crime multiplicado na sociedade brasileira: o assédio sexual. Dados de 2015 da organização não governamental (ONG) Think Olga, as brasileiras são sexualmente assediadas, pela primeira vez, aos 9,7 anos de idade, em média. Em 2013, a pesquisa Percepção da Sociedade sobre Violência e Assassinatos de Mulheres, elaborada pelo Data Popular Instituto Patrícia Galvão, revelou que quase metade dos homens (43%) acreditava que as agressões físicas contra uma mulher decorrem de provocações dela ao ofensor. A proporção foi menor entre as mulheres: 27%. De janeiro de 2014 a outubro de 2015, informou a ONG Think Olga, as buscas por palavras como ”feminismo” e ”empoderamento feminino” cresceram 86,7% e 354,5%, respectivamente.

Mercado de trabalho

A aspiração à justiça econômica também garante a aderência de muitas mulheres às passeatas. De acordo com documento divulgado ontem (7), pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), a diferença está presente nos contracheques. A entidade apontou que as mulheres ganham, em média, salário 20% menor que o dos homens.O Banco Mundial estimou que a desigualdade de gênero estendida ao ambiente profissional custa ao mundo US$ 160 trilhões. A quantia está relacionada à significativa participação feminina no mercado de trabalho, pois as mulheres representam, no mínimo, 40% da força laborativa em 80 países, de acordo com o Pew Research Center.

Dupla jornada

No Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há mais mulheres entre os trabalhadores com ocupações por tempo parcial (até 30 horas semanais) do que homens. Elas são as principais responsáveis pelo cuidado de pessoas e afazeres domésticos, perfazendo, por semana, três horas a mais de trabalho do que os homens. A disparidade salarial chega a ser de 23,5% no país, outro desafio a ser enfrentado. Para a terapeuta de ThetaHealing Rosana Almeida, deve-se ter cuidado com idealizações do que é ser mulher, sobretudo quando restringem as ambições da população feminina ou enaltecem a imagem da mulher que tudo resolve, porque reforçam estereótipos de gênero.

”[Isso] é algo imposto a imagem da mulher maravilha, da guerreira: ‘Guerreira, você sustenta a casa. Guerreira, você cria seu filho sozinha.’ Isso é uma coisa que fica imposta, uma pressão que tá aqui ativa, de que você vai ter que lidar sozinha, lutar o tempo inteiro”, disse. ”Não que esse processo de conquista seja uma coisa ruim, mas a luta em si o tempo inteiro, essa sobrecarga vai nos deslocando do principal, que é ser mulher”, acrescentou. Para Rosana Almeida, as mulheres, em geral, têm questionado os papéis que foram historicamente associados a elas. Assim como os homens, que, na sua opinião, têm se mostrado mais propensos a viver de outras formas. ”Isso é uma mudança. Há muita coisa ainda imposta, registrada como sendo papel a ser feito. Cada vez mais, as mulheres estão querendo romper com isso ou adoecem, e é inevitável querer mudar.”

Conscientização

Por intermédio de palestras, oficinas e reuniões programadas, as participantes da mobilização Marcha Mundial das Mulheres promoverão ao longo do dia e também durante o ano eventos para discussão. Debate incentivado pelo feminismo asiático põe em pauta a busca pela compreensão sobre mulheres racializadas. Como esclarecem Caroline Ricca Lee, Gabriela Akemi Shimabuko e Laís Miwa Higa, no livro Explosão Feminista, em um capítulo dedicado ao tema, a vertente asiática do feminismo tem, entre suas pautas, a quebra da tradição do silêncio, tão disseminada nas culturas asiáticas e que contribui para a omissão da violência doméstica. O objetivo é obter mais reconhecimento de identidades constituídas a partir de processos diaspóricos e dar mais visibilidade a trajetórias que têm como contexto a guerra ou a colonização. Compreender a própria linhagem feminina e o que simboliza essa sucessão pode ser uma experiência rica, na avaliação da terapeuta Kakal Alcântara, idealizadora do método Ciranda Sistêmica, que incorpora princípios da constelação familiar. Ao tratar de questões como o patriarcado, por exemplo, a terapeuta explica que algumas participantes dividem a história de suas ascendentes, o que é, muitas vezes, libertador.

”É muito interessante perceber como as mulheres têm tido essa, eu até uso essa palavra ‘ousadia’ de olhar lá para atrás e salvar as mães, os relacionamentos das mães, as vidas financeiras das mães, entendendo, de um lugar muito profundo, o tamanho e o lugar de filha”, ressaltou Kakal Alcântara. ”Quando elas se percebem nesse lugar, que podem receber e não se sentir endividadas, é como se elas fossem liberadas de poder viver todo o prazer do feminino.” A terapeuta ressaltou que os processos de conhecimento são distintos. ”As alianças passam a acontecer não só pela dor, mas, desta vez, pelo pleno exercício de poder escolher fazer diferente e ainda ser abençoada pela ancestralidade, pra poder atuar de um modo diferente.” Da Agência Brasil

Jovem que quebrou perna em confusão na passagem de Ivete no carnaval se emociona com vídeo

/ Bahia

A vendedora Carol, 21 anos, quebrou a perna. Foto: TV Bahia

A vendedora Carol Azevedo, de 21 anos, que quebrou a perna e teve a caixa de isopor quebrada durante o desfile de Ivete Sangalo, no carnaval de Salvador, disse que se emociona toda vez que assiste o vídeo da cantora tentando acalmar a situação e oferecendo ajuda. A moça também deslocou o ombro, após ser pisoteada pelos foliões, durante a confusão. O caso aconteceu na noite de segunda-feira (4), no circuito Dodô (Barra-Ondina). Carol Azevedo foi socorrida por um casal, levada para o Hospital do Subúrbio, e teve alta na terça-feira (5). Carol Azevedo estava acompanhada da amiga, Edilene, que também teve uma caixa de isopor quebrada. A moça contou que a confusão começou por causa da movimentação do bloco. Ela disse que Ivete não viu o momento em que a colega quebrou a perna. ”Ivete não sabia que ela tinha quebrado a perna, porque nem isso eu consegui falar”, disse Edilene. Também em entrevista ao G1, a vendedora Carol informou que o empresário de Ivete Sangalo a procurou e deu assistência com os medicamentos e exames. A cantora também pagou pelo isopor quebrado e pelos produtos que a vendedora perdeu durante a confusão. Carol Azevedo também falou que não percebeu quando começou a situação e que só lembra de alguns momentos. Carol Azevedo ajuda a vender bebidas nos circuitos do carnaval há 4 anos. Neste ano, foi a primeira vez que ela decidiu montar o próprio isopor.

Procurador vê discrepância em laudos oficiais sobre sanidade de autor de facada contra Bolsonaro

/ Justiça

Adélio Bispo, autor da facada contra Bolsonaro. Foto: Reprodução

Os dois laudos oficiais elaborados por peritos judiciais sobre a sanidade mental de Adélio Bispo, autor da facada contra Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG) em setembro, têm divergências que motivaram pedido de esclarecimento do Ministério Público Federal. O teor do laudos não foi divulgado porque os procedimentos encontram-se em sigilo de Justiça. O procurador do caso, Marcelo Medina, afirmou que as duas avaliações oficiais apresentam contradições que não foram explicadas pelos peritos nas conclusões dos documentos. O processo contra Adélio está suspenso até que haja conclusão sobre sua sanidade mental. Três laudos já foram elaborados no caso. O primeiro, um laudo particular apresentado pela defesa, provocou pedido de uma avaliação judicial oficial. O segundo laudo foi produzido por um psicólogo profissional a pedido dos dois peritos nomeados pela Justiça Federal para a avaliação da sanidade do réu. Esse documento seria um apoio ao terceiro e definitivo laudo judicial, assinado pelos próprios peritos nomeados, que são psiquiatras. De acordo com Medina, são esses dois últimos documentos -o laudo psicológico e o laudo psiquiátrico– que contêm divergências. Segundo a reportagem apurou com uma fonte ligada às investigações do caso, um dos laudos oficiais diz que Adélio foi diagnosticado com “transtorno delirante permanente paranoide”. A reportagem apurou ainda que tanto o laudo apresentado pela defesa do agressor quanto o laudo final da Justiça apontam doença mental, mas divergem quanto ao grau. Caso a insanidade fique comprovada, Adélio poderia se tornar inimputável e cumprir pena em um manicômio judiciário. Segundo o procurador, apesar de a tese de insanidade ser perseguida por muitas defesas, nem sempre ela gera pena benéfica para o réu, que pode ser condenado a passar o resto de sua vida em uma unidade para detentos com problemas mentais. Adélio está preso atualmente na penitenciária federal de Campo Grande (MS).

”Democracia é garantida pelo povo”, diz Marco Aurélio a Bolsonaro após declaração polêmica

/ Política

Ministro do Supremo, Marco Aurélio Mello. Foto: Reprodução

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse ao Broadcast nesta quinta-feira (07) que a democracia é garantida pelo ‘povo’, e não pela atuação das forças armadas. Ao participar de evento da Marinha no Rio de Janeiro, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que a democracia e a liberdade só existem “quando as Forças Armadas assim o querem”. “A democracia é garantida pelo povo, pelo funcionamento a contento das instituições. Isso é o que garante a democracia, forças armadas existem para uma possibilidade extravagante numa situação de agressão externa. Como recurso derradeiro”, observou o ministro da Suprema Corte, acrescentando ainda que “se dependermos” da atuação das forças armadas “para termos dias democráticos”, “estaremos muito mal”. “Se nós dependermos para termos dias democráticos da atuação das forças armadas, nós estaremos muito mal. O respaldo maior está nas forças armadas para uma eventualidade”, completou Marco Aurélio. Com a repercussão gerada, Bolsonaro fez há pouco uma transmissão ao vivo para explicar declaração, para a qual convocou o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno. Na live, o presidente disse que a fala foi levada para “o lado das mais variadas interpretações possíveis”. Já Heleno afirmou que a declaração não teve “nada de polêmico”. “As suas palavras foram ditas de improviso para uma tropa qualificada e foram colocadas exatamente para aqueles que amam sua pátria, vivem diariamente o problema da manutenção da democracia e da liberdade, caracterizando e exortando para que continuem a fazer o papel que vêm fazendo, de serem guardiões da democracia e liberdade”, disse o ministro do GSI.