Zé Cocá diz que busca na Secretaria da Educação melhorias para Jaguaquara e região

/ Jaguaquara

Zé Cocá levada aliados ao secretário Jerônimo. Foto: Divulgação

”Em parceria com a secretaria estadual da Educação (SEC), com a secretaria municipal de Educação e com vereadores, estamos empenhados em solucionar problemas e melhorar a educação em Jaguaquara e região”, é o que diz em nota o deputado estadual Zé Cocá (PP), afirmando está satisfeito com os resultados obtidos na quarta-feira (07/08) após audiência com o secretário da Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues, e com o coordenador executivo de Articulação do Núcleo Territorial, Helder Luiz Amorim Barbosa. Segundo a nota, ainda neste mês de agosto, uma equipe técnica da SEC virá a Jaguaquara verificar in loco as demandas debatidas durante a reunião e alinhar as soluções na área educacional.

Entre outros assuntos ligados à Educação e Cultura, foram debatidos a retomada dos repasses financeiros para a Escola Estadual Rural Taylor Egídio (Erte), solicitada cobertura da quadra e manutenção do convênio com a Escola Luzia Silva, além de inúmeras demandas para Jequié e região.

Também participaram da reunião a secretária de Educação de Jaguaquara, Juliana Santiago Ferreira; o prefeito de Lafaiete Coutinho, João Freitas; os vereadores de Jaguaquara Val da Carroceria, Alex do Ceará, Junior da Kombi, Nildo Piropô e Lindoval Muniz; os diretores da Escola Luzia Silva, irmã Geize Miranda e André Dias da Silva, além do diretor da ERTE, Lourival Brito.

O deputado Zé Cocá destacou a importância da Escola Luzia Silva, que está completando 70 anos de atividades na cidade, e a grande contribuição que a Escola Estadual Rural Taylor Egídio tem prestado na formação de milhares de crianças e adolescentes. ”A Erte não pode acabar. A escola está passando por uma fase difícil e estamos lutando para melhorar o convênio com o Estado e garantir a manutenção dessa instituição tão importante para Jaguaquara”, disse Cocá, lembrando que a Erte é reconhecida pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia como escola de aplicação para o curso de pós-graduação em Educação do Campo, e pelo Instituto Paulo Freire, já foi tema em mais de 10 dissertações de mestrados e teses de doutorados, e já alcançou milhares de alunos camponeses.

Os comentários estão fechados.