SD sairá sozinho para estadual e enfraquece estratégia do PSC na chapa de Zé Ronaldo

/ Política

Imbróglio na chapa da oposição continua. Foto: Bocão News

Após toda polêmica em torno da desistência do PSC de compor chapão com o DEM, PSDB, PV e PRB em prol de uma chapinha com o SD, PPL e PTB, a legenda vê sua estratégia ameaçada. Além da indignação dos aliados, que prometem não pedir voto para Irmão Lázaro (PSC), candidato ao Senado pela chapa de Zé Ronaldo, o SD confirmou que sairá sozinho para estadual. Aliado a isso, o PPL, que também estaria se sentindo ameaçado pelo PSC, vem registrando nos últimos dias alto número de desistências de candidaturas. Conforme o presidente do SD, Luciano Araújo, a decisão de caminhar sozinho se deu por temor de não conseguir eleger os deputados previstos. ”Fizemos as contas e vimos que sozinhos poderemos viabilizar a eleição de dois deputados estaduais pelo fato de termos 28 a 29 candidatos. Se a gente for para qualquer coligação a nossa perspectiva é de não eleger ninguém”, explicou, ressaltando que: ”na chapa federal optamos por coligar pelo fato de não termos muitos candidatos e não atingirmos o coeficiente”.  As informações são do site Bocão News. Uldurico Júnior, presidente do PPL baiano, não foi encontrado pela reportagem. Porém, informações dão conta de que a sigla comandada pelo deputado estadual Heber Santana,  já esboça preocupação com a grande possibilidade de não eleger ninguém para cadeiras na Assembleia Legislativa da Bahia.

Os comentários estão fechados.