O melhor na cadeia, o pior no Planalto

/ Artigos

Um dia depois do habeas corpus negado no STF, nem 24 horas depois, o juiz Sérgio Moro pediu a prisão do ex-presidente Lula. Num ato de rapidez, o magistrado de primeira instância do Paraná consolida o golpe parlamentar de 2016.

A Mani Pulite na Itália produziu Silvio Berlusconi prendendo os socialistas. A Lava Jato produziu e protegeu Michel Temer entregando Lula na cadeia.Os manifestoches declaradamente de direita comemoram porque enxergam uma oportunidade de colocar Bolsonaro na cadeira de governante. Os isentões acham que existiu alguma Justiça, mas fecharam os olhos para os crimes e os desvios de conduta do Ministério Público e do Judiciário como um todo.

O Brasil – não todo, mas a parte engolida pela grande mídia – conseguiu mandar pra cadeia seu melhor presidente da República depois da ditadura militar.

E manter no poder o pior deles, além da escória política plutocrata que bem conhecemos.

Parabéns, isso não é pra qualquer um.

Para os democratas, a resistência tem que endurecer e questionar desde já: por que uma cadeia tão célere para Lula e os petistas enquanto mantemos Aécio, Temer e outros soltos?

Por isso, finalizo com as palavras do próprio Lula em sua caravana no sul do Brasil:

“Se me prenderem e eles não me deixarem andar, eu andarei pelas pernas de vocês. Se eles não me deixarem falar, eu falarei pela boca de vocês. Se meu coração parar de bater, baterá pelo coração de vocês. Não é de mim que eles têm que ter medo, eles têm que ter medo de vocês”.

É isso, e sempre foi isso.

*Por Pedro Zambarda / Jornalista, colaborador do Diário do Centro do Mundo, editor do Digiclub, página de tecnologia no Brasil 247, e colunista de política do Storia

Os comentários estão fechados.