”Não conseguimos ter o mesmo nível de atuação”, admite Roger Machado, treinador do Bahia

/ Esporte

Roger lamenta queda do Bahia. Foto: Mauro Akin Nassor / Estadão

Roger Machado não conseguiu fazer história no comando do Bahia. A inédita vaga nas semifinais da Copa do Brasil não foi conquistada. Na noite de quarta-feira (17), o tricolor foi eliminado da competição aperder para o Grêmio por 1×0, na Fonte Nova. Na avaliação do técnico tricolor, o time não conseguiu repetir o nível de atuação que apresentou em outros momentos do torneio.

”Não posso reclamar de empenho, de dedicação, de doação, em função da busca pelo triunfo. Mas exatamente o que relatei para os meus atletas, que hoje a gente não conseguiu individualmente dentro do nosso coletivo ter o mesmo nível de atuação de outros momentos. No melhor momento do jogo, foi quando sofremos o gol, no segundo tempo. E não sofremos o gol na virtude da primeira característica do Grêmio, que é a posse de bola e a circulação. Tomamos gol no contra-ataque, jogada rápida e na vitória pessoal pelo lado do campo do Alisson, que finalizou bem para o gol”, analisou Roger Machado.

O técnico do Bahia também valorizou o incentivo da torcida. Mais de 46 mil torcedores lotaram as arquibancadas da Fonte Nova. ”Não posso me queixar do empenho da nossa torcida, que veio e nos incentivou o jogo todo, aplaudiu no final porque percebeu empenho. Mas hoje tecnicamente, quando a gente tem três, quatro jogadores que, num dia, não estiveram tão felizes contra um time que tem essa característica, a tendência é que a gente tenha dificuldade na partida”, salientou, conforme publicação do Correio. O Bahia já volta a campo no sábado (20), às 17h, quando enfrenta o Cruzeiro, na Fonte Nova, pela 11ª rodada da Série A. Com 14 pontos, o tricolor é o 11º colocado.

Os comentários estão fechados.