Mulheres contra Bolsonaro denunciam ameaças; Defensoria Pública dará apoio e MP investiga

/ Bahia

Mulheres recorrem a Defensoria Pública. Foto: DP-BA

Representantes do grupo Mulheres Unidas contra Bolsonaro denunciaram na tarde desta terça-feira (18) ameaças que sofrem diante da criação da página no Facebook. O grupo já reúne milhares de brasileiras nas redes sociais no país, tendo a página, inclusive, hackeada, diante da divulgação massiva na imprensa. As três mulheres representantes do grupo querem apoio da Defensoria contra as agressões. A criadora do grupo, Ludimilla Teixeira, afirma que o grupo não cometeu crime algum e segue a determinação da lei eleitoral. Disse ainda que as mulheres não podem ser silenciadas dessa forma. Além da invasão das páginas, foram hackeados e-mails, whatsapp e dispositivos pessoais, como smartphone. Segundo Ludimilla, as senhas continuam em posse de terceiros. ”Estou sem telefone, tenho que ir à operadora resgatar o meu chip, que foi localizado em São Paulo. O ataque começou através do meu aparelho”, relatou. Ela acredita que os invasores continuam em posse, inclusive, de arquivos pessoais, pois usava há muito tempo o e-mail que foi hackeado. O defensor público geral do Estado, Clériston Cavalcante de Macêdo, afirmou que a Defensoria Pública repudia esse atentado ao direito de expressão e que a livre manifestação é essencial para a democracia. A Defensoria Pública encaminhou as denúncias para o Ministério Público da Bahia (MP-BA). O grupo foi recebido pela procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado. Também foram expedidos ofícios ao delegado-geral da Polícia Civil, Bernardino Brito Filho, para diligências quanto à denúncia feita na 12ª delegacia, e ao comandante da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, para a garantia da integridade física das organizadoras e ao secretário de segurança pública do Estado, Maurício Teles Barbosa. Através da Defensoria foi marcada também audiência nesta quarta (19), com o secretário de Estado Cézar Lisboa, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social. A Defensoria dará o suporte necessário para o grupo a fim de resguardar a integridade física de seus membros e garantir o direito a liberdade de expressão. Com informações do site Bahia Notícias

Os comentários estão fechados.