Mesa diretora da Assembleia vai analisar decisão de deputada bolsonarista que decidiu não tomar vacina

/ Bahia

Talita Oliveira decidiu por não se vacinar. Foto: Rede social

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Adolfo Menezes (PSD), afirmou, neste sábado (18), que encaminhará o caso da deputada estadual Talita Oliveira (PSL), que decidiu não se vacinar contra a Covid-19, para análise da mesa diretora da Casa. De acordo com ele, não é uma decisão pessoal, mas uma demanda que foi colocada.

”Eu não vou acionar, porque não cabe a mim. Cabe a mim, como presidente da Assembleia, encaminhar a demanda. Há a demanda, então a mesa diretora vai avaliar o caso”, disse o presidente da AL-BA, em entrevista ao Bahia Notícias.

Adolfo Menezes afirmou ainda que não sabe ainda qual seria o foro adequado na AL-BA para a avaliação do caso. ”Tudo isso é uma questão nova para todos nós”, ponderou, antes de colocar sua posição pessoal sobre a decisão de vacinar.

”Eu não tenho nada contra a pessoa não se vacinar e ficar em casa. Cada um é livre para fazer o que quiser em sua casa. O problema é não se vacinar e ir às ruas, colocando as outras pessoas em risco. É uma irresponsabilidade”, criticou Menezes.

Na última quarta-feira (15), a deputada Talita Oliveira apresentou um projeto de lei para impedir a obrigatoriedade de um ”passaporte da vacina” para o acesso a espaços públicos. Seguindo o exemplo do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ela ainda não se imunizou.

Os comentários estão fechados.