Jaguaquara: Secretaria de Saúde responde denúncia da Leishmaniose e diz que acompanha pacientes

/ Jaguaquara

Secretaria de Saúde esclarece denúncia. Foto: Blog Marcos Frahm

Através de nota, a Secretaria de Saúde do município de Jaguaquara se posicionou diante da denúncia feita por moradores da localidade do Cedro, na zona rural, sobre possível infestação de transmissores da Leishmaniose na comunidade, inclusive tendo revelado que mais de 20 pessoas já foram infectadas no local, a exemplo da dona de casa Ramira Sampaio de Jesus, 49 anos, cujos familiares revelaram que a mesma passa por tratamento [veja]. Além de admitir já ter identificado casos na localidade, a Secretaria informou que tem acompanhado os casos que são da ”Leishmaniose Tegumentar”, mas discorda do número citado na matéria anterior publicada pelo Blog Marcos Frahm, com base em denúncia de moradores. Na nota pública, a Secretaria diz que: ”os números citados pela fonte precisam ser analisados em virtude dos diagnósticos já realizados e dos tratamentos já iniciados. Inclusive, é importante ressaltar que a paciente em questão, foi encaminhada para a realização do diagnóstico clínico-epidemiológico por um médico especialista (dermatologista), que a direcionou para iniciar o tratamento adequado que é diário e contínuo, na unidade de saúde mais próxima da sua residência”, esclarece. Contudo, a família diz que a mulher recorre a um posto na sede do município. Moradores teriam alegado falta de atenção, que estariam buscando atendimento em municípios vizinhos. Já a Secretaria nega a falta de atendimento. ”Nenhum paciente identificado deixou de ser atendido pelo município. Negligenciar atendimento não é uma prática da gestão, que inclusive atende casos de municípios vizinhos quando chegam buscando orientação ou tratamento”. A nota ressalta o comprometimento da equipe da Vigilância Epidemiológica e evidencia o interesse em explorar a situação e conclui admitindo a presença dos transmissores da doença na região. ”Na região é possível sim a presença do agente transmissor e que seguir as orientações em saúde  são  necessários para evitar a contaminação. Caso comprovado o aumento de casos, acima do esperado, por estar em uma área endêmica a Secretaria de Saúde dará todo o suporte necessário para realizar as intervenções. Os casos comprovados serão atendidos pelas unidades de saúde da comunidade e direcionadas para a realização do tratamento”, explicou.

Os comentários estão fechados.