Alan Sanches avalia que acesso à informação ajuda a impedir avanço do coronavírus

/ Saúde

Deputado estadual Alan Sanches. Foto: Divulgação/AL-BA

Com o avanço do novo coronavírus pelo mundo, o vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado estadual Alan Sanches (DEM), avaliou, em entrevista ao site Política Livre nesta sexta-feira (13), que o acesso da população à informação a respeito da doença é um dos mais importantes passos para coibir o surto.

À reportagem, o democrata ressaltou que campanhas informativas sobre o Covid-19 são necessárias ”para tentar se prevenir ou até mesmo se cuidar”. ”Eu acho que o mais importante de tudo é o acesso à informação sobre o novo coronavírus. O Ministério da Saúde, logo no primeiro momento, quando o primeiro caso a confirmar aqui no Brasil ocorreu, iniciou as tratativas, levando informação para a população”, lembrou Sanches.

”Eu acho que essa campanha de informação é extremamente importante para que as pessoas tenham conhecimento dessa virose, também para tentar se prevenir ou até mesmo se cuidar. A gente só não pode entrar em pânico. As medidas que nós estamos tomando junto com as secretarias tanto do município quanto do estado estão no sentido de tentar controlar e coibir que um maior número de pessoas tenham essa virose”, salientou.

”Então, eu acho que, por enquanto, o mais importante é o acesso à informação e os cuidados gerais, de higiene pessoal. São esses cuidados que nós temos que ter para coibir que um maior número de pessoas seja infectado, mas a possibilidade de que haja uma contaminação de um grande número de pessoas aqui no Brasil isso há, sim. Isso sem dúvidas nenhuma. A expectativa é essa”, reforçou.

O parlamentar fez questão de considerar a importância de ”observar qual o comportamento desse vírus em um país tropical’. ”Nós ainda não sabemos qual é o comportamento desses vírus em uma cidade mais quente, como temos aqui na região do Nordeste. Só a partir de estudos que nós vamos ter um número maior de informações”, concluiu.

Os comentários estão fechados.