Delegado que investiga mortes após ingestão de suposta cachaça acredita que pode ter sido acidental

/ Bahia

A intoxicação que causou a morte de três trabalhadores rurais após o consumo de uma suposta cachaça pode ter sido um acidente. Quem acredita nisso é Erick Torres, delegado responsável pela investigação do caso. As informações são do portal G1.

O caso aconteceu na última sexta-feira (20), em São Félix do Coribe, no oeste da Bahia. Oito trabalhadores rurais ingeriram um líquido acreditando se tratar de uma cachaça. A intoxicação ocasionou a morte de três pessoas e deixou as outras cindo hospitalizadas. Três delas chegaram a ser intubadas e ainda estão internadas no Hospital da cidade de Barra, também na região do oeste baiano.

Ao todo, sete pessoas já foram ouvidas na investigação. O delegado, no entanto, não deu detalhes sobre os depoimentos. De acordo com ele, há informações desencontradas e algumas pessoas não sabem exatamente o que aconteceu.

O caso aconteceu na última sexta-feira (20), quando os trabalhadores estavam dentro de um ônibus, em uma fazenda no povoado de Entroncamento de Porto Novo, no município de São Félix do Coribe. Os três que morreram foram identificados como Vitor Oliveira de Assis, de 17 anos, Marcone Ferreira de Souza, de 36, e Igor Gabriel Santos Conceição, de 19. Eles moravam no distrito de Porto Novo, no município de Santana.

Os comentários estão fechados.