Van que levava pacientes de Brejões de forma irregular é apreendida na capital pela Transalvador

/ Trânsito

Van foi levada ao pátio da Transalvador. Foto: Leitor do BMFrahm

Moradores do município de Brejões, no Vale do Jiquiriçá, que buscavam atendimento médico nesta sexta-feira (13/12) em Salvador passaram por maus bocados na capital baiana.

De acordo com informações que circulam nas redes sociais, uma van, locada pela Prefeitura de Brejões para o transporte de pacientes transitava irregular, sem documentação, quando foi interceptada por agentes da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), que resolveram apreender o veículo após o condutor não apresentar os documentos de porte obrigatório.

A informação sobre a apreensão da van foi divulgada inicialmente por uma moradora de Brejões, Hildete Pires, que disse ter ido a capital levar o filho Iure para tratamento médico. ”Ficamos em situação complicada, fomos levados para um pátio da Trans Salvador e de lá nos enviaram para outro pátio onde a Van ficou detida. O motorista foi realizar uma recarga no celular e não voltou. Ficamos aguardando ele voltar e nada”, relatou a mulher, informando que a Polícia Militar teria sido acionada e que também atuou na ação de apreensão do veículo.

A denunciante relatou a situação perguntando como iria voltar pra casa. Indignada com o vexame, Hildete contou ainda que já havia passado por outras situações constrangedoras ao longo dos últimos anos, sendo transportada com o filho, de Brejões para Salvador.

”Venho através das redes sociais deixar o meu repúdio. Pois há muitos anos que viajo pra Salvador com meu filho Iure e á passei por várias situações de transtornos, porém, hoje passou dos limites. Viemos em uma Van locada pela prefeitura de Brejões, sendo que o condutor do veículo não estava devidamente documentado, nem ao menos o documento do carro o mesmo possuía. Ao chegar depois da Feira de São Joaquim a TransSalvador, juntamente com a PM interceptou o carro pedindo documentos, onde não tinha documento algum”, desabafou.

A redação não conseguiu informações sobre o desfecho da história. A Prefeitura do município ainda não se pronunciou sobre o vexame

Os comentários estão fechados.