Sem máscara, ministro do Brasil, Ernesto Araújo’ é advertido em Israel; veja vídeo

/ Mundo

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, foi chamado atenção após tentar se aproximar de uma autoridade israelense sem máscara.

O ministro está em visita ao país para, segundo Bolsonaro, negociar vacinas. Antes, o presidente disse que iria mandar uma comitiva para conhecer um spray nasal contra a covid, ainda sem comprovação científica.

Assunção, capital do Paraguai, registra violência após resposta à pandemia gerar protestos

/ Mundo

Manifestantes e polícia entraram em conflito na capital do Paraguai, Assunção, na noite desta sexta-feira (5), depois que a maneira como o governo vem lidando com a pandemia gerou protestos e causou a renúncia da principal autoridade sanitária do país.

Forças de segurança atiraram balas de borracha e gás lacrimogêneo contra a multidão de centenas de pessoas reunidas em torno do prédio do Congresso, enquanto manifestantes furaram barreiras, queimaram barricadas nas ruas e atiraram pedras na polícia.

Os protestos, que transformaram o centro histórico da capital em um campo de batalha com fogo, fumaça e tiros, eclodiram em meio à crescente revolta da população por conta das taxas de infecção recordes por coronavírus, além de hospitais à beira do colapso.

Na sexta-feira, o ministro da Saúde do Paraguai, Julio Mazzoleni, renunciou, um dia depois que parlamentares do país pediram sua saída.

*Com informações da agência Reuters.

Pela primeira vez em sete semanas casos do coronavírus aumentam globalmente

/ Mundo

O número de novas infecções por coronavírus aumentou globalmente na semana passada pela primeira vez em sete semanas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os casos aumentaram em quatro das seis regiões da OMS: Américas, Europa, Sudeste Asiático e Mediterrâneo Oriental.

”Era muito cedo para os países dependerem apenas dos programas de vacinação e abandonarem outras medidas”, afirmou o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesu. E continuou: ”Estamos trabalhando para entender melhor esses aumentos na transmissão. Mas parte disso parece ser devido ao relaxamento das medidas de saúde pública, à circulação contínua de variantes e às pessoas baixando a guarda. As vacinas ajudarão a salvar vidas, mas se os países dependerem apenas das vacinas, estarão cometendo um erro”. Com informações do Metro1

Nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala torna-se primeira mulher a liderar a Organização Mundial do Comércio

/ Mundo

Ngozi, ex-ministra das Finanças do país africano. Foto: Reuters

A nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala, ex-ministra das Finanças do país africano, foi nomeada hoje (15) para chefiar a Organização Mundial do Comércio (OMC). Ela tornou-se a primeira mulher e africana a liderar a organização.

”Os membros da OMC acabam de aceitar nomear Ngozi Okonjo-Iweala como próxima diretora-geral da OMC. A decisão foi tomada por consenso durante uma reunião especial do Conselho Geral realizada hoje”, indicou a organização poucos minutos após o início do encontro.

Okonjo-Iweala assume suas funções no dia 1º de março e o seu mandato, que pode ser renovado, expira em 31 de agosto de 2025.

Ela substituirá o diplomata brasileiro Roberto Azevêdo, que renunciou ao cargo em setembro do ano passado. O posto de diretor-geral da OMC estava vago desde a ocasião, porque a administração de Donald Trump apoiava a ministra do Comércio da Coreia do Sul, Yoo Myung-hee, o que obstruía a indicação por consenso.

Dias após tomar posse, o presidente norte-americano Joe Biden mudou a orientação do país e passou a apoiar a indicação da nigeriana. A candidata sul-coreana desistiu da disputa no início de fevereiro, abrindo caminho para a escolha de Okonjo-Iweala.

Desafios

Autodenominada ”realizadora” e conhecida por enfrentar problemas aparentemente insolúveis, Okonjo-Iweala terá muito com que se ocupar na entidade comercial mesmo sem Donald Trump, que ameaçou retirar os Estados Unidos da OMC.

Como diretora-geral, uma posição que concede poder formal limitado, Okonjo-Iweala, de 66 anos, precisará intermediar tratativas comerciais internacionais perante um conflito persistente entre os Estados Unidos e a China, reagir à pressão pela reforma das regras comerciais e se contrapor ao protecionismo acentuado pela pandemia de covid-19.

No discurso feito na OMC após a vitória, ela disse que fechar um acordo comercial na próxima grande reunião ministerial será uma “das maiores prioridades”, e também exortou os membros a rejeitarem o nacionalismo da vacina, de acordo com um delegado presente à reunião fechada, que foi realizada virtualmente.

No mesmo discurso, ela descreveu os desafios que a entidade enfrenta como ”numerosos e traiçoeiros, mas não insuperáveis”.

O comissário de Comércio da União Europeia, Valdis Dombrovskis, disse que espera trabalhar estreitamente com ela para impulsionar uma ”reforma muito necessária da instituição”.

Perfil

Veterana de 25 anos do Banco Mundial, onde supervisionou um portfólio de US$ 81 bilhões, Okonjo-Iweala enfrentou sete outros candidatos defendendo a crença na capacidade do comércio de tirar as pessoas da pobreza.

Ela estudou economia do desenvolvimento em Harvard depois de testemunhar uma guerra civil na Nigéria na adolescência. Em 2003, ela voltou ao país para servir como ministra das Finanças, e apoiadores ressaltam sua postura rígida nas negociações, que ajudou a selar um acordo de cancelamento de bilhões de dólares de dívida nigeriana com as nações credoras do Clube de Paris em 2005. Da Agência Brasil

Número de vacinados contra o coronavírus supera o de casos confirmados no mundo

/ Mundo

O número de pessoas vacinadas contra o novo coronavírus superou o número de casos confirmados em todo o mundo. Segundo o rastreador de vacinas do Financial Times, até esta quarta-feira (3) foram aplicadas cerca de 104 milhões de doses dos imunizantes, enquanto os casos confirmados giram em torno de 103 milhões.

No Brasil, até às 16h45 desta quarta, 2.677.370 pessoas foram vacinadas contra a Covid-19, o número representa 1,3% da população. Os dados foram coletados pela CoronavirusBot junto ao Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de Saúde.

”As coisas vão continuar piorando antes de melhorar”, afirma Joe Biden sobre pandemia da Covid

/ Mundo

Presidente dos EUA foi vacinado em 22 de dezembro. Foto Pública

As pessoas que viajarem para os Estados Unidos com embarque do exterior deverão apresentar teste negativo para o novo coronavírus e fazer quarentena na entrada no país. A medida integra o plano do novo presidente dos EUA, Joe Biden, para conter o avanço da Covid-19 no país.

”As coisas vão continuar piorando antes de melhorar”, admitiu Biden, que estimou que os EUA alcançaram 500 mil mortes na pandemia em fevereiro. ”Mas deixem-me ser bem claro: nós vamos superar a pandemia”, disse.

No segundo dia no cargo, o democrata também tornou obrigatório o uso de máscaras em locais públicos federais e meios de transporte, inclusive em terminais. O novo presidente confirmou a meta de vacina 100 milhões de norte-americanos nos 100 primeiros dias de governo. Fonte G1

Agora ex-presidente, Trump deixa bilhete para Biden na Casa Branca e mantém tradição nos EUA

/ Mundo

Donald Trump deixa o comando dos EUA. Foto: White House

O agora ex-presidente americano Donald Trump deixou um bilhete para Joe Biden no Salão Oval da Casa Branca, mantendo uma tradição que tem mais de 30 anos nas transições de governo nos Estados Unidos. O gesto surpreendeu especialistas e membros do novo gabinete. O conteúdo do bilhete não foi divulgado.

A tradição do bilhete escrito a mão pelo presidente a seu sucessor teve início em 1989 com Ronald Reagan. Quando se preparava para deixar a residência oficial, Reagan queria deixar um recado para o então presidente eleito George H.W. Bush. Para isso, escolheu um bloco de notas com o desenho de um elefante, mascote do Partido Republicano do qual os dois eram membros, e uma frase motivacional.

”Querido George, você terá momentos em que vai querer usar este papel em particular”, escreveu Reagan. Ele disse que rezaria pelo novo presidente e que prezava ”as memórias que partilhamos”. E concluiu ”sentirei falta dos nossos almoços às quintas-feiras. Ron.”

Todos os presidentes dos EUA desde então deixaram bilhetes para seus sucessores. Normalmente as mensagens são tratadas de forma confidencial pelo governo americano, mas com frequência o conteúdo é publicado posteriormente por pesquisadores, pelos próprios ex-presidentes em suas memórias ou por jornalistas que obtêm acesso.

Analistas especularam que Trump poderia quebrar com a tradição, uma vez que decidiu não comparecer à inauguração de Biden nesta quarta-feira, 20. Trump preferiu deixar Washington horas antes da cerimônia, e disse em seu discurso que voltaria ”de uma maneira ou de outra”. / AP

*O Estado de S.Paulo

Mundo ultrapassa 2 milhões de mortes pela Covid-19, indica universidade americana

/ Mundo

O mundo superou hoje (15) a marca de 2 milhões de mortes por Covid-19: são 2.000.905 vítimas da pandemia, segundo dados da universidade americana Johns Hopkins até às 15h30 desta tarde.

Até este horário, os Estados Unidos contabilizam 389.581 vítimas, seguidos pelos Brasil (207.095), Índia (151.918), México (137.916) e Reino Unido (87.448).

A marca de 1 milhão de mortos foi atingida no dia 28 de setembro de 2020, mostrando a aceleração da pandemia nos últimos meses.

Influenciadores digitais são prioridades na vacinação contra o coronavírus na Indonésia, com 25 mil mortes

/ Mundo

Ter uma legião de seguidores no Instagram é motivo de passar na frente na fila de vacinação contra o coronavírus na Indonésia. Os influenciadores digitais entraram para a fila de prioridade em um dos países mais populosos do mundo.

O país, que enfrenta o surto mais grave no sudeste da Ásia com 25 mil mortes causadas pela doença iniciou na última terça-feira (13) a vacinação com doses da CoronaVac, da empresa chinesa Sinovac Biotech.

O plano de vacinação adotado pela Indonésia é vacinar pessoas de 18 a 59 anos antes dos idosos.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, o ministro da Saúde Siti Nadia Tarmizi, afirmou que a decisão de colocar os influencers como prioridade é uma estratégia de comunicação do governo.

A chefe da agência de saúde de Bandung, Ahyani Raksanagara, disse à Reuters que espera que os artistas e influenciadores consigam “transmitiriam influências e mensagens positivas” sobre a prevenção, e especialmente para os jovens, que são céticos quando a segurança e a eficácia das vacinas.

Pior ainda está por vir, alerta Angela Merkel sobre segunda onda do coronavírus na Europa

/ Mundo

Chanceler alemã fala sobre segunda onda. Foto: EPP/Fotos Públicas

O pior ainda está por vir. O alerta foi feito pela chanceler alemã Angela Merkel. Na avaliação da dirigente europeia, a fase mais difícil acontecerá nas próximas semanas, quando equipes médicas devem trabalhar no limite de suas capacidades. As informações são do G1.

Na Alemanha, mais de 80% dos leitos de terapia intensiva do país estão ocupados. Angela Merkel avalia que o impacto total das aglomerações nas festas de fim de ano ainda não foi percebido nas estatísticas.

O cenário não está restrito à realidade alemã. Na Bélgica, neste domingo (10) foram confirmadas 20 mil mortes ligadas ao novo coronavírus. Com 1.725 óbitos por milhão de habitantes, este país europeu ocupa o primerio lugar em todo o mundo no volume de mortes proporicionalmente à sua população.

Na França, oito novos departamentos anteciparam o toque de recolher para 18h. No resto do país, às restrições às atividades e circulação de pessoas começam às 20h00. Em Mônaco, as medidas serão antecipadas na segunda-feira para 19h.

Facebook e Instagram devem banir contas de Trump até o dia 20 de janeiro, diz Zuckerberg

/ Mundo

Mandato de Trump deve se encerrar em 20 de janeiro. Foto; AFP

As contas de Donald Trump no Facebook e no Instagram deverão ser banidas até o final do mandato do presidente americano, que deve se encerrar em 20 de janeiro. Na data, o democrata Joe Biden assume a presidência dos Estados Unidos, após eleição em novembro.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo e da Reuters, o presidente do Facebook, detentor de ambas as redes sociais, Mark Zuckerberg, informou que as contas de Trump deverão sair do ar até o fim da transição presidencial.

”Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são muito grandes”, declarou o empresário, em um post nas redes sociais nesta quinta-feira (7).

A decisão é anunciada um dia após a invasão de supremacistas trumpistas ao Capitólio, na tentativa de impedir que o Congresso validasse a eleição de Biden e Kamala Harris. A sessão precisou ser interrompida, mas foi retomada à noite. Uma mulher foi baleada e morreu dentro do Capitólio.

Antes do Facebook, Twitter e Snapchat já haviam suspendido as contas do presidente americano temporariamente. A medida foi uma tentativa de frear as falsas acusações de fraude no processo eleitoral dos Estados Unidos.

Uma pessoa morre de vítima de coronavírus a cada 17 segundos na Europa, afirma diretor da OMS

/ Mundo

Os países da Europa têm registrado uma morte por coronavírus a cada 17 segundos. A informação é de Hans Kluge, diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo ele, os 53 países que compõem a região já registraram mais de 15,7 milhões de casos de Covid-19, sendo 4 milhões apenas em novembro. O número de óbitos se aproxima de 355 mil.

De acordo com informações do Valor Econômico, mais de 80% dos países da Europa também já registraram mais de 100 casos por 100 mil habitantes na média móvel dos últimos 14 dias. Houve países onde a taxa chegou a 700 casos diários por 100 mil pessoas.

Kluge destacou a situação da França e da Suíça como preocupantes, devido à sobrecarga crescente dos sistemas de saúde. Na avaliação do diretor, medidas mais rígidas adotadas pelos governos têm surtido efeito, mas “lockdowns” devem ser determinados em “último caso”.

Por outro lado, as escolas podem continuar abertas. ”O fechamento das escolas não é uma medida eficaz para o controle da Covid-19. As crianças não são consideradas os principais fatores de transmissão”, acrescentou.

Eleitores de Nova Jersey e Arizona aprovam legalização de maconha para recreação

/ Mundo

Os eleitores dos Estados norte-americanos de Nova Jersey e Arizona aprovaram a legalização da maconha para uso recreativo na terça-feira (3), enquanto o Oregon foi o primeiro Estado dos Estados Unidos a aprovar o uso terapêutico da psilocibina, droga alucinógena conhecida como cogumelo mágico.

Essas medidas estavam entre as pelo menos 124 perguntas colocadas para eleitores dos EUA em plebiscitos neste ano em 32 Estados do país e na capital, de acordo com a National Conference of State Legislatures (NCSL).

Além dos eleitores em Nova Jersey e no Arizona, a Dakota do Sul também caminha para permitir o uso da droga tanto para fins medicinais como recreativos. A medida caminha para ser aprovada com a apuração dos votos em 90%. O Mississippi caminha para aprovar o uso medicinal da maconha.

Desde 1996, 33 outros Estados dos EUA e a capital Distrito de Columbia aprovaram o uso medicinal da maconha, 11 já haviam permitido o uso recreativo da droga, e 16, incluindo alguns Estados que já haviam legalizado o uso medicinal, descriminalizaram a simples posse da droga, de acordo com a Organização Nacional para a Reforma das Leis sobre a Maconha.

A psilocibina, alucinógeno também conhecida em sua forma original como cogumelo mágico, foi aprovado para uso terapêutico para adultos pelos eleitores do Oregon. Os defensores da medida apontam pesquisas que indicam benefícios da droga no tratamento da ansiedade e de outras condições relacionadas à saúde mental.

Será estabelecido um cronograma para mais considerações sobre esta questão e para a criação de uma estrutura regulatória. Os eleitores do Colorado rejeitaram uma proposta para proibir o aborto, exceto aqueles necessários para salvar a vida da mãe, após as 22 semanas de gestação.

Resultados de testes com vacina de Oxford contra o Coronavírus podem sair neste ano

/ Mundo

A potencial vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, pode ter seus resultados de testes em estágio avançado antes do fim deste ano, mas não está claro se a candidata a imunizante estará disponível antes do Natal, disse hoje (4) o pesquisador-chefe dos ensaios clínicos com a vacina.

”Estou otimista de que possamos atingir este ponto antes do fim do ano”, afirmou Andrew Pollard sobre a apresentação dos resultados dos testes. Indagado se a vacina poderá estar pronta para o Natal, ele disse: ”Há uma pequena chance”.