EUA: Manifestantes fazem segundo dia de protestos contra morte de homem negro

/ Mundo

Protestos ocorrem na cidade de Minneapolis. Foto: Reprodução

Um corpo foi encontrado nesta quinta-feira (28) em meio aos protestos na cidade de Minneapolis, nos Estados Unidos, em resposta a uma morte de um homem negro, George Floyd, na segunda-feira, sob custódia da polícia. A cidade teve um segundo dia de manifestações, dessa vez com incêndios e saques durante a madrugada.

Na segunda-feira (25), a polícia tentou prender George Floyd do lado de fora de um supermercado, em Minneapolis, porque ele era suspeito de ter feito compras com notas falsas. Um espectador gravou a abordagem da polícia. Um policial se ajoelhou no pescoço de Floyd por quase oito minutos, até a morte dele.

Os saques continuaram nesta quinta-feira em lojas, que tiveram janelas quebradas e portas arrombadas. A rede de TV KSTP relatou que alguns incêndios continuaram, sem bombeiros em cena. Um funcionário de uma loja de bebidas mostrou uma arma enquanto estava entre os destroços de garrafas quebradas e latas de cerveja dentro da empresa.

Os manifestantes também entraram em conflito com os policiais, que dispararam balas de borracha e gás lacrimogêneo em uma repetição do confronto de terça-feira à noite. Na manhã desta quinta-feira, saqueadores levavam mercadorias de uma loja danificada da Target, sem interferência da polícia. O interior da loja ficou com as prateleiras vazias e detritos espalhados pelo chão.

O Ministério Público dos EUA e o FBI em Minneapolis disseram na quinta-feira que estavam conduzindo ”uma investigação criminal robusta” sobre a morte de Floyd e estavam fazendo do caso uma prioridade. O FBI já havia anunciado que estava investigando se os direitos civis de Floyd foram violados. O novo anúncio ocorreu um dia depois que o presidente Donald Trump afirmou em uma rede social que pediu uma investigação rápida. Com informações do G1

Lenda da NBA, Patrick Ewing é internado após ser diagnosticado com a Covid-19

/ Mundo

Ex-jogador de basquete Patrick testou positivo. Foto: Reprodução

O ex-jogador de basquete Patrick Ewing, que jogou em grande parte da carreira na NBA (liga de basquete dos EUA) pelo New York Knicks, afirmou que teve o resultado positivo para o novo coronavírus. O anúncio foi feito no Twitter.

”Eu quero compartilhar que testei positivo para a Covid-19. Esse vírus é sério e não deve ser menosprezado. Quero que todos fiquem seguros e cuidem de vocês e de quem vocês amam”, escreveu Ewing, que atualmente é o técnico da equipe masculina da Universidade de Georgetown.

Em nota, a faculdade declarou que o ex-jogador está ”sob cuidados e isolado em um hospital”.

”Ele é o único membro do programa de basquete masculino de Georgetown que testou positivo para o vírus”, disse a universidade.

EUA suspendem entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil para conter o coronavírus

/ Mundo

Donald Trump proíbe a entrada de brasileiros. Foto: Reprodução

O presidente Donald Trump assinou neste domingo (24) um decreto que proíbe a entrada nos EUA de estrangeiros que tenham estado no Brasil nos últimos 14 dias como mais uma medida para tentar conter o avanço do coronavírus em território americano.

Esperava-se o anúncio de uma restrição dos voos com origem no Brasil —que já tinha sido cogitada publicamente diversas vezes pelo presidente americano, mas até este fim de semana ainda não havia um plano concreto na Casa Branca neste sentido.

O documento deste domingo é mais amplo: engloba todos os estrangeiros que tenham passado pelo território brasileiro nas últimas duas semanas. Há exceções para os portadores de green cards (residência permanente nos EUA), para os cônjuges, filhos e irmãos de americanos residentes no país e para estrangeiros que viajem a convite do governo americano, além de integrantes de tripulação aérea. A medida começa a valer a partir das 23h59 do dia 28 de maio (no horário dos EUA).

Pela 1ª vez, Itália registra mais curados do que novos casos de coronavírus

/ Mundo

O número de casos confirmados do novo coronavírus na Itália caiu pelo quarto dia seguido. Segundo o balanço divulgado pela Defesa Civil, nesta quinta-feira (23), o país soma atualmente 106.848 pessoas infectadas atualmente.

Esse número significa que foram 851 confirmações a menos que as 107.699 contabilizadas na última quarta-feira (22). Dos 106.848 ainda infectados, 2.267 estão em terapia intensiva, 81.710 estão em isolamento domiciliar, e 22.871 estão internados fora de UTIs.

Este número de casos ativos descartam pacientes curados e mortos e são um indicador importante para saber se a pandemia está ganhando ou perdendo força.

O país acumula 20 dias seguidos de queda na quantidade de pacientes em terapia intensiva. Considerando o total de pessoas já infectadas até o momento, a Itália tem 189.973 casos, o que significa crescimento de 2.646 contágios em um dia (+1,4%).

A Defesa Civil confirmou ainda mais 464 mortes por Covid-19, 27 a mais que na quarta-feira, totalizando 25.549 vítimas na pandemia. Já o número de curados chegou a 57.576, após um recorde diário em termos absolutos de 3.033 recuperados nesta quinta.

A quarentena na Itália fica em vigor até 3 de maio, mas algumas atividades comerciais, como livrarias e papelarias, já reabriram as portas, com exceção de determinadas regiões, como Lombardia e Piemonte.

Governo da Argentina decide prorrogar até 26 de abril período de quarentena no país

/ Mundo

O governo da Argentina decidiu prorrogar a quarentena até 26 de abril. A medida é válida nas grandes cidades do país, por causa da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a Folha, serão flexibilizadas as regras apenas nas áreas rurais. No centro urbano, as regras do isolamento social obrigatório serão mantidas.

”Os números [de casos] de Estados Unidos, Itália, Espanha, Chile e Brasil demonstram que a quarentena faz sentido, embora estejamos longe do objetivo”, explicou o presidente Alberto Fernández.

Desde o início do isolamento, tem sido permitido o funcionamento apenas de supermercados e farmácias. É necessário também autorização de movimentação para serviços essenciais, como segurança, alimentação e saúde. Uma nova prorrogação ou não das medidas deverá ser discutida a partir de 27 de abril.

Mundo tem 1,5 milhão de infectados por novo coronavírus; mortes somam 88 mil

/ Mundo

Com 17.857 infectados pelo novo coronavírus, causador da Covid-19, o Brasil ocupa o 14º lugar no ranking de países que registraram a doença. No mundo, 178 países contabilizaram, nesta quinta-feira (9), um total de 1.510.341 contaminados pelo vírus, que já matou 88.320 pessoas em todos os continentes.

Os Estados Unidos ocupam a primeira posição no número de casos, com 429.052, seguido de Espanha (148.220), Itália (139.422), França (113.296) e China (82.809) – onde o vírus fez primeiras vítimas -, nas seis primeiras posições. Os números são parte de um levantamento feito pela Folha de S. Paulo.

No Brasil, 43 dias passaram desde o primeiro registro. Até aqui, estão registradas 941 mortes, sendo a maioria no estado de São Paulo. Na Bahia, são 568 pessoas infectadas – sendo que 51 delas estão internadas e as demais cumprem isolamento. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), 19 pessoas morreram.

Estados Unidos têm mais de 1.200 mortes num período de 24 horas causadas pelo novo coronavírus

/ Mundo

Os Estados Unidos (EUA) registraram nesse domingo (5) mais de 1.200 mortes em 24 horas causadas pela Covid-19, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

O número total de morte, desde o início da pandemia nos Estados Unidos, é agora de mais de 9 mil e o de infectados, de cerca de 337 mil. Segundo a Universidade Johns Hopkins, mais de 17 mil pessoas já se recuperam da doença no país.

”Estamos aprendendo muito sobre o inimigo invisível. É duro e inteligente, mas somos mais duros e inteligentes!”, escreveu o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na rede social Twitter. O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infectou mais de 1,2 milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 68 mil.

Dos casos de infecção, mais de 283 mil são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar situação de pandemia.

Cientistas chineses isolam anticorpos que consideram eficientes para combater o Covid

/ Mundo

Um grupo de cientistas chineses isolou vários anticorpos que considera ”extremamente eficientes” para impedir a capacidade do novo coronavírus de entrar nas células, o que pode ser útil tanto para tratar quanto para prevenir a Covid-19.

Atualmente, não existe tratamento comprovadamente eficaz para a doença, que surgiu na China e está se proliferando pelo mundo na forma de uma pandemia que já infectou mais de 850 mil pessoas e matou 42 mil.

Zhang Linqi, da Universidade Tsinghua, de Pequim, disse que um remédio feito com anticorpos como os que sua equipe descobriu poderia ser usado de forma mais eficaz do que as abordagens atuais, incluindo o que ele chamou de tratamentos ”limítrofes”, como o plasma. O plasma contém anticorpos, mas é limitado pelo tipo de sangue.

No início de janeiro, a equipe de Zhang e um grupo do 3º Hospital Popular de Shenzhen começaram a analisar anticorpos do sangue colhido de pacientes recuperados da Covid-19, isolando 206 anticorpos monoclonais que mostraram o que ele descreveu como uma capacidade ”forte” de se ligar às proteínas do vírus. Depois eles realizaram outro teste para ver se conseguiam de fato impedir que o vírus entrasse nas células, disse ele em entrevista à Reuters.

Entre os cerca de 20 anticorpos testados, quatro conseguiram bloquear a entrada viral, e desses dois foram ”imensamente bons” para fazê-lo, disse Zhang. Agora a equipe se dedica a identificar os anticorpos mais poderosos e possivelmente combiná-los para mitigar o risco de o novo coronavírus sofrer uma mutação. Se tudo der certo, desenvolvedores interessados poderiam produzi-los em massa para testes, primeiro em animais e futuramente em humanos.

O grupo fez uma parceria com uma empresa de biotecnologia sino-norte-americana, a Brii Biosciences, na tentativa de ”apresentar diversos candidatos para uma intervenção profilática e terapêutica”, de acordo com um comunicado da Brii. ”A importância dos anticorpos foi provada no mundo da medicina há décadas”, afirmou Zhang. ”Eles podem ser usados para o tratamento de câncer, doenças autoimunes e doenças infecciosas”.

Os anticorpos não são uma vacina, mas existe a possibilidade de aplicá-los em pessoas do grupo de risco, com o objetivo de impedir que contraiam a Covid-19. Normalmente não transcorrem menos de dois anos para um remédio sequer obter aprovação para uso em pacientes, mas a pandemia de Covid-19 acelera os processos, disse ele, e etapas que antes seriam realizadas sequencialmente agora estão sendo feitas em paralelo.

Agência Brasil

Itália registra mais 756 mortes por coronavírus e total chega a 10.779 neste domingo

/ Mundo

O número de mortos por um surto de coronavírus na Itália subiu em 756, para 10.779, informou a Agência de Proteção Civil neste domingo (29). É a segunda queda consecutiva na taxa diária.

O total de óbitos, de longe o mais alto do que qualquer país do mundo, representa mais de um terço de todas as mortes pelo vírus no planeta, segundo a Agência Brasil.

O maior número diário de óbitos na Itália foi registrado na sexta-feira (27), quando 919 pessoas morreram. Houve 889 mortes no sábado (28).

O número total de casos confirmados na Itália aumentou no domingo para 97.689 em relação aos 92.472 anteriores, o menor aumento diário de novos casos desde quarta-feira (25).

Dos infectados em todo o país, 13.030 se recuperaram totalmente, segundo os dados divulgados neste domingo, em comparação com 12.384 no dia anterior. Havia 3.906 pessoas em terapia intensiva, acima das 3.856 anteriores.

Update coronavírus: Casos confirmados chegam a 684 mil, com 32 mil mortes registradas

/ Mundo

Atualmente, existem 684.652 casos de COVID-19 e pelo menos 32.113 pessoas morreram, de acordo com dados coletados pelos Centros de Ciência e Engenharia de Sistemas da Johns Hopkins Whiting School of Engineering.

Cerca de 145.696 pessoas se recuperaram do novo coronavírus, que infectou pessoas em 176 países. Os Estados Unidos agora têm o maior número de casos no mundo, com 124.763 casos e pelo menos 2 191 mortes. A China, onde o vírus foi detectado pela primeira vez em dezembro, tem 82.120 casos e 3.304 mortes. A Itália, epicentro da pandemia na Europa, tem mais casos do que a China, um total de 92.472, e 10.023 mortes.

A Espanha tem 78.797 casos e 6.528 mortes. A Alemanha tem 50.247 casos e 455 mortes. e o Irã tem 38.309 casos e 2.640 mortes. A Coreia do Sul, admirada por seu amplo uso de medidas de teste e contenção, tem 9.583 casos e 152 mortes. Fonte: Dow Jones Newswires.dEstadão Conteúdo

Donald Trump cogita possibilidade de anunciar quarentena curta para Nova York

/ Mundo

Trump fala em quarentena. Foto: Shealah Craighead/Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que cogita a possibilidade de declarar ainda neste sábado (28) uma quarentena de duas semanas para os estados de Nova York, epicentro da pandemia do país, Nova Jersey e partes de Connecticut.

Em paralelo, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou o adiamento das primárias no estado, que deveriam acontecer no dia 28 de abril, para 23 de junho.

Ao sair da Casa Branca, Trump disse que preferia não pôr os estados sob confinamento, mas isso poderá ser necessário casos as infecções pelo Sars-CoV-2 continuem a crescer. Nova York é, o estado dos EUA mais afetado pela pandemia de Covid-19: até a tarde deste sábado, havia 52.318 casos da doença registrados, com 728 mortes. Com isso, os casos no país ultrapassaram os 115 mil, mais que qualquer outra nação.

”Nós estamos pensando em algumas coisas. Algumas pessoas gostariam de ver Nova York sob quarentena porque é um epicentro. Nós não temos que fazer isso, mas há a possibilidade de fazermos hoje, em algum momento, uma quarentena curta, duas semanas, em Nova York”, disse o presidente.

Jequieense que estava no Peru em meio à pandemia do coronavírus é resgatada por avião da FAB

/ Mundo

Laís Geambastiani é resgatada

O Itamaraty e o Ministério da Defesa informaram que dois aviões Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram na terça-feira (25), para a segunda operação de resgate de nacionais retidos no Peru.

Desta vez, cerca de 300 brasileiros serão retirados da cidade histórica de Cuzco. As aeronaves têm previsão de chegada ao Brasil na noite desta quinta-feira, ao final de 16 horas de voo.

Entre os brasileiros resgatados na chamada Operação Covid-19, está a jequieense Laís Geambastiani, ela que havia publicado um vídeo reproduzido contando o drama vivido no país vizinho e pedindo ajuda do governo para retirá-la de Cusco. Em Jequié, familiares e amigos aguardam com ansiedade a chegada de Laís.

Itália registra mais 651 mortes por causa do coronavírus; total de casos sobe a 59.138

/ Mundo

A Itália registrou neste domingo 651 mortes decorrentes do coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o número de mortes no país com a pandemia aumentou para 5.476. O número de novos casos cresceu 10%, para 59.138. O chefe da Agência de Proteção Civil da Itália, Angelo Borrelli, observou que o aumento diário do número de casos foi menor. ”Esperamos que essa tendência possa ser confirmada nos próximos dias. Não devemos baixar a guarda”, afirmou.

Somente empresas que fabricam o que o governo considera produtos essenciais podem permanecer abertas, disse o primeiro-ministro Giuseppe Conte no sábado. O governo também está forçando quase todos os escritórios privados e públicos a fechar. Até agora, alguns escritórios permaneceram abertos e esperavam que os funcionários viessem trabalhar, mas isso não será mais possível na maioria dos casos. ”Essas são medidas severas, eu percebo isso”, disse Conte ao ler uma declaração transmitida no Facebook. ”Não há alternativa … Essa é a crise mais difícil que o país enfrenta desde a Segunda Guerra Mundial.”

Muitos grandes fabricantes já haviam fechado, incluindo a Fiat Chrysler Automobiles, mas algumas fábricas menores permaneciam abertas, como anteriormente permitido pelo governo, desde que trabalhadores mantivessem a distância de um metro entre si. Contudo, líderes sindicais defendiam que todas as fábricas precisavam ser fechadas para garantir a segurança dos trabalhadores. Conte disse que o governo passou grande parte do sábado junto com sindicatos e outras organizações, elaborando uma lista de quais produtos e serviços são considerados essenciais. Supermercados, farmácias e bancas de jornais permanecerão abertos, como antes. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Número de casos de coronavírus no mundo passa de 275 mil e o de mortes, 11,4 mil

/ Mundo

O número de casos de infecção pelo novo coronavírus no mundo chegou a 275.469 neste sábado, segundo os últimos dados da Universidade Johns Hopkins. O total de mortes causadas pela covid-19, como é conhecida a doença, é de ao menos 11.403. Mais de 88 mil pessoas se recuperaram da enfermidade.

Nos Estados Unidos, o número de casos chegou a 19.624, quase dez vezes mais do que há uma semana. Ontem, o número era de 14.250. As vítimas fatais do vírus no país somam 260.

A quantidade de novos casos e de mortes continua a subir na Ásia onde muitos países parecem ter conseguido conter a expansão da doença nas últimas semanas. Cingapura reportou as primeiras mortes pelo covid-19 neste sábado, uma mulher de 75 anos e um homem de 64 anos. Ambos tinham histórico de problemas cardíacos, segundo informações de autoridades de saúde locais.

O número de novos casos em Cingapura chegou a 40 no último dia, totalizando 385. Muitos países e territórios asiáticos que tinham conseguido desacelerar o ritmo de transmissão comunitária da doença estão vivenciando agora uma segunda onda de infecções de cidadãos que estiveram recentemente nos Estados Unidos, Europa e partes da própria Ásia onde as taxas de infecção estão aumentando.

Na Austrália, o número de casos confirmados atingiu 1.000 neste sábado, após um pico no número de registros no Estado de Nova Gales do Sul, onde as autoridades identificaram mais cruzeiros com passageiros infectados com o covid-19 a bordo.

A China reportou novos casos pelo terceiro dia seguido, informando que 41 deles se referiam a viajantes que entraram no país. O número de pessoas infectadas na China agora chega a 81.303 e o de mortes, 3.139, de acordo com a Universidade John Hopkins; 58.946 pessoas se recuperam da doença no país.

No Japão, o número de infectados passou de 1.000 depois que o país registrou o maior aumento diário em uma semana. O número de mortos na Coreia do Sul aumentou para mais de 100, com o país adicionando 147 casos no dia anterior, de um total de 8.652.

No Irã, o número de mortes passou para 123 nas últimas 24 horas, chegando a 1.556 no sábado, segundo o porta-voz do Ministério da Saúde local, Kianoush Jahanpour. O Irã registrou 966 novas infecções, elevando o número total de casos para 20.610.

Na Europa, a Espanha contabiliza neste sábado 21.517 casos e 1.093 mortes, a Alemanha soma 19.848 casos e 68 mortes e a França tem 12.632 casos e 450 mortes.

Na Itália, os casos atingiram 47.021 hoje, com 4.032 mortes, superando o número de vítimas fatais da China, onde a doença se originou. Fonte: Dow Jones Newswires. Com informações do Estadão Conteúdo