IBGE cancela processo seletivo para contratação de novos agentes para Censo 2022

/ Emprego

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou o cancelamento do processo seletivo para contratação de novos recenseadores e agentes censitários para o Censo demográfico de 2022, nesta segunda-feira (18). O dinheiro de quem já se inscreveu será devolvido.

O contrato com o Cebraspe, que iria organizar o processo seletivo, chega ao fim hoje e não será prorrogado, informou o IBGE. O concurso estava suspenso.

O órgão ainda informou, por meio de nota que usará seus canais para explicar os procedimentos para devolução das taxas de inscrição já efetuadas. O IBGE está a procura de uma nova empresa para fazer o processo seletivo.

O processo foi suspenso em abril, depois que o Congresso aprovou o Orçamento que destinava somente R$ 71 milhões para realização da pesquisa. A previsão era de contratar 204 mil pessoas. Em 2021, o IBGE cancelou o processo seletivo para os mesmos cargos por conta da pandemia.

Serviço Municipal de Intermediação oferece 55 vagas de emprego nesta segunda-feira, em Salvador

/ Emprego

O Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra (Simm) oferece 55 vagas de emprego para a segunda-feira (27), em Salvador. Desse total, três são destinadas a pessoas com deficiência (PCD).

Os candidatos deverão acessar o site: www. agendamentosemdec. salvador. ba. gov. br para agendar o atendimento a partir das 17h30. Em caso de deficiência visual, os candidatos deverão entrar em contato pelo número (71) 3202-2005 para o agendamento.

O atendimento está sendo realizado de forma híbrida, tanto presencial quanto remoto (via WhatsApp), com a escolha sendo feita pelo cidadão no momento do agendamento.

Vagas

Estoquista

Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível experiência com autopeças.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Vendedor balconista

Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível experiência com autopeças.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Garçom

Ensino médio completo, seis meses de experiência, desejável curso no Senac.

Salário: R$1.100,00 + benefícios

15 vagas

Assistente de departamento pessoal

Ensino superior completo – Ciências contábeis, seis meses de experiência, imprescindível ter trabalhado em escritório de Contabilidade e sistema e sistema Domínio.

Salário: R$1.800,00 + benefícios

1 vaga

Auxiliar fiscal (vaga temporária 60 dias)

Ensino médio completo, seis meses de experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Cozinheiro de restaurante

Ensino médio completo, seis meses de experiência. Moradores da Cidade Baixa e Suburbana.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Mecânico de manutenção de Bombas

Ensino médio completo, seis meses de experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Técnico em enfermagem

Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível experiência em Centro Cirúrgico.

Salário: 1.921,35 + benefícios

7 Vagas

Consultor de teleatendimento home office

Ensino médio completo, seis meses de experiência registrada em uma dessas áreas: Call Center, Consultor de Vendas em Empréstimo Consignado ou Atendimento ao Público, imprescindível conhecimento em Home Office, Mídias Sociais, Sites, Chats, Manuseio de E-mail Corporativo e Informática.

Salário: a combinar + benefícios

20 vagas

Mecânico de veículos

Ensino médio completo, seis meses de experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Pintor de paredes

Ensino médio completo, seis meses de experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 Vaga

Assistente de treinamento

Ensino superior completo em Administração ou áreas afins, seis meses de experiência, imprescindível experiência na área de Treinamento e desenvolvimento, disponibilidade para trabalhar em Imbassaí..

Salário: R$1.500,00 + benefícios

1 vaga

Analista de Qualidade (vaga temporária 30 dias)

Ensino médio completo, 6 meses de experiência, requisitos imprescindíveis: Experiência com Setor de Qualidade em Indústria, Curso Técnico de Química. Vaga Zoneada para Valéria, Suburbana e Simões Filho. Vaga zoneada para Valéria, Suburbana e Simões Filho.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Auxiliar de Limpeza (vaga para pessoas com deficiência)

Ensino médio incompleto, 6 meses de experiência.

Salário: R$1.160,68 + benefícios

1 vaga

Auxiliar de limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)

Ensino médio completo, sem experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

Técnico em enfermagem (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)

Ensino médio completo, sem experiência.

Salário: a combinar + benefícios

1 vaga

SENAI de Maracás, em parceria com Prefeitura e Vanádio forma turma do curso de eletricista

/ Emprego

Prefeito participa de solenidade de conclusão. Foto: Vanádio Maracás

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial / SENAI de Maracás, inaugurado em junho deste ano através de parceria da instituição de ensino com a Largo Vanádio e Prefeitura vem proporcionando aos moradores do Município a oportunidade de adquirir conhecimento técnico por meio de cursos profissionalizantes gratuitos, ministrados por instrutores do SENAI.

Nesta quarta-feira (15), foi realizada a solenidade de encerramento da primeira turma do curso de Eletricista Residencial. Estiveram presentes o prefeito Soya Novaes, a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social Guida Galvão, Valéria Rocha, da Vanádio, o representante do SENAI, Massai Barreto Lima, e os alunos formandos.

Os alunos vão receber os certificados, que os habilitam a exercer a profissão de eletricista no mercado de trabalho, ou para a atuação de forma autônoma. O curso ofereceu aos participantes conhecimento teórico e prático para a execução de projetos elétricos, manutenção em instalações elétricas de ambientes residenciais e prediais, utilizando ferramentas e equipamentos apropriados.

Após a conclusão, estando aptos para o desempenho da função e com o certificado do SENAI, os alunos concluintes têm mais chances de conquistar uma vaga no mercado de trabalho, em Maracás, ou em qualquer lugar do Brasil, podendo atuar em padarias, docerias, restaurantes, lojas especializadas em bolos, entre outras unidades do setor de alimentos.

 

Taxa de desemprego entre os mais pobres subiu quase 10 pontos durante pandemia da Covid

/ Emprego

A taxa de desemprego da metade mais pobre dos brasileiros subiu quase dez pontos durante a pandemia, de 26,55% para 35,98%. Entre os 10% mais ricos a mesma foi de 2,6% para 2,87%, aponta um estudo da FGV Social divulgado nesta quinta-feira (9).

A renda individual média dos brasileiros, incluindo os informais e desempregados caiu 9,4% em relação ao fim de 2019, antes da pandemia.

O estudo comparou os dados do último trimestre de 2019, antes da eclosão do vírus no país, com os do segundo trimestre de 2021. O cáculo considera a metade mais pobre da população, em termos relativos.

No caso dos mais pobres, no entanto, essa perda é ainda mais dramática, chegando a 21,5% no período –o que revela que a desigualdade só aumento durante a crise sanitária. Enquanto isso, os 10% mais ricos tiveram, em média, uma queda de 7,16%, ou menos de um terço dos brasileiros de menor renda.

Os pesquisadores da FGV Social apontam que mais da metade (11,5 p.p.) dessa queda na renda dos mais pobres se deve a muitos terem desistido de procurar uma vaga diante da alta taxa de desemprego, situação conhecida como desalento.

A taxa de desemprego estava em 14,1% no Brasil, no segundo trimestre, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) quando o país registrava 14,4 milhões de desempregados.

Ainda segundo a FGV Social, os que mais perderam renda foram os moradores da região Nordeste (-11,4%). Em contraste, no Sul, essa perda foi de 8,86%, por exemplo. Além deles, as mulheres, que tiveram jornada dupla de cuidado das crianças em casa tiveram uma queda de 10,35% na renda, em comparação com uma redução de 8,4% entre os homens.

”Os idosos com 60 anos ou mais também perderam especialmente por terem de se retirar do mercado de trabalho em função da maior fragilidade em relação ao Covid-19 (-14,2% de perda).”

Segundo o estudo, coordenado pelo professor Marcelo Neri, a redução de renda dos ocupados por hora -por causa da aceleração da inflação, do desemprego e da redução das jornadas de trabalho– também está entre as causas da perda de renda entre os mais pobres.

Desemprego no Brasil chega a 14,4% e atinge recorde de 14,4 milhões de pessoas

/ Emprego

O desemprego no Brasil chegou a 14,4% no trimestre encerrado em fevereiro, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta sexta-feira (30/4). O número de desempregados atingiu o recorde da série histórica iniciada em 2012 e ficou em 14,4 milhões.

”O resultado representa uma alta de 2,9%, ou de mais 400 mil pessoas desocupadas frente ao trimestre anterior (setembro a novembro de 2020)”, afirmou o IBGE.

O número de desempregados no Brasil em um ano aumentou 16,9%, tendo acréscimo de 2,1 milhões de pessoas na busca por uma ocupação formal. A população que desistiu de procurar uma oportunidade no mercado de trabalho reuniu 6 milhões de brasileiros e também atingiu patamar recorde.

No levantamento feito no trimestre encerrado em janeiro, os números não eram mais otimistas. A taxa de desemprego estava em 14,2%, chegando a 14,3 milhões de pessoas.

Apenas a categoria de trabalhadores por conta própria, que totaliza 23,7 milhões de pessoas, apresentou crescimento (3,1%) na comparação com o trimestre anterior (setembro a novembro de 2020), totalizando 716 mil pessoas. Em relação ao mesmo período do ano passado, no entanto, o número reduziu para 824 mil postos.

Já a população fora da força de trabalho – que não estava nem ocupada ou desocupada – manteve-se estável em 76,4 milhões, quando comparada com o trimestre de setembro a novembro de 2020. Frente ao mesmo período do ano anterior, houve expansão de 15,9% com o acréscimo de 10,5 milhões de pessoas.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística abreiu inscrições para 180 mil vagas de recenseador

/ Emprego

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu nesta semana inscrições para 181.898 vagas para recenseador do Censo Demográfico 2021. Os empregos são temporários, inicialmente por três meses, e têm remuneração atrelada à produtividade, ou seja, ao número de domicílios visitados e de pessoas recenseadas.

O trabalho do recenseador envolve a visita a domicílios e a aplicação do questionário do Censo aos moradores desses locais e exige o ensino fundamental completo.

As vagas são para 5,3 mil municípios e o local de trabalho deverá ser escolhido no momento da inscrição, que deve ser feita até 19 de março pela internet. O valor da taxa de inscrição é de R$ 25,77.

A seleção será feita através de prova a ser realizada no dia 25 de abril. No site do Censo é possível obter informações sobre o processo seletivo e também será possível simular o salário de recenseador.

Agente censitário

Também estão abertas inscrições, até 15 de março, para os processos de seleção de agentes censitários supervisor (16.959 vagas) e municipal (5.450). Os agentes supervisionam o trabalho dos recenseadores e devem ter o ensino médio completo.

Os agentes censitários municipais terão a remuneração de R$ 2.100. Já os supervisores ganharão R$ 1.700. Ambos empregos são temporários, com duração inicial de cinco meses e carga horária semanal de 40 horas.

A inscrição também é feita pela internet e custará R$ 39,49. A prova para esses cargos será aplicada no dia 18 de abril, o que permite que o candidato concorra tanto para recenseador quanto para agente censitário.

O Censo é realizado a cada dez anos e estava previsto para o ano passado, mas acabou sendo adiado para este ano devido à pandemia de covid-19.

A pesquisa pretende visitar os mais de 70 milhões de endereços do país, com o objetivo de conhecer informações como as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo. Da Agência Brasil

Censo 2020 abre 200 mil vagas em todos os municípios do país; inscrições vão até dia 24

/ Emprego

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu hoje (5) as inscrições para o processo seletivo do Censo 2020. São 200 mil vagas temporárias para os cargos de agentes censitários municipais e agentes censitários supervisores, ambos de nível médio, e para recenseadores, que exige nível fundamental.

As vagas são para todos os municípios do Brasil e as inscrições vão até 24 de março, somente pela internet, pelo site da organizadora do Processo Seletivo, Cebraspe.

A taxa, no valor de R$ 35,80 para as funções de nível médio e de R$ 23,61 para recenseador, pode ser paga em qualquer banco, casa lotérica ou pela internet. O trabalho será na coleta de informações do Censo 2020, com entrevistas aos moradores de todos os domicílios do país.

A duração prevista dos contratos será de três meses, com possibilidade de renovação em caso de necessidades do IBGE e de acordo com a disponibilidade orçamentária. Os profissionais terão direito a férias e 13º salários proporcionais. Não há restrição para quem já prestou serviço temporário para o IBGE ou outros órgãos públicos.

Vagas

No total, são 5.462 vagas para agente censitário municipal, com salário de R$ 2.100, e 22.676 vagas para agente censitário supervisor, que vai receber R$ 1.700 por mês. Segundo o IBGE, a vaga de agente censitário municipal de cada cidade será ocupada pelos melhores colocados no concurso em cada município. Eles serão os responsáveis pela coordenação da coleta do Censo 2020 naquela cidade, enquanto os demais agentes irão supervisionar as equipes de recenseadores.

Os recenseadores serão remunerados por produtividade, de acordo com o número de domicílios visitados e entrevistas feitas com os moradores. O cálculo leva em conta também as características do município, o tempo médio de duração das entrevistas e o deslocamento para o trabalho de coleta.

O IBGE disponibilizou um simulador para calcular o valor que o trabalhador pode receber. Por exemplo, um recenseador na cidade do Rio de Janeiro que trabalhe 30 horas semanais pode chegar a uma remuneração de R$ 2.092,56 ao mês. Já em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, a mesma carga horária pode render R$ 4.399,48.

As vagas serão distribuídas por áreas de trabalho específicas e o IBGE recomenda que os candidatos morem nas localidades em que irão atuar. As provas, marcadas para maio, serão feitas em todos os municípios onde houver vagas.

Para os cargos de agente censitário a prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório será no dia 17/05, com dez questões de língua portuguesa, dez de raciocínio lógico quantitativo, cinco de ética no serviço público, 15 de noções de administração em situações gerenciais e 20 questões de conhecimentos técnicos.

Os candidatos a recenseadores farão a prova no dia 24 de maio, também de objetiva e de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de língua portuguesa, 10 de matemática, cinco sobre ética no serviço público e 25 questões de conhecimentos técnicos. Da Agência Brasil

Medida Provisória autoriza contratação temporária de servidor aposentado para INSS

/ Emprego

Para reduzir a fila de 1,8 milhão de pessoas à espera de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o governo editou hoje (2) a Medida Provisória (MP) 922/2020, que autoriza a contratação temporária de servidores civis federais aposentados. O texto também permite a contratação por outros órgãos federais em caso de emergência.

Entre as ocupações abrangidas pelas contratações temporárias estão professores para aperfeiçoamento de médicos de Atenção Básica em saúde em regiões prioritárias e profissionais para assistência humanitária a estrangeiros que entram no país. A MP enquadra como necessidade temporária de excepcional interesse público situações de aumento transitório no volume de trabalho e atividades como tecnologia da informação, comunicação e revisão de processos de trabalho, pesquisadores e técnicos para o desenvolvimento de produtos e serviços em projetos com prazo determinado e atividades relacionadas à redução de passivos processuais.

A contratação temporária também abrange ações preventivas para conter situações de risco à sociedade, incidentes de calamidade pública, danos e crimes ambientais e emergências humanitárias ou de saúde pública. Dessa forma, a MP abre caminho para a contratações temporárias relacionadas ao controle do coronavírus no Brasil.

No fim de janeiro, o governo tinha publicado um decreto para contratar militares da reserva para reforçarem o atendimento no INSS, ganhando adicional de 30% sobre a remuneração recebida na inatividade. O texto previa a contratação para outras atividades em órgãos públicos. O decreto, no entanto, enfrenta questionamentos no Tribunal de Contas da União (TCU).

Recrutamento

Os trabalhadores temporários serão contratados por meio de um processo seletivo simplificado, sem concurso público, apenas por meio de edital de chamamento. No entanto, a MP dispensa o processo seletivo nas seguintes situações: calamidade pública, emergência em saúde pública, emergência e crime ambiental, emergência humanitária e situações de iminente risco à sociedade.

Os temporários só poderão ser novamente admitidos 24 meses depois do fim do contrato, exceto quando a contratação decorrer de processo seletivo simplificado de provas ou de títulos, como nas universidades federais e nos institutos de pesquisa. Pessoas com mais de 75 anos e aposentados por incapacidade permanente não poderão ser contratadas.

No caso de contratação temporária para pesquisa e desenvolvimento, os contratos terão prazo de até quatro anos, podendo ser prorrogados por mais oito anos. A MP autoriza a contratação de profissionais para atividades que se tornarão obsoletas no curto ou médio prazo, nas quais o governo considere desvantajosa a realização de concursos. Um decreto regulamentará esse ponto.

A MP estabelece que o servidor aposentado contratado terá direito a auxílio transporte, auxílio alimentação e diárias. O contrato de trabalho terá metas de produtividade, com o pagamento de uma parcela fixa e outra vinculada ao desempenho. A remuneração – fixa e variável – não será incorporada à aposentadoria nem estará sujeita à contribuição previdenciária. Da Agência Brasil

Prefeitura de Ilhéus abre processo seletivo para contração de agentes de endemias

/ Emprego

A Prefeitura de Ilhéus, cidade da região sul da Bahia, abriu inscrições para Processo Seletivo Simplificado com 30 vagas, além de cadastro reserva, para agentes de combate às endemias. O salário é de R$ 1.250, além de vale transporte. O edital da seleção está disponível na internet.

Os interessados em participar têm até a próxima sexta-feira (17) para realizarem as inscrições, através de um formulário online. No arquivo, é necessário informar e-mail, o número e órgão expedidor do Registro Geral (RG), CPF, além do endereço e telefone, entre outros detalhes.

Conforme a organização, a seleção será dividida em quatro etapas. A primeira consiste na inscrição e cadastramento curricular .

Já na segunda etapa será o momento da entrevista e apresentação dos documentos comprobatórios cadastrados no ato da inscrição online (os documentos deverão ser apresentados em fotocópia e original para serem autenticadas no ato de comparecimento).

O candidato deverá apresentar também Atestado de Saúde Ocupacional expedido pelo Serviço de Medicina Ocupacional, sob a responsabilidade da Administração Municipal, além de passar por um curso de reciclagem com parte teórica e prática.

Os aprovados desempenharão atividades externas no combate à proliferação do mosquito aedes aegypti. A contratação terá validade de um ano e os agentes serão lotados na Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), mediante as condições previamente estabelecidas.

 

Percentual de empregadas domésticas com carteira assinada no Brasil é o menor desde 2013

/ Emprego

As empregadas domésticas estão mais velhas, mais escolarizadas e menos protegidas, informa reportagem do jornal O Globo. Segundo a publicação, estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) que traçou o perfil dessas trabalhadoras mostra que a formalização ficou em 28,6% no ano passado, o menor nível desde 2013.

Ainda de acordo com a reportagem, naquele ano, o percentual de domésticas com carteira tinha ultrapassado os 30% pela primeira vez, atingindo o pico em 2016 (33,3%). Como consequência da crise, as famílias passaram a optar pelas diaristas — hoje, 44% das domésticas estão nessa categoria, sem carteira assinada, contra 36,8% em 2016.

A categoria vem passando por uma reestruturação com o crescimento do número de diaristas, afirma Luana Pinheiro, que assina o estudo ao lado das pesquisadoras Fernanda Lira, Marcela Rezende e Natália Fontoura.

O estudo mostra que, desde 1995, mudanças no mercado de trabalho, na economia e no acesso à educação levaram a uma transformação no perfil dessa categoria, que ocupa 5,7 milhões de brasileiras e responde por 14,6% do emprego feminino.

Se, há duas décadas e meia, quase metade das empregadas eram jovens com até 29 anos, hoje elas representam pouco mais de 13% do total. Enquanto isso, a proporção de idosas (60 anos ou mais) subiu de 2,9% para 7,4%. Atualmente, 79,2% das domésticas têm entre 30 e 59 anos, contra 50,2% em 1995.

Ministério Público Federal abre processo seletivo para estágio nível médio em Alagoinhas

/ Emprego

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou, nesta terça-feira, que abrirá, nos dias 2 a 8 de dezembro, a pré-inscrição online para o 1º Processo Seletivo simplificado para estágio de nível médio em Alagoinhas, na Bahia. A prova está marcada para ocorrer no dia 17 de dezembro, das 14h às 17h.

Aqueles que possuem o interesse em confirmar a inscrição, precisa comparecer à sede do MPF no município nos dias 10, 11 ou 12 de dezembro, entre 13h e 18h.

Os candidatos selecionados e convocados para estagiar receberão uma bolsa mensal de R$ 590,00 mais R$ 7,00 de auxílio-transporte. A carga horária é de 20 horas semanais.

Antes de efetuar a pré-inscrição, o candidato deverá conhecer o edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a seleção.

Tribunal Superior decide que trabalhadora temporária não tem direito à estabilidade se engravidar

/ Emprego

Gestante em regime temporário fica sem estabilidade. Foto: Divulgação

Trabalhadoras contratadas em regime temporário que engravidarem não têm direito à estabilidade no emprego, decidiu o TST (Tribunal Superior do Trabalho). O plenário da corte decidiu na segunda-feira (18), por maioria (16 votos a 9), que esse tipo de contratação tem peculiaridades que impedem a equivalência com o emprego comum.

As demais trabalhadoras não podem ser demitidas no período entre a gravidez e cinco meses após o parto.
O julgamento discutia a aplicação da súmula 244 do TST e do artigo do ADCT (Ato das Disposições Constitucionais Transitórias), que trata do direito da empregada gestante.

O ADCT proíbe a demissão sem justa causa desde a confirmação da gestação e até cinco meses após o parto. A súmula estabeleceu que o desconhecimento da gravidez não dispensa o pagamento de indeniza- ção pelo período de estabilidade. Ou seja, se a grávida for demitida, tem direito a receber os salários de todo o período que teria de estabilidade.

O relator da ação, ministro Luiz Philippe Vieira de Mello, e o revisor, ministro Alberto Luiz Bresciani, eram favoráveis ao reconhecimento dos direitos a todas as funcionárias, independentemente do contrato. A ministra Cristina Peduzzi, autora do voto divergente -e que acabou vencedor ao ser seguido por outros 15 ministros-, afirmou que a empregada temporária não é titular do mesmo direito estendido às demais trabalhadoras.

Para ela, o ADCT proíbe a dispensa arbitrária da gestante. No caso dos contratos temporários, porém, a ministra considerou que a duração com prazo determinado exclui esse entendimento, pois a demissão já é esperada. É caracterizado trabalhador temporário aquele que é contratado por meio de uma empresa fornecedora de mão obra para atender uma necessidade provisória, por isso há expectativa de desligamento.

Essa regra está em vigor desde outubro, quando a legislação do trabalho temporário foi alterada por meio de decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. A ministra disse que esse regime difere do período de experiência, no qual há perspectiva de manutenção do emprego.

O advogado Marcelo Fortes, do Fortes e Prado, explica que o entendimento afirma a noção de que o temporário não é compatível com a garantia de emprego. A partir dessa compreensão, esse tipo de contratação também não geraria o direito à estabilidade.

O caso ainda pode parar no STF (Supremo Tribunal Federal), por ter discutido a aplicação de preceito constitucional. No âmbito da Justiça do Trabalho, porém, o julgamento deve encerrar discussões, pois foi analisado por um dispositivo criado para uniformizar a jurisprudência nas turmas e tribunais.

OS PRINCIPAIS PONTOS EM DISCUSSÃO
Trabalho temporário
Regido pela Lei 6.019, é aquele em que uma pessoa física é contratada por uma empresa de trabalho temporário, que a coloca à disposição de outra empresa

Esse tipo de contrato só pode ser usado para atender uma demanda temporária ou complementar e tem duração máxima de 180 dias (seis meses)

Estabilidade
No caso das mulheres, considera o período da gestação e os cinco meses depois do parto

O que muda
Para as mulheres em empregos temporários, como não há estabilidade, também não haverá o direito a receber os salários do período, caso seja demitida durante a gravidez

Contrato por tempo determinado
O TST decidiu pela não aplicação da estabilidade nos contratos temporários
O contrato por tempo determinado é diferente e é fechado entre o funcionário e empresa, sem intermediários
Ele pode durar até dois anos

 

Inscrições em concurso com 579 vagas para prefeitura de Porto Seguro seguem até domingo

/ Emprego

Estão abertas até domingo (3) as inscrições em concurso público para a prefeitura de Porto Seguro, no sul da Bahia. Ao todo, o certame oferece 579 vagas para profissionais que tenham Ensino Médio, Técnico e Superior, com salários entre R$1.250 e R$ 8.333,60.

Os interessados devem se inscrever através da internet. A taxa de inscrição custa entre R$ 60 a R$ 150. Há oportunidades para cargos de agente comunitário de saúde, agente de combate às endemias, agente de trânsito, psicólogo, médico, nutricionista, agrônomo e outros.

A prova vai acontecer no dia 1º de dezembro e será objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. A Avaliação de Títulos e Experiência Profissional, têm caráter classificatório.

Abertas inscrições de seleção para vagas de trabalho no IBGE-BA; salários vão até R$ 3,1 mil

/ Emprego

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) está com inscrições abertas no processo seletivo para trabalhar no Censo Demográfico 2020 até terça-feira (15). Na Bahia, são 164 vagas de nível médio, com salários entre R$ 1,7 mil a R$ 3,1 mil.

As inscrições estão abertas até as 16h (horário de Brasília) da quinta. Para se candidatar, basta acessar o site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), onde também pode encontrar o edital completo. O valor da inscrição é de R$ 42,50.

Das 164 vagas no estado, 85 são em Salvador e 79 no interior, sendo duas em Camaçari, duas em Feira de Santana e as 75 restantes em outros municípios baianos (1 vaga por município).

Entre essas vagas, 96 estão disponíveis para o cargo de Coordenador Censitário de Subárea (CCS). Além da escolaridade, elas exigem carteira de habilitação definitiva ou provisória, no mínimo para a categoria B. A remuneração para esse cargo é de R$ 3.100, e as inscrições no processo seletivo custam R$ 58.

As outras 68 vagas são para o cargo de Agente Censitário Operacional (ACO), apenas em Salvador, com salário de R$ 1,7 mil.

A jornada de trabalho será de 40h semanais, sendo 8h diárias, para ambos os cargos de CCS e ACO. A previsão de duração do contrato é de até 12 meses, com renovação mensal, mediante avaliação do contratado.

Todos os contratados receberão auxílios alimentação, transporte e pré-escola, férias e 13º salário proporcionais. Há vagas reservadas a pessoas com deficiência e pessoas que se autodeclaram pretas ou pardas, dentro dos percentuais definidos na legislação.

O Processo Seletivo Simplificado para ambos os cargos consistirá de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, cuja realização está prevista para 8 de dezembro. A divulgação dos resultados finais deve ocorrer no dia 10 de janeiro de 2020.