Alegando crise financeira, prefeita de Jaguaquara suspende férias e licença-prêmio até 30 de abril

/ Jaguaquara

Servidores da PMJ não poderão tirar férias. Foto: Blog Marcos Frahm

Os servidores públicos municipais de Jaguaquara não poderão tirar férias nem ter acesso à licença-prêmio até o próximo dia 30 de abril. A suspensão de tais concessões consta da Portaria Nº 006 assinada pela prefeita Edione Agostinone (PP) com a alegação de evitar despesas extras para o Município nesse momento de crise financeira conforme pontuou em sua justificativa.

A Portaria, no entanto, enumera as exceções, citando, entre outros, os casos de férias acumuladas bem como a hipótese de o servidor ser acometido por alguma das doenças elencadas na decisão a exemplo de tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, cardiopatia grave, etc.

A medida da recém-empossada prefeita da capital do Vale do Jiquiriçá teve repercussão política. Não falta quem diga que decisões extremas como esta, em geral, somente são tomadas por gestões em dificuldades internas para manter a máquina pública funcionando sem precisar recorrer a tais expedientes. A avaliação preliminar é de que a prefeita teria herdado do seu antecessor a prefeitura com a sua saúde financeira comprometida.

Os comentários estão fechados.