Mais de 53 mil cirurgias de câncer não foram realizadas no SUS durante pandemia da Covid

/ Saúde

Dados do Ministério da Saúde, organizados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), mostram que 53,8 mil cirurgias oncológicas não foram realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) desde o início da pandemia da Covid-19.

Construído através de informações dispostas pela pasta na plataforma TABNET/DataSUS, o levantamento quantificou o impacto da crise sanitária nas cirurgias de câncer em geral e nos exames de rastreamento populacional de câncer de mama, próstata, colorretal e colo do útero.

Identificou-se que, comparado com 2019, foram realizadas 19.111 cirurgias oncológicas a menos em 2020, 15.450 a menos em 2021 e 19.254 a menos em 2022. Os dados deste ano consideram os números disponíveis até junho, último mês consolidado.

‘O maior complicador é que não houve redução do número de casos de câncer. O que ocorreu foi o represamento destas cirurgias. E muitas, que foram realizadas, chegaram para em fase mais avançada”, alerta o cirurgião oncológico e presidente da SBCO, Héber Salvador.

O especialista observa que os pacientes estão chegando com tumores maiores e mais agressivos, o que exige procedimentos mais extensos e qualificação profissional.

Até 2040, a demanda por cirurgias relacionadas ao câncer, segundo estudo publicado na revista The Lancet, deve aumentar 52%, chegando a 13,8 milhões de procedimentos nos próximos 20 anos. Para dar conta desse cenário, estima-se que quase 200 mil cirurgiões e 87 mil anestesistas adicionais sejam necessários para cumprir o desafio, alertou a sociedade. Além disso, também será preciso melhorar sistemas de saúde para evitar mortes decorrentes de complicações pós-operatórias.

A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), anunciada antes da pandemia, era que seriam registrados 626 mil novos casos de câncer por ano no Brasil no triênio 2020/2022. Os dados levantados no DataSUS apontam que, exclusivamente no sistema público, foram 351 mil novos casos diagnosticados em 2020 e 368 mil novos casos em 2021. Antes da pandemia, em 2019, foram 386.485 novos casos.

A SBCO, a partir do TABNET/DataSUS, também levantou como a Covid-19 refletiu no rastreamento de câncer. Foram realizadas 43.045 biópsias de mama em 2019, caindo para 34.889 em 2020 e uma retomada em 2021 para 41.005, refletindo em 10.186 biópsias a menos nos dois primeiros anos da pandemia.

No mesmo período, houve o represamento de 14.123 biópsias de próstata. Essenciais para retirar lesões pré-malignas no intestino grosso, foram 148.111 colonoscopias represadas no período. Já o exame de Papanicolau, por conta de seu volume de procedimento, registrou a mais alarmante: mais de 2,2 milhões de exames a menos em 2020 e 2021. Com informações do site Bahia Notícias

Estados da Bahia e Sergipe têm aumento de 360% no número de armas registradas por CAC’s

/ Bahia

Bahia e Sergipe somaram até julho deste ano 28.136 armas registradas nas mãos de caçadores, atiradores e colecionadores, os chamados CAC’s. O crescimento foi de cerca de 362% em relação ao número de 2017, quando a região somava 6.087 armas nesta categoria.

A Região Militar formada pelos dois estados é a sexta do país com maior número de armas nas mãos de CAC’s. O Brasil, até julho deste ano, somou mais de um milhão de unidades registradas nesta categoria. Os dados do Exército foram obtidos pelos institutos Igarapé e Sou da Paz, e divulgados pelo portal G1.

Desde dezembro de 2018, quando o presidente Jair Bolsonaro foi eleito, a categoria passou de 350,6 mil unidades para 1.006.725 em julho deste ano, um aumento de 187% em todo o país. De acordo com os registros militares, esse total de armas está distribuído nas mãos de 673,8 mil CACs.

Os maiores aumentos percentuais, entre os anos de 2017 e 2022, aconteceram na 12ª Região Militar, formada pelo Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. O crescimento foi superior a 700%, saindo de 1.881 para 21.196 armas dessa categoria.

Delegado que investiga tortura a trabalhadores alega que não há elementos para prisão de patrões

/ Polícia

Caso ocorreu pelo suposto furto de R$ 30. Foto: Reprodução

O delegado que investiga o crime de tortura contra dois trabalhadores em Salvador, afirmou que ainda não há elementos para pedir a prisão dos patrões das vítimas. Os jovens foram agredidos a pauladas e um deles teve a mão queimada, como ”punição” pelo suposto furto de R$ 30 da empresa – valor que as vítimas negam que tenham pegado.

Os dois agressores, Alexandre e Diógenes Carvalho, serão ouvidos novamente nesta quarta-feira (31). Em depoimento anterior, um deles afirmou que fez “justiça com as próprias mãos”. A reportagem não conseguiu contato da defesa dos investigados.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou ao g1 que aguarda a conclusão do inquérito, para oferecer denúncia à Justiça. Já o Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu o próprio inquérito para investigar os empresários.

De acordo com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a tortura é um crime hediondo e inafiançável, ou seja: não cabe indulto ou liberdade provisória. Para o delegado Willian Achan, não há dúvidas de que houve a prática da tortura contra os jovens.

”Eles ficaram algum tempo trancafiados, sofreram agressões e outros tipos de situações mais graves, com queimaduras, mordaças, teve mãos e pés amarrados. Então, isso foi uma crueldade bem acintosa e que justifica a aplicação da Lei da Tortura”, detalhou o delegado.

O crime foi cometido no dia 19 de agosto, mas a história só foi denunciada à polícia no dia 26, porque as vítimas foram ameaçadas pelos homens para não prestar queixa, e ficaram com medo. Além das agressões, os investigados filmaram a situação e expuseram na internet.

Uma das vítimas, Marcos Eduardo Serra, foi a primeira a procurar a delegacia. Ele trabalhava no local há cerca de um ano, até as agressões serem praticadas. Nas imagens, Marcos aparece sentado, recebendo pauladas nas mãos.

”Foi traumatizante. Tanto que eu não durmo direito, me assusto de madrugada, porque ele me ameaçou. Ele ameaçou pegar a gente. Falou que ia chamar os homens da boca [traficantes] que ele mora para pegar a gente. Ameaçou de morte”, relatou o jovem.

A intimidação e ameaça foi uma prática semelhante ao crime praticado contra Bruno e Yan Barros – tio e sobrinho mortos após furto de carne em um supermercado de Salvador: o tribunal do crime. Na ocasião, em abril de 2021, as vítimas foram entregues a traficantes que se organizavam como grupo de extermínio.

Outra vítima da tortura foi o William de Jesus. Além de agredido, ele também teve as mãos queimadas com um ferro de passar roupas. Os agressores escreveram o número 171 na vítima, em referência ao crime de estelionato.

”Já ia fazer dois meses eu trabalhando na loja. Ele me acusou de roubo sem prova nenhuma, entendeu? No momento em que ele estava me batendo, ele estava gravando para que eu confessasse. Eu falei: ‘rapaz, eu não vou confessar nada não, porque eu não roubei nada”, contou William.

Afronta aos Direitos Humanos

Para o presidente do núcleo Bahia do grupo Tortura Nunca Mais, Joviniano Neto, o caso é uma barbárie e afronta aos princípios dos Direitos Humanos e da dignidade humana.

”Existe, na sociedade brasileira, uma ideia de que o modo de enfrentar os crimes – ou a suspeitas de crime – é o uso da violência, é o uso da intimidação. A mais feroz possível. E, ao contrário [do que se pensa], a violência só faz aumentar a violência”.

”Quando os patrões divulgaram o ato criminoso, eles tinham confiança e crença de que tinham direito. O mesmo direito que os senhores de escravos tinham antigamente, no período colonial, de supliciar os seus subordinados, os seus escravos”. As informações são do G1

Homem é preso após ser identificado por sistema de reconhecimento facial em Jequié

/ Jequié

Após ser flagrado pelas câmeras de reconhecimento facial do Cicom Central em Jequié, um homem com mandado de prisão preventiva em aberto foi preso por volta das 12h21 desta terça-feira.

Após o reconhecimento facial, foi solicitado apoio de uma guarnição do 19°BPM que realizou rondas localizando o homem, que foi conduzido e apresentado no Complexo Policial onde ocorreu a confirmação do mandado de prisão preventiva decorrente de decisão condenatória. O indivíduo ficou à disposição da autoridade competente para as medidas cabíveis.

Candidato ao Senado, Sérgio Moro acena para o presidente Bolsonaro em propaganda eleitoral

/ Política

”Jamais estarei ao lado do PT e do Lula”, disse. Foto: Reprodução

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão indignados com a nova peça publicitária da campanha do ex-juiz Sergio Moro (União Brasil). Candidato ao Senado Federal pelo estado do Paraná, o ex-ministro da Justiça tenta acenar para o chefe do Executivo na propaganda veiculada, com o objetivo de obter votos dos bolsonaristas.

”Jamais estarei ao lado do PT e do Lula, você pode escrever na pedra. Em relação ao Bolsonaro, uma coisa nós podemos dizer: nós temos o mesmo adversário”, diz Sergio Moro na peça.

Em abril de 2020, o ex-ministro deixou a pasta acusando Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal. O presidente, por sua vez, se defendeu das acusações dizendo que demitiu o ex-juiz por ele querer a qualquer custo uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

Conforme lembrou o Jornal O GLOBO, no ano passado, Moro criticou o presidente por, em sua visão, ter abandonado o discurso de campanha em 2018 e passado a defender o fim da prisão em segunda instância e dificultado o combate à corrupção em sua gestão.

Em janeiro deste ano, o ex-juiz acusou o presidente de ter orquestrado ataques contra ele nas redes sociais e o chamou de ”covarde” por supostamente ter mandado ”um produtor de fake news do outro lado do mundo preparar um vídeo cheio de mentiras e teorias da conspiração”.

Durante sua atuação como juiz federal em Curitiba, Moro decretou a prisão de Lula em 2018, após a condenação em segunda instância pela acusação de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo. A suposta associação com empreiteiras que fecharam obras com o governo federal e com governos estaduais foi descoberta a partir de desdobramentos da Operação Lava Jato. Nas peças, Moro sinaliza ainda o uso de sua atuação nas investigações como bandeira de campanha.

Prefeitura de Jequié avança nas obras de contenção de encostas, através da Secretaria de Infraestrutura

/ Jequié

Obras continuam no bairro Jequiezinho. Foto: Divulgação

Visando garantir a segurança e o bem-estar aos moradores de áreas de risco da cidade, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Infraestrutura, avança com as obras de construção de mais uma contenção de encostas ou, como são também conhecidos, os muros de arrimo. Desta vez, os serviços estão sendo executados na Travessa Eufrosino Almeida, no bairro Jequiezinho, onde a frente de trabalho está atuando e, em breve, estará beneficiando diretamente dezenas de famílias.

Essas intervenções reforçam a prevenção de possíveis acidentes, principalmente, no período das chuvas. Já foram contemplados com as obras de encostas, os moradores da Rua São Benedito, no bairro Campo do América; Brasil Novo; distrito de Itajuru; na Rua São Luiz, no bairro Mandacaru; Loteamento Jardim Tropical, no Jequiezinho e, agora, na Travessa Eufrosino Almeida, que é localizada às margens de um pequeno morro.

A construção dos muros de arrimo e ampliação dos serviços de drenagem, beneficiam diretamente as famílias que residem no entorno das encostas e o projeto utiliza o superadobe, que são feitos de sacos de polipropileno preenchidos com solo argiloso e moldados no próprio local, através do apiloamento por processo artesanal e, ao final, é coberto por uma camada de concreto armado.

Governo pede novamente ao operador do sistema elétrico que reavalie horário de verão

/ Brasil

O Ministério de Minas e Energia (MME) pediu ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) que reexamine a necessidade de um eventual retorno do horário de verão.

O pedido foi feito no dia 19 de agosto, segundo informação divulgada primeiro pela agência de notícias Argus Media, com base em fontes do ministério, e confirmada pelo ONS em nota encaminhada à imprensa.

Também em nota, o ONS disse que não há expectativa de adoção do horário de verão neste ano. No entanto, o operador não informou se o estudo foi concluído e se está descartado o retorno do mecanismo também em 2023.

Avião arremete em aeroporto de Ilhéus por causa de ventos fortes; momento é registrado em vídeo

/ Bahia

Três aviões arremeteram nesta terça-feira (30), no aeroporto de Ilhéus, no sul da Bahia, devido aos ventos fortes registrados na cidade. A informação é da concessionária responsável pelo terminal aéreo. Em todos os casos, as aeronaves conseguiram pousar, realizando embarque e desembarque normalmente.

Três aviões arremeteram nesta terça-feira (30), no aeroporto de Ilhéus, no sul da Bahia, devido aos ventos fortes registrados na cidade. A informação é da concessionária responsável pelo terminal aéreo. Em todos os casos, as aeronaves conseguiram pousar, realizando embarque e desembarque normalmente.

Além disso, as asas do avião balançaram por causa dos ventos fortes, que conforme registrado pelo Climatempo, chegaram a quase 43 km/h nesta terça-feira, em Ilhéus .

O arremetimento é um procedimento padrão de segurança na aviação, onde o avião interrompe a aproximação da pista quando está prestes a pousar. A manobra pode ser necessária por uma série de fatores como condições climáticas e objetos na pista.

O avião que aparece no vídeo é da companhia aérea Latam. Em nota, a empresa informou que o voo havia partido do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e que pousou com total segurança, às 14h43, após um período de sobrevoo. A Latam informou ainda que as decisões tomadas pela empresa visam garantir uma operação segura. Com informações do G1

Vereador Júnior Braga defende construção de sede própria da Guarda Municipal de Jequié

/ Jequié

Júnior Braga apresentou proposta na Câmara. Foto: Emanuel Jr.

A construção da sede própria da Guarda Civil Municipal de Jequié foi solicitada, na Câmara Municipal, pelo vereador Junior Braga, por entender que a estrutura física apropriada impactará na melhoria da prestação de serviços à comunidade jequieense.

Junior Braga enfatiza que uma nova sede seria de fundamental importância para o melhor desempenho dos membros da GM local e que a mesma ofereça uma estrutura capaz de ser uma referência regional.

Ministério da Educação prorroga os prazos de 2ª chamada e lista de espera do Prouni

/ Educação

O Ministério da Educação (MEC) informou nesta terça-feira (30) que o Programa Universidade para Todos (Prouni) terá novos prazos para comprovação de informações por parte dos candidatos pré-selecionados em segunda chamada, além das datas relacionadas à lista de espera. Um novo edital será publicado no Diário Oficial da União (DOU) amanhã (31) com as alterações.

A partir de quinta-feira (1º), na página do Acesso Único, os estudantes poderão conferir o resultado da segunda chamada. Nesta mesma data, também se inicia o prazo para que os estudantes pré-selecionados façam a comprovação de informações prestadas no momento da inscrição. Esse prazo se encerraria no dia 8 de setembro, mas foi prorrogado para o dia 13 de setembro, a fim de que os estudantes tenham mais tempo para organizar as informações requeridas.

A pasta ressalta que os estudantes devem comparecer, de forma virtual ou presencial, às instituições de ensino para as quais foram pré-selecionados para apresentarem toda a documentação comprobatória.

Além do resultado da segunda chamada, o edital informará as novas datas para o aluno que quiser participar da lista de espera. Ele deverá manifestar seu interesse nos dias 21 e 22 de setembro e aguardar a divulgação do resultado, que será disponibilizado no dia em 26 de setembro. Quem for pré-selecionado nesta fase, deverá entregar toda a documentação até 30 de setembro. Da Agência Brasil

Conquistando obras com Rui, prefeita não quer aliados recepcionando ACM Neto em Jaguaquara

/ Jaguaquara

Edione recepcionou Rui e Jerônimo em Julho. Foto: Rede social

A visita do candidato a governador ACM Neto (UB) ao Município de Jaguaquara, maior colégio eleitoral do Vale do Jiquiriçá, agendada para o próximo sábado (03), estaria gerando movimentações no xadrez político local.

Fontes próximas a prefeita Edione Agostinone, que apesar de ser filiada ao PP de João Leão é defensora da candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) revelaram nesta terça-feira (30), em contato com o BMFrahm, que a mandatária já instalou um clima de caça às bruxas na Prefeitura no afã de demonstrar reciprocidade com o Governo do Estado.

O governador Rui Costa (PT) resolveu abrir as torneiras da máquina estadual para Jaguaquara acatando solicitações de Edione que representam demandas antigas não atendidas por antecessores, como construção de Delegacia, reestruturação de sede da PM, de escolas, obras de pavimentação, praças, complexo esportivo, instalação de sede do Corpo de Bombeiros, além da estadualização do Hospital, municipalizado em 2002 pelo Governo Paulo Souto e que estaria em fase de transição do processo de transferência de gestão, inclusive depois da recente visita da secretária de Saúde da Bahia, Adélia Pinheiro, e a tão sonhada pelos produtores rurais conclusão da pavimentação da BA-545, estrada que liga Jaguaquara a Apuarema, cuja licitação ainda deverá acontecer, conforme asseguram as fontes.

As intervenções do Estado, algumas em andamento e outras ainda consideradas promessas de campanha já começaram a surtir efeitos positivos para a imagem da prefeita, que enfrentava desgaste desde que venceu as eleições 2020 por uma diferença de 58 votos para o segundo colocado, Raimundo Louzado (PSD), este que, mesmo sem o aval do grupo que liderou a linha de frente da sua campanha nas eleições municipais já dividiu palanque com Edione no último mês de julho ao declarar apoio ao projeto de Jerônimo Rodrigues, sob anuência do senador Otto Alencar, líder do seu partido, o PSD.

Contudo, em um movimento interno Edione tem cobrado engajamento dos correligionários vinculados à máquina pública na campanha petista em Jaguaquara, fazendo até monitoramento de publicações em rede social. E uma das estratégias seria a ausência no evento de ACM, que deverá ser recepcionado pelos ex-prefeitos Ademir Moreira (UB), Valdemiro Alves – Mirinho e Giuliano Martinelli (PP), que foi o padrinho político da atual gestora e agora os laços políticos com Agostinone estariam aparentemente quebrados.

A passagem do governador Rui Costa (PT) e de Jerônimo Rodrigues por Jaguaquara no dia (23) de julho atraiu grande público durante a apresentação do PGP, tendo Edione como anfitriã, embora os opositores tenham relembrado o ato atribuindo o número de pessoas a articulação de outras de lideranças do Vale do Jiquiriçá, onde o PT ainda mantém o protagonismo. Há quem diga que, ACM, no sábado, deverá usar os mesmos métodos, convocando aliados de outro municípios para lhe recepcionar na Toca da Onça.

 

Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprova piso salarial de R$ 4,8 mil para fisioterapeutas

/ Saúde

Romário foi relator do Projeto. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou nesta terça-feira (30), por unanimidade, o projeto que fixa o piso salarial de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais em R$ 4,8 mil mensais para uma jornada de 30 horas por semana. O PL 1.731/2021, do senador Angelo Coronel (PSD-BA), recebeu parecer favorável do senador Romário (PL-RJ), e segue para análise da Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para votação em Plenário.

”No Brasil, há cerca de 350 mil profissionais habilitados que serão beneficiados com essa medida”, disse Romário durante a votação da proposta.

O relator afirmou que fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais atuam de forma decisiva para o bem-estar de pessoas com deficiência e das que sofrem de incapacidade temporária para o trabalho por causa de acidentes e sequelas de doenças. Além disso, destacou que o Brasil sofre um processo acelerado de envelhecimento da população, que recorrerá cada vez mais aos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais para levarem vidas funcionais, inclusive no trabalho. Ele citou o exemplo da pandemia de covid-19, que tornou evidente a importância desses profissionais na reabilitação dos cidadãos infectados e consequente redução de tempo para retorno às suas atividades cotidianas e produtivas.

Romário disse ainda que, do ponto de vista das contas públicas, o aumento da oferta de profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais pode trazer efeitos no próprio sistema previdenciário, pois eles tendem a atuar para aumentar a base de contribuintes e reduzir a base de beneficiários.

”Podemos pensar em um exemplo ilustrativo de um cidadão relativamente jovem que se aposenta por invalidez, por incapacidade permanente, mas que, ao ser auxiliado por este profissional, consegue retornar ao mercado e gerar renda de forma autônoma”.

Impacto

Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) manifestou apoio ao projeto, mas advertiu que a proposta impacta os orçamentos da União, dos governos estaduais e das prefeituras. O senador apontou ainda que a aprovação do piso salarial por meio de um projeto de lei não dá garantias às categorias e sugeriu que representantes dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais ”façam um caminho mais longo” e trabalhem por uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

”Esse projeto gera despesas para o Estado. Tanto para o governo quanto para os estados e os municípios e gera também para a iniciativa privada. O todo desse projeto gera uma despesa de quase R$ 2 bilhões. Estamos criando essa despesa sem apontar fontes de recursos. Isso é grave. Isso pode gerar problemas. Isso implica no descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Qual é o caminho mais longo que eu sugiro a vocês? Pensem em uma PEC. Uma PEC sim, se for aprovada, dá garantias. Esse caminho do PL pode ser vetado”, afirmou Oriovisto, lembrando que o piso nacional para os enfermeiros foi aprovado por meio da PEC 11/2022, que resultou na Emenda Constitucional 124.

Apoio

Na reunião, presidida pelo senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Confúcio Moura (MDB-RO), Cid Gomes (PDT-CE), entre outros, defenderam a aprovação da proposta.

— Alguns municípios e até alguns estados terão dificuldade. Falta dinheiro para muita coisa, mas não falta dinheiro para pagar juro a banco e a pessoas que têm o privilégio de terem grandes poupanças. Sabe quanto o governo federal pagará de juros [este ano]? Algo em torno de R$ 500 bilhões. O Brasil divide mal o dinheiro — apontou Cid Gomes.

Emenda

Romário rejeitou uma emenda inserida na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI), que previa a possibilidade de ser pago um piso distinto por meio de acordo ou convenção coletiva de trabalho. Para o relator na CAE, a simplificação do texto facilita a tramitação legislativa.

Fonte: Agência Senado

”Sou totalmente contra armas na mão da sociedade”, diz Jerônimo, candidato do PT ao Governo

/ Política

Jerônimo participou de sabatina da TV Aratu. Foto: Assessoria

O candidato a governador Jerônimo Rodrigues (PT) ressaltou, na noite desta terça-feira (30), a importância dos esforços conjuntos entre Estados e governo federal para que as ações no setor sejam mais efetivas.

”Nós temos de ter uma ação parceira com o governo federal, um plano nacional de Segurança Pública, para integrar as ações, para que nossas fronteiras possam ser bem fiscalizadas. Hoje, existe uma relação deficiente entre o governo federal e todos os governadores dos Estados brasileiros. É um governo que não dialoga, nem com os governadores, nem com os prefeitos, nem com a sociedade”, destacou o candidato de Lula na Bahia, em sabatina realizada pela TV Aratu, na noite desta terça-feira (30).

Como contraposição, Jerônimo lembrou que Lula convidou os governadores para participar da pauta da segurança pública nacional. ”Hoje, o presidente Lula recebeu governadores para elaborar uma ação imediata, para (ser iniciada) assim que ele assumir a Presidência”, contou. ”Ele estabeleceu em seu plano de governo uma ação concreta, um sistema nacional (o Sistema Único de Segurança Pública), com a criação de um Ministério para cuidar da Segurança Pública e a retomada do Estatuto do Desarmamento. Sou totalmente contra armas na mão da sociedade. As armas devem estar com as forças policiais.”

O candidato reforçou, também, que a Bahia seguirá fazendo sua parte no combate à criminalidade. ”Estabelecerei um investimento ainda mais forte na inteligência e na tecnologia, para que a gente possa fazer ações preventivas”, garantiu. ”Na parte de pessoal, de efetivo das polícias, vamos realizar concursos, para garantir pessoal suficiente nas Polícias Militar e Civil, além dos Bombeiros, mas também vamos investir na formação, na qualificação, na valorização constante do profissional da Segurança Pública. Eu enfrentarei o crime com todo pulso, com toda firmeza.”

”O grande legado que eu quero deixar na minha gestão é mudar radicalmente a educação”

/ Política

ACM é candidato ao Governo pelo UB. Foto: Divulgação

O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) destacou nesta terça-feira (30) que não há como tirar a educação baiana do último lugar no país sem valorizar os professores, tanto em relação à carreira como ampliando a participação deles na gestão pública. Em sabatina da Rádio Sociedade, ele apresentou propostas para a educação e afirmou que, caso seja eleito, pretende deixar como maior legado da sua gestão uma mudança definitiva na área.

”Não posso deixar de lembrar que a educação da Bahia hoje está em último lugar no Brasil, tendo a pior nota do IDEB de todo o país. Eu pretendo, caso seja eleito, valorizar e priorizar a educação. Eu acho que o grande elemento de transformação do futuro da Bahia está nesse ponto. O grande legado que eu quero deixar na minha gestão é mudar radicalmente a educação, do Ensino Infantil à Universidade. E vamos ter como parâmetro a melhoria na qualidade do ensino”, afirmou o candidato na entrevista.

ACM Neto criticou o tratamento ofertado pelo atual governo do estado aos professores: ”Não posso deixar de lembrar que, no passado, o PT sempre se aproveitou dos professores para fazer propaganda eleitoral. Prometeram o céu e depois que ganharam as eleições a realidade é outra. Só não temos mais ruído porque os sindicatos da categoria, infelizmente, são todos controlados pelos partidos de esquerda”, afirmou.

Para o Ensino Infantil e Fundamental I, o candidato propõe atuar em parceria com as prefeituras, inclusive criando um prêmio para os municípios que mais avançarem na qualidade do ensino, segundo os parâmetros do IDEB e de uma avaliação própria da gestão estadual. O governo do estado também será responsável por dar suporte pedagógico aos municípios e auxiliar na qualificação dos professores.