Bahia registra 4.082 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, diz boletim da Sesab

/ Bahia

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 4.082 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,7%) e 3.970 curados (+1,8%). Dos 245.021 casos confirmados desde o início da pandemia, 228.006 já são considerados curados e 11.899 encontram-se ativos.  A base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus está disponível em https://bi.saude.ba.gov.br/transparencia/.

Para fins estatísticos, a vigilância epidemiológica estadual considera um paciente recuperado após 14 dias do início dos sintomas da Covid-19. Já os casos ativos são resultado do seguinte cálculo: número de casos totais, menos os óbitos, menos os recuperados. Os cálculos são realizados de modo automático.

Os casos confirmados ocorreram em 415 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (30,75%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram: Almadina (5.618,59), Ibirataia (5.159,35), Dário Meira (4.808.59), Salinas da Margarida (4.589,26), Itabuna (4.584,40).

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 453.265 casos descartados e 85.257 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas desta quarta-feira (26).

Na Bahia, 20.096 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Óbitos

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 65 óbitos que ocorreram em diversas datas, conforme tabela abaixo. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se a sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19. Outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um traumatismo craniano ou um câncer em estágio terminal, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

Ministério Público aciona prefeito por promover eventos e aglomerações durante pandemia

/ Justiça

O Ministério Público da Bahia (MPBA) acionou judicialmente o prefeito Haroldo Aguiar por promoção de eventos que provocam aglomerações em Ibicoara. A promotora de Justiça Maria Salete Jued Moysés solicitou liminar que obrigue o gestor a não incitar, organizar, realizar e/ou participar de qualquer tipo de manifestação em espaços públicos ou privados, com presença de pessoas e formação de aglomerações enquanto durar a pandemia e as normas de distanciamento social.

”O comportamento do prefeito em incitar aglomeração de pessoas fere cabalmente o decreto expedido por ele mesmo, de maneira que, de nenhum modo, é justificável que estes representantes do povo estejam diretamente ligados à realização de perigosas aglomerações, contrariando os decretos, sejam estes de âmbito estadual e/ou municipal, e o próprio bom senso, ante a pandemia vivenciada, buscando unicamente a promoção pessoal”, alegou a promotora.

A ação se sustenta em uma série de notícias que chegaram à Promotoria de Justiça sobre a realização de eventos com a aglomeração de pessoas que, em sua maioria, não usavam qualquer equipamento de proteção individual, como máscaras. A promotora Maria Salete Jued Moysés considerou que a situação coloca todos em risco, na medida que a autoridade municipal descumpre e ainda incentiva o descumprimento de regras gerais ditadas pelos órgãos envolvidos no combate à Covid-19.

De acordo com informações do Ministério Público, foi editada recomendação no último dia 20 orientando o município de Ibicoara a suspender eventos públicos com mais de cinco pessoas em ambientes fechados ou mais de dez em ambientes abertos. Também foi recomendada a suspensão de viagens de servidores municipais a serviço pelo período de 30 dias, exceto situações de urgência, e a não-autorização de eventos, encontros ou festividades que gerassem aglomerações.

No entanto, nos dias 22 e 23 o prefeito Haroldo Aguiar voltou a promover eventos com finalidade eleitoral. De acordo com a promotora Maria Salete, a postura indicou “desprezo” ao “sacrifício” que tem sido feito pela sociedade civil. ”(…) que tem aderido à restrição de vários direitos, em nome do bem comum na proteção do direito à vida e à saúde”, acrescentou.

Na página do prefeito no Facebook, é possível encontrar fotos de eventos que reúnem grande quantidade de pessoas, como o aniversário de um amigo chamado ”Bigode” e em ”Água Fria”.

Mega-Sena sorteia prêmio acumulado de R$ 47 milhões a partir das 20h desta quarta-feira

/ Esporte

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (26) prêmio acumulado de R$ 47 milhões. A seis dezenas do concurso 2.293 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet.

Vice-prefeito de Iramaia é indenizado por não ter recebido salário em gestão de adversário

/ Justiça

Waldemar Souza Ramos é o atual vice de Iramaia. Foto: Rede social

O vice-prefeito de Iramaia, na Chapada Diamantina, Waldemar Souza Ramos Neto, venceu uma ação na Justiça, referente ao período em que era vice do adversário do atual prefeito, em 2012. Em decisão desta quarta-feira (26), o Tribunal de Justiça da Bahia determinou uma indenização de R$ 5 mil referentes a danos morais.

Wa, como é conhecido, alegou que por perseguição política não teve os salários pagos no período de agosto a dezembro de 2016. O vice-prefeito tinha como previsão receber R$ 7,5 mil mensais.

Waldemar Ramos Neto já tinha sido beneficiado por uma decisão do ano passado que ordenou o pagamento de R$ 45.220,91, já em valor corrigido, em relação aos prejuízos citados. Com informações do site Bahia Notícias

Em tempos atuais, pré-candidato do DEM escolhe própria mulher para vice, briga com eleitorado e…

/ Política

Hildécio Meireles é pré-candidato em Cairu. Foto: Reprodução

Inicialmente uma aposta para romper o chamado ‘cerco vermelho’ no Baixo Sul, onde as forças ligadas ao governador Rui Costa (PT) praticamente assumiram todas as Prefeituras da região, o pré-candidato do DEM em Cairu, Hildécio Meireles, cometeu o que correligionários chamam de erro imperdoável.

Colocou a própria mulher, Cíntia Rosemberg, como candidata a vice em sua chapa, desconsiderando os novos tempos da política em que a prática é considerada nepotismo deslavado e acabou comprando uma briga com o eleitorado do município que passou a reagir de forma clara à indicação.

Resultado: o favoritismo do início acabou. O ex-deputado ainda teria buscado se aconselhar com um marqueteiro do prefeito ACM Neto (DEM) para tentar reverter o quadro, mas o rapaz sinalizou para o pré-candidato que, a quase dois meses das eleições, o processo ficou difícil.

E ainda questionou como, sendo um político experiente, Hildécio se deixou levar por uma solução ”familiar”. O plano do democrata era o de, caso eleito, deixar a Prefeitura com uma pessoa de sua máxima confiança – haveria melhor? – para poder concorrer, em 2022, a um novo cargo na Assembleia ou mesmo na Câmara dos Deputados.

Assim, usaria, o que não é nenhuma novidade na política, a Prefeitura como trampolim, a deixando, portanto, muito protegida, nas mãos da família. As informações são do site Política Livre

 

 

Euclides Fernandes reclama da buracos na BR-116 e pede rigor no contrato com a ViaBahia

/ Bahia

Euclides apresenta indicação direcionada ao ministro. Foto: ALBA

O deputado Euclides Fernandes (PDT) apresentou, na Assembleia Legislativa, uma indicação direcionada ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sugerindo rigor nas cobranças, junto à Via Bahia Concessionária de Rodovias S.A, para que sejam cumpridos os termos do contrato, firmado com o Governo Federal, para exploração de pedágio e manutenção da BR-116 e BR-324.

De acordo com o pedetista, é urgente a manutenção da estrada, conhecida como Rio-Bahia, no trecho compreendido entre os municípios de Feira de Santana e Vitória da Conquista, ”que se encontra em estado lastimável, podendo até ser interditado em razão do grande número de buracos”.

No documento, Fernandes lembra ao ministro Tarcísio Gomes da reunião ocorrida no início deste ano, com a bancada federal de deputados baianos. Na oportunidade, diz o legislador, ”V. Excia aventou a possibilidade de declarar a caducidade do contrato de concessão, descartou a reabertura de negociação com a Via Bahia para continuar administrando as duas estradas e classificou a concessionária como a pior do Brasil”.

Euclides ressalta ainda que, no encontro com os parlamentares, o próprio ministro Tarcísio admitiu que a Via Bahia descumpria parte das cláusulas definidas em contrato, além de reconhecer que, em mais de dez anos, a empresa não cumpriu sequer 90% dos investimentos previstos, entre os quais a duplicação da BR-116.

Por fim, o deputado afirma que a iniciativa tem a finalidade de encontrar meios eficientes para que a rodovia seja inteiramente recuperada e os usuários voltem a ter tranquilidade para trafegar na região, ”livres do risco de assaltos por conta da redução da velocidade nas estradas esburacadas”.

Correios acionam Tribuna Superior para intermediar acordo com trabalhadores em greve

/ Justiça

Os Correios acionaram o Tribunal Superior do Trabalho para negociar com as entidades representativas dos funcionários da empresa, diante da continuidade da greve. Nesta terça-feira (25) um Dissídio Coletivo de Greve foi ajuizado para negociar os termos do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2021.

Os funcionários dos Correios decidiram manter o movimento grevista iniciado no último dia 17 em todo o país. A decisão partiu da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos (Findect).

A categoria reivindica a manutenção de 70 cláusulas que asseguram direitos importantes da categoria. Entre eles, vale-alimentação, vale-cultura, licença-maternidade de 180 dias, indenização de morte, adicional noturno e horas extras.

Em comunicado à imprensa, os Correios afirmaram que tentaram negociar com as entidades desde julho, apresentando uma proposta que visa adequar os benefícios dos empregados à realidade do país e da estatal. A empresa alega que o acordo resguarda os vencimentos de todos os trabalhadores, o acesso a auxílio-creche e tíquetes refeição e alimentação em quantidades adequadas à jornada de cada funcionários, e os respectivos adicionais aos empregados das áreas de distribuição/coleta, tratamento e atendimento.

”Os Correios têm preservado empregos, salários e todos os direitos previstos na CLT para os empregados. A empresa aguarda o retorno dos trabalhadores que aderiram ao movimento paredista o quanto antes, cientes de sua responsabilidade para com a população, já que agora toda a questão terá seu desfecho na justiça”, diz a empresa no comunicado.

Conselho de Justiça afasta desembargador que ofendeu guarda municipal e rasgou multa

/ Justiça

Desembargador chamou o guarda de analfabeto. Foto: Reprodução

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta terça-feira (25), por unanimidade, abrir processo disciplinar contra o desembargador Eduardo Siqueira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). Em julho, o magistrado se negou a usar máscara, ofendeu o guarda municipal que o abordou e rasgou a multa que recebeu na ocasião. As informações são do site Poder360.

O colegiado também afastou Siqueira temporariamente do cargo, seguindo o voto do corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins. Ele afirmou que ”é necessário o afastamento cautelar para que se investigue o exercício das funções administrativas e jurisdicionais do desembargador, pois durante o seu período no Tribunal, ele pode influenciar com relação a outras condutas que possam violentar a cidadania”.

O corregedor disse também que o comportamento de Siqueira não pode ser atribuído ao estresse causado pela pandemia. Ele usou como argumento o histórico do magistrado: ele soma cerca de 40 processos administrativos desde o início da carreira. Martins afirmou ainda que o desembargador ”teve uma vida sempre afeita a responder processos no tribunal, todos eles sem solução”.

Em 18 de julho, um guarda municipal pediu que o magistrado colocasse a máscara de proteção enquanto caminhava na orla da praia de Santos, litoral de São Paulo. O desembargador recusou a orientação. Disse que o decreto sobre a utilização do equipamento ”não é lei” e que, por isso, não obedeceria.

O guarda, então, desceu do carro para aplicar a multa. Siqueira disse que já havia sido multado. ”Amassei e joguei na cara dele. Você quer que eu jogue na sua também?”, confrontou. A Prefeitura de Santos confirmou posteriormente a reincidência do desembargador.

Siqueira então pega o celular e diz ligar para o secretário de Segurança de Santos, Sérgio Del Bel. Ao perceber que está sendo filmado, debocha e acena para a câmera. Durante o telefonema, Siqueira diz que está ”com um analfabeto” e alega que está sozinho na faixa de areia. Eduardo tenta passar o telefone ao guarda, que recusa. No final, o juiz recebe a multa das mãos do guarda, rasga e joga no chão. Com informações do A Tarde

Com 11 votos favoráveis e 06 contrários, impeachment contra Gameleira não passa na Câmara de Jequié

/ Jequié

Julgamento durou mais de quatro horas. Fotos: Blog Marcos Frahm

A Câmara de Jequié realizou, nesta terça-feira (25), mais uma sessão de julgamento de impeachment contra o prefeito Sérgio da Gameleira (PSB).

Desta feita, em tempos de pandemia, sem a presença do público e sem apelo popular, diferentemente das outras oportunidades,  entrou em votação o parecer final da Comissão Processante que investiga denúncias de supostas irregularidades cometidas pelo chefe do Executivo após a Casa acatar um pedido de afastamento do gestor protocolado por um professor da cidade, José Carlos Almeida, que aponta uma série de possíveis infrações, dentre as quais, uma que diz respeito ao pagamento de juros e multas a Previdência Social por parte do mandatário.

O julgamento desta terça, que teve início às 17h15min durou mais de quatro horas. Somente a leitura do Parecer Final da Comissão Processante consumiu 01 hora e 40 minutos. Na sequência, foi aberto espaço para discursos dos vereadores.

André Requião fez a defesa do prefeito Sérgio da Gameleira

Por fim, o advogado do denunciado, André Requião, fez a defesa oral, alegando ausência de nexo causal, criticando o não comparecimento do autor da denúncia no julgamento e afirmando não haver provas das denúncias apontadas pelo professor e amplamente abordadas pelos vereadores de oposição, que pediam a saída imediata de Gameleira do cargo, o acusando de inoperante.

Contudo, o discurso ferrenho da oposição não convenceu a minoria dos parlamentares, que representa a base aliada e, o impeachment, mais uma vez, não passou.

Com 11 votos favoráveis, 06 contrários e duas ausências, a Câmara não reuniu número de votos suficientes (treze) para afastar Sérgio, conforme propôs a Comissão que apurou denúncias.

Votaram favoráveis ao afastamento:
• Tinho
• Soldado Gilvan
• Gutinha
• Admilson Careca
• Laninha
• Joaquim Caíres
• Dorival Jr.
• Ivan do Leite
• Colorido
• Adriano Guião
• Reges Pereira da Silva
Votos contrários ao afastamento:
• José Simões
• Roque Silva
• Pastoleiro
• Eliezer Pereira ‘Fiim’
• Marcinho
• Guina Lopes
Justificaram ausência:
• Ramon Fernandes
• Beto de Lalá

Brejões: Professores cobram da Prefeitura pagamento de piso nacional da educação

Professores da rede municipal de Brejões, no Vale do Jiquiriçá, fazem um protesto na tarde desta terça-feira (25). Os docentes cobram a sanção de um projeto, da própria prefeitura, que equipara os salários dos cerca de 150 professores ao piso nacional da educação. Atualmente, o piso para profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira é de R$ 2.886,24.

Os docentes esperam que os 11 vereadores, que já votaram a favor do projeto, voltem a confirmar os votos e derrubem o veto do prefeito Sandro de Juca. Conforme publicação do site Bahia Notícias, a vice-coordenadora da APLB em Brejões, Simone Reis, disse que a categoria aguarda há três anos a atualização dos vencimentos conforme o piso nacional. ”A classe toda está cansada de tentar fazer acordo. Nunca fomos para a rua. Nossos alunos nunca ficaram sem aulas. E na última reunião fomos destratados”, disse.

Os professores da rede municipal de Brejões também cobram a reposição nos salário de valores oriundos do Fundef [atual Fundeb], fundo da educação básica. O protesto será no espaço externo da Câmara. O Bahia Notícias tentou falar com o prefeito, mas as ligações caíram na caixa de mensagens.

Com 49 óbitos por Covid e 3.312 casos, o Vale do Jiquiriçá continua em curva ascendente

O vírus já atingiu todos as cidades do Vale. Foto: Blog Marcos Frahm

O boletim do coronavírus no Vale do Jiquiriçá, emitido nesta terça-feira (25), mostra que a curva da doença ainda não foi estabilizada. Do início da pandemia até agora, o Vale contabilizou 3.312 casos, e esse total atinge os 20 municípios que integram o Território de Identidade. Destes, 2.718 encontram-se recuperados, conforme dados apurados pelo Blog Marcos Fahm junto as secretarias municipais de Saúde. 530 estão ativos.

Em toda a região, foram registrados 49 óbitos, inclusive, o último foi confirmado nesta terça pela Prefeitura de Jaguaquara, sendo uma mulher 79 anos, que possuía comorbidades e estava internada no Hospital Geral Prado Valadares – HGPV e teria contraído o vírus, elevando para 14 o número de mortes por Covid no município, que lidera em número de casos, 1.706.

Depois de Jaguaquara, Maracás é a cidade com mais pessoas que testaram positivo, somando (370); Amargosa (279); Laje (159); Mutuípe (139); Milagres (82); Itaquara (62); Nova Itarana (62) Elísio Medrado (57); São Miguel das Matas (51); Santa Inês (49); Itiruçu (49); Lafaiete Coutinho (45); Irauba (42); Lagedo do Tabocal (41); Ubaíra (37); Jiquiriçá (29); Brejões (29); Planaltino (14); Cravolândia (10).

Apesar da curva ascendente do vírus no Vale, alguns municípios, a começar pelo mais populoso, Jaguaquara, determinaram maior flexibilização no comércio, neste mês, inclusive permitindo a abertura de bares, igrejas e academias, setores que sofreram maior impacto com os decretos de restrições para tentar conter a doença.

Quem passa por Laje, por exemplo, com 159 casos, a sensação é de que tudo está dentro da normalidade, diante da circulação de pessoas e estabelecimentos funcionando. Enquanto em Santa Inês, a Prefeitura mantém regra dura na barreira sanitária, restringindo o acesso de pessoas de outras cidades. Contudo, os casos aumentaram no município.