Mais quatro pessoas contraíram o vírus em Jequié, perfazendo um total de 710 casos

/ Jequié

Praça Ruy Barbosa em tempos de pandemia. Foto: Blog Marcos Frahm

A Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Saúde, em novo boletim epidemiológico, reforçou a importância de que sejam seguidas todas as medidas preventivas de enfrentamento ao vírus e de isolamento social, ao tempo em que apresentou dados dos casos na cidade, com a atualização do boletim às 19h deste domingo (21), informando o registro mais 4 pessoas confirmadas com a doença, perfazendo um total de 710 casos positivos.

Destes, 304 foram diagnosticados por meio do método laboratorial RT-PCR. 415 pacientes encontram-se recuperados e não apresentam mais os sintomas da doença. Os que estão em quarentena somam 1466 pessoas.

O também trouxe os dados encaminhados pelo Hospital Geral Prado Valadares (HGPV) relativos a ocupação de adultos nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Até às 12h a taxa de ocupação era de 73,7%.

Pela primeira vez, Bahia tem mais curados do que casos ativos de coronavírus

/ Bahia

Bahia tem 22.588 curados de coronavírus. Foto: Paula Fróes

Pela primeira vez desde o início da pandemia, em março deste ano, a Bahia registrou mais curados de coronavírus do que casos ativos da doença.

Conforme último boletim do governo do Estado, divulgado na tarde de hoje (21), a Bahia tem 22.588 curados e 22.300 casos ativos – uma diferença de 288 pessoas.

No Brasil o número de curados passou o número de ativos na última quarta-feira (17). Na época, o Ministério da Saúde registrou 463.474 pessoas curadas, enquanto outros 445.393 pacientes seguiam em acompanhamento médico.

Grupo Pão de Açúcar vende unidade do Assai Atacadista de Jequié para TRX

/ Jequié

Assaí foi inaugurado em novembro de 2014. Foto: Divulgação

As ações do grupo varejista GPA, dono do Pão de Açúcar, operam com perdas na quinta-feira (18), inclusive indo na contramão do Ibovespa. A companhia informou que seu conselho de administração aprovou operações para vender três lojas da Sendas, no valor de avaliação de cerca de R$ 183,1 milhões.

Em meados de maio, o GPA também fechou a venda de 5 unidades para a TRX Gestora de Recursos por R$ 190,5 milhões, que foram pagos à vista. O lote era composto por quatro imóveis da bandeira Assai, em Dourados (MS), Jequié (BA), Paulo Afonso (BA) e Bauru (SP) e por uma loja da bandeira Pão de Açúcar em Teresina (PI), afirmou o GPA por meio de fato relevante.

A transação foi a primeira etapa de um acordo envolvendo 43 imóveis do Grupo Pão de Açúcar por R$ 1,24 bilhão para fundos de investimento administrados pela BRL Trust Distribuidora e geridos pela TRX Gestora de Recursos. O contrato garante a manutenção da locação dos imóveis à empresa.

A unidade de Jequié foi inaugurada em novembro de 2014, na Avenida César Borges, sendo a terceira da Bahia e contou com a presença do presidente do Grupo Pão de Açúcar, Belmiro Gomes.

Automóvel HB20 clonado é recuperado pela Polícia Rodoviária Federal, na BR-116, em Jequié

/ Trânsito

HB20 original possuía registro de furto. Foto: Divulgação/PRF

Um automóvel furtado foi recuperado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma abordagem no KM 677 da BR-116, em Jequié. O fato aconteceu na manhã deste domingo (21) e o condutor, de 34 anos, foi detido, por suspeita de receptação e uso de documento falso.

Inicialmente, foi dada ordem de parada ao veículo Htundai/HB20, com placas de São Pedro (SP). Durante a fiscalização, foram solicitados os documentos de porte obrigatório.

Após realizadas consultas ao sistema de segurança, os agentes federais constataram que o documento apresentado pelo condutor apresentava indícios de falsificação. Constatou-se que o CRLV apreendido pertence a um lote furtado de órgão de trânsito do município de Vargem Grande Paulista.

Os PRFs detectaram também que se tratava de um veículo com características de identificação adulteradas, visto que o HB20 original possuía registro de furto datada de junho/2020 em São Paulo (SP). As placas do carro foram trocadas de um veículo da mesma marca e modelo, para tentar ”burlar”’ fiscalizações da polícia.

Aos policiais, o motorista informou que saiu de Valença (BA) para comprar o carro em São Paulo (SP). Que pagou 6.500 reais.

Os ocupantes foram encaminhados juntamente a documentação apreendida e o veículo à Delegacia de Polícia Civil de Jequié, para os procedimentos legais.

MP-BA recomenda que Mutuípe proíba fogueiras e queima de fogos de artifício por causa da Covid-19

O Ministério Público da Bahia recomendou às prefeituras de Mutuípe, no Vale do Jiquiriçá, Santo Antônio de Jesus, Varzedo e Dom Macedo Costa, no Recôncavo, que proíbam o acendimento de fogueiras e queimas de fogos de artifício, em locais públicos ou privados, em razão da pandemia da Covid-19.

Com a proximidade da data oficial São João, 24 de junho, a prática tradicional eleva os riscos de doenças e problemas respiratórias, bem como queimadura e acidentes, podendo impactar na procura das unidades de saúde e, com isso, agravando a superlotação da rede hospitalar.

O MP indica que os gestores municipais editem ato normativo determinando a proibição. O órgão recomenda ainda que seja feito o uso do poder de polícia, caso necessário, para o cumprimento da determinação.

A orientação é para também indicar medidas administrativas para coibir a desobediência ao ato, a exemplo de suspensão concessão e renovação de autorizações para estabelecimento de venda de fogos de artifício, cassação das autorizações já concedidas, fiscalização para impedir acendimento de fogueiras e queima de fogos e aplicação de sanções, como multa e apreensão de material.

Para o promotor Thiago Cerqueira Fonseca, a tradição junina de acender fogueiras e queimar fogos de artifício, apesar do forte caráter cultural, não pode prevalecer sobre o direito à saúde e à vida. Na recomendação, o promotor lembra ainda que essa tradição, naturalmente, provoca aglomerações, comprometendo a eficácia do isolamento social com medida para contenção da pandemia.

Já a prefeitura de Juazeiro, no norte do estado, que havia proibido, voltou atrás no dia 10 de junho e resolveu flexibilizar a medida depois do pedido da associação de moradores do município. Apesar da retirada da proibição, a administração municipal recomendou que a população não faça uso dessa tradição junina.

Pesquisa busca desenvolvimento de tecido com maior proteção contra o novo coronavírus

/ Brasil

Um projeto de pesquisa financiado pelo Edital de Inovação para a Indústria do Senai busca o desenvolvimento de um tecido de malha com propriedades antivirais que possa aumentar a proteção de máscaras e outros equipamentos de proteção individual. Tecidos desse tipo são chamados de funcionais, porque são fabricados com produtos químicos e materiais que acrescentam determinadas funções, como proteção contra raios ultravioleta ou ação antimicrobiana.

O projeto ocorre em parceria entre a empresa Diklatex, o Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil (Senai/Cetiqt) e Bio-Manguinhos, cujos laboratórios têm sido usados para a realização dos testes. O coordenador da plataforma de Fibras do Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos e Fibras, Adriano Passos, explicou que, além da eficácia das substâncias usadas, outras questões importantes estão sob avaliação, como a toxicidade no contato com a pele e a durabilidade após lavagens.

”Não adianta matar o vírus e fazer mal ao ser humano. Então, estamos tendo todo esse cuidado”, afirma Passos. Os primeiros testes já comprovaram a eficácia contra os vírus causadores da caxumba e do sarampo em ensaios in vitro.

No último dia 17, uma nova rodada de testes começou a ser realizada, desta vez em um laboratório com o nível de segurança exigido para pesquisas com o SARS-COV-2. O resultado deve ser divulgado até o fim de junho, mas Passos adianta que duas formulações testadas tiveram ”performance ótima” contra o novo coronavírus”.

A comercialização de tecidos com propriedades antivirais já é uma realidade e Passos acredita que a expansão dessa tecnologia pode ser uma tendência não apenas para serviços de saúde, mas para roupas e estofados de modo geral. ”Nossa ideia é que isso seja uma solução para profissionais de saúde, mas que pode ser desenvolvida para o público geral”.

Defesa de adiamento das eleições municipais seria tentativa de Alcolumbre agradar STF

/ Brasília

Alcolumbre defende adiamento das eleições. Foto: Marcos Oliveira

O apoio do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ao adiamento das eleições deste ano tem sido visto como agrado a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A partir disso, o democrata conseguiria votos favoráveis a uma recondução ao cargo.

A avaliação é de líderes do centrão, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo. Entre os alvos de Alcolumbre estariam o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral; e Alexandre de Moraes e Edson Fachin, que são membros da Corte Eleitoral.

Segundo a publicação, Alcolumbre tem conversado com parlamentares em busca de apoio à sua permanência na presidência do Senado. Considerada com caminho difícil, por se tratar de emenda constitucional, a alternativa é recorrer ao Supremo para equiparar com as condiçõeos da Câmara.

Na Casa, o presidente pode ficar no cargo por meio mandato, ou seja, dois anos. Alcolumbre deve argumentar que os senadores deveriam ter direito a período proporcional, no caso, quatro anos, já que o mandato na Casa é de oito anos. O adiamento das eleições deverá ser votado na próxima terça-feira (23).

Empresa da ex-mulher de Frederick Wassef recebeu R$ 41 milhões no governo Bolsonaro

/ Política

Advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. Foto: Reprodução

Uma empresa ligada à ex-mulher e sócia do advogado Frederick Wassef, que defende o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), recebeu R$ 41,6 milhões durante a gestão de Jair Bolsonaro (sem partido). A informação é do UOL.

De acordo com a reportagem, o valor se refere a pagamentos efetuados entre janeiro de 2019 e junho deste ano pelo governo federal para a Globalweb Outsourcing — empresa fundada por Cristina Boner Leo.

Essa empresa presta serviços de informática a diversos órgãos, como o Ministério da Educação e o BNDES.