Aposentado faz prova de vida em 2020 e é informado que precisa provar que estava vivo também em 2019

/ Brasil

Um fato inusitado aconteceu nesta semana, no Brasil, envolvendo a Caixa Econômica Federal. Ao perceber que sua aposentadoria havia sido suspensa, o advogado Michel Assef, de 74 anos, se dirigiu a uma agência da Caixa Econômica Federal, onde recebe o benefício, para fazer a prova de vida de 2020. Depois de realizar o procedimento, porém, foi informado de que deveria provar que estava vivo também em 2019.

”Me informaram que eu teria que ir a outra agência fazer a prova de vida de 2019. Eu achei que estavam de brincadeira, porque se eu estou vivo em 2020, é claro que estava vivo em 2019”, contou o advogado.

Depois de o caso ter sido divulgado pela impressa, Assef recebeu uma ligação da Caixa informando que a situação teria sido um mal entendido.O banco informou que a prova de vida mais recente exclui a necessidade de outras referentes a anos anteriores.

”A Caixa informa que a prova de vida é uma exigência do INSS. Desde 2012 é realizada com comparecimento presencial em sua agência bancária. O objetivo deste procedimento é dar mais segurança ao cidadão, evitando fraudes e pagamento de benefícios indevidos. A consequência para quem não faz o procedimento é o bloqueio do seu benefício até que realize a comprovação de que está vivo”, acrescentou o banco, por meio de nota.

Blogueira e atriz mirim tem cabelo cortado à força por colegas de escola particular

/ Entretenimento

blogueira e atriz mirim Ketly Luize, 10 anos. Foto: Instagram

A blogueira e atriz mirim Ketly Luize, 10 anos, teve o seu cabelo cortado de forma violenta por duas colegas de escola, em Salvador. A denúncia foi compartilhada pela mãe da garota, Ana Gleice, nesta terça-feira (10) através do Instagram.

Ana relatou que a filha estava sendo maltratada por duas meninas na escola particular em que começou a estudar este ano. Ela não cita o nome do colégio na publicação, mas destaca que um adulto responsável pela instituição foi avisado sobre a postura das estudantes.

”Essas duas meninas chamam Ketly dizendo que queria conversar e ser amiga dela, levando-a a um sala no primeiro andar da escola onde não havia ninguém, pois todos estavam na quadra na festa. Lá as duas meninas seguraram Ketly e uma tirou uma tesoura da saia e começou daí a tortura vivida pela minha filha; uma segurou Ketly com as mãos para trás e tampava sua boca, enquanto a outra cortava o cabelo dela e avisavam que ela ficasse de boca calada ou fariam coisa bem pior, com a tesoura no peito de Ketly e continuaram cortando o cabelo,até picotar todo (sic)”, descreveu Ana.

A mãe de Ketly questiona o fato de ninguém da escola ter notado a ausência das três crianças enquanto ocorria a agressão. O caso aconteceu no dia 19 de fevereiro, durante uma festa da escola, mas só veio à tona agora. Angustiada, ela disse que a filha poderia estar morta.

”Minha filha está totalmente abalada emocionalmente […] não dorme, chora muito, tem vergonha de sair, está se achando feia sem os cabelos; minha filha mudou completamente… não aguento vê-la nessa situação e isso não ficará assim, os culpados vão pagar na Justiça! Esse é o desabafo de uma família que acreditou que deixar uma filha na escola significaria segurança, no entanto, o que estamos vivendo é o descaso da escola perante as atrocidades que ocorreram durante o período de aula (sic)”, completou Ana. As informações são do BNews

Cerca de R$ 15 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço ainda não foram sacados

/ Economia

Cerca de R$ 15 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda não foram sacados pelos trabalhadores, segundo o Ministério da Economia. O saque imediato do FGTS foi iniciado em 2019 e vai até 31 de março deste ano.

Segundo a Caixa Econômica Federal, até o dia 9 de março, foram pagos mais de R$ 27,8 bilhões do Saque imediato do FGTS para 59,8 milhões de trabalhadores. A previsão da Caixa, divulgada inicialmente, era de pagamento a 96,4 milhões de trabalhadores, elegíveis ao Saque Imediato, totalizando R$ 42,6 bilhões.

Inicialmente, a medida estabelecia o saque de até R$ 500 por conta do fundo, mas o limite do saque imediato subiu para R$ 998 com a sanção da lei de conversão da Medida Provisória nº 13.932/2019, no final do ano passado. O limite só subiu para quem tinha saldo de até R$ 998 (valor do salário mínimo, na época) em 24 de julho deste ano. Quem tem saldo acima desse valor na conta do FGTS só poderá retirar os R$ 500 originalmente previstos.

Os clientes da Caixa com conta no FGTS tiveram o valor depositado automaticamente na conta corrente ou poupança.

Os saques podem ser feitos nas casas lotéricas e nos terminais de autoatendimento para quem tem senha do Cartão Cidadão. Quem tem Cartão Cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto. Quem não tem senha nem Cartão Cidadão e vai sacar mais de R$ 100 deve procurar uma agência da Caixa.

Convidado do casamento de irmã de Pugliesi em Itacaré tem coronavírus confirmado

/ Saúde

Casamento de Marcella Minelli ocorreu em Itacaré. Foto: Reprodução

O casamento da irmã da blogueira fitness Gabriela Pugliesi, Marcella Minelli, em Itacaré, no sul da Bahia, pode ter ocasionado transmissões locais do novo coronavírus, o Covid-19.

A festa aconteceu no sábado (7) e, segundo o Txai Resort & Spa – espaço escolhido pela noiva -, contou com cerca de 500 convidados. Dos 120 que ficaram hospedados no hotel, um deles, um paulistano de 26 anos, atestou positivo para o coronavírus.

A informação, divulgada pelo Txai, é de que pouco antes do check out, já no domingo (8), o hóspede passou a apresentar ”sintomas leves, como coriza e febre”. Por meio de nota, o Txai diz ainda que hóspede esteve em viagem à Aspen, no estado norte-americano do Colorado, no feriado do Carnaval.

Segundo comunicado [ver abaixo], o homem já está em casa, em São Paulo, e já não apresenta sintomas. Mas pode ter ocasionado uma transmissão local do vírus no ambiente. De acordo com a Folha de S Paulo, alguns dos presentes na cerimônia realizaram exames, nesta quarta-feira (11), entre eles, a própria Gabriela Pugliesi, irmã de Marcella.

Gabriela chegou a postar em seu perfil no Instagram a foto de um termômetro marcando 38,8ºC e, em seguida, um vídeo onde afirmava ter se submetido aos exames. Pouco depois, no entanto, Gabriela apagou a filmagem.

Já o marido da blogueira, o baiano Erasmo Viana, disse em vídeo, também nas redes, que duas pessoas que estavam na cerimônia foram ”confirmadas [com o coronavírus]”. ”Isso dá uma assustadinha”, comentou.

Secretário de Saúde da Bahia confirma terceiro caso do novo coronavírus no Estado

/ Saúde

Secretário estadual de Saúde, Vilas-Boas. Foto: Mateus Pereira

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou nesta quarta-feira (11), o terceiro caso do novo coronavírus (Covid-19) na cidade de Feira de Santana. Trata-se de uma mulher de 68 anos, que teve contato domiciliar com a segunda paciente do estado com COVID-19, quando ainda estava sintomática. A paciente encontra-se com sintomas leves, em isolamento domiciliar, adotando as medidas de precaução de contato.

Este é o segundo caso de transmissão local do vírus, já sendo considerado circulante no estado. As amostras foram coletadas na residência e analisadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), que a partir desta semana foi autorizado a realizar os exames para detectar diretamente o Covid-19, sem necessidade de contraprova em laboratório de referência nacional. O resultado confirmando o diagnóstico foi concluído na tarde de hoje (11).

De acordo com o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, caso haja necessidade, enfermarias podem receber mais equipamentos e serem transformadas em leitos de Terapia Intensiva. ”O Estado tem trabalhado no sentido de entender como a epidemia tem se comportado e tentar diminuir a possibilidade de transmissão da doença”, afirma

Casos iniciais

O primeiro caso importado do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia é de uma mulher de 34 anos, residente na cidade de Feira de Santana, que retornou da Itália em 25 de fevereiro, com passagens por Milão e Roma, onde aconteceu a contaminação. A paciente veio manifestar os sintomas depois de ter chegado ao Brasil. Já o segundo caso é o de uma mulher de 42 anos, trabalhadora doméstica, que teve contato domiciliar com a primeira paciente do estado com COVID-19, quando ainda esta ainda estava sintomática. As pacientes confirmadas para o Covid-19 são monitoradas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA) em conjunto com a Vigilância Municipal de Feira de Santana.

Notificações

De janeiro até às 17 horas de hoje (11), a Bahia registrou 187 casos notificados com suspeita clínica de infecção pelo novo coronavírus, sendo três confirmados, todos em Feira de Santana. Outros 133 foram descartados e 51 aguardam análise laboratorial. Ao todo, 25 municípios da Bahia fizeram notificações oficiais ao Cievs-BA. Ressalta-se que os números são dinâmicos e na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação. Um novo boletim, com dados atualizados, será divulgado às 17 horas desta quinta (12).

É importante pontuar que o paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode cursar com grau leve, moderado ou grave. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.

Os casos graves devem ser encaminhados a um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

Após requerimento de Jaques Wagner, Onyx Lorenzoni irá ao Senado explicar situação do Bolsa Família

/ Brasília

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Romério Cunha

Está agendada para esta quarta-feira (11) a audiência da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado Federal com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM), para prestar esclarecimentos sobre o aumento da fila de espera do programa Bolsa Família. A reunião, requerida pelo senador Jaques Wagner (PT-BA), será na próxima quarta-feira (18), às 9h.

O senador justificou que, somente na Bahia, mais de 70 mil pessoas aguardam a autorização para receber o benefício.

No Nordeste, o número ultrapassa 600 mil. Jaques Wagner alertou para a dependência de milhares de famílias e da economia de pequenos municípios que só possuem essa como única fonte de renda.

Investigações sobre ”rachadinhas” de Flávio Bolsonaro são suspensas por desembargadora

/ Justiça

Flávio Bolsonaro. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A desembargadora Suimei Meira Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, suspendeu as investigações sobre suposto esquema de ‘rachadinhas’ envolvendo o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. A decisão é liminar e deverá vigorar até decisão colegiada.

O recurso foi apresentado na semana passada e busca tirar o caso das rachadinhas das mãos do juiz Flávio Itabaiana Nicolau, titular da 27ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio. Segundo a defesa, como Flávio Bolsonaro era deputado estadual à época do suposto crime, deveria responder perante à segunda instância.

Desde o início das investigações, a família Bolsonaro tem criticado o juiz Itabaiana Nicolau, que já autorizou 24 mandados de busca e apreensão, quatro quebras de sigilo bancário e 28 quebras de sigilo telefônico ao longo do curso das investigações.

O avanço das investigações, inclusive, ocorreu após quebra de sigilo bancário e fiscal contra Flávio, sua esposa, Fernanda Bolsonaro, e as contas da Bolsotini, loja de chocolates do senador.

Além do parlamentar, a decisão judicial alcançou duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn, a ex-esposa do assessor parlamentar e outros 88 ex-funcionários do gabinete de Flávio, incluindo a irmã e mãe do ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, miliciano morto no mês passado em operação policial na Bahia.

Em novembro, o Ministério Público do Rio apontou que o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz teria recebido R$ 2 milhões repassados por servidores de Flávio, e que parte do dinheiro desviado teria sido lavado na Bolsotini.

A quebra do sigilo bancário de Flavio cobriu movimentações de janeiro de 2007 a dezembro de 2018 enquanto o levantamento do sigilo fiscal ocorreu entre 2008 e 2018. À época da solicitação, o Ministério Público apurava movimentações de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz, detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e reveladas pela reportagem do ‘Estado’. Estadão Conteúdo

Greve dos vigilantes: TRT-BA determina que 50% do efetivo trabalhe em serviços essenciais

/ Justiça

O Sindicato Patronal das Empresas de Segurança da Bahia (Sindesp-BA) conseguiu nesta quarta-feira (11) uma liminar no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-BA) que determina 50% de funcionamento pra vigilantes que prestam serviços em empresas que executam atividades essenciais como bancos e INSS. A categoria deflagrou greve na Bahia na última terça (10).

Na liminar, assinada pela desembargadora presidente da Corte, Dalila Andrade, também ficou definida também a manutenção de 30% do efetivo para atividades consideradas não essenciais.

A desembargadora pediu ”que os suscitados se abstenham de impedir o livre acesso de qualquer pessoa às dependências das empresas, instituições financeiras e INSS”.

O Sindesp pedia a presença de 100% do efetivo para atividades essenciais e 50% para as não essenciais e classificou a paralisação como ”ilegal e abusiva”. As informações são do Bahia Notícias

Brasil já soma 69 casos confirmados do novo coronavírus, diz Ministério da Saúde

/ Saúde

O Brasil já soma 69 casos confirmados do novo coronavírus. À tarde o Ministério da Saúde confirmou 52 casos, mais tarde a Bahia registrou mais um e o hospital Albert Einstein, em São Paulo, divulgou a confirmação de 16 novos casos à tarde.

Entre as novas confirmações, 11 ocorreram em São Paulo, cinco no Rio de Janeiro, uma no Rio Grande do Sul e outra no Distrito Federal. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia confirmou um novo caso no final da tarde desta quarta.

Com a atualização, ao menos sete estados e o Distrito Federal já têm registros do covid-19. O maior número ocorre em São Paulo, onde há 30 casos confirmados até o momento.

Também registram casos: Rio de Janeiro (13), Bahia (2), Rio Grande do Sul (2), Minas Gerais (1), Espírito Santo (1), Alagoas (1) e Distrito Federal (2).

O novo caso na Bahia é de uma mulher de 68 anos, de Feira de Santana, que teve contato com a segunda paciente do estado com a covid-19 —trata-se, portanto, de transmissão local da doença. A paciente tem sintomas leves e está em isolamento domiciliar.

Nesta quarta, a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia pelo novo coronavírus.

Para o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a organização demorou a reconhecer o cenário.

“Teimaram comigo. Falei: é uma pandemia, e desde a semana passada o Brasil já trata como pandemia. Se você tem uma transmissão sustentada em tantos países, como vou ficar procurando país por país, quem veio de onde? Isso pelo menos três semanas atrás já era impraticável pelos sistemas de saúde”, afirmou.

Segundo ele, com a declaração de pandemia, a ideia é que o país passe a usar como critério para identificar casos a ocorrência de sintomas e histórico de viagem internacional, além do contato com casos confirmados.

Até então, o Brasil considerava para essa análise a ocorrência de febre e outros sintomas e histórico de viagem a países da América do Norte, Europa e Ásia, além de Equador, Argélia e Austrália. Agora, todos os países entram na lista, afirma.

CASO EM PORTO ALEGRE

Após chegar de viagem à Itália, na região de Bergamo, na última sexta-feira (6), uma mulher de 54 anos foi confirmada com o coronavírus nesta quarta-feira (11), em Porto Alegre. Este é o primeiro caso da doença na capital gaúcha e o segundo no Rio Grande do Sul.

A mulher procurou seu médico que notificou a Vigilância Sanitária. Os sintomas, como febre e dor no corpo iniciaram no sábado (7). A coleta para o teste foi realizada na casa da paciente, evitando circulação e deslocamento em estabelecimentos de saúde.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o Rio Grande do Sul tem, no momento, 56 casos suspeitos e 144 descartados.

A filha da mulher, que também esteve na Itália, apresentou sintomas e realizou coleta domiciliar. O exame foi encaminhado ao Laboratório Central do Estado (Lacen) e aguarda o resultado. Um casal que estava no mesmo voo também está sendo monitorado, segundo a prefeitura.

”Estes procedimentos adotados permitem que o vírus chegue de maneira gradual e não abruptamente na cidade, contribuindo para que o sistema se habitue com os casos registrados”, disse o secretário municipal de saúde, Pablo Stürmer, em coletiva de imprensa na manhã desta quarta.

Na terça-feira (10), um homem de 60 anos, da cidade gaúcha de Campo Bom, que esteve em Milão, foi o primeiro caso confirmado no estado. Da Folhapress

Diário Oficial: Rui Costa exonera dois Investigadores da Polícia Civil lotados na 9ª Coorpin-Jequié

/ Polícia

Decretos simples assinados pelo governador Rui Costa e publicados  nas edições do Diário Oficial do Estado (DOE), de terça-feira (10) e quarta-feira (11) demitem, a bem do serviço público, à vista da orientação da Procuradoria Geral do Estado e demais elementos constantes do Processo no 0511150001379 e apensos, Airton Silva Eloy e Fabiano Maia Souza, dos cargos de Investigador de Polícia Civil da Bahia da estrutura da Secretaria da Segurança Pública.

Os dois ex-policiais, até serem afastados das suas funções para fundamentação das apurações eram lotados na 9ª Coordenadoria Regional de Polícia-COORPIN, com sede em Jequié. *Matéria publicada no site Jequié Repórter

Coronavírus: Ministério Público recomenda cancelamento de passagens aéreas sem ônus

/ Saúde

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que expeça ato normativo que assegure aos consumidores a possibilidade de cancelamento sem ônus de passagens aéreas nacionais e internacionais para destinos atingidos pelo novo coronavírus (Covid-19).

No entendimento do MPF, a cobrança de taxas e multas, em situações de emergência mundial em saúde, é prática abusiva e proibida pelo Código de Defesa do Consumidor.

A medida deve atender clientes de companhias aéreas que tenham adquirido passagens até 9 de março (data de assinatura da recomendação), tendo como origem os aeroportos do Brasil. Além disso, deve garantir também a possibilidade de remarcação de viagens para a utilização de passagens no prazo de até 12 meses.

O MPF quer ainda que as companhias aéreas devolvam valores eventualmente cobrados a título de multas ou taxas a todos os consumidores no Brasil que já solicitaram o cancelamento de passagens em função da epidemia. A recomendação foi expedida com base em inquérito civil que tramita no Ministério Público Federal no Ceará para acompanhar a propagação do coronavírus.

Titular da investigação, a procuradora da República Nilce Cunha Rodrigues argumenta que o Código de Defesa do Consumidor prevê, como direito básico do consumidor, a revisão de cláusulas contratuais devido a fatos supervenientes, como é o caso da situação atual de enfrentamento da emergência de saúde pública. ”Mesmo não sendo de responsabilidade das empresas o fato extraordinário, a vulnerabilidade do consumidor nessas relações de consumo autoriza tal medida”, disse.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, em 30 de janeiro, Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), dado o grau de avanço dos casos de contaminação pelo Covid-19. O Brasil seguiu o mesmo caminho. Em 3 de fevereiro, o Ministério da Saúde decretou Estado de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional com a publicação da Portaria MS nº 188.

Situação do Covid-19 no Brasil

No país, de acordo o Ministério da Saúde, dados divulgados nessa terça-feira (10), ao todo, são 34 casos confirmados em todo o país, sendo seis por transmissão local, cinco em São Paulo e um na Bahia, e 28 casos importados. Atualmente, são monitorados 893 casos suspeitos e outros 780 já foram descartados. De acordo com a pasta, os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde. Da Agência Brasil

Após dois casos de coronavírus em Feira de Santana, Sesab ainda não tem posicionamento sobre Micareta

/ Saúde

Feira já tem 2 casos de coronavírus confirmados. Foto: Reprodução

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse na manhã desta quarta-feira (11) que o Estado ainda não tem posicionamento sobre a realização da Micareta de Feira, tradicional evento da cidade onde foram registrados os dois primeiros casos de coronavírus na Bahia.

Ontem, o prefeito Colbert Martins (MDB) disse que a festa está mantida. ”A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) não publicou, até a presente data (11), qualquer nota técnica se posicionando sobre a realização ou não da Micareta de Feira de Santana”, postou Vilas-Boas no Twitter.

Documentos revelam que ex-PM herói de Bolsonaro tinha contas pagas por milícia

/ Polícia

Intitulado como herói pelo presidente Jair Bolsonaro, o ex-policial militar Adriano da Nóbrega, morto em confronto com a polícia no interior da Bahia, tinha suas contas pessoais – e de seus familiares – pagas por membros de uma milícia.

É isso o que apontam documentos apreendidos pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. O material foi recolhido em janeiro de 2019, durante a Operação Os Intocáveis, quando foi revistado o escritório de um homem apontado como responsável pelas finanças da quadrilha de Rio de Pedras, na zona oeste do Rio.

Além de ser defendido pelo presidente no passado, Adriano Nóbrega foi homenageado pelo senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Até o ano de 2018, duas parentes do ex-PM integravam o quadro de funcionários do antigo gabinete de Flávio.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, ele controlava contas usadas para abastecer Fabrício Queiroz, amigo do presidente Bolsonaro e ex-assessor de Flávio suspeito de ser o operador da “rachadinha” investigada pelo Ministério Público do Rio.

Nesse tipo de esquema, funcionários são coagidos a devolver parte de seus salários aos deputados. As defesas de Adriano e de Flávio afirmam não haver provas de que o ex-PM integrava a milícia de Rio das Pedras, motivo pelo qual era procurado havia mais de um ano.

Adriano também é suspeito de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Silva, em 2018.

Deputado sugere que Kannário estava drogado em trio durante Carnaval: ”Não é normal”

/ Política

Capitão Alden é aliado da PM. Foto: Divulgação/Capitão Alden

Defensor da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) na Assembleia Legislativa (AL-BA), o deputado estadual Capitão Alden (PSL) insinuou, em entrevista à rádio Metrópole na noite desta terça-feira (10), que o cantor Igor Kannário, também deputado federal pelo DEM, estava drogado durante a sua polêmica passagem no Carnaval deste ano.

Para Alden, ”seria interessante antes de Kannário assumir no trio se submeter a um exame toxicológico e de alcoolemia”. ”Não é normal. Não é racional um indivíduo fazer o que ele fez”, disse o deputado.

Ao embalar a sua pipoca na segunda-feira de folia no Campo Grande, Kannário desafiou um policial e pediu que o público presente vaiasse a PM-BA. Na época, Alden também defendeu a corporação e chamou o músico de ”vagabundo maconheiro”.