Hospital Santa Helena suspende o Atendimento de Emergência Pediátrica 24h para planos de saúde

/ Jequié

O Hospital Santa Helena, em Jequié, suspendeu temporariamente o Atendimento de Emergência Pediátrica 24h para planos de saúde. Mantendo apenas o serviço pediátrico ambulatorial e eletivo, que acontecem de segunda a quinta-feira.

Em respeito aos nossos beneficiários, a Unimed Sudoeste ratifica que está empenhada em buscar alternativa de atendimento, uma vez que na cidade de Jequié não há outro hospital particular que conte com pronto socorro Infantil, apenas o Hospital Geral Prado Valadares que atende ao SUS.

Conforme cláusula contratual, os atendimentos da especialidade de urgência e emergência infantil aos beneficiários de planos de saúde, incluindo a Unimed do Sudoeste, ocorrerão até 12 de janeiro de 2020.

Comunicaremos todas as informações a respeito deste assunto e estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos por meio da nossa central pelo telefone (77) 4009-9400. E, para informações e marcações com pediatras no Hospital Santa Helena, entre em contato: (73) 3526-8348.

Comunicação Unimed do Sudoeste

Idoso é atropelado por carreta ao tentar atravessar a BR-116, no Entroncamento de Jaguaquara

/ Jaguaquara

Idoso foi socorrido ao hospital. Foto: Leitor/BMFrahm

Um idoso foi atropelado por volta das 16h desta sexta-feira (10), quando tentava fazer a travessia da Rodovia Santos Dumont BR-116, perímetro urbano do distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara.

As informações preliminares repassadas pela Polícia Rodoviária Federal ao Blog Marcos Frahm, tendo a PRF preservado a identidade do ancião, revelam que o mesmo teria sido atingido por uma carreta que trafegava pela pista de rolamento.

Ainda conforme a PRF, o idoso sofreu lesões graves, sendo socorrido ao Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié. Não há informações sobre o estado de saúde dele.

O BMFrahm, por várias vezes, já fez alerta sobre a necessidade de a Concessionária ViaBahia implantar no distrito uma passarela para evitar atropelamentos e outros tipos de acidentes. Cabe as autoridades políticas do município a mobilização para tal ação.

Semijoias avaliadas em R$ 40 mil são apreendidas em carro em Jequié; produtos estavam sem nota fiscal

/ Trânsito

Mercadoria foi apreendida na BR-116. Foto: Polícia Rodoviária Federal

Semijoias avaliadas em R$ 40 mil foram apreendidas em um veículo na BR-116, trecho da cidade de Jequié, na quinta-feira (9). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os produtos não tinham nota fiscal e estavam escondidos dentro do carro.

Ainda de acordo com a PRF, os agentes faziam uma fiscalização na rodovia, quando foi dada uma ordem de parada a um veículo. A Polícia Rodoviária Federal informou que o motorista, de 53 anos, ao ser abordado, ficou nevoso e, então, foi iniciada uma busca no carro.

Durante a vistoria, foram encontrados 197 kits de semijoias, que estavam escondidos em um compartimento oculto do banco traseiro. Após ser questionado, o motorista disse que escondeu os produtos por receio de ser roubado. Ele informou que não tinha nota fiscal e que estava trazendo a mercadoria da cidade de Belo Horizonte (MG) para serem vendidas em Maceió (AL).

A mercadoria e o motorista, que não teve a identidade revelada, foram encaminhados para a Delegacia de Jequié. Não há detalhes se o homem ficou preso.

Estado convoca candidatos para provas do concurso público da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros

/ Polícia

O Governo do Estado convoca nesta sexta-feira (10) os 112.335 candidatos inscritos no concurso público para soldado da Polícia Militar da Bahia e Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, aptos a participarem das provas do certame. A publicação, disponível no Diário Oficial do Estado (DOE), traz as principais informações, como data da prova, horário, duração e orientações. O edital de convocação também pode ser consultado no Portal do Servidor e no site da organizadora do certame, o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

As provas objetivas e discursiva contemplam a primeira e a segunda etapas do concurso, sendo aplicadas no dia 19 de janeiro, turno matutino, em 183 locais de prova, distribuídos entre as cidades de Salvador, Feira de Santana, Juazeiro, Ilhéus, Vitória da Conquista, Barreiras e Itaberaba – 45 deles só na capital. Com duração de cinco horas, a avaliação contará com 80 questões, entre gerais e específicas, além de uma redação. Os candidatos poderão levar o caderno de questões depois de transcorridas 4h30 de prova.

As provas terão início às 9h15, com abertura dos portões às 8h. É recomendável que os candidatos compareçam aos locais de prova pelo menos uma hora antes do fechamento dos portões, marcado para as 9h. O cartão de convocação, com informações sobre local de prova, deverão ser consultados pelos candidatos no site da IBFC, a partir das 15h do dia 10 de janeiro.

O acesso às salas será permitido mediante a apresentação do documento de identificação oficial com foto, impresso e em bom estado de conservação, além do cartão de convocação. O candidato deverá comparecer à prova portando caneta esferográfica, na cor azul ou preta, de material transparente.

É vetado o uso de materiais de consulta, bem como portar quaisquer equipamentos eletrônicos de comunicação, como celulares, notebooks, relógios, controle de carro, pendrive, fones de ouvido, entre outros, mesmo que desligados. Óculos escuros, bolsas, sacolas, bonés e similares também não poderão ser utilizados durante a prova. Objetos pessoais serão guardados em locais indicados pelos fiscais de prova. Outras regras poderão ser consultadas no edital de convocação.

Por meio do certame, lançado em outubro de 2019, a administração estadual vai disponibilizar 2 mil vagas para soldado da Polícia Militar e outras 500 vagas para o Corpo de Bombeiros Militar, totalizando 2,5 mil oportunidades. Mil policiais militares e 250 bombeiros militares terão ingresso em 2020. O excedente será incorporado ao serviço público em 2021. De acordo com o Decreto Estadual nº 15.353/2014, 30% das vagas ofertadas são reservadas a candidatos que se autodeclararem negros. O certame tem validade de um ano e as convocações irão observar a necessidade da administração pública.

”Foi uma monstruosidade’, diz sobrinha de homem que morreu após ingerir garrafa de bebida alcoólica

/ Bahia

Wellington morreu após ingerir bebida alcoólica. Foto: Reprodução

A sobrinha de Wellington Cardoso da Silva, de 39 anos, homem que morreu após ingerir toda bebida alcoólica que estava em uma garrafa em troca de R$ 20, em Feira de Santana, a 100 km de Salvador, afirmou ao G1, nesta sexta-feira (10), que o caso foi uma monstruosidade.

O caso ocorreu na quarta-feira (8). O homem só foi enterrado na tarde de quinta-feira (9). A bebida que ele ingeriu foi oferecida por um grupo de colegas da vítima. Imagens divulgadas nas redes sociais mostraram o momento da ”aposta”. Ainda segundo Carolaine, ninguém conseguiu identificar ainda os homens que ofereceram a bebida.

”A gente olhou o vídeo. Vimos as imagens, mas desconhecemos aqueles homens. Não sabemos e nem tivemos notícias de que são eles. Não tivemos notícia nenhuma. Vamos aguardar as investigações. Suspeitamos que meu tio morreu pelo excesso de álcool. Ele bebeu tudo de uma vez. A gente não descarta hipótese nenhuma. Mas estamos esperando o laudo ainda, que só sai daqui a 40 dias, pelo que a gente foi informado”, contou.

A sobrinha da vítima disse ainda que o homem era uma pessoa feliz e que não fazia mal a ninguém. ”Ele vivia próximo da gente. Ele era uma pessoa alegre e feliz. Ele não fazia mal a ninguém. Ele bebia, ele era alcoólatra, mas ele bebia a cachaça dele para fazer a alegria, ele não fazia mal a ninguém. Nunca agrediu ninguém. Nunca usou o alcoolismo para fazer mal a ninguém”, disse.

Conforme Alisson Carvalho, delegado responsável pelas investigações, até por volta das 17h40 desta sexta, ninguém havia sido preso. De acordo com o delegado, as investigações continuam em andamento e algumas pessoas devem prestar depoimento nos próximos dias.

 

Presidente Jair Bolsonaro defende mais engarrafadoras de gás para reduzir preço

/ Brasília

O presidente Jair Bolsonaro determinou hoje (10) que sejam feitos estudos, com urgência, para analisar a possibilidade de ampliação do número de empresas especializadas em encher botijões de gás, as chamadas engarrafadoras. Segundo ele, com poucas dessas empresas no país, o custo de transporte faz aumentar o preço do produto.

”Como alternativa determinei estudar (urgente) a possibilidade criar locais especializados para se encher botijões de gás. No Brasil existem poucas engarrafadoras. O botijão ‘anda’ centenas de quilômetros para ser enchido e, depois, mais uma centena até o consumidor”, escreveu o presidente em um publicação na sua conta oficial no Twitter. ”Com dezenas de centrais nos estados e mais empresas, essa verdadeira viagem do botijão deixaria de existir, teríamos mais competição e o preço cairia”, acrescentou Bolsonaro.

O presidente está desde ontem (9) em uma unidade militar no Guarujá, litoral de São Paulo, onde permanecerá até a próxima terça-feira (14), para completar seu período de descanso. Na semana passada, antes do réveillon, ele antecipou o retorno a Brasília após ficar quatro dias na Bahia, onde pretendia passar o feriado de ano-novo descansando na base naval de Aratu, no subúrbio de Salvador.

O último reajuste do gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, foi feito em dezembro pela Petrobras, e, com isso, o produto ficou, em média, 5% mais caro para as distribuidoras. O valor final do gás para o consumidor depende do repasse feito pelas distribuidoras, mas, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do botijão de 13 quilos era de R$ 69,11 em novembro do ano passado. Da Agência Brasil

Homem de 37 anos morreu após se afogar em uma barragem do município de Barra do Choça

/ Bahia

José Roberto Oliveira de Jesus, de 37 anos, morreu após se afogar em uma barragem do município de Barra do Choça, no sudoeste baiano. Ele estava desaparecido desde o final da tarde desta quinta-feira (9) e teve o corpo encontrado na manhã desta sexta (10).

Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, o homem foi visto com vida pela última vez às 17h. Após ele desaparecer na água, a Polícia e os bombeiros foram acionados, mas as buscas só foram iniciadas na manhã desta sexta, por questões de segurança.

O corpo do homem será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região, de acordo com informações do portal G1. Não há informações sobre as causas do afogamento.

Jornalista Silvana Freire é demitida da TV Bahia nesta sexta após nove anos na emissora

/ Imprensa

Silvana Freire foi demitida da TV Bahia. Foto: Instagram

A jornalista Silvana Freire foi demitida da TV Bahia, empresa da Rede Bahia, na manhã desta sexta-feira (10). A comunicadora apresentava o ”Bom Dia Sábado” ao lado de Eduardo Oliveira. Silvana também apresentou o Jornal da Manhã e o Bahia Meio Dia ao lado de Ricardo Ishmael e Fernando Sodake, respectivamente.

Segundo o BNews, outros nomes da equipe técnica da afiliada da Globo também foram dispensados. Vale lembrar que há alguns anos a emissora da família Magalhães vem passando por modificações.

Recentemente o jornalista Giácomo Mancini foi demitido e sua esposa, a apresentadora Patrícia Nobre, pediu desligamento. Outros nomes como Anna Valéria e Wanda Chase deixaram a emissora nos últimos anos.

Régis diz que governo estadual tem ”falta de vontade” para combater desemprego na Bahia

/ Economia

Deputado Sandro Régis critica o Governo do Estado. Foto: Reprodução

O deputado estadual Sandro Régis, líder da bancada do DEM na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), criticou o que descreveu como ”falta de vontade do governo estadual” para desenvolver políticas com o objetivo de gerar empregos na Bahia neste início de 2020.

Para o parlamentar, o governo encontra-se acomodado diante do problema do desemprego. Régis destaca que a Bahia é o segundo estado que menos gerou empregos no País em novembro do ano passado.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), no final do ano passado, a taxa nacional de desocupação foi de 11,9%, enquanto a Bahia acumulou 16,8% de desempregados.

Na avaliação do democrata esse resultado demonstra a ausência de uma política pública estadual para a questão. ”As políticas públicas precisam reativar setores produtivos. Nenhum novo empreendimento chegará aos municípios. O índice de desemprego demonstra que não é esta a prioridade do governador Rui Costa”, alfinetou.

Na opinião de Regis, por exemplo, a Ford só veio para a Bahia porque foi ”afugentada” pelo governo do Rio Grande do Sul. Ele também opina que o governo estadual não foi capaz, mesmo nos anos de bom relacionamento com o governo federal – durante as gestões petistas -, de avançar com as obras do Porto Sul e Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

”Estes empreendimentos, além dos empregos criados durante a construção, iriam promover o desenvolvimento de toda a Bahia, mas as gestões petistas, uma vez mais, demonstraram falta de vontade política para resolver os problemas”, analisou.

O líder do DEM na AL-BA avalia que a população tem sofrido sem o fomento a novos investimentos e fortalecimento dos empreendimentos já existentes. ”Para se ampliar emprego e renda, com criação e formalização dos postos de trabalho, é preciso priorizar estratégias como a desconcentração espacial e a redução de grandes desníveis regionais”, concluiu. Com informações do BNews

Major Denice e Rui Costa conversam na próxima semana sobre prefeitura de Salvador

/ Política

Denice é cogitada para candidatura a prefeita. Foto: Divulgação

A major Denice Santiago e o governador Rui Costa já tem data certa para se encontrarem. A reunião que deve decidir o rumo das eleições municipais em Salvador acontece na próxima semana. Isso porque o chefe do Executivo estadual segue em recuperação após a cirurgia feita em São Paulo.

Segundo o site bahia.ba, Denice tem sido cortejada pelo governador para ser a representante do Partido dos Trabalhadores na disputa pela cadeira do executivo municipal no pleito deste ano, após a desistência do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani.

Fundadora da ronda Maria da Penha, ela é uma das duas únicas oficiais a ocupar posto de comando na PM baiana – mulheres são 13% do efetivo da corporação. Essa não é a primeira vez que a major é cotada para assumir um lugar de destaque na política baiana.

Em 2018, o grupo comandado pelo prefeito ACM Neto tentou de todas as formas convencer Denice a aceitar o cargo de vice na chapa de Zé Ronaldo (DEM). No entanto, as tentativas foram frustradas.

O PT é o partido que conta com maior número de pré-candidatos em Salvador. Na disputa pela majoritária da sigla estão a socióloga Vilma Reis (PT) e a secretária de Promoção da Igualdade Racial Fabya Reis.

Tribunal de Justiça da Bahia inicia processo para implantação do juiz de garantias no Estado

/ Justiça

Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) iniciou o processo de implantação do juiz de garantias no estado. A Corte instituiu um grupo de trabalho presidido pelo desembargador Júlio Travessa, para elaboração de estudos relativos à Lei Anticrime, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no último dia 24 de dezembro.

De nº 13.964/2019, a lei modifica a legislação penal e processual penal brasileira, fazendo com que o Judiciário realize algumas modificações em sua estrutura.

Introduzido no Código de Processo Penal (CPP) pela nova lei, a figura do juiz das garantias é responsável por auxiliar e garantir a legalidade da investigação criminal. Seu objetivo é o de salvaguardar os direitos do acusado.

O grupo também ficará responsável pela implementação do julgamento colegiado de 1º grau, outra inovação da “Lei Anticrime”. Compete ainda à agremiação acompanhar o desenvolvimento e a conclusão dos trabalhos realizados pelo grupo de trabalho instituído pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no final do ano passado.

A equipe é coordenada pelo Corregedor Nacional de Justiça Humberto Martins. O grupo tem até o dia 15 para concluir os trabalhos e apresentar uma proposta de ato normativo quanto a lei.

Conselho de Medicina reduz de 21 para 18 anos idade para transgêneros terem acesso a cirurgia

/ Saúde

O Conselho Federal de Medicina divulgou uma resolução que reduz de 21 anos para 18 anos a idade mínima para que pessoas transgênero possam ter acesso a cirurgias de ”afirmação de gênero””, quando há o desejo de mudança de genitália.

O texto também traz novas regras para o atendimento médico e cuidados de saúde de pessoas transgênero ou com ”incongruência de gênero” —o que é definido como a ”não paridade entre a identidade de gênero e o sexo ao nascimento, incluindo-se neste grupo transexuais, travestis e outras expressões identitárias relacionadas à diversidade de gênero’.

A resolução, que atualiza regras definidas em 2010, foi publicada na manhã desta quinta-feira (9) no Diário Oficial da União. Além da mudança na idade mínima em que a cirurgia pode ser realizada, a norma passa a incluir regras para indicação de terapias hormonais e uso de medicamentos para bloqueio da puberdade. Até então, não havia uma regulamentação do conselho sobre o tema, que era definido apenas por meio de pareceres específicos.

Agora, o novo texto inclui oficialmente esse tipo de procedimento e define as diferentes etapas de atendimento pelos médicos. Segundo a resolução, crianças e adolescentes devem receber tratamento de equipe multiprofissional e interdisciplinar. A norma veda qualquer tipo de intervenção antes do início da puberdade.

”Com a criança, não se faz nenhuma intervenção clínica, mas o acompanhamento com psicoterapia”, diz o psiquiatra Alexandre Saadeh, do Hospital das Clínicas da USP, que participou das discussões. ”O que se faz é acompanhar essa criança e propiciar um ambiente para que ela tenha certa liberdade para se manifestar. A partir do momento em que psicólogos determinam que essa criança manifesta essa incongruência de gênero, o endocrinologista entra com o bloqueio hormonal da puberdade”, explica Elaine Frade Costa, endocrinologista do HC da USP.

A idade em que esse bloqueio deve ser aplicado dependerá de avaliação de equipe médica sobre os diferentes estágios da puberdade, definidos com base em uma metodologia chamada de escala de Tanner. A recomendação é que isso ocorra aos primeiros sinais da puberdade. Em meninas, isso pode variar dos 8 aos 13 anos. Já em meninos, de 9 a 14 anos. A norma, porém, mantém o procedimento em caráter experimental, a ser aplicado com base em protocolos de pesquisa e por hospitais de referência.

Saadeh frisa que a avaliação pela equipe médica não ocorre pelo comportamento expresso da criança e do adolescente. ”Não é porque gosta de boneca e outro de futebol. A questão é mais complexa”, afirma ele, que lembra que o bloqueio pode ser revertido. A recomendação é que essa estratégia se mantenha até que o paciente e a equipe decidam por fazer a terapia hormonal cruzada — nome dado à forma de reposição hormonal que permite ao paciente desenvolver características femininas ou masculinas, de acordo com sua identidade de gênero.

Em outra mudança, a norma reduz de 18 para 16 anos a idade mínima para indicação desse tipo de terapia, com base em um projeto terapêutico que deve ser elaborado no atendimento a cada paciente. Segundo o psiquiatra Leonardo Luz, relator da resolução, a redução ocorre para minimizar o sofrimento dos pacientes. Para Costa, do HC da USP, a mudança também deve evitar riscos da adoção do bloqueio hormonal por muito tempo. ”Todos os procedimentos médicos têm um ônus e bônus. Se você deixa muito tempo bloqueado, há risco de desenvolver uma osteoporose na vida adulta”, afirma.

Já a redução na idade mínima para indicação da cirurgia visa adequar a resolução às regras que definem a maioridade civil após os 18 anos. Entre os procedimentos que podem ser aplicados, estão cirurgias genitais e mamoplastia. A exigência é que haja um acompanhamento mínimo de um ano antes do procedimento. ”São cirurgias de afirmação de gênero, e não redesignação, porque já são designadas. O que observamos é que essas pessoas já têm essa manifestação de incongruência desde a infância. Muitos só chegam adultos à rede de saúde porque antigamente não tinham acesso a nenhum serviço que poderia recebê-los”, afirma Costa.

O texto estabelece ainda a composição mínima das equipes que devem fazer parte da atenção médica especializada para cuidado ao transgênero, a qual deve ser composta, no mínimo, por um pediatra (em caso de pacientes com até 18 anos), psiquiatra, endocrinologista, ginecologista, urologista e cirurgião plástico.

O atendimento deve ocorrer após assinatura de um termo de consentimento, com informações sobre riscos e benefícios. Para menores de 18 anos, o documento deve ser assinado pelos pais, e entregue junto com um termo em que o jovem também diz concordar com o processo. Em outra medida, a resolução mantém o veto ao acesso a procedimentos hormonais e cirúrgicos por pessoas com transtornos mentais graves.

As mudanças foram discutidas por uma comissão de especialistas ao longo de dois anos. Também foram consultadas associações de transexuais e pais de crianças e adolescentes com incongruência de gênero. Além das mudanças práticas no atendimento, a nova norma retira a definição existente em resolução anterior que citava o paciente transexual como ”portador de desvio psicológico permanente de identidade sexual”.

”Temos uma resolução que conversa com a despatologização”, diz Luz, sobre a abordagem do tema na resolução como ”incongruência de gênero”. A medida segue parecer da Organização Mundial de Saúde, que retirou em 2018 a transexualidade da lista de doenças mentais na nova versão da Classificação Internacional de Doenças, a CID-11.

A transexualidade, porém, continua na CID, mas como incongruência de gênero, dentro da categoria de condições relativas à saúde sexual. O objetivo era garantir que cuidados à saúde dessa população continuassem a ser oferecidos na rede de saúde. ”As pessoas transgênero não são doentes. Elas precisam de atendimentos de acordo com a demanda individual. O indivíduo precisa de um cuidado, e não ser rotulado como A, B ou C”, diz Luz.

Segundo Maria Inês Gadelha, do Ministério da Saúde, a pasta deve encaminhar a nova resolução à Conitec, comissão que avalia a incorporação de novas tecnologias no SUS, para avaliar se há necessidade de mudança na oferta dos atendimentos hoje aplicados no SUS.

Defasagem da tabela do Imposto de Renda chega a 104%, dizem auditores da Receita

/ Economia

A defasagem da correção da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) pela inflação alcançou a marca de 103,87%, informou o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco). Se a tabela tivesse sido corrigida pela inflação acumulada, ficaria isento de pagar o tributo quem ganha até R$ 3.881,65. O valor atual é de R$ 1.903,98. Desde 2016, não há correção da tabela.

A defasagem leva em conta o período de 1996 até dezembro de 2019. Os dados foram fechados nesta sexta-feira, 10, depois do anúncio pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do IPCA em 2019, que acumulou alta de 4,31%, contaminado pela aceleração dos preços dezembro devido à alta da carne.

A não correção da tabela pelo índice de inflação faz com que o contribuinte pague mais Imposto de Renda do que pagava no ano anterior. Apesar da promessa de campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro de aumentar a faixa de isenção, o ano virou sem a correção da tabela.

”Bolsonaro pode corrigir a defasagem histórica da tabela se acabar com a isenção na distribuição de dividendos e tributar os mais ricos, que no Brasil pagam muito menos imposto que em outros países”, disse ao Estado o presidente do Sindifisco, Kleber Cabral.

Na campanha eleitoral e no início do seu governo, o presidente defendeu o aumento da faixa de isenção para cinco salários mínimos (hoje, R$ 5.195). Mas, ao longo do ano, o discurso do presidente foi sendo alterado com a justificativa de que a equipe econômica havia apontado restrições no Orçamento para fazer a correção.

Nada impede, no entanto, o presidente de anunciar um reajuste da tabela retroativa ao longo do ano se as previsões de receitas com impostos aumentarem.

O estudo do Sindifisco mostra que há diversos casos de contribuintes cujos rendimentos tributáveis estão muito próximos do limite superior de uma das faixas do IR. Se esses contribuintes obtiverem um reajuste nos seus rendimentos igual à inflação anual no ano seguinte, serão tributados à alíquota da faixa imediatamente superior. Dessa forma, ao não corrigir integralmente a tabela do IRPF, o governo se apropria da diferença entre o índice de correção e o de inflação, reduzindo a renda disponível de todos os contribuintes.

A correção pela inflação evitaria uma distorção comum na política tributária brasileira dos últimos 23 anos: o pagamento de mais imposto de renda, mesmo por aqueles que não tenham auferido ganhos reais. “A não correção integral da tabela faz com que muitos daqueles que não ganharam mais ou mesmo ganharam menos, paguem mais”, diz o estudo, que avalia que a não correção leva à ampliação das desigualdades.

Estadão Conteúdo

Corrida de mototáxi em Jaguaquara sofre reajuste; Associação eleva o valor da corrida para R$ 5

/ Jaguaquara

Passageiro pagará R 5 por corrida. Foto: Blog Marcos Frahm

Em Jaguaquara, maior cidade do Vale do Jiquiriçá, já entrou em vigor, a partir deste mês de janeiro o reajuste nas corridas realizadas por mototaxistas na área urbana.

O reajuste foi anunciado pela Associação dos Mototaxistas de Jaguaquara, alegando aumento frequente no preço do combustível e diz que o aumento na tarifa é para viabilizar o serviço, inclusive em bairros que são distantes da área central da cidade.

Antes do reajuste, a corrida de mototáxi em Jaguaquara custava R$ 4, para qualquer bairro. Agora, o passageiro pagará o valor de R$ 5 pela corrida. O município é um dos pioneiros com o serviço no interior baiano.