Jogos Pan Americanos: Brasil conquista duas pratas no boxe e bronze no ciclismo de pista

/ Esporte

Keno Marley ficou com a prata na categoria. Foto; Reprodução

O Brasil conquistou duas medalhas de prata no boxe e um bronze no ciclismo de pista, na quinta-feira (1º), nos Jogos Pan Americanos. Além disso, o país garantiu uma final de badminton masculino e bons resultados no tênis, surfe e handebol.

Keno Marley Machado ficou com a prata na categoria meio-pesado (até 81 kg) após perder para o campeão olímpico na Rio 2016 Julio Cezar La Cruz Peraza, de Cuba. Já a brasileira Jucielen Cequeira Romeu também conquistou a prata, após ser derrotada pela argentina Leonela Rosa No Sanchez no peso galo feminino (54-57 kg). As lutas aconteceram na noite de quinta.

Com as duas pratas desta quinta-feira, o Brasil conquistou, até agora, quatro medalhas na modalidade.

Nesta sexta-feira (2), também haverá duas disputas pelo ouro na modalidade: No peso médio (75), Herbert William Carvalho Conceição enfrenta o cubano campeão olímpico Arlen Lopez Cardona e Beatriz Iasmin Soares Ferreira luta contra a argentina Dayana Erika Lo Sanchez na categoria até 60 quilos.

Justiça determina prisão sem prazo de Walter Delgatti e outros suspeitos de hackear autoridades

/ Justiça

Walter Delgatti Neto já estava preso desde julho. Foto: Reprodução

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal do DF, determinou na quinta-feira (1º) a prisão preventiva de quatro suspeitos de hackear telefones de autoridades. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Walter Delgatti Neto, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Marques já estavam presos desde o dia 23 de julho de forma temporária –que tem duração de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco. Agora, a prisão não tem prazo para vencer.

De acordo com a Folha, a decisão judicial foi dada após pedido da Polícia Federal.

Delgatti é o principal suspeito dos ataques. Ele admitiu em depoimento à PF ter entrado nos celulares do ministro da Justiça, Sergio Moro, e de procuradores da Lava Jato, como Deltan Dallagnol.

Ele também afirmou ter sido o responsável por passar mensagens da Lava Jato para o site The Intercept Brasil, de forma anônima, voluntária, e disse que não editou os diálogos.

Barroso interpela Bolsonaro para explicar declaração sobre pai de presidente da OAB

/ Justiça

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), interpelou o presidente Jair Bolsonaro para que ele esclareça ”eventuais ambiguidades ou dubiedades dos termos utilizados”, em declaração sobre a morte de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha.

O chefe do Palácio do Planalto tem 15 dias para responder à interpelação, após iniciativa judicial do presidente da OAB.

Em sua decisão, Barroso diz que Santa Cruz ”se sentiu pessoalmente ofendido e entendeu que, das declarações do senhor Presidente da República, se poderia inferir a prática dos crimes de calúnia contra a memória de seu pai”.

Na última segunda (29), Bolsonaro afirmou que poderia contar ao presidente da OAB como o pai desapareceu durante a ditadura militar. Mais tarde, atribuiu a morte de Fernando Santa Cruz a militantes da Ação Popular, grupo de esquerda com atuação na luta armada.

Quando deputado, Bolsonaro votou por tirar propriedade de quem usa trabalho escravo

/ Brasília

Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro, que criticou por pelo menos duas vezes nesta semana a tipificação do trabalho escravo no país, votou a favor da emenda constitucional que introduziu a possibilidade de confisco de propriedade quando constatada prática de trabalho escravo no local. Ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã de quarta-feira (31), por exemplo, o presidente disse ser contrário a punições como a de tirar a propriedade de quem cometeu o crime. “Quem pratica trabalho escravo tem que ter uma punição. Agora, por outro lado, vamos supor que o cara estava acorrentado lá, era o trabalho escravo, você tem que punir o Seu João, com 80 anos de idade. Ao você expropriar, você puniu a Dona Maria, que estava há 60 anos trabalhando com ele na fazenda, os filhos, que estavam há 40 anos trabalhando, os netos, que estavam há 20 anos trabalhando. Você pune todo mundo. A punição tem que atingir você, não todo mundo”, disse. A crítica do presidente se refere à EC 81 (emenda constitucional 81). Ela determina a expropriação, para efeito de reforma agrária e sem indenização, de propriedades onde foram identificadas culturas ilegais de plantas psicotrópicas e exploração de trabalho escravo.

O programa de governo de Bolsonaro, apresentado durante a campanha, já questionava essa emenda na seção de propostas dedicadas à segurança e combate à corrupção. Previa o texto do programa do então candidato: “Retirar da Constituição qualquer relativização da propriedade privada, como exemplo nas restrições da EC/81 [emenda constitucional 81]”. Quando deputado, contudo, o presidente votou a favor da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) no primeiro turno, em agosto de 2004, que levou a EC 81. Bolsonaro não votou quando a proposta foi a plenário em segundo turno, em 2012. Na terça, em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente disse ser contrário também a regras que caracterizam trabalho análogo à escravidão e disse que seu governo discute mudanças na legislação atual. Posteriormente, afirmou que o tema seria tratado por meio de uma PEC, sem dizer que mudanças seriam feitas.

“Aquele que pratica trabalho escravo, a pena é expropriação do imóvel. Pô, ninguém é favorável ao trabalho escravo, mas prezado Ives Gandra [ministro do TST], alguns colegas de vossa excelência entendem que o trabalho análogo à escravidão também é escravo e pau nele”, afirmou na terça. Para Bolsonaro, é “muito tênue” a linha entre trabalho escravo e trabalho análogo à escravidão e que é necessário dar essa garantir ao empregador.

A Câmara Criminal do Ministério Público Federal, porém, diz que “não há pedidos expropriação de propriedades porque a PEC (…) nunca foi regulamentada. A PEC não tem aplicação.” Para a Procuradoria, a desapropriação por trabalho escravo depende de regulamentação legal, que não foi aprovada pelo Congresso. *Folhapress

Operação Spoofing: Juiz federal quer saber se ‘Vermelho’ foi pago por ataque hacker

/ Justiça

O juiz federal da 10ª Vara de Brasília, Ricardo Leite, afirmou haver ‘incongruências’ no depoimento de Walter Delgatti Neto, suspeito de liderar a organização alvo da Operação Spoofing, que teria hackeado mil pessoas, entre elas, autoridades dos três Poderes. Essa foi uma das razões para converter a prisão temporária – por cinco dias prorrogáveis – dos investigados em preventiva – por tempo indeterminado.

Em depoimento, Delgatti chegou a dizer que agiu sozinho, e não foi remunerado pelo crime. No entanto, o magistrado também afirma querer saber se ele foi pago. O juiz anota a necessidade de apurar a ‘motivação de Walter Delgatti Neto ao repassar informações sigilosas ao sítio eletrônico Intercept, e se recebeu alguma quantia em pagamento’. ”O investigado afirma ter agido sozinho e não ter recebido nenhuma vantagem em troca das mensagens capturadas das contas do Telegram de suas vítimas. Ocorre que, dos novos elementos probatórios trazidos pela autoridade policial, da análise dos computadores e discos rígidos arrecadados na residência de Walter Delgatti Neto, laudo pericial atestou a realização de de 5.812 ligações suspeitas no sistema da BRVOZ que tiveram como alvo 1162 números distintos, o que revela a possível atuação de outras pessoas juntamente com Walter”, afirma o juiz.

Nesta quinta-feira, 1, o prazo da cautelar se esgotaria. A PF e o Ministério Público Federal, no entanto, pediram para que ela fosse convertida em preventiva – ou seja, por tempo indeterminado. Após voltar de férias, Leite decidiu manter os suspeitos de hackear autoridades na cadeia.

INFORMATIVO DA CÂMARA MUNICIPAL DE JAGUAQUARA

/ Jaguaquara

Foram apresentadas e aprovadas na Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Jaguaquara, realizada no dia 01 de agosto de 2019, as seguintes matérias:

v INDICAÇÃO Nº. 075/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR NILDO PIRÔPO, SOLICITANDO AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, A RETOMADA E CONCLUSÃO DAS OBRAS DE CONSTRUÇÃO DA “ESCOLA ALEGRIA DE VIVER” (CMAEEAV – CENTRO MUNICIPAL DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO ALEGRIA DE VIVER), INCLUSIVE COM A IMPLANTAÇÃO DE UMA ÁREA DE RECREAÇÃO PARA PRÁTICA DE ESPORTES, AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA, PISCINA E EVENTOS CULTURAIS, LOCALIZADA NO PARQUE RESIDENCIAL CARLOS DUBOIS, NAS PROXIMIDADES DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DA EMBASA, NA CIDADE DE JAGUAQUARA.

v INDICAÇÃO Nº. 076/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR NEI CABELUDO, SOLICITANDO AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, A CONSTRUÇÃO DO CALÇAMENTO DA RUA SANTA LUZIA E DA RUA MIGUEL DE BARROS, LOCALIZADAS NO BAIRRO DA LAGOA, E DA RUA JOSÉ PASSOS II E RUA 13 DE MAIO, LOCALIZADAS NO BAIRRO DA PALMEIRA, NA CIDADE DE JAGUAQUARA.

v INDICAÇÃO Nº. 077/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR DEMA DO ENTRONCA- MENTO, SOLICITANDO AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, O CALÇAMENTO DA RUA FÁBIO TAMBORRIELLO, LOCALIZADA NO PARQUE RESIDENCIAL CARLOS DUBOIS, NO BAIRRO DA MURITIBA, NA CIDADE DE JAGUAQUARA.

v INDICAÇÃO Nº. 078/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR LINDOVAL MUNIZ, SOLICITANDO AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, A CONSTRUÇÃO DE CALÇAMENTO E DE MURO DE CONTENÇÃO DE ENCOSTA, NO FINAL DA RUA LINDOLFO PORTO, NO 1º CORTE DE PAIÁ E NO 2º CORTE DE BURÉ, PARA MELHORAR O ACESSO DE VEÍCULOS E PEDESTRES, LOCALIZADAS NO BAIRRO DA CASCA, NA CIDADE JAGUAQUARA.

v INDICAÇÃO Nº. 078/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR JÚNIOR DA KOMBI, SOLICITANDO AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, O CALÇAMENTO DA RUA WENCESLAU BRÁS, RUA ARTUR BERNARDES E DA RUA EPITÁCIO PESSOA, LOCALIZADAS NO ALTO DA BELA VISTA, NO BAIRRO DA CASCA, NA CIDADE DE JAGUAQUARA.

v REQUERIMENTO Nº. 055/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR RAIMUNDO DO CALDO, REQUERENDO AO REPRESENTANTE LEGAL DA EMPRESA SILVA SOUSA ESTRUTURAS METÁLICAS, CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS LTDA., COM SEDE NA CIDADE DE ITABUNA, EMPRESA RESPONSÁVEL PELAS OBRAS DE REFORMA DO HOSPITAL DE JAGUAQUARA, A COMPARECER NA SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE VEREADORES DE JAGUAQUARA, NO DIA 15 DE AGOSTO DE 2019, NO SENTIDO DE PRESTAR INFORMAÇÕES REFERENTES À REFORMA DO HOSPITAL MUNICIPAL DE JAGUAQUARA E QUAL O MOTIVO DA PARALISAÇÃO DAS OBRAS, POIS SE TRATA DE UMA QUESTÃO DE RELEVANTE INTERESSE PÚBLICO.

REQUERIMENTO Nº. 056/2019 – DE AUTORIA DOS VEREADORES ALEX DO CEARÁ E NEI CABELUDO, REQUERENDO AO DEPUTADO ESTADUAL ZÉ COCÁ E AO SR. PREFEITO MUNICIPAL, INTERFERÊNCIA JUNTO AO ÓRGÃO COMPETENTE, PARA REALIZAR A CONSTRUÇÃO DE UMA VIA PARA PEDESTRES AO LONGO DA RUA RODOLFO SANTOS, SUBIDA DO BAIRRO DO CEARÁ, SEGUINDO ATÉ O CONJUNTO HABITACIONAL RESIDENCIAL DAS FLORES (TRECHO DA BA-545), CONSTRUINDO UM PASSEIO ELEVADO À MARGEM DA VIA PÚBLICA, COM BARRA DE PROTEÇÃO LATERAL (CORRIMÃO), NA CIDADE DE JAGUAQUARA.

REQUERIMENTO Nº. 057/2019 – DE AUTORIA DO VEREADOR VAL DA CARROCERIA, REQUERENDO AO DEPUTADO FEDERAL CACÁ LEÃO, AS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS JUNTO AO ÓRGÃO COMPETENTE PARA IMPLANTAÇÃO E INSTALAÇÃO DE UMA FÁBRICA, PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA, NO MUNICÍPIO DE JAGUAQUARA.

* Compareça as Sessões da Câmara de Vereadores de Jaguaquara. Participe! *

Raimundo Louzado Andrade

Presidente da Câmara