Cantor Neto LX é conduzido à delegacia após ser flagrado com drogas em Itabuna

/ Polícia

Neto LX se envolveu em uma confusão. Foto: Divulgação

Uma das revelações no Carnaval de Salvador em 2016 com o single ”Sou o Gordinho Gostoso”, o cantor Neto LX se envolveu em uma confusão. O músico foi conduzido para a delegacia, na tarde de quarta-feira (5), em Itabuna, após ser flagrado em um carro com maconha e ecstasy. De acordo com o site Metro 1, a informação foi confirmada pela delegada do município Marilene Aboboreira. Procurada pelo Bahia Notícias, a assessoria do artista informou que ele não é usuário de drogas e o que tudo não passou de um imprevisto. ”Pegou uma carona com o primo e a mercadoria estava no veículo”.  Ainda no contato, a equipe pontuou que ele não chegou a ser detido. ”Apenas foi encaminhado para prestar esclarecimentos e liberado em seguida”.

Marina Ruy Barbosa recebe xaveco de Roberto Carlos e se irrita com vazamento de imagens

/ Entretenimento

Atriz canta música ”Na paz do seu sorriso”. Foto: Instagram

Marina Ruy Barbosa não gostou nada de saber que sua participação no especial de fim de ano ”Roberto Carlos: Muito Romântico” caiu nas redes sociais. Nos vídeos que circulam na web a atriz canta a música ”Na paz do seu sorriso” com o Rei e ainda recebe uma xavecada do cantor. Chateada com o vazamento das imagens, a global mandou um verdadeiro textão para o jornalista responsável por divulgar o vídeo. ”Relaxa! Já foi! Já foi semeada a maldade com isso… faz parte do ”game” de ganhar cliques. E você conseguiu. Mas um conselho, como uma menina, de 23 anos, que corre atrás pra caramba dos sonhos, mas procura sempre o caminho da verdade e sem prejudicar ninguém. Não queira ”usar” sua voz como jornalista de uma forma que machuque as outras pessoas. Se tiver críticas construtivas pra fazer, faça. Mas destrutivas são feias e nem um pouco admiráveis”. A protagonista da novela ‘O Sétimo Guardião’ se mostrou bastante nervosa em performar para os colegas de elenco e ao lado do Rei. ”Estou tão emocionada. Queria que esse momento se congelasse. “Certamente esse é um dos dias mais emocionantes e mais importantes da minha vida”, disse ao sair do palco.

ACM Neto e Rodrigo Maia vão a casamento de filha de ex-ministro de Temer em Noronha

/ Política

Demistas vão prestigiar casamento. Foto: Orlando Brito/ DEM

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), viajará para a Fernando de Noronha (PE) na sexta-feira (7), para o casamento de Ilana Mendonça, filha do ex-ministro da Educação e Cultura de Michel Temer, José Mendonça Filho. A informação é do Correio. Ela se casará com Leo Pontual. Ronaldo Caiado (DEM) também estará presente, assim como Rodrigo Maia (DEM), que cancelou evento em Salvador no mesmo dia alegando “motivos pessoais”.

Aborto só em caso previsto em lei, diz futura ministra do Governo Bolsonaro, Damares Alves

/ Política

Damares vai chefiar o Ministério da Mulher. Foto: Reprodução

A pastora, advogada e futura chefe do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, declarou-se contra o aborto durante entrevista a jornalistas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), local onde se reúne a equipe de transição do governo. “Eu sou contra o aborto. Eu acho que nenhuma mulher quer abortar. Elas chegam até o aborto porque não têm outra opção. A mulher que aborta acreditando que está desengravidando, o aborto não desengravida nenhuma mulher. A mulher caminha o resto da vida com o aborto. Se a gravidez é um problema que dura só nove meses, eu digo para vocês que o aborto é um problema que caminha a vida inteira com a mulher”, afirmou. Damares disse que quer um País que priorize políticas públicas de planejamento familiar e ressaltou que o aborto não deve ser considerado método contraceptivo. “Aborto apenas nos casos necessários e que estão previstos em lei. Essa pasta não vai lidar com o tema aborto. Vai lidar com proteção de vidas e não com morte”. A futura ministra ainda afirmou que tem uma boa relação com os movimentos LGBT. “A pauta LGBT é uma pauta muito delicada, mas a minha relação com os movimentos LGBT é muito boa. Eu tenho entendido que dá pra gente ter um governo de paz entre o movimento conservador, o movimento LGBT e os demais movimentos”, declarou. A chefe da pasta afirmou que irá fazer o enfrentamento à violência contra a comunidade LGBT. “Se precisar estarei nas ruas com as travestis, se precisar estarei na porta da escola com as crianças que são discriminadas por sua orientação sexual”.

Governo Federal quer endurecer regra para médico que desistir do Programa Mais Médicos

/ Saúde

Com a dificuldade em fixar brasileiros no Mais Médicos, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse que a pasta avalia endurecer as regras para profissionais que desistem de atuar no programa antes do prazo final do contrato. Pela regra atual, médicos que ingressam no Mais Médicos não precisam devolver o valor de passagens aéreas e ajuda de custo para mudança caso fiquem no programa por seis meses. Hoje, esse auxílio pode chegar a até três vezes o valor da bolsa paga ao médico, ou R$ 35,4 mil.
Com a mudança, a ideia é que o valor de auxílio recebido tenha que ser devolvido de forma proporcional ao tempo em que o médico esteve no programa. O contrato do Mais Médicos vale por três anos. Assim, caso o médico fique no programa apenas por um ano e meio, por exemplo, terá que devolver 50%. ”O médico, a depender da cidade onde vai, recebe uma ajuda de custo do Ministério da Saúde, que é uma atratividade do programa. Ele terá que devolver esse dinheiro caso desista e isso será de maneira proporcional, pro-rata. Se ficou seis meses, tem que devolver tudo. Se ficou um ano, tem que devolver proporcional”, afirmou Occhi. Segundo a reportagem apurou, a possibilidade é discutida para ser aplicada já em um novo edital que visa repor cerca de 2.000 vagas abertas no programa desde o início deste ano. A medida também deve valer para novas chamadas no programa. Isso porque, no edital atual, já lançado, ainda consta a regra anterior. Na última semana, a Folha de S.Paulo mostrou que metade dos brasileiros desiste do Mais Médicos em menos de um ano e meio. Os dados, obtidos via Lei de Acesso à Informação, são referentes ao período de 2013 a 2017. Essa alta rotatividade, porém, preocupa governo e especialistas. Um problema que tem sido reforçado em dados de novo edital lançado pelo Ministério da Saúde para ocupar 8.517 vagas abertas após a saída de médicos cubanos. Segundo a pasta, ao menos 200 profissionais que haviam selecionado municípios para atuar comunicaram que devem desistir das vagas. Com a medida, os postos voltaram a ser ofertados novamente no sistema.  Até esta quinta, 8.394 médicos inscritos no programa selecionaram municípios para atuar. Deste total, 3.721 já haviam confirmado interesse nas vagas –o equivalente a 44%. O prazo final para que todos os médicos se apresentem aos municípios vai até 14 de dezembro. Já as inscrições para as vagas restantes terminam às 23h59 desta sexta (7).

FORMADOS NO EXTERIOR
Segundo Occhi, após o fim do período de inscrições para brasileiros, o governo pretende divulgar um novo edital no dia 17 deste mês para profissionais formados no exterior que desejam participar do Mais Médicos. O edital deve ser composto pelas vagas onde médicos inscritos não compareceram para trabalhar ou onde não houve interessados em atuar. Até essa quinta, 123 vagas ainda estavam disponíveis, a maioria delas em cidades com 20% ou mais da população em extrema pobreza e distritos sanitários indígenas. ”Esperamos que até amanhã essas últimas 123 vagas sejam ocupadas por médicos com CRM. Depois disso, o médico tem até dia 14 de dezembro para se apresentar e caso não apresente, na segunda, dia 17, estaremos publicando novo edital, abrindo para brasileiros formados no exterior e estrangeiros formados no exterior”, afirmou Occhi. Segundo ele, o novo edital indica um “plano B”. Caso isso não seja suficiente, diz, a pasta analisa outras medidas, conforme mostrou a Folha de S.Paulo na última semana. A primeira, de curto prazo, seria permitir que médicos recém-formados com dívidas do Fies ganhem desconto em parte do valor caso atuem nas unidades de saúde. Outra, de médio e longo prazo, é a adoção de um modelo de serviço civil obrigatório. De acordo com Occhi, a proposta foi levada ao Ministério da Educação. A medida, porém, valeria para todas as profissões. Segundo a reportagem apurou, a ideia é que a proposta valha apenas para novos ingressantes.

REVALIDA
Em outra frente, o governo também discute mudanças no Revalida, prova de revalidação do diploma de medicina para formados no exterior. A medida ocorre diante da intenção, manifestada pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), de que o exame passe a ser cobrado no Mais Médicos já no próximo ano. Atualmente, o exame é composto de duas fases: uma prova teórica e uma prática. Segundo Occhi, a ideia, avaliada em conjunto pelos ministério da Saúde e Educação, é publicar uma nova regra para possibilitar que médicos aprovados na primeira fase não precisem repeti-la em nova edição do exame caso não sejam aprovados na segunda. ”O que estamos encaminhando é que a prova escrita possa ter uma validade de mais tempo. Se passou na prova escrita, fica garantido nos próximos dois anos para a prova prática”, diz.

Ministério Público confirma relatório do Coaf que cita ex-motorista de Flávio Bolsonaro

/ Justiça

O Ministério Público Federal (MPF) divulgou uma nota na tarde desta quinta-feira, 6, em que confirma a existência do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentações atípicas envolvendo profissionais da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O documento faz parte da Operação Furna da Onça, que prendeu 10 deputados estaduais do Rio de Janeiro, segundo o MPF, envolvidos em um esquema de pagamento de “mensalinho”. A nota do MPF foi divulgada após o jornal O Estado de S. Paulo revelar que o relatório cita a existência de uma conta no Itaú em nome do policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz com transações financeiras classificadas como suspeitas. O PM foi motorista de Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, ambos do PSL, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e o mesmo mês de 2017. Uma das transações elencadas no documento é um cheque de R$ 24 mil destinado a futura primeira-dama Michele Bolsonaro. Segundo o MPF, o relatório foi espontaneamente difundido pelo Coaf em um processo de compartilhamento de informações entre os órgãos de investigação. Ainda de acordo com a nota, o MPF não chancela a divulgação de trechos do documento “exceto se a movimentação relatada pelo Coaf, após examinada com rigor por equipe técnica, revelar atividade financeira ilegal”. “Como o relatório relaciona um número maior de pessoas, nem todos os nomes ali citados foram incluídos nas apurações, sobretudo porque nem todas as movimentações atípicas são, necessariamente, ilícitas. A íntegra do documento foi juntada aos autos para confirmar que não houve edição após envio pelo Coaf”, explicou o MPF. Fabrício José Carlos de Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro no dia 15 de outubro deste ano. Registrado como assessor parlamentar, Queiroz é também policial militar e, além de motorista, atuava como segurança do deputado. O Coaf informou que foi comunicado das movimentações de Queiroz pelo banco porque elas são “incompatíveis com o patrimônio, a atividade econômica ou ocupação profissional e a capacidade financeira” do ex-assessor parlamentar.