Em Salvador, Ciro Gomes se coloca como conciliador, ataca Bolsonaro e PT e poupa Lula

/ Política

Ciro Gomes faz comício em Salvador. Foto: Reprodução/G1

Em visita a Salvador, neste sábado (22), o candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) afirmou que, apesar da sua preocupação com os pobres, quer governar para todos os brasileiros. Em terceiro lugar nas pesquisas de intenções de votos, o pedetista pretende se mostrar como um político capaz de unificar o país. ”Quero unir o Brasil que produz com o que trabalha”, afirmou Ciro, segundo o site bahia.ba. O presidenciável disse ainda que nenhuma família brasileira deveria brigar por questões político-partidárias. Apesar de se mostrar como um candidato da conciliação, o pedetista voltou a chamar o adversário Jair Bolsonaro (PSL) de ”nazista” e o General Mourão (PRTB), seu vice, de ”jumento de carga” e ”vagabundo”. No caso do general, Ciro criticou a fala do militar sobre famílias chefiadas por mulheres serem mão de fábrica para o tráfico. Mesmo com as criticas feitas ao PT durante o seu discurso, Ciro poupou o ex-presidente Lula. ”O meu amigo Fernando Haddad perdeu em São Paulo com o apoio do Lula e meu nos bairros pobres e ricos. Isso não o desmerece, mas na hora do extremismo não podemos brincar com fogo”, defendeu. O candidato do PDT também elogiou o governador Rui Costa e o ex-governador Jaques Wagner, ao destacar a aliança entre os partidos na Bahia

ACM Neto diz que Bolsonaro nunca apresentou propostas relevantes como deputado

/ Política

Neto ataca Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Foto: Facebook

Muito aplaudido quando discursou ontem (21) em comício receptivo a Geraldo Alckmin, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) foi duro ao criticar o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, por segundo ele nunca ter apresentado propostas relevantes como parlamentar, e o presidenciável do PT, Fernando Haddad, a quem ironizou por ter perdido a eleição para prefeitura de São Paulo ainda no primeiro turno, em 2016. O tom duro do aliado foi a senha para Alckmin, conhecido pelo tom tranquilo, também endurecer o discurso contra os rivais, que lideram as últimas sondagens eleitorais. ”(Haddad) Não conseguiu dar conta de uma prefeitura, como é que vai conseguir dar conta do Brasil?”, afirmou, por exemplo, sobre o candidato do PT, mas sem citá-lo nominalmente. O ex-governador paulista ainda voltou a afirmar que Bolsonaro ”deu o primeiro tiro no bolso do contribuinte, na classe média, querendo criar mais um imposto, um imposto ruim, em cascata”, ao se referir à proposta de recriação da CPMF, feita pelo guru econômico do capitão da reserva, o economista Paulo Guedes. ”Do outro lado tem um candidato querendo resolver tudo na bala. O Brasil não vai resolver seus problemas na bala”, alfinetou Alckmim. A ex-presidente cassada Dilma Rousseff (PT) também foi alvo do presidenciável, quando perguntado sobre o desemprego no País. ”Foi dona Dilma e o PT que foram responsáveis por esse descalabro. A crise foi muito dura. Foram 13 milhões de desempregados que o PT deixou como herança do descontrole total das contas públicas”, afirmou.

Equipe da Delegacia da Mulher prende em Jequié fotógrafo sócio de agência de modelos

/ Jequié

Em cumprimento a mandado expedido pelo Juiz de Direito da Vara Crime da Comarca de Jequié, Dr. Carlos Alberto Fiúza, investigadores da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher-DEAM, prenderam nesta sexta-feira (21), o fotógrafo e sócio proprietário da Agência Groupap Models, localizada na Rua Silva Jardim, no centro de Jequié. A delegada titular da DEAM, Dra. Alessandra Pimentel, havia representado pela prisão de Aírton Pereira, com base em denúncias de que ele estaria assediando sexualmente adolescentes que se inscreviam para ser modelos da agência. Durante as investigações foram identificadas sete vítimas. O suspeito responderá pelos crimes tipificados nos arts. 171, 213 e 215 do Código Penal Brasileiro (CPB) os 240 e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Vice de Zé Ronaldo nega ser servidora pública após ter registro de candidatura questionado no TRE-BA

/ Política

Mônica tem candidatura questionada pelo TRE. Foto: Bocão News

A candidata a vice-governadora na chapa encabeçada por José Ronaldo (DEM), a integrante do Movimento Brasil Livre (MBL), Mônica Bahia (PSDB), negou ser servidora pública, após ter seu registro de candidatura questionado no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. Em entrevista ao site BNews, na noite desta sexta-feira (21), durante comício do presidenciável Geraldo Alckmin em Salvador, a postulante se limitou a dizer que ”não é servidora pública e o jurídico está tratando do assunto”. No início do mês, o cidadão Reginaldo de Souza Bomfim Filho voltou a questionar a candidatura da tucana após o TRE-BA deferi-la. Ele já tinha entrado com o mesmo pedido logo após o anúncio da vice, mas a petição, segundo a própria Justiça Eleitoral, não foi processada devidamente, sendo, agora, apresentada novamente. Mônica já afirmou em palanque e em propaganda eleitoral que é servidora pública ”e conhecia de perto os problemas da regulação”. De acordo com a Constituição Federal, servidores públicos não podem concorrer a cargos eletivos sem que tenham se afastado do cargo. Neste caso, Mônica Bahia deveria ter se desincompatibilizado no dia 7 de abril.

Pesquisa DataPoder360 diz que Bolsonaro e Fernando Haddad estão empatados tecnicamente

/ Política

Bolsonaro e Haddad devem disputar o 2º turno. Foto: Reprodução

Em levantamento feito pela DataPoder360 nos dias 19 e 20 de setembro e divulgada na noite de ontem (21), os candidatos a Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) aparecem empatados tecnicamente na primeira posição. O candidato do PSL segue na liderança com 26% seguido pelo petista, que tem 22% das intenções de voto. Ciro (PDT) aparece com 14%, Alckmin (PSDB) com 6%, Marina (Rede) com 4%, Alvaro (podemos) com 3%, Meirelles (MDB) com 3% e Boulos (Psol) com 2%. Darciolo (Patriota), Eymael (DC), Amoêdo (Novo) e Goulart (PPL) estão com 1%. Vera (PSTU) não pontuou. Brancos e nulos representam 12% e não sabem ou não responderam contam 3%. O levantamento também fez quatro testes de segundo turno. Bolsonaro, líder das pesquisas, venceria Alckmin e Marina, mas empataria pela margem de erro com Haddad. Ciro Gomes seria o único que venceria o militar: 42% a 36%. A pesquisa foi realizada com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação. É o termômetro mais preciso e atual da corrida pelo Planalto. O registro na Justiça Eleitoral é BR-02039/2018.

Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 22 milhões neste sábado para que acertar as 6 dezenas

/ Esporte

O concurso 2.081 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 22 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (21) no município de Oliveira (MG). Excepcionalmente, serão três concursos nesta semana, como parte da “Mega Semana do Apostador”: os dois primeiros foram na terça (18) e na quinta (20). Normalmente, os sorteios ocorrem às quartas e sábados. As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50. A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa. Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.