Bahia perde para o Flamengo no Maracanã por 2 a 0 e volta a zona de rebaixamento

/ Esporte

Tricolor jogou em, mas perdeu para o Fla. Foto: Fernando Valverde

O roteiro permanece o mesmo. Se os jogos na Fonte Nova tem sido um alento desde o início da Série A, com um Bahia que propõe o jogo e de transições rápidas, o torcedor tricolor tem vivido pesadelos com o time longe dos seus domínios. Pior visitante da competição, com 4 derrotas em 4 jogos, o Bahia voltou a ser apático e após um primeiro tempo desastroso, foi derrotado pelo Flamengo por 2 a 0 na tarde desta quinta-feira (31) pela 8ª rodada da competição. A equipe até melhorou na segunda etapa, mas correr atrás do prejuízo contra os 55 mil torcedores presentes no Maracanã, era demais para a equipe baiana. Os gols da partida foram marcados por Diego, em jogada confusa que envolveu um cochilo da defesa do Bahia e do goleiro Anderson, e em um gol de pura categoria de Lucas Paquetá, que se infiltrou no meio da zaga e deu uma cavadinha por cima do arqueiro tricolor. Com o resultado, o Bahia ocupa a 17ª colocação no campeonato, voltando para a zona de rebaixamento. O time, que desembarca nesta sexta-feira (1) em Salvador, não terá descanso visto que já no Domingo (3), enfrentará o Grêmio na Arena Fonte Nova e precisará fazer o dever de casa para não se complicar.

Postos que não reduzirem valor do diesel serão multados em até R$ 9,4 milhões

/ Brasília

Padilha deixa recado para donos de postos. Foto: Marcos Corrêa

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (31), o ministro-chefe da Casa Civil (foto), Eliseu Padilha, afirmou que postos de combustíveis que não abaixarem o preço do óleo diesel em R$ 0,46 a partir de sábado (2) serão multados em até R$ 9,4 milhões. Os postos também poderão ter as atividades interrompidas temporariamente, serem interditados ou até terem a licença cassada caso descumpram a determinação. Para acabar com a greve dos caminhoneiros, o governo prometeu uma redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel dado às refinarias. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, para garantir que o desconto será aplicado aos postos, Padilha afirmou que será editada portaria do Ministério da Justiça, que fará a fiscalização e negociará com as distribuidoras de combustíveis.