Eleição da UPB: pré-candidatos se unem para formar chapa única com Quinho na presidência

/ Bahia

Prefeitos se reúnem com o governador Jerônimo. Foto: Divulgação/UPB

Na manhã desta terça-feira (10) foi aprovada a publicação do edital de convocação para eleição da Diretoria Executiva da União dos Municípios da Bahia (UPB) para o biênio 2023/2024, que ocorrerá no dia 14 de fevereiro. Com o início do processo eleitoral, um grupo de prefeitos que demonstraram interesse em comandar a entidade se reuniu para entrar em um consenso, por entender que a unidade fortalece a causa municipalista no estado. Os gestores se encontraram ainda com o governador Jerônimo Rodrigues e o vice-governador, Geraldo Júnior, para propor unir a base do governo em torno de uma candidatura única.

Após algumas reuniões e discussões sobre propostas para a atuação da entidade nos próximos dois anos, os gestores chegaram a um consenso e indicaram o nome do prefeito Quinho (PSD) de Belo Campo, atual vice-presidente da UPB, para encabeçar a chapa como presidente; na vice-presidência institucional foi apresentado o nome do prefeito de Amargosa, Júlio Pinheiro (PT); na vice-presidência administrativa o prefeito de Andaraí, Wilson Cardoso (PSB); e para diretores os prefeitos: Caca Requião (PT) de Miguel Calmon, Moreira (PSD) de Itapicuru, Kitty Guimarães (PP) de Taperoá e Reinaldo Góes (PSD) prefeito de Iuiú.

”Foi importante chegar a esse consenso e agregar os prefeitos num projeto único, que fortaleça a entidade. Agradeço aos colegas prefeitos por concordarem que não é momento de disputa, mas de unir forças para defender os municípios, haja vista as dificuldades comuns que enfrentamos. Agora vamos apresentar as nossas propostas, conversar com os gestores e sugerir a aclamação da chapa”, explicou Quinho. O gestor adiantou ainda que, mantendo a independência da instituição, a chapa propõe um trabalho de parceria com o governo da Bahia para ampliar a interlocução das demandas dos municípios junto ao estado. ”O governador Jerônimo é um grande municipalista e confiamos que o diálogo será o melhor caminho para auxiliar os municípios na relação com o governo”, reforçou o prefeito.

A reunião entre os gestores apontou ainda a indicação de nomes para entidade municipalista parceira, a Federação dos Consórcios Públicos do Estado da Bahia (FEC Bahia), cuja eleição ocorrerá no mesmo dia. Foi proposta para o comando da FEC, na próxima gestão, uma chapa com o prefeito de Castro Alves, Thiancle Araújo (PSD), como presidente, e o prefeito de Santana, Marcão Cardoso (PP), na vice-presidência. De acordo com o atual presidente da FEC BAHIA, o prefeito de Andaraí, Wilson Cardoso, os gestores estão discutindo os nomes dos demais membros da diretoria. ”Vamos caminhar de mãos dadas, a FEC e a UPB, para avançar na defesa dos municípios”, reforçou.

Prefeito Colbert Martins diz que mudará parte de secretariado ainda neste ano em Feira: ”oxigenar”

/ Política

Colbert vai promover mudanças em Feira. Foto: Jorge Magalhães

Com a chegada de 2023 e as expectativas para um ano melhor, a possibilidade de uma mudança no secretariado da Prefeitura Municipal de Feira de Santana também é uma proposta para o governo Colbert Martins Filho.

Em entrevista ao Acorda Cidade, parceiro do Bahia Notícias, na manhã de hoje (10), o prefeito destacou que pretende ”oxigenar” as secretarias municipais nestes próximos dois anos.

”Espero fazer uma mudança, uma nova oxigenação do governo como um todo. Não vou tratar especificamente de uma situação ou de outra, mas fazer uma modificação que seja oxigenando o governo agora nesses dois últimos anos. Eu não tenho ainda ideia de quantas secretarias sofrerão mudanças, vou fazer um levantamento exato do que é preciso, mas alguns nomes eu já estou pensando e aceitando também sugestões”, relatou.

Moraes fala em organização criminosa e omissão para justificar prisão de ex-secretário de Segurança do DF

/ Brasília

Moraes ao lado de Lila. Crédito para a foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O ministro Alexandre Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que as condutas do ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PL) Anderson Torres e o ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal Fabio Augusto Vieira são gravíssimas e colocam a vida do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em risco.

A justificativa foi dada em seu pedido de prisão aos dois feita neste domingo (8), após os atos golpistas na capital. Moraes disse que os fatos narrados em investigação da Polícia Federal, autora do pedido de prisão, ”demonstram uma possível organização criminosa que tem por um de seus fins desestabilizar as instituições republicanas”.

”No caso de Anderson Torres e Fabio Augusto Vieira, o dever legal decorre do exercício do cargo de Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal e de Comandante-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal, e a sua omissão ficou amplamente comprovada pela previsibilidade da conduta dos grupos criminosos e pela falta de segurança que possibilitou a invasão dos prédios públicos”, afirmou.

Ele acrescentou que a PF, em detalhado documento, apontou diversas omissões, em tese dolosas, praticadas pelos responsáveis pela segurança pública no Distrito Federal ”e que contribuíram para a prática dos atos terroristas de 8 de janeiro”.

Segundo a decisão, isso ficou demonstrado com a ausência do necessário policiamento durante os atos e na autorização para que mais de 100 ônibus ingressassem livremente em Brasília e sem qualquer acompanhamento policial, mesmo sendo fato notório que praticariam atos violentos e antidemocráticos.

Além, de acordo com Moraes, ”da total inércia no encerramento do acampamento criminoso na frente do QG do Exército”, ”mesmo quando patente que o local estava infestado de terroristas, que inclusive tiveram suas prisões temporárias e preventivas decretada”.

”O descaso e conivência do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e, até então, secretário de segurança pública do Distrito Federal, Anderson Torres, com qualquer planejamento que garantisse a segurança e a ordem no Distrito Federal, tanto do patrimônio público (Congresso Nacional, Presidência da República e STF) só não foi mais acintoso do que a conduta dolosamente omissiva do Governador do DF, Ibaneis Rocha, afastado por decisão judicial anterior”, escreveu. *Constança Rezende/Folhapress

Polícia Federal faz operação na casa de Anderson Torres; autoridades cumprem mandados de prisão

/ Polícia

A Polícia Federal faz uma operação na casa de Anderson Torres, ex-secretário de Segurança do Distrito Federal (DF), nesta terça-feira (10). As autoridades cumprem mandado de prisão, busca e apreensão.

Torres foi exonerado do cargo durante o Ataque aos Três Poderes, no domingo (8). Os atos criminosos também provocaram o afastamento de Ibaneis Rocha, governador do DF, por 90 dias, após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Também no domingo, a Advocacia-Geral da União (AGU) pediu ao STF a prisão do ex-secretário, conforme revelou o analista de Política da CNN Caio Junqueira.

Em entrevista nesta terça, interventor federal Ricardo Cappelli acusou o ex-secretário de sabotar a segurança da capital federal nos atos criminosos. Ele teria alterado todo o comando da secretaria e viajado para fora do Brasil.

”Houve uma operação estruturada de sabotagem comandada pelo ex-ministro bolsonarista Anderson Torres. Ele montou a sabotagem e fugiu do Brasil”, disse Cappelli.

Nesta segunda (9), pelo Twitter, o ex-secretário publicou um pronunciamento dizendo que foi ”surpreendido pelas lamentáveis cenas” em Brasília durante seu ”segundo dia de férias”.

”Lamento profundamente que sejam levantadas hipóteses absurdas de qualquer tipo de conivência minha com as barbáries que assistimos. Estou certo de que esse execrável episódio será totalmente esclarecido, e seus responsáveis exemplarmente punidos”, escreve o comunicado.

Após as acusações, o Ministério Público, junto ao Tribunal de Contas da União, pediu o bloqueio de bens do ex-presidente Bolsonaro, de Ibaneis Rocha e de Anderson Torres. O ex-secretário é delegado de Polícia do DF e foi ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PL). Fonte: CNN Brasil

Barragens se rompem em Itiruçu e Lajedo, provocando interdição de estradas e transtornos a produtores

Barragem de Rúbens se rompeu em Itiruçu. Foto: Leitor/BMFrahm

O rompimento de uma barragem em uma propriedade rural de Itiruçu, na madrugada desta terça-feira (10/1), provocou a interdição de uma estrada que interliga o município a Lafaiete Coutinho, no Vale do Jiquiriçá.

A chamada Barragem de Rubens rompeu em razão do volume de águas ter aumentado de forma significativa diante das fortes chuvas que vem atingindo a região.

O rompimento gerou transtornos aos produtores rurais, que foram afetados com a interdição da via que é utilizada para o escoamento da produção agrícola.

Chuva provocou estrtagos na zona rural do município de Itiruçu

Na rede social, a Prefeitura de Itiruçu pulicou um card informando que o acesso as localidades de Lanchinha, Marimbondo e adjacências está bloqueado e que as secretarias responsáveis estarão realizando os reparos. Em Lajedo do Tabocal, cidade vizinha, um açude rompeu e a água inunda comunidades da região, inclusive de Itiruçu.

Esquadrão Antibombas do Batalhão de Operações analisa possível artefato em Feira de Santana

/ Polícia

Equipes da polícia investigam o caso. Foto: Alberto Maraux

O Esquadrão Antibombas do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) está em Feira de Santana, na tarde desta quarta-feira (10), analisando um possível artefato deixado em um dos viadutos do Anel Rodoviário da cidade. Equipes da Polícia Civil investigam o caso.

Equipamentos de raio X e scanner estão sendo utilizados pelos militares da unidade especializada da Polícia Militar. O local onde a mochila foi abandonada, com o suposto artefato, fica próximo ao local onde ficava o acampamento bolsonarista desmontado na tarde de ontem. Imagens de câmeras da região são analisadas por equipes da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira de Santana).

Alexandre de Moraes, do STF, determina prisão de ex-comandante da PMDF, Coronel Fábio Augusto

/ Brasília

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a prisão do coronel Fábio Augusto Vieira, ex-comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Ele era o responsável pela operação da PM durante atuação nos atos bolsonaristas na Praça dos Três Poderes.

A PMDF tem sido acusada de falhar ao não impedir o avanço dos manifestantes que protestaram contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições 2022.

Os bolsonaristas extremistas depredaram os prédios e agrediram jornalistas. Após os atos de vandalismo, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), foi afastado do cargo e Celina Leão (PP) assumiu a função de forma interina por 90 dias.

Fábio Augusto Vieira foi demitido do comando da PMDF pelo interventor federal na Segurança Pública de Brasília, Ricardo Cappelli. O coronel Klepter Rosa foi nomeado para a função.

Cappelli assumiu a Segurança Pública da capital após decreto de intervenção federal assinado por Lula. A medida foi tomada com o objetivo de frear a depredação que manifestantes bolsonaristas promoveram nos prédios dos Três Poderes. Inicialmente, o decreto tem validade até 31 de janeiro. Com informações do Metrópoles

Janja, Margareth e novo presidente do Iphan avaliam estragos dos atos terroristas no Palácio do Planalto

/ Brasília

Ministra da Cultura, Margaretch. Foto: Nicole Angel, de Brasília

A primeira-dama, Janja da Silva, a ministra da Cultura, Margareth Menezes, e o novo presidente do Iphan, Leandro Grass, fizeram, na tarde desta terça-feira (10), uma vistoria no Palácio do Planalto para avaliarem os estragos feitos pelos atos terroristas ocorridos no último domingo (8). Após reunião com Janja, a ministra concedeu coletiva de imprensa, ao lado de Leandro Grass.

De acordo com a ministra, foi feita a vistoria em todo o terceiro andar do Planalto, onde estão concentradas as obras mais danificadas e que ainda não foram retiradas do local. Entre os itens históricos que foram danificados está o relógio do Século XIX que foi dado de presente para D. João VI e uma pintura de Di Cavalcanti, que está avaliada em R$ 8 milhões. A vistoria foi acompanhada também pelo curador de arte do local, Rogério carvalho.

”Ele nos fazendo a demonstração, falando das das peças realmente bastante danificadas, várias obras de arte. E agora é fazer avaliação disso, né? Pra gente tomar as próximas providências, como será a reestruturação e também a ideia de criar um memorial sobre essa violência que sofremos pra que nunca aconteça de novo”, detalhou a ministra.

Sobre o memorial citado, Margareth não deu muitos detalhes, apenas disse que foi uma ideia que surgiu durante a reunião com a primeira-dama e que irão conversar melhor sobre a estruturação desse memorial.

Ainda falando das obras, a ministra da Cultura lamentou os atos terroristas e a destruição das obras e do patrimônio público e considerou uma ”violência muito desrespeitosa e profunda”.

”Isso é um tesouro artístico, tesouro do povo brasileiro. Isso é um pertencimento da nação, do estado e que precisa ser respeitada a sua integridade. Então é uma violência muito desrespeitosa e profunda. E é pra gente deixar marcado isso, pra que nunca mais possa acontecer violência desse nível, com a memória, com o intocável que é a nossa democracia”, pontuou Margareth.

Em relação a estima dos prejuízos, ela afirmou que ainda não foi possível estipular um valor de tudo que foi destruído e vandalizado pois a perícia foi finalizada nesta terça e que pediram até quinta para que todo o processo fosse finalizado. ”Daí que nós vamos ter a dimensão do que foi estragado, do custo disso e como que nós vamos fazer pra fazer essa essa recuperação”, afirmou.

A ministra da cultura disse ainda que nesta segunda foram feitas diversas reuniões tanto com profissionais e técnicos do Iphan, mas também com representantes da UNESCO, que segundo Margareth, se colocaram a disposição para auxiliar na recuperação das obras. ”Também temos várias instituições querendo auxiliar nesse momento”, destacou.

NOVOS NOMES NO IPHAN

Antes da reunião com Janja, a ministra da Cultura fez 3 novas nomeações no Iphan, entre eles está a troca no alto comando da pasta que antes ficava a cargo de Larissa Peixoto, mas agora passa para o sociólogo e ex-deputado distrital, Leandro Grass.

Além de sociólogo, Grass também é mestre em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade de Brasília (UnB), gestor cultural formado na Organização dos Estados Ibero-Americanos, da Espanha, e ex-pesquisador do Observatório de Políticas Públicas Culturais da UnB. Foi eleito deputado distrital em 2018, cumprindo mandato até 2022.

Outro nome que foi anunciado por Margareth foi o de Andrei Rosenthal Schleed para comandar o Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização. Andrei é doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e professor na UnB. Entre 2011 e 2019, Schleed foi diretor de Patrimônio Material e Fiscalização do Iphan — posição a qual retorna em 2023.

Por último, foi divulgada a nomeação de Deyvesson Gusmão que assume o Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto. Historiador com mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia, Gusmão atua no Iphan desde 2009, tendo exercido as funções de Superintendente do Iphan no Acre, Coordenador-Geral de Identificação e Registro do Departamento do Patrimônio Imaterial, e Analista. As informações são do site Bahia Notícias

Bahia Notícias e Salvador FM estreiam transmissão de jogos de Bahia e Vitória nesta quarta; veja detalhes

/ Esporte

Equipe para transmissão dos jogos está formada. Foto: Bahia Notícias

O BN na Bola vai expandir a sua cobertura para levar aos fãs do esporte a melhor transmissão dos jogos de Bahia e Vitória. Com uma equipe com tradição no futebol baiano, o Bahia Notícias e a Salvador FM se unem para acompanhar o lance a lance de todos os jogos das duas principais equipes baianas. E a estreia já acontece nesta quarta-feira (11): a partir de 18h30 você acompanha a transmissão de Bahia x Juazeirense. A bola rola a partir de 19h15, em Pituaçu.

As transmissões vão ao ar tanto na 92,3 Salvador FM, quanto no YouTube da rádio, que você pode acessar clicando aqui. Na nossa agenda, estarão as partidas do Baianão, Nordestão, Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Brasileirão.

Com Mateus da Massa e José Antônio Melo dividindo a narração, os comentários ficam com Emerson Ferreti e Emídio Pinto, enquanto Glauber Guerra, Ulisses Gama e Nuno Krause garantem tudo que acontece em campo. Além disso, Marcelo Carvalho traz a interação com os ouvintes ao longo da transmissão.

Saúde: Estudo americano com autópsias mostra que coronavírus se espalha no corpo todo

/ Saúde

Embora a Covid-19 seja uma doença que se inicia pelo trato respiratório, relatos feitos ao longo dos últimos três anos mostram que a doença pode afetar múltiplos órgãos, incluindo os pulmões, coração, rins, fígado e cérebro, bem como os músculos e os nervos.

Um estudo do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês) feito a partir da autópsia de pessoas que morreram pela doença confirma que o coronavírus é capaz de se espalhar por todo o corpo. A descoberta foi publicada na revista Nature em dezembro de 2022.

Compreender como o coronavírus se espalha pelo corpo humano e persiste por tanto tempo nos tecidos e fluidos pode ajudar a explicar também a Covid longa. Milhares de pessoas sofrem com sintomas como fadiga, falta de ar e confusão mental meses após a infecção.

”Nossos dados indicam que, em alguns pacientes, o Sars-CoV-2 pode causar infecção sistêmica e persistir no corpo por meses”, afirmam os pesquisadores do NIH no artigo. “Embora a maior carga de Sars-CoV-2 esteja nos tecidos respiratórios, o vírus pode se disseminar por todo o corpo” escrevem.

O estudo foi feito a partir das autópsias de 44 pessoas não vacinadas que morreram com Covid-19 entre abril de 2020 e março de 2021. A partir das amostras, os pesquisadores conseguiram detectar e quantificar o nível de RNA mensageiro do vírus Sars-CoV-2 em 85 locais e fluidos.

A presença da informação genética é um indicativo de onde o vírus pode ter se replicado enquanto o paciente estava vivo. As amostras mostraram sinais abundantes de replicação viral em 79 dos locais e fluidos corporais analisados.

Os cientistas comprovaram que a replicação do vírus ocorre em vários tecidos respiratórios e não respiratórios, incluindo o cérebro, ainda no início da infecção. Fragmentos do coronavírus foram encontrados na autópsia do cérebro de um dos pacientes 230 dias após o início dos sintomas

Apesar da carga viral substancial, o cérebro e outros órgãos não mostraram alterações significativas nos tecidos quando comparadas à inflamação e lesão encontradas nas pulmões nas duas semanas após o início dos sintomas.

Nos estágios mais avançados da recuperação da doença, os pulmões dos pacientes estavam menos infectados, já os outros locais não mostravam tanta melhora. Os pesquisadores não sabem o motivo certo deste processo, mas sugerem que o sistema imunológico talvez atue melhor nos pulmões. As informações são do portal Metrópoles.

Hospitais levantaram alerta com fornecimento após ataques de manifestantes bolsonaristas em Brasília

/ Brasília

Quando os ataques de manifestantes bolsonaristas começaram neste domingo (8), empresas de saúde levantaram o alerta com receio de impactos sobre o fornecimento. O SindHosp (hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor em São Paulo) diz temer que ”essa turbulência política possa afetar o setor, já impactado pela pandemia e pela falta de medicamentos e suprimentos”.

As rodovias de quatro estados que haviam sido bloqueadas por extremistas no domingo foram liberadas pelas forças de segurança na madrugada desta segunda-feira (9). ”Desde a pandemia, serviços de saúde enfrentam dificuldades no abastecimento de medicamentos, equipamentos e insumos de saúde”, afirma a entidade.

Segundo Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, a situação é delicada porque, devido aos outros problemas, os hospitais já estão trabalhando com reposições pontuais e substituição de medicamentos por similares. ”Agora, com essas ações golpistas, estamos apreensivos com maiores impactos no setor de saúde.”

Nota Premiada Bahia divulga calendário de sorteios de 2023; 1º sorteio ocorrerá no próximo dia 26

/ Bahia

O calendário com as datas de realização dos sorteios da Nota Premiada Bahia em 2023 já pode ser conferido pelos seguidores do @notapremiadabahia no Instagram e nas redes sociais da Secretaria da Fazenda da Bahia (Sefaz-BA), responsável pela campanha: @sefazbahia no Instagram e no Twitter @sefaz.govba.

O primeiro sorteio do ano acontecerá no dia 26 de janeiro, quando concorrem os consumidores cadastrados que fizeram compras com a inclusão do CPF na nota ao longo do último mês de dezembro. De acordo com a Sefaz-BA, neste ano serão realizados 12 sorteios regulares, cada qual distribuindo um prêmio de R$ 100 mil e 90 de R$ 10 mil. Haverá, ainda, o sorteio especial de R$ 1 milhão para um único ganhador, agendado para 5 de julho.

Para participar da campanha, basta se cadastrar uma única vez no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br e, a partir da inscrição, inserir o CPF cadastrado a cada compra realizada. Para os sorteios regulares, são considerados os bilhetes gerados a partir das compras realizadas no mês anterior. Para o sorteio especial, serão considerados todos os bilhetes gerados entre 1º de junho de 2022 e 31 de maio de 2023.

Solidariedade

No momento da inscrição, os participantes ainda escolhem até duas instituições filantrópicas vinculadas ao programa Sua Nota é um Show de Solidariedade, uma da área de saúde e outra da social, para compartilhar suas notas fiscais sempre que o CPF for inserido na nota. Os pontos contam por igual para ambas as entidades, a cada nota emitida. A cada quadrimestre, a pontuação referente às notas fiscais compartilhadas é revertida em repasses financeiros para estas entidades.

O secretário da Fazenda do Estado, Manoel Vitório, lembra que a Nota Premiada traz vantagens para todos: “é uma situação em que todos ganham, pois quem participa pode ser contemplado com a sorte e sempre estará apoiando os milhares de beneficiários das filantrópicas associadas ao Sua Nota é um Show de Solidariedade”.

A Nota Premiada conta, atualmente, com mais de 689 mil participantes inscritos. Os sorteios da campanha já contemplaram 3.318 pessoas desde fevereiro de 2018, das quais 2.055 da capital, 1.262 do interior e uma de fora do estado.

UPB cita Lei Complementar 165 para afirmar que municípios contestem queda na receita na justiça

/ Bahia

UPB reage a decisão do Tribunal de Contas da União. Foto: Divulgação

A decisão normativa do Tribunal de Contas da União (TCU), publicada na última semana de 2022, que reduz o coeficiente para repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a 101 cidades baianas, pegou de surpresa os prefeitos. A União dos Municípios da Bahia (UPB) explica que a Lei Complementar 165/2019 garante o congelamento do FPM até que um novo censo seja realizado no país. Entretanto, na data da publicação normativa, o IBGE divulgou que apenas 82% dos domicílios na Bahia tinham sido recenseados, o que leva a UPB a orientar os municípios a recorrer na justiça da decisão que retira cerca de R$4,5 milhões dos municípios em um ano.

O presidente da UPB e prefeito de Jequié, Zé Cocá, destaca que a entidade tem dado todo o suporte jurídico aos municípios para que os prefeitos e as procuradorias municipais recorram da decisão. ”A gente conversou com os prefeitos do Norte e Nordeste, em Brasília, no mês de dezembro e a expectativa era da certeza de que a Lei Complementar 165 seria considerada pelo TCU. Infelizmente fomos surpreendidos, com essa decisão e estamos orientando os municípios a recorrer na justiça com pedido liminar, embasados na lei”.

Zé Cocá também classificou a decisão do IBGE, de entregar os dados do Censo inconcluso para o cálculo do TCU, como uma ”aberração”. Segundo ele, o censo foi deficitário em diversos municípios, com a falta de recenseadores e atrasos na coleta. ”Temos municípios em que foi feito apenas 45% da pesquisa e já haverá redução de receita, sem certeza alguma da queda da população. É inconcebível”, reclama o gestor.

A UPB avalia que a queda de receita deve impactar diretamente nas finanças municipais e na prestação de serviços à população. Com cerca de R$4,5 milhões a menos por ano, a entidade avalia que as prefeituras serão obrigadas a cortar folha de pessoal, fornecedores, adiar pagamento de dívidas e reduzir o atendimento às demandas na área da saúde e infraestrutura. Com informações do Bahia Notícias

Em reunião com Lula, governadores condenam atos antidemocráticos; ministros do STF participam de arto

/ Brasília

Um dia após os atos golpistas que resultaram na depredação do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal (STF), governadores e governadoras se reuniram em Brasília, na noite desta segunda-feira (9), com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para reafirmar a defesa da democracia e condenar tentativa de ruptura institucional no país. Participaram da reunião todos os governadores ou vices dos 26 estados e do Distrito Federal. 

Também estiveram no encontro os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado Federal em exercício, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), além da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, e de outros ministros da Suprema Corte.

”É importante ressaltar que este fórum [de governadores] se reúne respeitando as diversas matizes políticas que compõem a pluralidade ideológica e partidária do nosso país, mas todos têm uma causa inegociável, que nos une: a democracia”, destacou o governador do Pará, Hélder Barbalho, que articulou o encontro, e fez uma fala representando os governadores da Região Norte.

Durante a reunião, os líderes estaduais foram unânimes em enfatizar a defesa do estado democrático de direito no país. “Essa reunião de hoje significa que a democracia brasileira vai se tornar, depois dos episódios de ontem, ainda mais forte”, disse o governador de São Paulo Tarcísio de Freitas, em nome da Região Sudeste.

A governadora Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, falou da indignação com as cenas de destruição dos maiores símbolos da democracia republicana do país e pediu punição aos golpistas. “Foi muito doloroso ver as cenas de ontem, a violência atingindo o coração da República. Diante de um episódio tão grave, não poderia ser outra a atitude dos governadores do Brasil, de estarem aqui hoje. Esses atos de ontem não podem ficar impunes”, afirmou, em nome da Região Nordeste.

Pela Região Sul, coube ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, destacar algumas das ações conjuntas deflagradas pelos estados, como a disponibilização de efetivos policiais para manter a ordem no Distrito Federal e desmobilização de acampamentos golpistas nos estados. “Além de estar disponibilizando efetivo policial, estamos atuando de forma sinérgica em sintonia para a manutenção da ordem nos nossos estados”.

governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão, disse que o governo da capital ”coaduna com a democracia” e lembrou da prisão, até o momento, de mais de 1,5 mil pessoas por envolvimento nos atos de vandalismo. Celina Leão substitui o governador Ibaneis Rocha, afastado na madrugada desta segunda, por decisão do ministro do STF, Alexandre de Moraes. Ela aproveitou para dizer que o governador afastado ”é um democrata”, mas que, ”por infelicidade, recebeu várias informações equivocadas durante a crise”.

Desde ontem, o DF está sob intervenção federal na segurança pública. O decreto assinado pelo presidente Lula ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional, o que ocorrerá de forma simbólica, assegurou o presidente da Câmara dos Deputados. ”Nós votaremos simbolicamente, por unanimidade, para demonstrar que a Casa do povo está unida em defesa de medidas duras para esse pequeno grupo radical, que hostilizou as instituições e tentou deixar a democracia de cócoras ontem”.

Financiadores

Em discurso aos governadores, o presidente Lula agradeceu pela solidariedade prestada e fez duras críticas aos grupos envolvidos nos atos de vandalismo.

”Vocês vieram prestar solidariedade ao país e à democracia. O que nós vimos ontem foi uma coisa que já estava prevista. Isso tinha sido anunciado há algum tempo atrás. As pessoas não tinham pautam de reivindicação. Eles estavam reivindicando golpe, era a única coisa que se ouvia falar”, disse.

O presidente também voltou a criticar a ação das forças policiais e disse que é preciso apurar e encontrar os financiadores dos atos democráticos. ”A polícia de Brasília negligenciou. A inteligência de Brasília negligenciou. É fácil a gente ver os policiais conversando com os invasores. Não vamos ser autoritários com ninguém, mas não seremos mornos com ninguém. Nós vamos encontrar quem financiou [os atos golpistas]”.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que que as investigações em curso devem resultar em novos pedidos de prisão preventiva e temporária, principalmente contra os financiadores.

Unidade

Presente na reunião, a ministra Rosa Weber, presidente do STF, também fez questão de enaltecer a presença dos governadores em um gesto de compromisso democrático com o Brasil. ”Eu estou aqui, em nome do STF, agradecendo a iniciativa do fórum dos governadores de testemunharem a unidade nacional, de um Brasil que todos nós queremos, no sentido da defesa da nossa democracia e do Estado Democrático de Direito. O sentido dessa união em torno de um Brasil que queremos, um Brasil de paz, solidário e fraterno”.

Em outro gesto de unidade, após o encontro, presidente, governadores e ministros do STF atravessaram a Praça dos Três Poderes a pé, até a sede do STF, edifício que ontem também foi brutalmente destruído. A ministra Rosa Weber garantiu que o prédio estará pronto para reabertura do ano judiciário, em fevereiro. Da Agência Brasil