Operação Unum Corpus da 9ª Coorpin/Jequié cumpre mandados em Jaguaquara, Itagibá e Maracás

/ Polícia

Polícia deflagrou à Operação Unum Corpus. Foto: Blog do Marcos Frahm

A Polícia Civil, através da 9ª Coorpin de Jequié deflagrou, nesta quinta-feira (16) a 8ª fase da Operação Unum Corpus, com o intuito de dar cumprimento à mandados de prisão, mandados de apreensão de adolescentes em Conflito com a Lei e mandados de busca e apreensão.  De acordo com informações da 9ª Coorpin, a origem do nome da operação foi inspirada na diretriz da  Delegada-Geral da Polícia Civil da Bahia, a Dra Heloísa Campos de Brito, que indica a união de toda a PC/BA, sob o lema de que ”Somos um só corpo”, denominando assim a nossa Operação, diz o delegado regional, Rodrigo Fernando, nesta quinta-feira (16).

A ação resultou na prisão e apreensão de pessoas em Jaguaquara e Itagibá. 07 mandados de prisão cumpridos com êxito. 01 prisão em decorrência de APFD por posse de arma de fogo, oriundo da cidade de Jaguaquara. 09 mandados de busca e apreensão cumpridos na Cidade de Itagibá

Em continuidade à operação Unum Corpus, a Polícia Civil deteve, em Maracás, área da mesma Coorddenadoria, um suspeito de explorar sexualmente de crianças e adolescentes na cidade. Conforme informações repassadas pelo delegado Moab Lima, a ação ocorreu após a Delegacia Territorial receber denúncias do Conselho Tutelar local e do Disque Direitos Humanos da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

Foram colhidas oitivas das vítimas, bem como expedidas guias para perícia médico legal de conjunção carnal, sendo constatados indícios da prática de diversos crimes:estupro de vulnerável, importunação sexual, produzir, fotografar, filmar qualquer meio, cena de nudez ou ato sexual de caráter íntimo e provado sem autorização dos participantes, entre outras práticas.

”A autoridade policial representou pelas cautelares de busca e apreensão domiciliar e prisão preventiva do investigado, medidas deferidas pelo poder judiciário, sendo cumpridas na presente data. Durante a operação foram apreendidos dispositivos eletrônicos, como pen drivers, notebooks, câmera fotográfica e celulares, material encaminhado para perícia”, informou a Delegacia de Maracás.

Os comentários estão fechados.