Juiz nega pedido do Ministério Público eleitoral para arquivar investigação contra Flávio Bolsonaro

/ Justiça

O juiz da 204ª Zona Eleitoral, Flávio Itabaiana, negou o pedido feito pelo Ministério Público Eleitoral para arquivar a acusação de falsidade ideológica eleitoral contra o senador Flávio Bolsonaro (PL).

A investigação é sobre a irregularidade na declaração de três imóveis ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dois deles são em Copacabana e um em Botafogo, na Zona Sul do Rio, no valor total de R$ 2,5 milhões. De acordo com o juiz, em 2014, ao requerer o registro de candidatura a deputado estadual no Rio de Janeiro, o filho do presidente havia informado possuir apenas um apartamento no bairro de Laranjeiras.

O juiz ressaltou ainda que Flávio alienou os três imóveis pouco antes das eleições de 2014, mas não declarou totalmente as operações à Justiça Eleitoral, o que pode caracterizar o crime de falsidade ideológica, que prevê pena de até cinco anos de detenção.

O caso deve ser submetido à 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal. Esta já é a terceira vez que promotores do Ministério Público Eleitoral pedem que a investigação seja encerrada.

Os comentários estão fechados.