PT pode ter candidatura a Prefeitura de Jaguaquara em 2024, mas vê imbróglio político no futuro; entenda

/ Jaguaquara

Edione e Ricardo Leal são nomes cogitados no PT. Foto: Rede social

Nem bem a cidade saiu de uma eleição já tem gente colocando os pés na próxima disputa eleitoral. É a turma que está de olho na cobiçada cadeira de chefe do executivo municipal de Jaguaquara que vem abastecendo os bastidores da política com citação de nomes visando à sucessão da prefeita Edione Agostinone (PP).

O combustível para as especulações teve origem no decorrer das eleições de outubro passado, com o reaparecimento do empresário Ricardo Lealdade (PT), no palanque do governador eleito Jerônimo Rodrigues (PT), ao lado do atual governador Rui Costa (PT).

Embora tenha sido uma das principais apoiadoras da candidatura de Jerônimo no Município e seja candidata natural para renovação de seu mandato, as pretensões de Edione podem ser ameaçadas se confirmados os comentários de que Lealdade, que estava afastado do mundo político, pelo menos em eventos públicos, pode ser candidato a prefeito justamente pelo Partido dos Trabalhadores.

Apesar de ter o nome citado apenas no campo das especulações, vale salientar que, em 2012, Ricardo se apresentou bastante competitivo, tendo perdido a eleição para Giuliano Martinelli (PP) por uma diferença de 603 votos, em uma disputa que ficou marcada como a mais emblemática da história política local, por vários fatores.

Ventilações à parte, é fato que a prefeita construiu forte ligação com o grupo petista estadual (leia-se Rui Costa), que destinou inúmeras obras para a cidade. Contudo, não é segredo para ninguém que existem rusgas entre Rui Costa e Giuliano Martinelli, padrinho – político de Edione e que apesar de não ter convencido a prefeita a apoiar a candidatura do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB) ao Governo da Bahia ainda mantém indicações na gestão pública municipal, mesmo diante da aparente ruptura entre a atual e o ex mandatários.

Com distanciamento, sem dividir palanque, Agotinone apoiou para de deputado federal o atual vice-governador e agora adversário do PT, João Leão, cacique do PP baiano, além de defender a candidatura de Cacá Leão (PP) ao senado, também apoiados por Martinelli, além de ter marchado com Hassan Iosseff (PP), afilhado político do prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP), eleito deputado estadual, mais uma liderança que caminhou com ACM.

Por outro lado, advoga a favor de Lealdade, a amizade fraterna que o une ao governador e futuro ministro que, inclusive, costuma hospedar-se em sua residência durante suas passagens pela cidade.

Se vão vigar ou não ninguém sabe, mas as articulações, ainda nos bastidores, interessam muito aos adversários da prefeita que podem ser favorecidos caso haja uma ruptura do elo que liga Edione a Rui, Jerônimo e outras figuras petistas. Há quem diga que que a prefeita se movimenta e estaria disposta a ingressar no próprio PT para minar, pela legenda, uma possível candidatura de Ricardo, que sequer comenta o assunto.

*por Marcos Frahm

Ministério da Educação divulga datas de inscrição para Prouni, Fies e Sisu de 2023; confira calendário

/ Educação

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta segunda-feira (28), o calendário de inscrições de 2023 dos três principais programas de acesso ao ensino superior: Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade Para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Para selecionar novos alunos, todos eles usam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que serão divulgadas em 13 de fevereiro.

Veja as datas abaixo:

*Sisu
-Inscrições: de 28 de fevereiro a 3 de março
-Resultados: 7 de março
-Para que serve: o programa aprova estudantes para universidades públicas (gratuitas, portanto). O aluno pode mudar suas opções de curso quantas vezes quiser, ao longo do período de inscrição, tomando como base as notas de corte parciais divulgadas diariamente. Há vagas para cotistas (as regras variam de instituição para instituição).

*Prouni
-Inscrições: de 7 a 10 de março
-Resultados: 14 de março (1ª chamada) e 28 de março (2ª chamada)
-Para que serve: o programa distribui bolsas de estudo parciais (que cobrem 50% das mensalidades) e integrais (100%) em instituições de ensino privadas. Para participar, é preciso ter renda familiar bruta mensal per capita de até três salários mínimos (R$ 3.636 por pessoa) , além de se encaixar em critérios sociais (como ter estudado em escola pública).

*Fies
-Inscrições: de 14 a 17 de março
-Resultados: 21 de março
-Para que serve: o Fies é um programa de financiamento, ou seja, é concedido um empréstimo aos estudantes de baixa renda para que possam estudar em universidades privadas. Depois de formados, os alunos devem devolver os valores ao agente financeiro (como a Caixa Econômica Federal), seguindo as regras do contrato.

Governadores aliados de Bolsonaro já buscam diálogo com Lula; entre eles, Romeu Zema, de Minas

/ Política

Oovernador reeleito de Minas Gerais, Romeu Zema. Foto: Reprodução

Governadores aliados do presidente Jair Bolsonaro já começaram a se aproximar do futuro governo, informa o jornal ”O Estado de S.Paulo”. As dificuldades para equilibrar as contas públicas fazem chefes do Executivo nos Estados recorrerem ao presidente eleito Lula em busca de acordos.

Governadores não escondem a preocupação com a redução do ICMS sobre os combustíveis feita por Bolsonaro durante a campanha e prejudicou a arrecadação dos Estados.

Um dos principais apoiadores de Bolsonaro, o governador reeleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), admitiu interesse em se reunir com Lula para levar a ele demandas do Estado. ”Meu estilo não é o de jogar pedra e também não é o de ser um bajulador. Eu sou muito prático. O que for melhor para Minas, estaremos discutindo”, afirmou Zema ao jornal.

Prefeitura de Jequié divulga grade da programação dos festejos de Natal e de Ano Novo

/ Jequié

Com o objetivo de propiciar momentos de reencontro familiares e reforçar ideais de paz e de confraternização, a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura, divulgou a grade de programação artística e musical que fará parte dos eventos alusivos aos festejos de Natal e de Ano-Novo, na cidade. Intitulado ”Jequié, Cidade Natal”, a iniciativa faz parte, também, da campanha de prêmios da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Asscoiação Comercial e Industrial de Jequié (ACIJ) e Sindicato do Comércio Varejista e dos Feirantes de Jequié (Sicomércio) e será executada em dois espaços distintos e com atrações já definidas.

As atividades e celebrações natalinas começam no dia 23 e vão até dia 25, na Praça Rui Barbosa, Centro, que abrigará peças decorativas e iluminação especial, adereços e personagens referentes à data do Natal, de acordo com o projeto que vem sendo desenvolvido. E, no dia 31, a administração municipal promove a comemoração de Ano-Novo no Alto da Prefeitura, no Jequiezinho, onde será montado o palco e toda a estrutura para as apresentações musicais e artísticas, além de show pirotécnico.

”Depois de um período crítico, em decorrência da pandemia da Covid-19, com todo o cuidado será possível realizar um evento especial para a participação das famílias de Jequié A extensa programação será dividida entre a estrutura montada na Praça Rui Barbosa, com uma seleção de artistas e bandas, e o evento, no dia 31, no Alto da Prefeitura, destinado a celebrar a chegada do Ano Novo. Isso tudo, além de promover o reencontro das famílias, propiciando momentos especiais, também irá funcionar como motivação para o setor do comércio, que já conta com o aquecimento das vendas do período natalino, mas que recebe um incentivo à mais com a celebração pública dos eventos de final de ano. Acredito que será muito bom para o município.”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo, Domingos Ailton.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

Sexta-feira (23/12)

21:00 – Grupo de Dança Aulão Show
21:30 – Marcos Belchote e Banda
23:00 – Essencial Hit

Sábado (24/12)

20:30 – Ballet Allegro
21:00 – Coral Sublime Tarefa
21:30 – Rosy Banda
23:00 – Banda Ouro Negro

Domingo (25/12)

20:30 – Encontro de Terno de Reis (7 Médios)
22:00 – Banda Maranata
23:00 – Jackson Soares e Banda

Lual de Réveillon no Alto da Prefeitura (31/12)

20:00 – Trio Forró + Eu
21:30 – Bruna Cascais
23:00 – Casaduzoto
00:30 – Forrozão Marajá

Eunápolis: Netto Carletto descarta disputa por prefeitura e endossa nome de familiar; entenda

/ Política

Netto Carletto foi eleito deputado federal. Foto: Reprodução

Não será em 2024 que Eunápolis poderá votar em Netto Carletto (PP) para assumir a prefeitura. O deputado federal recém-eleito sinalizou que não irá concorrer ao cargo, ao menos nestas eleições. Carletto indicou ao Bahia Notícias que, ”no momento”, não pretende disputar a prefeitura.

”Eu assumi uma responsabilidade com muitos municípios, venci em 26 e fui votado em 408. A cada voto eu tenho o compromisso. Não é meu desejo abandonar meu mandato. Um dia, quem sabe, não é algo que eu descarte. Tenho Eunápolis dentro do meu coração, um sentimento. Gratidão, pois tive uma votação expressiva. Realmente, as pessoas mostraram que querem um caminho novo para a cidade”, indicou.

”A cidade quer buscar um caminho novo. Nosso grupo terá um nome para disputar em 2024, vai estar presente na campanha. Tem alguns empresários sondados, à disposição. O próprio [nome] da minha mãe é cotado, ela foi coordenadora da campanha, circula lá com outros amigos. Fato é que o sentimento é de alguém que não seja nem da atual gestão ou do ex-prefeito. Que ocupe esse espaço, era a terceira via, e eu digo que é a única via”, comentou.

Carletto apontou que só existiam ”duas forças políticas” antes da possibilidade de disputar o cargo. O deputado federal foi pré-candidato em 2020, porém recuou da disputa. Nas eleições, Carletto não contou com o apoio de um dos dois grupos, incluindo o da prefeita eleita Cordélia Torres (União).

Carletto acredita que ”é questão de tempo” para ter 100% do PP na Bahia ”alinhado com o governo” de Jerônimo Rodrigues (PT). Carletto sinalizou que a relação é positiva e que é o momento de ”olhar para a frente”, em entrevista ao Bahia Notícias (reveja aqui).

 

Chuva: Prefeito de Feira de Santana pede aprovação da Câmara para fazer obras de drenagem

/ Bahia

Feira de Santana registra forte chuva. Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Com o registro de alagamentos e destruições causados pela chuva no último fim de semana, em Feira de Santana, o prefeito Colbert Martins Filho (MDB), voltou a pedir autorização da Câmara Municipal, para que consiga o empréstimo de recursos para o investimento em drenagens.

Em uma publicação na tarde desta segunda-feira (28), Colbert Martins fez um alerta para os problemas que precisam ser resolvidos, principalmente com o período chuvoso.

”Muita chuva em Feira de Santana nestes últimos dias. Estou aqui com o superintendente de Operações e Manutenção (Soma), João Vianey, para conversarmos sobre os alagamentos e problemas que vão ser resolvidos quando pudermos fazer a drenagem do município, mas por isso, é que pedimos recursos à Câmara para tomar dinheiro emprestado para fazer um grande sistema de drenagem na cidade”, disse o prefeito em vídeo.

O prefeito convocou a participação do superintende da Soma, João Vianey, que explicou algumas situações enfrentadas nos últimos dias pela chuva, além dos problemas com a falta de drenagens em ruas da sede e distritos do município. As informações são do site Acorda Cidade