Violência: Homem diz ter sido baleado por segurança do prefeito de Itamari e aguarda por cirurgia no HGPV

/ Polícia

Luis aguarda cirurgia no fêmur. Foto: Arquivo pessoal
Luis aguarda cirurgia no fêmur. Foto: Arquivo pessoal

Caso de polícia. Um homem segue internado no Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, depois de ter sido agredido a pauladas e baleado com um tiro na perna, na cidade de Itamari. Luis Carlos Vasconcelos diz que é morador na mesma rua onde reside o prefeito de Itamari, Valter Andrade (Nêgo) do PCdoB e revelou que foi atirado na perna por causa de seu posicionamento político na cidade. Ele afirma que mora próximo a casa do prefeito e que, na noite de domingo (7), quando chegava a sua casa, gritou um comentário político e logo em seguida foi surpreendido por um policial civil, identificado como chamado Buck Jones Muniz, que segundo informações trabalha segurança do prefeito e com a utilização de um porrete começou a agredi-lo. Luis teria pego, então, um outro porrete, quando foi atingido por um tiro na perna pelo segurança. Luis foi levado ao Hospital Prado Valadares e aguarda cirurgia no fêmur, que foi fraturado. Já as informações repassadas pela Delegacia de Itamari, revelam que a ocorrência registra pelo policial tem versão contrária. Buck Jones diz que passava pelo local e que viu Luis atirar pedras na casa do gestor. Quando solicitou que o homem parasse com a ação, Ribeiro pegou uma estaca e “partiu para cima” do policial, que atirou em legítima defesa, segundo a Delegacia Territorial local, que nega a atuação do policial como segurança de Valter Andrade (PCdoB). O caso repercute na imprensa baiana e cabe uma profunda investigação.

Os comentários estão fechados.