”Vi o disparo e minha filha desfalecendo”, relembra mãe de adolescente morta a caminho da escola

/ Polícia

Crime ocorreu durante um assalto no Centro de Salvador. Foto: Reprodução

Sandra Rodrigues, mãe da adolescente Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, morta durante um assalto no Centro de Salvador, relembrou, na noite desta quarta-feira (3), o momento em que a filha foi baleada e não resistiu, ainda na calçada da rua onde foi ferida.

”Eu vi o disparo e vi minha filha desfalecendo. Elas não levaram nada, saíram correndo para o outro lado da rua e eu fui tentar aparar minha filha. Infelizmente foi tudo tão rápido, ela foi a óbito e meu desespero foi tamanho”, relembrou. Sandra Rodrigues levava Cristal e a outra filha, de 12 anos, para a escola, a pé, quando as três foram abordadas pelas suspeitas. Sandra e a filha mais nova não tiveram ferimentos.

”Isso tudo foi muito rápido, a gente estava fazendo nosso percurso de todos os dias, pela manhã, que ela estudava aqui próximo. Fui abordada por duas meliantes, uma baixinha e outra do cabelo aloirado”, relatou.

Segundo a mãe de Cristal, uma das mulheres deu voz de assalto e ela respondeu que não tinha celular. ”Ela [uma das assaltantes] disse: ‘Você tem um relógio e tem a aliança’. Abaixou a cabeça e me mostrou realmente uma arma de fogo que era pequena. Ela também estava com uma faca estilo açougueiro, com um cabo branco. Eu sei que no manuseio [da arma] ela acabou acertando minha filha, que estava um metro afastada de mim, encostada no muro”.

Após o disparo, a dupla fugiu e Sandra tentou socorrer a filha. A mãe da estudante contou que nesta quarta-feira prestou depoimento à polícia sobre o caso. Ela também falou sobre o sofrimento pela perda da filha e o carinho que tem recebido das pessoas que se solidarizaram diante da dor que ela sente. ”É muito doloroso ainda, tudo muito recente. Uma ferida que não vai cicatrizar facilmente. Eu, minha família, meu esposo e principalmente minha pequena, que presenciou todo o acontecido, estamos sofrendo muito”, disse Sandra Rodrigues.

A mulher que foi presa por envolvimento na morte da adolescente Cristal Rodrigues Pacheco, respondia em liberdade pelos crimes de roubo e tráfico de drogas. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), nesta quarta-feira. Além disso, a SSP detalhou em nota que ela era considerada foragida desde março deste ano, por um mandado de prisão relativo a outra prisão por tráfico.

Ao todo, ela foi presa três vezes, nos anos de 2011, 2015 e 2017. Identificada pelo prenome Mara, a mulher tem 31 anos e confessou, em depoimento à polícia, ter participado do crime, mas negou que tivesse sido ela a atirar na vítima.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu à Justiça a prisão preventiva de Mara e da segunda envolvida no crime, que é procurada pelas polícias Civil e Militar, desde a manhã de terça-feira, quando a adolescente foi morta.  As investigações seguem para identificar qual das duas foi a responsável pelo disparo que matou a Cristal Rodrigues. A arma do crime ainda não foi encontrada. As informações são do G1

Deixar uma Resposta