Vereadora de Salvador não consegue autorização da Justiça para sair do PV; ”eu fui discriminada”

/ Bahia

Marcelle Moraes teve pedido de liminar negado. Foto: CMS

A vereadora de Salvador, Marcelle Moraes teve o pedido de liminar para deixar o PV negado pela Justiça, nesta quarta-feira (6). Em entrevista ao site  BNews, ela comentou a motivação de deixar o partido. A vereadora aguarda a decisão para mudar de partido e se candidatar a deputada federal. Marcelle vai recorrer da decisão. ”É apenas a primeira liminar e muito difícil que um juiz conceda. Agora vamos ser ouvidos e as testemunhas também”. A edil ainda fez críticas aos dirigentes da legenda e explicou por que não continua no PV. ”Eu fui discriminada dentro do partido. Eles agiram pelas minhas costas, acabei não tendo voz. O PV é um partido sem lei. Eu cheguei a ouvir do presidente que ele me daria uma carta de expulsão”, contou. A traição a qual Marcelle se refere é a destituição da vice-liderança do PV na Câmara. Contudo, o relator do caso, juiz Freddy Carvalho Pitta Lima informou na decisão não ter encontrado provas de que Marcelle é perseguida por membros do partido. A legislação eleitoral prevê que os atuais vereadores somente poderão deixar os partidos pelos quais foi eleito, no último ano do mandato, ou seja, em 2020.

Os comentários estão fechados.