Venda da Refinaria Landulpho da Petrobras por US$ 1,65 bi inclui terminais de Jequié, Itabuna e Candeias

/ Economia

A Petrobras informou a conclusão da rodada final da fase vinculante do processo de venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos associados, na Bahia.

O grupo Mubadala Capital apresentou a melhor oferta final no valor de US$ 1,65 bilhão. Ao mercado, a empresa ainda informou que recebeu propostas vinculantes para venda da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, mas decidiu pelo encerramento do processo, uma vez que as condições das propostas apresentadas ficaram aquém da avaliação econômico-financeira da Petrobras. Assim, a companhia iniciará novo processo competitivo para essa refinaria.

A venda inclui o Terminal de Madre Deus, o Temadre, que é atualmente o maior porto do Nordeste movimentando 20 milhões de toneladas e quatro terminais portuários no estado: Candeias, Itabuna, Jequié e Madre de Deus.

Além de 669 km de dutos que integram a rede da refinaria, incluindo oleodutos ligando a RLAM ao Terminal Madre de Deus e oleodutos longos ligando a RLAM aos Terminais de Jequié e Itabuna e também o oleoduto ligando a RLAM ao Complexo Petroquímico de Camaçari.

Os comentários estão fechados.